Navegando Posts marcados como 2010

Santos 0 x 0 Flamengo

Data: 05/12/2010, domingo, 17h00
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 9.086
Renda: R$ 107.345.00
Árbitro: Evandro Rogério Roman (Fifa-PR)
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho e José Amilton Pontarolo (ambos do PR)
Cartões amarelos: Rodriguinho (S) e Juan (F).

SANTOS
Rafael; Maranhão, Bruno Rodrigo (Bruno Aguiar), Vinícius Simon, Alex Sandro; Rodrigo Possebon, Danilo (Breitner) Rodriguinho, Felipe Anderson (Moises); Neymar e Zé Eduardo
Técnico: Marcelo Martelote (interino)

FLAMENGO
Paulo Victor; Leonardo Moura, David, Welinton e Juan; Maldonado, Fernando, Fierro, e Renato Abreu; Negueba (Val Baiano) e Diego Maurício (Petkovic)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo



Em ritmo de amistoso, Santos e Flamengo empatam na despedida do Brasileiro 2010

Torcedores do Santos só vibraram com a apresentação de Elano antes do jogo, e com os gols de Goiás e Fluminense, anunciados no placar eletrônico da Vila Belmiro

A partida entre Santos e Flamengo foi em ritmo de amistoso, neste domingo, na Vila Belmiro, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. A partida terminou empatada sem gols, e o único atrativo para os torcedores foi a apresentação do meia Elano, que após conceder entrevista coletiva foi ao gramado da Vila para ser recepcionado pela torcida santista.

Além da apresentação do ídolo, bicampeão brasileiro pelo Santos em 2002 e 2004, os torcedores só comemoraram o gol do Goiás, no Serra Dourada, anunciado no placar eletrônico da Vila no primeiro tempo, e o gol do atacante Emerson para o Fluminense contra o Guarani, no segundo tempo, no Engenhão.

Já para o time reserva do Santos, que contou com o reforço de Neymar, o atrativo foi a presença do técnico Adilson Batista, que assume a equipe no dia 3 de janeiro, e esteve no estádio para avaliar alguns atletas santistas.

Com o empate diante do Flamengo, o Santos terminou o Campeonato Brasileiro na oitava colocação, com 56 pontos ganhos. Já os cariocas, que só escaparam da ameaça do rebaixamento na penúltima rodada da competição, terminaram o Brasileiro na 14ª colocação, com 44 pontos.

O Flamengo ainda pode garantir uma vaga na Copa Sul-Americana de 2011. Para isso, os cariocas precisam torcer contra o Goiás no jogo de volta da final da mesma competição, contra o Independente, na próxima quarta-feira, na Argentina. No primeiro jogo no Serra Dourada, os goianos venceram por 2 a 0.

O jogo

A partida começou em ritmo de amistoso. As duas equipes tocavam a bola no meio-campo e não tinham pressa para chegar ao ataque. No entanto, o Flamengo que resolveu buscar o primeiro gol. Aos 19 minutos, Léo Moura e Diego Mauricio fizeram boa jogada do lado direito, o zagueiro chutou cruzado e Negueba quase completou de “carrinho”, mas não alcançou a bola.

O Santos respondeu após uma boa triangulação entre Maranhão, Felipe Anderson e Danilo. Porém, na finalização o volante santista finalizou por cima do gol. Aos 28 minutos, o Flamengo voltou a assustar o gol de Rafael. Léo Moura tocou para Negueba dentro da área, que finalizou para grande defesa do goleiro santista.

Entretanto, o lance mais perigoso do jogo aconteceu no final do primeiro tempo. Diego Mauricio fez uma linda jogada individual pelo lado esquerdo, invadiu a área, e finalizou na trave. O Santos ainda teve uma oportunidade em cobrança de falta de Neymar, que chutou nas mãos do goleiro Paulo Victor.

