Navegando Posts marcados como Barão de Serra Negra


Vídeos: Gol e melhores momentos

XV de Piracicaba 0 x 1 Santos

Data: 15/03/2016, terça-feira, 19h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 11ª rodada (antecipada)
Local: Estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba, SP.
Público: 5.919 pagantes.
Renda: R$ 213.320,00.
Árbitro: Alessandro Darcie
Auxiliares: Mauro André de Freitas e Evandro de Melo Lima
Cartões amarelos: Henrique Santos e Clayton (XV); Lucas Veríssimo e Victor Ferraz (S).
Gol: Gustavo Henrique (40-1).

XV DE PIRACICABA
Bruno Brígido; Daniel (Julinho), Fábio Sanches, Oswaldo e Thiago Carleto; Magal, Clayton e Aloisio; Henrique Santos (Dinei), Patrick e Fabinho.
Técnico: Narciso

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima (Rafael Longuine); Serginho (Paulinho), Gabriel (Alison) e Joel.
Técnico: Dorival Junior



Peixe sofre contra o XV de Piracicaba, mas acha gol e assume a ponta

O Santos voltou a colocar pressão no Corinthians e assumiu novamente a liderança provisória na classificação geral do Campeonato Paulista. Na noite desta terça-feira, o Peixe entrou em campo em jogo antecipado pela 11ª rodada e venceu o XV de Piracicaba por 1 a 0 no interior de São Paulo. Gustavo Henrique marcou o único gol do jogo após cobrança de escanteio.

Apesar da vitória, a partida teve um nível técnico ruim, com poucas finalizações a gol e muita chuva. O time de Dorival Júnior não conseguiu trabalhar a bola, como tem feito nesta temporada, e se viu acuado na zaga em muitos momentos do confronto. O XV, treinado por Narciso, ex-jogador do Peixe, inclusive acabou a partida com mais posse de bola.

De qualquer forma, como o que vale é bola na rede, o time da Vila Belmiro saiu de campo comemorando mais três pontos. Agora, o líder do Grupo A soma 21, contra 20 do Corinthians, que tem um jogo a menos. Por outro lado, o XV estaciona nos 11 pontos, um ponto acima da zona de rebaixamento, na terceira colocação do Grupo D.

O jogo

Com o apoio de sua fanática torcida, o XV, mesmo lutando contra o rebaixamento no Paulista, decidiu partir para cima do Santos de Dorival Júnior desde os primeiros minutos. E oportunidades não faltaram ao time da casa para abrir o placar.

Oswaldo, zagueiro que entrou na equipe por causa da suspensão de Heitor, foi quem desperdiçou as melhores oportunidades. Aos 10, depois de cobrança de escanteio, o defensor recebeu toque de Henrique Santos e, sozinho dentro da pequena área, cabeceou por cima do gol. Aos 18, Oswaldo de novo aproveitou cobrança de falta na área e tentou firme para o chão. A bola raspou a trave e Vanderlei só pôde torcer.

A equipe comandada por Narciso usava seus três homens de frente para pressionar a saída de bola do Peixe, que tentava sair jogando, como vem fazendo nos últimos jogos, mas não conseguia furar a marcação. Vanderlei, em diversos momentos, foi apertado e por pouco não acabou tomando o gol. Em uma dessas situações, Patrick ficou com o gol aberto, mas errou o alvo.

Mas, futebol não tem nada a ver com merecimento. E mesmo sem sequer finalizar uma vez ao gol até os 40 minutos, foi o Santos que abriu o placar. Lucas Lima, até então apagado e sofrendo com a marcação individual, colocou a bola na área e Gustavo Henrique subiu sozinho para marcar.

Na segunda etapa, a garoa que começou a cair durante o primeiro tempo virou temporal. O vento forte também castigou os jogadores em campo. Mas, atrás no placar, o XV de Piracicaba manteve a postura ofensiva, ganhando a maioria das bolas no segundo tempo. O Santos tentava controlar, mas não conseguia nem mesmo contra-atacar com perigo.

