Navegando Posts marcados como 1999

A chapa 2, de oposição, denominada Novos Rumos, tendo a frente o ex-presidente Marcelo Teixeira, venceu as eleições para a renovação do Conselho Deliberativo do Santos FC por 1.296 votos contra 852, da Tradição Alvinegra, da situação, liderada pelo atual vice presidente José Paulo Fernandes.

Teixeira, que já dirigiu o Santos de 1991 a 1993, derrotou o candidato apoiado por Pelé.

A votação para o Conselho Deliberativo do Clube começou as 11h15 no domingo e se estendeu até as 18h15 de forma tranquila.

Diferente do clima de tensão da primeira tentativa de eleição, no último dia 4, que acabou sendo suspensa por uma liminar da Justiça, não houve confusão nem brigas entre os candidatos.

Certa de 120 seguranças e mais 60 homens da Polícia Militar garantiram a ordem na Vila Belmiro durante o pleito.

A propaganda de boca-de-urna foi proibida, mas os sócios puderam usar bonés, botons e adesivos dos candidatos.

“É uma honra para mim voltar à presidência do Santos. Os associados mostraram que querem mudança, e vamos trabalhar para garantir isso”, disse Teixeira.

O Santos não ganha um título de expressão nacional há 15 anos (1984).



Observação: Na matéria da Folha de SP ignoraram as recentes conquistas do Torneio Rio SP (1997) e da Copa Conmebol (1998).


Santos 0 x 1 Grêmio

Data: 17/11/1999, quarta-feira, 21h40.
Competição: Torneio Seletivo para Copa Libertadores 2000 – Jogo de volta
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Renda:
Público:
Árbitro: Cláudio Vinícius Cerdeira (RJ)
Gol: Itaqui (33-2).

GRÊMIO
Danrlei; Alex Xavier, Rodrigo Costa, Scheidt e Roger; Ânderson Polga, Luíz Carlos Goiano, Gavião e Itaqui (Capitão, 35-2); Cleison (Zé Alcino, 29-2) e Agnaldo (Magrão, 29-2).
Técnico: Cláudio Duarte

SANTOS
Zetti; Ceará (Marcos Basílio, no intervalo), Narciso, Andrei (Rodrigão, 25-2) e Gustavo Nery; Claudiomiro, Élson, Eduardo Marques e Aílton (Lúcio, no intervalo); Dodô e Deivid.
Técnico: Paulo Autuori



Créditos:
Vídeo: Indicado por Danilo Barbosa
Ficha técnica: Daison Sant Anna

Grêmio 2 x 1 Santos

Data: 13/11/1999, sábado, 15h30.
Competição: Torneio Seletivo para a Copa Libertadores 2000 – Jogo de ida
Local: Estádio Olímpico, Porto Alegre, RS.
Público: 13.375 (9.876 pagantes e 3.499 não pagantes)
Renda: R$ 39.971,00
Árbitro: Álvaro Azevedo Quelhas (RJ)
Gols: Agnaldo (06-1) e Aílton (43-1); Cleison (25-2).

GRÊMIO
Danrlei; Alex Xavier, Rodrigo Costa, Scheidt e Roger; Ânderson Polga, Luíz Carlos Goiano, Gavião (Itaqui, 18-2) e Cleison; Rodrigo Gral (Zé Alcino, no intervalo) e Agnaldo (Magrão, 18-2).
Técnico: Cláudio Duarte

SANTOS
Nei; Ceará, Narciso, Andrei (Marcos Basílio, 34-2) e Gustavo Nery; Claudiomiro, Élson, Eduardo Marques e Aílton (Adiel, 26-2); Dodô e Deivid (Lúcio, 31-2).
Técnico: Paulo Autuori



Créditos:
Ficha técnica: Daison Sant Anna

Ponte Preta 2 x 0 Santos

Data: 09/10/1999, sábado, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª fase – 20ª rodada
Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, SP.
Público: 15.368
Renda: R$ 95.656,00
Árbitro: Edilson Pereira de Carvalho (SP).
Cartões amarelos: Piá (PP); Valdir e Lúcio (S).
Gols: Piá (38-1); Vaguinho (43-2).