O segundo tempo foi prejudicado pela chuva, que encharcou o gramado da Vila Belmiro. Porém, o Santos procurou mais o gol na segunda etapa. Aos cinco minutos, o lateral-esquerdo Alex Sandro chutou forte da entrada da área e a bola passou perto da trave de Paulo Victor.

O Flamengo respondeu em cobrança de falta. Renato chutou forte para boa defesa do goleiro Rafael, que espalmou para escanteio. O Santos tinha mais posse de bola na segunda etapa, e quase abriu o marcador aos 23 minutos. Neymar fez uma boa jogada e tocou para Zé Eduardo, que driblou o zagueiro na entrada da área e chutou por cima do gol. Cinco minutos depois, Neymar cobrou falta de longe e quase acertou o ângulo do goleiro Paulo Victor. No entanto, a partida terminou empatada sem gols na Vila Belmiro.

Avaí 3 x 2 Santos

Data: 28/11/2010, domingo, 17h00
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio da Ressacada, em Florianópolis, SC.
Público e renda: N/D
Árbitro: Sandro Meira Ricci (DF)
Auxiliares: Márcia Lopes Caetano (FIFA-RO) e Gilson Bento Coutinho (PR)
Cartões amarelos: Neymar, Keirrison, Adriano, Rodrigo Possebon, Durval, Alex Sandro, Danilo e Arouca (S); Emerson, Eltinho e Bruno Batista (A).
Gols: Keirrison (09-1), Neymar (32-1), Caio (39-1) e Caio (46-1); Caio (36-2).

AVAÍ
Renan, Patric, Emerson, Emerson Nunes, Eltinho; Bruno Batista, Rudnei, Caio (Dinelson); Robinho (Davi) e Vandinho (Daniel Tiago)
Técnico: Vagner Benazzi

SANTOS
Rafael, Pará (Zé Eduardo), Bruno Aguiar, Durval, Léo; Adriano (Danilo); Rodrigo Possebon (Alex Sandro), Arouca, Felipe Anderson; Neymar e Keirrison
Técnico: Marcelo Martelotte (interino)



Iluminado, Caio faz três gols contra o Santos e garante Avaí na primeira divisão

Após o Santos estar vencendo por 2 a 0, meia marcou três golaços e deu vitória ao time catarinense, agora sem risco de queda.

O meia atacante Caio foi a estrela do jogo entre Avaí e Santos neste domingo, na Ressacada, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. Após os santistas abrirem 2 a 0 no placar, os catarinenses viraram o jogo com três golaços de Caio. Com a vitória contra o Santos, e os tropeços de Vitória e Atlético-GO nesta rodada, o Avaí garantiu a permanência na Série A do Brasileiro.

A partida chamou a atenção pelos golaços e jogadas individuais. Além de Neymar, que estava inspirado, o meia Caio do Avaí marcou um dos gols mais bonitos da competição. Ele driblou quatro marcadores dentro da área para iniciar a reação dos catarinenses no primeiro tempo. Se não bastasse, o jogador ainda marcou mais dois gols chutando de fora da área.

Após perder para os catarinenses, o Santos enfrenta o Flamengo no próximo domingo, às 17h (de Brasília), na Vila Belmiro, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Já o Avaí jogará contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada, em Curitiba.

O jogo

A partida começou bastante movimentada com Santos e Avaí jogando em velocidade e buscando o ataque. Apesar de a equipe catarinense tentar controlar o jogo no inicio, foi no Santos que abriu o marcador. Aos nove minutos, Neymar fez uma bela jogada individual, driblou o zagueiro na linha de fundo e cruzou rasteiro para Keirrison com a coxa abrir fazer 1 a 0.

O Avaí respondeu aos 14 minutos. Depois de uma tabela entre Robinho e Caio, o goleiro Rafael foi preciso na saída de bola. Um minuto depois, Caio desviou de cabeça um cruzamento de Eltinho, e a bola raspou a trave de Rafael. Precisando vencer para permanecer na primeira divisão, o Avaí buscava o gol de empate a todo o momento. Aos 28 minutos, Emerson tocou para Robinho dentro da área, o atacante chutou forte e viu Rafael fazer novamente uma excelente defesa.