O jogo ficou feio. O XV pressionava na ase da vontade e sempre apostando nas jogadas pelas pontas, mas o time de Narciso não conseguia levar perigo a Vanderlei e abusava das bolas alçadas à área. Após os 20 minutos, a chuva então resolveu colaborar e diminuiu consideravelmente. Com isso, os atletas voltaram a colocar a bola no chão.

Mas, com o gramado já encharcado, não teve jeito. Apesar da força de vontade do XV, o Santos conseguiu segurar a pressão e conquistou os três pontos fora de casa.

Bastidores – Santos TV:

Dorival admite jogo ruim, mas culpa gramado e comemora mais três pontos

Dorival Júnior é um dos maiores defensores do futebol arte, ofensivo e alegre no Brasil. Apesar disso, não conseguiu fazer seu Santos atuar desta maneira na noite deste sábado, contra o XV de Piracicaba. Mesmo assim, na única finalização certa do jogo, o Peixe chegou à vitória por 1 a 0 graças a gol de cabeça de Gustavo Henrique. Após o confronto antecipado da 11ª rodada, o técnico admitiu o jogo feio, mas se negou a criticar os atletas em função do péssimo estado do campo com a forte chuva que caiu durante a partida.

“Perdemos completamente a transição, como o XV também. Não é o típico jogo que nós gostamos, mas entramos na partida e conseguimos um resultado importantíssimo”, comentou, citando também os perigos que sua equipe sofreu, principalmente na primeira etapa.

“Foram dois lances. Nós cantávamos do banco. Foi um erro de posicionamento. Depois foi corrigido e nós ganhamos todas elas. O mau posicionamento na área foi o que proporcionou essa chances do XV. Fomos perfeitos no segundo tempo, porque a bola não saia de maneira de nenhuma. Só bolas aéreas”, explicou.

Na segunda etapa, Dorival tentou mudar um pouco o cenário do jogo e optou por sacar Serginho, Lucas Lima e Gabriel. Os três homens de frente do Peixe pouco produziram deram lugar a Paulinho, Rafael Longuine e Alison, respectivamente.

“Todos eles entraram lutando, brigando pela posse de bola, que era o mínimo que nós poderíamos fazer naquele momento. Os jogadores já estavam muito cansados dentro de campo. A ideia é uma, mas pratica é outra, pelas condições do gramado”, resumiu o treinador.

Dorival reclama por perder atletas para a Seleção e pede levantamento

A partida desta terça-feira entre Santos e XV de Piracicaba, válida pela 11ª rodada do Campeonato Paulista, só aconteceu devido a um pedido da diretoria santista após ter cinco de seus jogadores convocados à Seleção Brasileira. A vitória por 1 a 0 mostra que a medida surtiu efeito, já que a equipe pôde contar com Lucas Lima, Zeca, Thiago Maia e Gabriel, que seriam desfalques se o duelo se mantivesse para o dia 23. Ricardo Oliveira não atuou por opção de Dorival Júnior.

O treinador santista, no entanto, não se mostra nem um pouco aliviado. Assim como em 2015, ele já prevê dificuldades maiores por causa de novos chamados de Dunga seja para a equipe principal ou olímpica do Brasil.

“É ruim. Ano passado nós perdemos quatro jogadores no momento mais importante do campeonato (Lucas Lima, Ricardo Oliveira, Zeca e Gabriel). E praticamente nas semanas que as equipes treinavam, nós acabávamos tendo muitas dificuldades durante essas semanas. Vai acontecer da mesma forma”, reclamou o técnico.

A partida contra a Ferroviária, pela 13ª rodada, também teve data alterada, do dia 30 para o dia 31, para que os cinco jogadores convocados semana passada possam entrar em campo pelo Peixe. Já o clássico contra o São Paulo, pela 12ª rodada, foi mantido para o dia 27, na Vila Belmiro, e Dorival terá de contar com seu elenco para armar a equipe sem Lucas Lima, Ricardo Oliveira, Gabriel, Zeca e Thiago Maia.

