Navegando Posts marcados como América-SP


Santos Futebol Clube x América Futebol Clube (São José do Rio Preto)


Retrospecto:

072 jogos
041 vitórias
015 empates
016 derrotas
134 gols pró
067 gols contra
067 saldo

Resultados:

21/07/1946 – Santos 5 x 0 América-SP – Amistoso – Dr. Brito Bastos
13/03/1949 – Santos 2 x 1 América-SP – Amistoso – Mário Alves de Mendonça
20/05/1956 – Santos 3 x 1 América-SP – Amistoso – Mário Alves de Mendonça
03/08/1958 – Santos 0 x 0 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
05/11/1958 – Santos 3 x 1 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
30/08/1959 – Santos 3 x 2 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
14/10/1959 – Santos 8 x 0 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
17/09/1960 – Santos 0 x 1 América-SP – Paulista – Mário Alves Mendonça
16/10/1960 – Santos 7 x 0 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
05/07/1964 – Santos 1 x 2 América-SP – Paulista – Mário Alves Mendonça
04/10/1964 – Santos 3 x 1 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
11/07/1965 – Santos 3 x 1 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
24/10/1965 – Santos 4 x 0 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
14/08/1966 – Santos 5 x 2 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
14/12/1966 – Santos 2 x 1 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
02/08/1967 – Santos 3 x 3 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
08/10/1967 – Santos 3 x 2 América-SP – Paulista – Mário Alves Mendonça
31/03/1968 – Santos 4 x 3 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
26/05/1968 – Santos 1 x 3 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
19/03/1969 – Santos 2 x 1 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
27/04/1969 – Santos 1 x 1 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
08/03/1972 – Santos 1 x 0 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
30/07/1972 – Santos 1 x 0 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
18/04/1973 – Santos 1 x 0 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
05/08/1973 – Santos 1 x 0 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
17/08/1974 – Santos 4 x 0 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
03/11/1974 – Santos 1 x 1 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
12/03/1975 – Santos 1 x 2 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
15/06/1975 – Santos 2 x 1 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
03/08/1975 – Santos 1 x 2 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
02/05/1976 – Santos 0 x 2 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
30/03/1977 – Santos 0 x 1 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
09/06/1977 – Santos 0 x 0 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
05/11/1978 – Santos 0 x 1 América-SP – Paulista – Mário Alves Mendonça
14/03/1979 – Santos 4 x 0 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
08/07/1979 – Santos 0 x 2 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
03/10/1979 – Santos 0 x 1 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
18/06/1980 – Santos 1 x 0 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
01/10/1980 – Santos 0 x 4 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
21/05/1981 – Santos 1 x 0 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
19/07/1981 – Santos 1 x 2 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
22/07/1981 – Santos 2 x 0 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
04/10/1981 – Santos 1 x 0 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
12/09/1982 – Santos 0 x 0 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
07/11/1982 – Santos 1 x 2 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
03/08/1983 – Santos 0 x 0 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
18/10/1983 – Santos 3 x 1 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
14/07/1984 – Santos 2 x 0 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
03/11/1984 – Santos 0 x 0 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
24/07/1985 – Santos 0 x 0 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
20/10/1985 – Santos 2 x 0 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
27/04/1986 – Santos 0 x 1 América-SP – Paulista – Mário Alves Mendonça
23/07/1986 – Santos 0 x 0 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
22/03/1987 – Santos 0 x 0 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
14/06/1987 – Santos 3 x 0 América-SP – Paulista – Mário Alves Mendonça
23/03/1988 – Santos 2 x 0 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
02/04/1989 – Santos 3 x 0 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
07/03/1990 – Santos 1 x 1 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
14/08/1991 – Santos 2 x 0 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
13/10/1991 – Santos 1 x 1 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
10/03/1994 – Santos 3 x 1 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
05/05/1994 – Santos 2 x 1 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
20/07/1994 – Santos 0 x 2 América-SP – Copa Bandeirantes – Mário Alves de Mendonça
30/07/1994 – Santos 1 x 0 América-SP – Copa Bandeirantes – Vila Belmiro
08/02/1995 – Santos 3 x 0 América-SP – Paulista – Ulrico Mursa
07/05/1995 – Santos 1 x 1 América-SP – Paulista – Mário Alves de Mendonça
09/03/1996 – Santos 0 x 1 América-SP – Paulista – Benedito Teixeira
11/05/1996 – Santos 5 x 3 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
09/02/1997 – Santos 3 x 1 América-SP – Paulista – Benedito Teixeira
20/03/2005 – Santos 3 x 3 América-SP – Paulista – Vila Belmiro
29/01/2006 – Santos 3 x 2 América-SP – Paulista – Benedito Teixeira
14/02/2007 – Santos 4 x 1 América-SP – Paulista – Vila Belmiro