PONTE PRETA
Alexandre Fávaro; Daniel, Paulão, Alex e Misso; Roberto, Mineiro, Piá e Vânder (Claudinho); Régis e Reinaldo (Vaguinho).
Técnico: Marco Aurélio

SANTOS
Zetti; Ceará, Cláudio, Valdir e Gustavo Nery (Rodrigão); Élson, Marcos Basílio, Eduardo Marques (Caíco) e Aílton; Lúcio e Dodô.
Técnico: Paulo Autuori



Santos perde de novo por 2 a 0 e fica mais longe da classificação

A Ponte Preta derrotou ontem o Santos, por 2 a 0, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Essa é a segunda derrota consecutiva do Santos por 2 a 0 no Brasileiro. Na quarta passada, o time perdeu para o Atlético-MG pelo mesmo placar, em Belo Horizonte.

O resultado manteve o Santos com 20 pontos e fora da zona de classificação. Já a Ponte Preta voltou a figurar entre os oito melhores times do campeonato.

Logo no início o atacante Lúcio, do Santos, que substituiu Paulo Rink no jogo, ficou cara a cara com o goleiro Alexandre, que defendeu o chute do santista.

A partir dos 15min, a Ponte Preta passou a dominar o meio de campo e começou a avançar pelas laterais.

O atacante Régis foi o principal destaque da Ponte na primeira etapa. Ele conseguiu deixar o jogador Reinaldo frente a frente com o goleiro Zetti duas vezes, mas o atacante desperdiçou as chances de gol.

Em seguida, Régis recebeu um lançamento na área, livre de marcação, teve tempo para escolher o canto em que iria chutar, mas a bola bateu na trave. Aos 38min Régis tentou novamente, Zetti espalmou a bola e, na sobra, Piá chutou no canto direito do goleiro santista, abrindo o marcador.

No intervalo, o técnico do Santos, Paulo Autuori, disse que seu time estava jogando recuado “pela necessidade”, referindo-se aos desfalques da equipe.

Valdir e Eduardo Marques jogaram no lugar do zagueiro Andrei e do meia Claudiomiro, que receberam o quinto cartão amarelo na partida contra o Atlético-MG e cumpriram suspensão.

Além disso, Ceará foi escalado na lateral direita no lugar de Michel, que está contundido.

Domínio

No segundo tempo, o Santos continuou totalmente dominado pela Ponte Preta, que desperdiçou várias chances de gol.

As substituições promovidas pelo técnico santista durante a partida não surtiram efeito. O treinador substituiu Eduardo Marques por Caíco e colocou Rodrigão no lugar de Gustavo. Mas o Santos não conseguiu oferecer perigo à defesa da Ponte.

No final do segundo tempo, o técnico da Ponte Preta, Marco Aurélio, trocou o atacante Reinaldo por Vaguinho para segurar o resultado de 1 a 0.

No primeiro lance de Vaguinho no jogo, que começou com uma jogada de Régis, ele acabou marcando o segundo gol da partida.
Régis cruzou a bola rasteira na área pela direita, o meia Claudinho deixou a bola passar por baixo de suas pernas, enganando a defesa santista, e Vaguinho chutou livre, do canto esquerdo da área, sem defesa para Zetti.

O atacante Lúcio, do Santos, disse que a segunda derrota consecutiva do time faz com que os jogadores tenham de mostrar mais “personalidade” em campo. “Dá para a gente se classificar, se o Santos vencer suas próximas partidas”, disse Lúcio.

Autuori cobrará mais empenho

O técnico do Santos, Paulo Autuori, disse ontem, após a derrota para a Ponte Preta, que vai cobrar dos jogadores mais empenho nas próximas rodadas do Brasileiro.

“Não adianta ficar dando desculpas como as dos desfalques. Jogo é jogo e isso é normal no futebol”, disse Autuori.

O goleiro Zetti prometeu ontem se empenhar mais nos jogos, a pedido de Autuori. Ele disse que toda a equipe tem consciência que precisa tirar o Santos da instabilidade que segue o time desde o início do campeonato.

“Vamos nos empenhar mais porque matematicamente ainda podemos nos classificar”, afirmou o goleiro, que também é capitão do Santos.

Contratempos

O jogo entre Ponte e Santos foi marcado por contratempos antes do início da partida.