“Até pedi um levantamento da quantidade de jogos que ficaremos sem esses elementos no ano. Não serão poucas partidas. Nós temos que ter a consciência que é importante para o clube, para o jogador é prazeroso, mas, para nós não é bom. Além dos cinco, mais um ou dois que sintam uma lesão, de dez na linha você acaba tendo um problema grave. É complicado. Já não teremos esses jogadores contra o São Paulo”, esbravejou.

Dunga anunciou na quinta-feira passada as convocações de Ricardo Oliveira e Lucas Lima para dois compromissos da Seleção pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. Ambos ficarão à disposição para os jogos diante do Uruguai, dia 25, em Pernambuco, contra o Paraguai, dia 29, em Assunção. Já Gabriel, Zeca e Thiago Maia defenderão a Seleção olímpica nos amistosos contra Nigéria, em Cariacica (ES), e África do Sul, em Maceió (AL), dias 24 e 27.

XV de Piracicaba 0 x 0 Santos

Data: 09/07/2010
Competição: Amistoso
Local: Estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba, SP.
Público: 6.296 pagantes
Renda: R$ 155. 840, 00
Árbitro: Rafael Kraus
Cartões amarelos: Fellipe Nunes e Jordy (XV); Neymar (S).

XV DE PIRACICABA
Leandro; Vinícius Bovi, Erico (Éder), João Paulo e Everton; Jordy Guerreiro, Diego Silva (Rodolfo), Fellipe Nunes (Carlão) e Marlon (Roni); Júlio Cesar (Wesley) e Bruno.
Técnico: Moisés Egert

SANTOS
Rafael (Felipe); Pará (Danilo), Durval (Bruno Aguiar), Edu Dracena e Alex Sandro (Maranhão); Arouca (Jeferson), Wesley (Breitner), Marquinhos (Alan Patrick) e Madson (Zé Eduardo); André (Marcel) e Neymar.
Técnico: Dorival Júnior



Em Piracicaba, Peixe faz amistoso fraco e não sai do empate sem gols

Santos jogou contra o XV de Piracicaba no último teste antes do Brasileirão

No último teste antes de voltar aos compromissos oficiais, o Santos empatou sem gols com o XV de Piracicaba, nesta sexta-feira de noite, no estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba. O jogo foi fraco tecnicamente e o placar acabou sendo justo. Na próxima quinta-feira, o Peixe enfrenta o Palmeiras, no Pacaembu, pela oitava rodada do Brasilerão.

Com o objetivo de preparar o time para o restante da temporada, o Santos entrou em campo com força máxima. As únicas ausências foram os atletas vetados pelo departamento médico, o meia Paulo Henrique Ganso e o lateral-esquerdo Léo, além do atacante Robinho, que ganhou uma semana de folga após disputar a Copa do Mundo na África do Sul.

Primeiro tempo fraco

O primeiro tempo foi truncado, com pouca criatividade de ambos os lados. O time da casa começou mais perigoso e chegou a assustar o goleiro Rafael em cobranças de falta de Marlon.
Com 20 minutos do primeiro tempo, o meia Marquinhos sentiu dores musculares e foi substituído pelo jovem Alan Patrick, que deu melhor movimentação ao meio de campo do Peixe.

O primeiro momento de perigo dos santistas foi aos 30 minutos, quando Madson bateu falta por cima do gol. Pouco depois, foi a vez de Wesley bater para fora da entrada da área. Aos 41, Diego desviou de cabeça um chute de Marlon e quase abriu o placar para o XV. A resposta veio em chute de Neymar, que bateu colocado da meia lua. A bola passou perto.

– A equipe deles é jovem, é rápida e estamos aqui para isso. Para pegar confiança para pegar o Palmeiras – disse o goleiro Rafael, no intervalo, em entrevista à Rádio Educadora Jovem Pan.

Etapa final teve substituições, mas não gols

A etapa final começou com mais vontade, porém com falta de inspiração das duas equipes. Como prometido, o técnico Dorival Júnior começou a fazer substituições a partir dos 15 minutos. Maranhão e Marcel e Zé Eduardo foram os primeiros a entrar.