Apesar da pressão do Avaí, o Santos marcou o segundo gol em jogada de contra-ataque. Aos 32 minutos, Neymar driblou o zagueiro, invadiu a área e chutou no canto esquerdo do goleiro para fazer 2 a 0. Um minuto depois, Arouca iniciou um contra-ataque ao driblar dois adversários, e tocou para Neymar, que avançou e tentou fazer um golaço de cobertura, mas o goleiro se recuperou e fez uma grande defesa.

No entanto, aos 39 minutos começou a reação do Avaí com um golaço. Caio driblou quatro marcadores dentro da área e chutou na saída de Rafael para diminuir o placar. No finalzinho da primeira etapa, aos 46 minutos, Caio arriscou um chute de fora da área e empatou o jogo.

Da mesma forma que o primeiro, o segundo tempo também começou movimentado. Caio driblou o zagueiro dentro da área, mas finalizou para cima do gol. O Santos respondeu em cobrança de escanteio. Neymar cobrou para Danilo, que sozinho cabeceou para fora.

O Avaí tentava no desespero buscar o gol de empate. O técnico Wagner Benazzi, inclusive, trocou a dupla de ataque, colocando Davi e Daniel Tiago nas vagas de Robinho e Vandinho, respectivamente. No entanto, a equipe catarinense chegava ao gol de Rafael, mas não conseguia acertar o gol. Desta forma, restava ao Avaí acreditar na tarde inspirada de Caio. E foi o que aconteceu, o meia acertou mais um belo chute de fora da área, fez um golaço, e garantiu os catarinenses na primeira divisão.

Goiás 1 x 4 Santos

Data: 21/11/2010, domingo, 19h30.
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia, GO.
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés (Fifa-RJ) e Rodrigo Pereira Jóia (RJ)
Cartões amarelos: Wellington Saci, Valmir Lucas e Otacílio Neto (G); Rodriguinho e Neymar (S).
Gols: Ernando (11-1), Danilo (19-1); Neymar (30-2, de pênalti), Neymar (33-2) e Neymar (37-2).

GOIÁS
Harlei; Rafael Toloi, Ernando e Valmir Lucas; Douglas, Amaral, Carlos Alberto (Rithelly), Marcelo Costa (Bernardo) e Wellington Saci; Otacílio Neto e Wendell Lira (Everton Santos)
Técnico: Arthur Neto

SANTOS
Rafael; Danilo (Maranhão), Edu Dracena, Durval e Pará; Adriano, Arouca (Roberto Brum), Rodriguinho e Marquinhos (Felipe Anderson); Neymar e Zé Eduardo
Técnico: Marcelo Martelotte (interino)



Neymar dá show, marca três gols e rebaixa Goiás à Segunda Divisão

Time goiano saiu vencendo, mas não resistiu ao jogo ofensivo do Santos e acabou sofrendo a virada e a goleada, que custou o rebaixamento para a Série B do Brasileiro.

O jogo era a última cartada do Goiás para tentar permanecer na primeira divisão do futebol brasileiro. Mas o atacante Neymar, do Santos, não tomou conhecimento do sofrimento esmeraldino e, com três gols, comandou a vitória do Santos por 4 a 1, na noite deste domingo, no Serra Dourada. Esse resultado rebaixou matematicamente o Goiás para a Série B do Brasileirão.

Com esse resultado, os esmeraldinos continuam com 32 pontos, na penúltima posição do campeonato, e cumprem tabela nas duas últimas rodadas do Brasileiro. No próximo domingo, os goianos visitam o Atlético-MG, na Arena do Jacaré.

Já os santistas permanecem na sétima colocação, agora com 55 pontos ganhos, dando fim a um jejum de sete confrontos sem vitórias (seis pelo Brasileirão e um amistoso). Na próxima rodada, o Alvinegro Praiano visita o Avaí, também no domingo, às 17 horas (horário de Brasília), na Ressacada.