Santos 4 x 1 América-SP

Data: 14/02/2007, quarta-feira, 20h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 8ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 5.283 pagantes
Renda: R$ 53.063,00
Árbitro: Anselmo da Costa
Auxiliares: Rafael Ferreira da Silva e Celso Barbosa de Oliveira
Cartões amarelos: Antônio Carlos,Kléber, Fabio Costa, Pedrinho e Rodrigo Souto (S); Willians e Eduardo Luiz (A).
Cartão vermelho: Willians (V)
Gols: Cléber Santana (34-1), Márcio Barros (47-1); Pedro (05-2), Marcos Aurélio (28-2) e Marcos Aurélio (38-2).

SANTOS
Fábio Costa; Pedro (Rodrigo Tabata), Adaílton, Antônio Carlos (Pedrinho) e Kléber; Maldonado, Rodrigo Souto, Cléber Santana e Zé Roberto, Marcos Aurélio e Rodrigo Tiuí (Jonas).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

AMÉRICA-SP
André Zuba, Eduardo Luiz, Fred e Sanabria; Jamur, Doriva, Júnior (Felipe Oliveira), Willians e Adriano Peixe; Pedro Henrique (Luis Henrique) e Márcio Barros (Du).
Técnico: Márcio Bittencourt



Santos goleia América-SP e abre distância no Paulista

Em partida atrasada da sétima rodada, o Santos goleou o América-SP por 4 a 1 na Vila Belmiro e manteve-se na liderança do Campeonato Paulista. Mais do que isso, a equipe comandada por Vanderlei Luxemburgo distanciou-se de São Caetano e São Paulo.

Com 22 pontos, o time da Baixada Santista abriu três de diferença para o clube do ABC e quatro para o rival da capital. Já o América-SP, com oito, permaneceu estacionado na 13ª colocação.

Após poupar alguns titulares no último compromisso pelo torneio estadual, o Santos entrou com força máxima nesta quarta-feira. Antônio Carlos, Kléber, Maldonado e Zé Roberto, que não atuaram no triunfo contra o Santo André (2 a 1), retornaram ao time.

O veterano zagueiro, entretanto, pouco foi utilizado. Após expulsão do meio-campista Willians, do América-SP, aos 16min, Luxemburgo sacou o defensor e pôs em campo Pedrinho, que deu maior mobilidade ao time. Um minuto antes, o time da casa havia sofrido um grande susto. Após cobrança de escanteio, Fred cabeceou para o gol. Em cima da linha, Maldonado evitou o primeiro dos visitantes.

Com um jogador a mais, o Santos cresceu em campo. Somente aos 34min, porém, Cléber Santana marcou. Em chute forte, após passe de Zé Roberto, fez seu sétimo gol na competição.

No fim da primeira etapa, mais um susto para os santistas: em lance na grande área, a bola bateu no braço do zagueiro Adaílton, e a arbitragem assinalou pênalti. “Como é que pode haver intenção se eu disputo a bola e ela bate no meu braço? Acho que ele [o árbitro] está um pouco perdido. Ele ficou com a expulsão na cabeça”, reclamou o defensor alvinegro. Na cobrança, Márcio Barros deslocou Fabio Costa com categoria e empatou a partida.

Na volta do intervalo, as dificuldades encontradas pelo Santos no primeiro tempo foram minimizadas com o belo gol de Pedro, antes do quinto minuto. A partir daí, a equipe alvinegra apenas se poupou em campo, já tendo em vistas a minimaratona que a espera. O time dirigido por Vanderlei Luxemburgo terá jogos pelo Paulista e Libertadores – São Bento e Deportivo Pasto-COL, respectivamente – na próxima semana.