Pouco antes de sair do hotel em que estavam concentrados os jogadores da Ponte Preta, o ônibus do time quebrou. Os atletas tiveram de ir para o estádio em seis táxis.

Os jogadores que não estavam de carro após a partida teriam de voltar para casa de táxi.

Já no gramado, o Santos teve de trocar a camisa de seu uniforme minutos antes do início da partida. O juiz Edilson Pereira de Carvalho notou que as duas equipes entraram em campo com camisas semelhantes.
O Santos, por ser o time visitante, teve de vestir seu terceiro uniforme, que é preto e tem o número do jogador e o nome do patrocinador amarelos. Em virtude da troca, o início do jogo foi atrasado em pelo menos dois minutos.



Fonte: Jornal Folha de SP – http://acervo.folha.com.br/fsp/1999/10/10/20//598397

Internacional 1 x 2 Santos

Data: 02/10/1999, sábado, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Beira Rio, em Porto Alegre, RS.
Público: 6.285
Renda: R$ 42.643,00
Árbitro: Léo Feldman (RJ).
Cartoes amarelos: Márcio, Ânderson Luis e Hurtado (I); Cláudio, Claudiomiro e Marcos Basílio (S).
Cartão vermelho: Fabiano (I, 40-2).
Gols: Celso (03-1); Élson (22-2) e Dodô (37-2).

INTERNACIONAL
João Gabriel; Márcio, Lúcio, Régis e Enciso; Ânderson Luis, Dunga (Claiton), Hurtado e Gustavo; Fabiano Souza e Celso (Ânderson Barbosa).
Técnico: Valmir Louruz

SANTOS
Zetti; Michel, Cláudio, Andrei e Gustavo; Claudiomiro, Élson, Marcos Basílio (Eduardo Marques) e Adiel (Lúcio); Paulo Rink (Aílton) e Dodô.
Técnico: Paulo Autuori



De virada, Santos derrota Inter no Sul

O Santos derrotou de virada o Internacional, ontem à tarde, em Porto Alegre (RS), por 2 a 1, e chegou a 20 pontos em 14 jogos no Campeonato Brasileiro. O time paulista iguala-se ao número de pontos do Vitória e passa para o 11º lugar na competição.

A estratégia do Inter no início do jogo foi marcar sob pressão a saída de jogo do Santos para tomar a iniciativa.

O resultado foi positivo: na terceira pressão realizada sobre a defesa santista, aos 3min, Dunga recuperou a bola e Celso aproveitou a oportunidade entrando na área adversária e desviando de Zetti, com a bola entrando rasteira no canto esquerdo.

Ao comemorar o gol, Celso procurou fazê-lo com Dunga. Os dois, nos dias que antecederam o jogo, haviam discutido publicamente em razão das cobranças realizadas pelo volante, capitão do time, à inoperância do ataque.

Com o gol, o Inter procurou manter a pressão sob o adversário. O Santos tentava reagir.
A tentativa de reação do Santos foi contida por uma forte marcação estabelecida no meio-campo pelo técnico Valmir Louruz.

O jogo ficou equilibrado. O Santos avançou para tentar o empate, adiantando sua marcação, e o Internacional se retraiu.

A entrada de Lúcio no lugar de Adiel, que saiu machucado, deu maior mobilidade ao ataque da equipe paulista.

O Santos começou o segundo tempo com forte pressão. Até os 13min, já havia conseguido três conclusões a gol, contra nenhuma do Internacional.

Aos 18min, o zagueiro Márcio, do Inter, tocou a mão na bola, e o juiz Léo Feldman marcou pênalti. O goleiro João Gabriel defendeu a fraca cobrança de Dodô.

Quatros minutos depois, o Santos empatou. O volante Elson, ex-Inter, aproveitou uma cobrança de escanteio e marcou de cabeça.

O Santos continuou pressionando. Aos 38min, Dodô deu um chapéu em Lúcio e, sem deixar a bola tocar no gramado, chutou de pé direito para fazer 2 a 1.

O atacante Fabiano, do Inter, foi expulso no final do jogo. A torcida vaiou a equipe desde o gol de empate do Santos e havia, no vestiário do Inter, conversas sobre uma possível substituição do técnico Valmir Louruz.

Fonte: Jornal Folha de SP.