O jogo

O jogo começou com 40 minutos de atraso, devido a falta de energia elétrica no Serra Dourada, mas quando a bola rolou, as duas equipes partiram em busca do ataque.

O Goiás foi o primeiro a ameaçar o gol de Rafael. Aos sete minutos, o atacante Otacílio Neto – um dos que recebeu oportunidade do técnico Arthur Neto na vaga de Rafael Moura – tabelou com o volante Carlos Alberto arriscou um chute de longe para boa defesa do goleiro do Santos, que espalmou a bola pela linha de fundo.

Melhores em campo, os esmeraldinos chegaram ao gol, aos 11. Em cobrança de escanteio, o zagueiro Ernando aproveitou a bobeada da defesa santista, subindo mais alto que os seus adversários e testando a bola no canto direito de Rafael: 1 a 0.

A partir do tento assinalado pelos donos da casa, o Peixe passou a dar sinais de que poderia reagir. E a resposta alvinegra não demorou. Isto porque, aos 19, o lateral direito Danilo fez boa jogada individual, driblando a marcação e finalizando no canto direito de Harlei, que nada pôde fazer para evitar o gol de empate do time da Vila Belmiro.

Mais ofensivo, o Santos quase conseguiu a virada. Aos 22, após a defesa do Goiás afastar o perigo de sua área por duas vezes, Durval recebeu a bola na esquerda da grande área rival, chutou para o meio da área e seu companheiro de zaga, Edu Dracena, completou o lance, mandando a bola na trave esquerda de Harlei.

Com o empate e o conseqüente rebaixamento matemático, os esmeraldinos passaram a abrir espaços para os contra-ataques santistas. Em um deles, aos 26, Zé Eduardo foi lançado em velocidade por Neymar e, ao bater na saída de Harlei, mandou a bola à direita do arqueiro goiano, pela linha de fundo.

O Peixe quase chegou ao seu segundo gol, antes do intervalo, em outra boa chance criada pelo seu ataque. Aos 35, Marquinhos cobrou falta para Zé Eduardo, que tocou de calcanhar para a passagem de Neymar. A Joia dominou a bola e tocou no canto esquerdo de Harlei, com o pé direito, mas sem direção, a bola saiu lentamente pela linha de fundo.

Na volta para o intervalo, o treinador do Goiás sacou o volante Carlos Alberto para a entrada do meia Rithelly. Antes, no final do primeiro tempo, Arthur Neto já tinha trocado Marcelo Costa por Bernardo.

Só que a primeira boa oportunidade de gol da etapa complementar foi santista. Aos nove, Neymar fez boa jogada individual, enganando a zaga esmeraldina, mas na hora de arrematar, o camisa 11 mandou a bola por cima da trave de Harlei.

Insatisfeito com o empate, o técnico interino alvinegro, Marcelo Martelotte, promoveu três alterações no seu time. A primeira, aos 16, foi a saída de Marquinhos para a entrada do jovem Felipe Anderson, no meio. A segunda, com 20, foi Maranhão no lugar de Danilo, na lateral direita. Por último, aos 23, foi a vez de Martelotte trocar um volante por outro, com Roberto Brum na vaga de Arouca. No mesmo minuto, Everton Santos substituiu Wendell Lira, no Goiás.

Procurando o segundo gol, o Santos finalmente alcançou o seu objetivo, aos 30. Neymar tentou o drible em Rafael Toloi, foi tocado pelo zagueiro, e o árbitro marcou pênalti. Após ter que repetir a cobrança e tomar cartão amarelo, por tentado ludibriar Harlei, Neymar bateu a penalidade com categoria, deslocando o arqueiro esmeraldino e mandando a bola no canto direito, colocando a sua equipe em vantagem no placar.