O atacante recém-contratado Marcos Aurélio, em duas oportunidades, ainda ampliaria o marcador para o líder do estadual.

Data: 29/01/2006
Competição: Campeonato Paulista – 5ª rodada
Local: estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto, SP.
Árbitro: Otávio Corrêa da Silva
Auxiliares: Marcos Roberto Levado e João Bourgalber Chaves
Cartão amarelo: Julio Manzur(S)
Gols: Du, aos 16min, Luiz Alberto, aos 25min, Jonas, aos 34min e Danilinho, aos 42min do primeiro tempo; Jonas, aos 47min do segundo tempo.

AMÉRICA-SP
Júlio Sérgio, Everson, Carlinhos e Mário André; Jorginho, Du, Luís Maranhão, Roger e Esquerdinha; Wélton e Danilinho
Técnico: Roberval Davino

SANTOS
Fábio Costa; Neto, Julio Manzur, Luiz Alberto e Kléber; Fabinho, Maldonado, Rodrigo Tabata (Geílson) e Cléber Santana; Galvão (Gilmar) e Jonas.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo



No final, Jonas dá a vitória ao Santos em Rio Preto

Os temores de Vanderlei Luxemburgo não se confirmaram. O treinador rechaçou a fama de time caseiro e o Santos conseguiu a primeira vitória longe da Vila Belmiro. Desta maneira, espantou um fantasma que já começava a assombrar. Neste domingo, a equipe do litoral paulista derrotou o América-SP por 3 a 2. O gol da vitória foi marcado por Jonas, no último minuto.

A equipe comandada por Luxa fez sua terceira partida como visitante neste Campeonato Paulista. No interior, o Santos havia empatado com o São Bento e perdido para o Paulista.

Para evitar uma nova decepção longe da torcida, o Santos atacou até o minuto final e buscou o gol a todo custo. “Empatar ou perder tanto fazia, por isso fomos para cima para conquistar três pontos. Em um campeonato no formato como o do Paulista, tem que ser assim”, afirmou o treinador Vanderlei Luxemburgo após a partida.

Com o resultado, o Santos chega a dez pontos, na quarta colocação. Agora está a cinco de desvantagem em relação ao Palmeiras, líder do Estadual. O América-SP, por sua vez, não consegue deixar a zona de rebaixamento e segue na vice-lanterna.

A partida deste domingo marcou ainda o retorno da equipe de Santos ao local onde levantou um troféu pela última vez. Com a Vila Belmiro interditada para a disputa do último jogo do Campeonato Brasileiro de 2004, contra o Vasco da Gama, a diretoria do clube transferiu a partida para o estádio Teixeirão, em São José do Rio Preto. O time paulista venceu por 2 a 1.

O América-SP, que começou o Paulista com três derrotas consecutivas, vinha de uma vitória por 1 a 0 sobre o Guarani. Embalado, o treinador Roberval Davino veio a campo com a mesma equipe que derrotou o time campineiro. Durante boa parte do jogo, Danilinho infernizou o time do Santos, mas não conseguiu mais que um empate. Sem merecer, acabou sofrendo um gol no finalzinho.

O Santos volta a campo na próxima quinta-feira para enfrentar o Santo André, às 20h30, na Vila Belmiro. Já o América-SP enfrenta o Bragantino, em Bragança Paulista.

O jogo
O Santos começou melhor e teve boas chances de gol logo nos primeiros minutos de jogo. No entanto, foi o América-SP que abriu o placar. Aos 16min, Danilinho fez grande jogada pela direita e tocou para Du, que bateu forte. Fábio Costa falhou e a bola acabou entrando.

A equipe do Santos deu o troco aos 25min. Luiz Alberto aproveitou cobrança de escanteio da direita e, de cabeça, deixou tudo igual em São José do Rio Preto.

O Santos chegou a virar ainda no primeiro tempo. Aos 34min, Galvão teve grande chance de marcar, mas Júlio Sérgio evitou. No entanto, o goleiro acabou se enrolando com um zagueiro e Jonas aproveitou a sobra para mandar para o fundo do gol.

Mas a alegria santista durou pouco. Aos 42min, Danilinho recebeu lançamento em profundidade de Esquerdinha e tocou na saída do goleiro Fábio Costa. O gol igualou o marcador minutos antes de o árbitro decretar o final do primeiro tempo.

Aos 22min, o América-SP chegou com perigo. Danilinho bateu forte de fora da área e Fábio Costa se esticou todo para espalmar para escanteio.

O Santos voltou sem alterações para a etapa complementar. Mas logo Luxemburgo mudou de idéia e sacou Galvão para colocar Gilmar. Mesmo assim, o jogo seguiu sem muita criatividade e o Santos não conseguia nenhuma boa chance de gol. Só aos 40min, Cléber Santana chutou da marca do pênalti e acertou as costas de um zagueiro. A bola sobrou para Kléber. O lateral-esquerdo bateu de primeira, mas o goleiro Júlio Sérgio agarrou.

No instante final, quando o empate já estava praticamente defindo, Jonas chutou fraco dentro da pequena área. A bola bateu na trave e entrou no gol de Júlio Sérgio.

Santos 3 x 3 América-SP

Data: 20/03/2005, domingo, 18h00.
Competição: Campeonato Paulista – 13ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público:
Renda: R$
Árbitro: Anselmo da Costa
Auxiliares: Paulo Sérgio Berghiroli e Carlos Augusto Nogueira Júnior
Cartões amarelos: Mário (A) e Robinho (S).
Cartão vermelho: Mário (A)
Gols: Robinho (08-1), Basílio (22-1) e Danilo (43-1); Finazzi (10-2), Basílio (13-2) e Guin (23-2).

SANTOS
Mauro; Flávio, Leonardo, Ávalos (Alisson) e Giba; Bóvio, Ricardinho e Fábio Baiano (Beto); Robinho, Deivid (Evando) e Basílio.
Técnico: Oswaldo de Oliveira

AMÉRICA
André Zandoná; Dú, Chicão, Daniel Marques e Wellington; Mário, Lau, Guin e Danilo (Johnson); Laírson (Emerson) e Finazzi (Hudson).
Técnico: Roberval Davino



Santos empata e se distancia do título

O Santos tropeçou pela segunda vez consecutiva. Após perder no meio de semana pela Libertadores da América (2 a 1para a LDU), o time apenas empatou com o América por 3 a 3 na noite deste domingo, na Vila Belmiro, e pode ter dado adeus ao título do Campeonato Paulista.

O resultado deixa a equipe com 28 pontos, sete atrás do líder São Paulo, isso a seis rodadas do término da competição. Mesmo que vença o confronto direto contra a equipe do Morumbi, o Alvinegro precisa que o Tricolor tropece nos seus outros jogos.

Já o América segue sem perder, agora há cinco jogos. A última derrota do time foi no dia 20 de fevereiro, para o São Caetano, quando foi batido por 3 a 1, no estádio Anacleto Campanella.

Com o empate, a equipe de Rio Preto foi a 16 pontos e segue em 14º lugar, com mesmo número de pontos de Ponte Preta e Portuguesa Santista, mas perde nos critérios de desempate.

Os artilheiros Robinho e Finazzi voltaram a marcar nesta partida. Com os gols que fizeram, passaram a dividir a artilharia do Paulistão agora com 11 gols, e deixaram para trás Diego Tardelli, do São Paulo, e Frontini, do Marília, ambos com 10.

O jogo

Precisando vencer para afastar o mal-estar vivido durante a semana, o Santos foi para cima do América desde o primeiro minuto de jogo. Com toques rápidos e Robinho em noite inspirada, a equipe chegava fácil ao gol adversário.

Dessa forma, o gol não demorou a sair. Robinho fez jogada individual pelo lado esquerdo do ataque e sofreu falta. Na cobrança, Fábio Baiano levantou na área e o mesmo Robinho apareceu para fazer de cabeça, 1 a 0.

Muito retraído, o América só criou uma boa oportunidade aos 15min. Guin recebeu livre pelo lado esquerdo da zaga santista, mas bateu pra fora. Um minuto depois, Lau aproveitou passe errado de Fábio Baiano e arriscou. A bola passou à direita de Mauro.

Mas, diferente da equipe apática que jogou diante da União Barbarense no último domingo, o time alvinegro jogava com vibração e muita velocidade, criando chances perigosas de gol, principalmente com Robinho.