No entanto, ainda havia tempo para os santistas balançarem as redes mais duas vezes, ambas com Neymar. Aos 33, o atacante recebeu um cruzamento vindo da direita na grande área, limpou a marcação e bateu no canto direito para marcar o terceiro gol do Peixe. Aos 37, Neymar recebeu bola em profundidade, arrancou em velocidade para o gol e, com uma “cavadinha”, encobriu Harlei: 4 a 1. Esse gol do craque alvinegro decretou, enfim, o rebaixamento do Goiás à Série B do Brasileirão.

Santos 0 x 0 Grêmio

Data: 13/11/2010, sábado, 19h30.
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 7.421 pagantes
Renda: 143.950, 00
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliares: Márcio Souza Santiago e Helberth Costa Andrade (ambos de MG)
Cartões amarelos: Léo, Keirrison e Alan Patrick (S).
Cartão vermelho: Jonas (G)

SANTOS
Rafael; Pará, Edu Dracena, Durval e Léo (Alex Sandro); Adriano, Rodriguinho, Roberto Brum (Alan Patrick) e Marquinhos; Zé Eduardo e Keirrison
Técnico: Marcelo Martelotte

GRÊMIO
Victor; Edílson, Paulão, Rafael Marques e Fábio Santos; Fábio Rochemback, Adílson, Lúcio e Douglas; Jonas e André Lima (Junior Viçosa)
Técnico: Renato Gaúcho



Com Jonas expulso, Grêmio empata com o Santos e não chega ao G4

Artilheiro do Campeonato Brasileiro foi expulso aos 19 minutos do primeiro tempo e prejudicou sua equipe que briga por uma vaga na Copa Libertadores da América de 2011

Sem pretensões no Campeonato Brasileiro, o Santos empatou com o Grêmio por 0 a 0, neste sábado, na Vila Belmiro, pela 35ª rodada da competição, e atrapalhou o adversário que briga por uma vaga no G-4 (quatro primeiro colocados que disputarão a Copa Libertadores da América). Os gaúchos perderam o atacante Jonas – artilheiro do campeonato, com 21 gols – que foi expulso ainda no primeiro tempo após dar uma cotovelada no volante Adriano.

Sem seu artilheiro, o Grêmio quase não assustou o gol de Rafael. Em contrapartida, o goleiro Victor evitou o pior ao defender um pênalti cobrado pelo atacante Zé Eduardo no segundo tempo.

O Santos jogou contra o Grêmio apenas para cumprir tabela, já que não tem pretensões nenhuma no Brasileiro. Já os gaúchos precisavam vencer para continuarem na briga por uma vaga na Copa Libertadores da América de 201. Com o empate, o Grêmio fica na quinta colocação, com 54 pontos ganhos, a dois do Botafogo, último a garantir um lugar no G-4.

Os gaúchos podem cair na tabela ainda nesta rodada. Isso porque, o Atlético-PR enfrenta o Grêmio Prudente neste domingo, na Arena da Baixada, em Curitiba. Caso vença o último colocado da competição, os paranaenses podem chegar a 56 pontos e passar o Grêmio na tabela.

Após enfrentar os gaúchos, o Santos volta a campo no próximo domingo para jogar contra o Goiás, às 19h30 (de Brasília), no estádio Serra Dourada. Já o Grêmio jogará contra o Atlético-PR, no próximo sábado, às 19h30 (de Brasília), no estádio Olímpico, em Porto Alegre.

O jogo

A partida começou com o Santos pressionando o Grêmio no ataque. Após boa jogada individual, Zé Eduardo é derrubado na entrada da área e o juiz marcou a falta. Na cobrança, Marquinhos cobrou mal e a bola desviou na barreira e foi para linha de fundo. No escanteio, a bola sobrou para o volante Rodriguinho, que chutou rasteiro e quase abriu o marcador.