Aos 20min, o camisa 7 recebeu a bola de Ávalos pouco depois do meio-campo. O atacante avançou, driblou quatro adversários e chutou, mas a bola bateu em um dos zagueiros do América e voltou em sua mão, impedindo o que seria um belo gol.

Pressionando, o time de Oswaldo Oliveira chegou mais uma vez dois minutos depois, e aumentou o placar. Deivid pegou a bola no lado esquerdo do ataque, se livrou de dois marcadores, tabelou com Robinho e serviu Basílio.

Sozinho pelo lado direito, já dentro da área, o atacante alvinegro só teve o trabalho de tirar do goleiro André Zandoná, fazendo o segundo do Peixe.

O ataque não parava e aos 28min Deivid perdeu um gol incrível. Após tabelar com Basílio e ficar cara-a-cara com o camisa 1 do América, o atacante tocou de pé esquerdo, pra fora.

Como o Santos diminuiu o ritmo, a equipe de Rio Preto passou a apostar mais nas jogadas de ataque. Aos 37min, Danilo, o mais perigoso do time, recebeu dentro da área, mas, frente a frente com Mauro, finalizou à direita do gol.

Aos 43min não teve jeito. Ávalos e Bóvio se desentenderam na entrada da área e a bola sobrou para Danilo. Ele tocou a Finazzi, que lhe devolveu de calcanhar. Danilo ainda dominou antes de chutar e fazer o primeiro do América.

Sem alterações, as duas equipes voltaram para o segundo tempo, mas parecia o final do primeiro, já que o América em seis minutos criou três oportunidades de gol. Na mais clara delas, Finazzi chutou para fora.

Aoas 7min, Robinho voltou a aparecer. Após se livrar de seu marcador, ele lançou e deixou Basílio sozinho na cara do gol. Mas o atacante perdeu outra vez, tocando à esquerda do gol do América.

O time de Rio Preto seguia perigoso e chegou ao empate aos 10min. Wellington ganhiu dividida na esquerda e cruzou. Finazzi, livre de marcação, bateu e fez, 2 a 2.

Mas a resposta santista foi rápida. Três minutos depois, outra vez Robinho fez bela jogada, se livrou de dois marcadores pela esquerda e cruzou. Basílio, dentro da pequena área, só teve o trabalho de empurrar para o gol.

Aos 23min o América voltou a complicar para a equipe praiana e empatou a partida novamente. Guin recebeu dentro da área, no lado direito, deu um belo drible em Bovio e bateu colocado no canto direito de Mauro.

A partir daí a torcida santista passou a pedir novamente a saída do técnico Oswaldo de Oliveira. O Treinador no mesmo momento deu mais motivos para ser hostilizado, já que sacou o zagueiro Ávalos para colocar outro, Alisson.

Desarticulado, o Santos não conseguia criar como antes e assistia o América perder boas oportunidades. Aos 38min, Finazzi recebeu cruzamento da direita e cabeceou para fora, sozinho.

Sem forças, a equipe praiana não conseguiu se colocar mais uma vez à frente no placar e amargou o empate com sabor de derrota.

Oswaldo continua no comando do Peixe

Após conversar com o presidente do Santos, Marcelo Teixeira, técnico diz que segue como treinador da equipe.

Contrariando o pensamento de muitos, Oswaldo de Oliveira permanece no comando do Santos. O treinador confirmou que continua à frente da equipe logo após conversar com o presidente do clube, Marcelo Teixeira.

“Continuo sim. É difícil falar desse assunto num momento como esse, mas segue o trabalho e vai ser mantida a filosofia de trabalho que está sendo aplicada. Com relação à conversa com o presidente, nem tocamos no assunto sobre a minha saída”, disparou o seco e educado Oswaldo.

O técnico alvinegro vem sendo questionado e pressionado pela torcida para deixar o clube, principalmente após as últimas três atuações do time. Nelas, o Santos venceu a União Barbarense, mas saiu vaiado da Vila, perdeu para a LDU na Libertadores e empatou neste domingo com o América em 3 a 3.

Oswaldo disse que fatores extra-campo estão atrapalhando o rendimento da equipe: “Nós estamos disputando duas competições e não fizemos pré-temporada. Os jogadores não dormiram de quinta para sexta-feira [sobre a volta da equipe do Equador] e ainda tivemos algumas contusões que deixaram atletas importantes fora de ação”.