O Santos continuava pressionando no inicio do jogo. O lateral-direito acertou um voleio da entrada da área e assustou o goleiro Victor. O Grêmio respondeu aos sete minutos. Em cobranças de falta, Edilson chutou forte e a bola raspou a trave do goleiro Rafael. Os santistas voltaram a atacar aos 15 minutos. Pará cruzou na área, Marquinhos cabeceou no chão e a bola encobriu o goleiro Victor, que apenas viu a bola raspar o travessão.

Aos 19 minutos, o Grêmio perdeu seu artilheiro. Jonas aplicou duas cotoveladas no volante Adriano e foi expulso. Apesar de jogar com um a mais em campo, o Santos não conseguia criar as jogadas de ataque. A equipe santista só voltou a assustar o goleiro Victor aos 36 minutos. Marquinhos cobrou falta e Durval desviou de cabeça para o gol, a bola passou muito perto.

O Santos voltou com uma alteração na segunda etapa. Com um jogador a mais em campo, Martelotte tirou Roberto Brum para a entrada de Alan Patrick. Apesar da alteração, os santistas não conseguiam criar as jogadas e chegar ao gol de Victor. Nos 15 minutos iniciais do segundo tempo, a única jogada de perigo do jogo foi do Grêmio. O lateral Fábio Santos cruzou para André Lima, que cabeceou forte e obrigou Rafael a fazer uma boa defesa.

Porém, o lateral-esquerdo Fábio Santos perdeu a bola para Zé Eduardo dentro da área e ainda fez o pênalti. Na cobrança, o próprio Zé Eduardo cobrou para boa defesa de Victor.

A partida ‘esfriou’ após o pênalti desperdiçado. Apenas o Grêmio voltou a finalizar para o gol. O volante Fábio Rochemback cobrou falta, chutando forte no canto alto do goleiro Rafael, que fez uma excelente defesa. Desta forma, o jogo terminou empatado sem gols.

Atlético-MG 2 x 2 Santos

Data: 06/11/2010, sábado, 19h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 34ª rodada
Local: Estádio Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, MG.
Público: 16.771 pagantes
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Asp.Fifa-DF)
Auxiliares: Marrubson Melo Freitas e Cezar Augusto de Oliveira Vaz (ambos do DF)
Cartões amarelos: Serginho e Nikão (A); Adriano (S).
Gols: Neymar (16-1), Diego Tardelli (33-1); Obina (14-2) e Neymar (22-2).

ALÉTICO-MG
Renan Ribeiro; Rafael Cruz, Réver, Werley e Leandro; Zé Luís (Alê), Serginho, Renan Oliveira e Diego Souza (Nikão); Diego Tardelli e Obina (Ricardo Bueno)
Técnico: Dorival Júnior

SANTOS
Rafael; Maranhão, Bruno Aguiar, Durval e Pará; Adriano, Rodriguinho, Rodrigo Possebon (Marcel) e Marquinhos (Alan Patrick); Neymar e Zé Eduardo (Jefferson)
Técnico: Marcelo Martelotte (interino)



Neymar brilha no reencontro com Dorival e impede vitória do Atlético-MG em Sete Lagoas

Santos caiu para a sexta posição na tabela com o empate em Minas Gerais. Time da casa deixa a zona de rebaixamento momentaneamente, mas pode voltar no domingo

No reencontro do atacante do Santos, Neymar, com o técnico do Atlético-MG, Dorival Júnior, a estrela do santista brilhou. Com dois gols de Neymar, a partida entre os dois clubes terminou empatada em 2 a 2, neste sábado, na Arena do Jacaré. Diego Tardelli e Obina marcaram para os mineiros.

Esse resultado fez com que o Santos caísse para a sexta posição, com 51 pontos, ultrapassado pelo Grêmio, que derrotou o Ceará e tem 53 pontos ganhos. Já o Atlético, com o ponto conquistado, empurrou momentaneamente o Guarani para a zona do rebaixamento, chegando aos 36 pontos, mas levando vantagem sobre os campineiros em razão do número de vitórias (10 a 8), primeiro critério desempate. A situação pode se inverter no domingo.