Questionado sobre de que forma administrar a pressão que vem sofrendo e até que ponto isso pode influenciar as atuações dos jogadores, o comandante alvinegro simplificou:

“Trabalho. Temos que trabalhar e nos aprimorar para conseguir os resultados, só assim vamos reverter a situação que estamos passando”.

América-SP 1 x 3 Santos

Data: 09/02/1997, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto, SP.
Público: 10.310
Renda: R$ 113.985,00
Árbitro: José Mocelin
Gols: Alessandro (12-1), Alexandre (23-1); Robert (14-2) e Marcelo Sergipano (42-2).

SANTOS
Zetti; Anderson Lima, Sandro, Ronaldão (Narciso) e Rogério Seves; Marcos Assunção, Vágner, Alexandre (Piá) e Robert (Caíco); Macedo e Alessandro.
Técnico: Wanderlei Luxemburgo

AMÉRICA-SP
Neneca; Juninho, Flávio Santos, Herbert e Soares; João Lima (Flávio), Hugo e Pestana (Everson) e Sinha (Vanderlei); Marcelo Sergipano e Reides.
Técnico: Carlos Alberto Zanata



Santos vence e mantém fase ascendente

Equipe bate o América, em São José do Rio Preto, por 3 a 1; o atacante Alessandro foi o destaque do jogo

Três dias depois de vencer o Torneio Rio-São Paulo, o Santos mostrou por que é um dos favoritos ao título de campeão do Paulista, ao vencer o América por 3 a 1 ontem em São José do Rio Preto (451 km a noroeste de São Paulo).

Aos 30 segundos do primeiro tempo, o Santos deixou claro que iria impor velocidade ao jogo. Numa jogada pelo meio, o ponta-direita Alessandro invadiu a área sozinho e bateu para o gol. Neneca jogou para escanteio.

Alessandro comandou as melhores jogadas do Santos, pela esquerda, pela direita e pelo centro, no primeiro e no segundo tempo. Dos seus pés saíram o primeiro gol, aos 11 minutos, e os dois passes para o segundo e o terceiro gols do Santos. Numa jogada individual, o atacante driblou dois zagueiros e abriu o placar.

O segundo gol veio aos 24 minutos. O zagueiro Flávio Santos tentou sair jogando e entregou a bola de graça para Alessandro. O ponta do Santos tocou para Alexandre, que chutou forte no lado direita de Neneca.

O América não mostrou resistência. Parecia um time cansado, com erros de passe e dificuldades para penetrar na área adversária.

O time do interior paulista voltou melhor no segundo tempo, dominou os dez primeiros minutos mas voltou a se entregar, depois que o Santos fez o terceiro gol. Alessandro driblou dois zagueiros, teve chance de bater mas preferiu rolar a bola para Robert, que chutou no ângulo direito de Neneca, sem chance de defesa.

O placar só não foi maior por desperdício. Piá, que entrou no lugar de Alexandre no segundo tempo, perdeu um gol cara a cara no final da partida. Aos 21 minutos do segundo tempo, Alessandro cabeceou sozinho de frente para Neneca e errou o alvo.

Aos 42 minutos do segundo tempo, o América marcou seu único gol, nos pés de Marcelo Sergipano. O atacante driblou dois zagueiros na pequena área e chutou forte.

Destaque: Alessandro

O ponta-direita Alessandro, que vive no Santos sua melhor fase profissional, disse que a vitória de ontem foi a comemoração do título do Torneio Rio-São Paulo.

No jogo de ontem, ele fez o primeiro gol e foi autor dos passes que resultaram nos dois outros gols do time de Vila Belmiro. Alessandro atribui a si próprio e ao técnico Wanderley Luxemburgo sua boa fase e disse esperar ser lembrado para a Seleção Brasileira. “O jogo de hoje foi a comemoração do título. Nós quisemos dar sequência. Tínhamos que provar que nosso time é campeão mesmo. No segundo tempo, o time deu uma caída, mas foi por causa do calor”, disse.

Depois da vitória de ontem, Alessandro passou a considerar o Santos o grande favorito para conquistar o Paulista-97. “O Santos é um time grande. Vamos brigar pela classificação primeiro e depois pelo título.”