Na próxima rodada, o Santos recebe o Grêmio, no próximo sábado, às 19h30 (horário de Brasília), na Vila Belmiro. No mesmo dia e horário, os atleticanos enfrentam o Flamengo, na Arena do Jacaré.

O jogo

Antes de a bola rolar, jogadores do Santos abraçaram o técnico do Atlético-MG, Dorival Júnior, que comandou a equipe até meados de setembro deste ano. Porém, o momento mais esperado foi o abraço entre o treinador e Neymar, pivô de sua saída do clube. Os dois se abraçaram rapidamente, trocaram algumas palavras e se preparam para o início do jogo. E com quatro minutos de partida, o árbitro teve que interromper o confronto por falta de luz. Depois de nove minutos de paralisação, a energia foi restabelecida na Arena do Jacaré e o juiz resolveu dar sequência ao duelo.

Na volta do jogo, o Santos voltou mais perigoso e logo abriu o placar com Neymar. Aos 16, o camisa 11 recebeu a bola na intermediária, avançou e antes que o zagueiro Rever tentasse desarmá-lo, arriscou o chute, abrindo o placar para os santistas em Sete Lagoas.

O Atlético tentou responder logo em seguida e quase chegou ao empate. Aos 19, o lateral direito Rafael Cruz levantou a bola da direita, Diego Tardelli cabeceou para baixo e Rafael espalmou. Na sequência do lance, a defesa santista afastou a bola da sua grande área.

Precisando do resultado, o Atlético-MG passou a pressionar bastante e, depois de perder o volante Zé Luis contundido – Ale entrou em seu lugar -, chegou ao gol de empate, aos 33. Pará errou a saída de bola, o volante Serginho se antecipou e roubou a bola, antes de cruzar na medida para Diego Tardelli deixar tudo igual no placar.

A tônica do jogo continuou sendo essa até o final do primeiro tempo – houve uma nova queda de energia entre os 51 e 58 minutos do primeiro tempo. O Atlético atacando e o Santos buscando se defender, explorando os contra-ataques. Na volta do intervalo, aos nove, Neymar quase desempatou o confronto, após realizar bela jogada individual. Só que na hora de finalizar, o atacante pegou mal na bola, mandando-a a esquerda do gol de Renan Ribeiro.

Se de um lado os santistas desperdiçaram a chance que tiveram, os mineiros não. Aos 14, o meia Renan Oliveira chutou de fora da área, no canto direito, exigindo uma defesa parcial de Rafael. No rebote do goleiro, o centroavante Obina estava atento e mandou a bola para o fundo das redes, colocando os donos da casa no comando do marcador.

Em desvantagem no placar, o técnico interino do Santos, Marcelo Martelotte, resolveu colocar o seu time no ataque. O treinador, que já havia trocado Marquinhos por Alan Patrick, antes do segundo gol atleticano, tirou o volante Rodrigo Possebon para a entrada do atacante Marcel, aos 19.

Com pouco tempo em campo, aos 22, Marcel ganhou a dividida de cabeça com a defesa adversária, o arqueiro Renan Ribeiro afastou mal a bola, que caiu nos pés de Neymar. Com frieza, o santista bateu no canto direito, antes de chegada dos zagueiros do Atlético-MG, empatando novamente o duelo.

No minuto seguinte ao gol de empate dos visitantes, Dorival resolveu mexer no Atlético, tirando Diego Souza para a entrada de Nikão. Mais tarde, aos 33, o treinador modificou novamente a sua equipe, ao sacar Obina para a entrada de outro atacante, Ricardo Bueno.

Com o empate e procurando fortalecer novamente o seu sistema defensivo, aos 36, Martelotte tirou o meia-atacante Zé Eduardo para a entrada de mais um volante, Jefferson.

Nos minutos finais do jogo, o Atlético-MG intensificou a sua pressão, porém, não conseguiu furar o bloqueio santista, perdurando o empate até o apito final do árbitro.