Aos 22, Marcel bateu cruzado de dentro da área com perigo. O Santos passou a pressionar e por pouco Zé Eduardo não desviou cruzamento rasteiro para as redes. Aos 30, o mesmo Zé Eduardo saiu de frente para o goleiro Leandro, que fez boa defesa, para delírio da torcida local. Os santistas continuaram pressionando, mas quem quase marcou foi o XV, em chute perigoso de Wesley.

XV de Piracicaba 0 x 0 Santos

Data: 12/02/1995, domingo, 17h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 1º turno – 3ª rodada
Local: Estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba, SP.
Público: 19.626 pagantes
Renda: R$ 122.706,00
Árbitro: Edmundo Lima Filho
Cartões vermelhos: Zinho (XV) e Maurício Cupertino (S).

XV DE PIRACICABA
Anselmo; Vágner, Biluca, Nem e Zinho; Doriva, Alex, Carlos Alberto (Alberto) e Júlio César; Celinho e Cláudio Moura.
Técnico: Rubens Minelli

SANTOS
Edinho; Silva, Maurício Copertino, Narciso e Marcos Paulo (Ronaldo); Gallo, Carlinhos, Giovanni e Marcelo Passos, Macedo (Camanducaia) e Jamelli.
Técnico: Joãozinho Rosa



XV de Piracicaba empata com o Santos e se mantém na liderança

Santos e XV de Novembro empataram ontem à tarde em 0 a 0 no estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba. Com este resultado, o time do interior divide a liderança do Campeonato Paulista de 95 com o Rio Branco. A equipe soma agora dez pontos no torneio.

O time também é um dos líderes na artilharia: nove gols até agora.

Na partida de ontem, bem que o Santos tentou surpreender o adversário, um dos mais ofensivos do torneio, para atender a recomendação do técnico Joãozinho.

Na busca do gol em rápidos contra-ataques, o time santista quase abriu o marcador aos 10min do primeiro tempo. Marcelo Passos cobrou falta e Maurício Copertino desperdiçou chutando no canto direito do goleiro Anselmo.

Incentivado pela torcida, o XV partiu para o ataque utilizando seu meio-de-campo. Celinho, ao descer pelo lado esquerdo, acabou derrubado dentro da área. O jogador pediu pênalti mas o juiz Edmundo Lima Filho ignorou.

Sob a forte pressão do adversário, o Santos, mesmo assim, conseguiu o melhor momento do primeiro tempo.

Aos 20min, Giovanni escapou de seus marcadores e partiu livre em direção ao gol de Anselmo. Com um chute forte no canto esquerdo, desperdiçou a chance de inaugurar o placar.

A resposta do XV de Piracicaba aconteceu dez minutos depois. O lateral Zinho avançou pelo lado direito e chutou forte em direção ao gol de Edinho, que defendeu.

Animado pela jogada, o time do XV foi ao ataque. Cláudio Moura recebeu passe de Celinho e, forçando pelo meio, avançou em direção do gol, obrigando Edinho a ceder o escanteio.

O segundo tempo trouxe um Santos mais ofensivo. Mesmo com um meio-de-campo congestionado, o time do técnico Joãozinho soube explorar as falhas na zaga do adversário.

O melhor momento aconteceu aos 10min. Marcelo Passos lançou Macedo, que cruzou para Gallo. O jogador finalizou com um chute forte, desperdiçando o gol.

O Santos teve outro ataque perigoso um minuto depois. Numa rápida saída para o campo adversário, Silva lançou Giovanni, que acabou derrubado pelo goleiro Anselmo quando partia para inaugurar o placar.

O pênalti acabou não sendo assinalado pelo árbitro. Uma discussão entre Maurício Copertino e Zinho dentro dá pequena área tirou os jogadores de campo após receberem cartão vermelho.

Com a saída de ambos, as duas equipes acabaram se fechando ainda mais na defesa e o resultado de 0 x 0 persistiu para irritação da torcida, que vaiou os dois times.

O próximo jogo do Santos acontece nesta quarta-feira, quando o time enfrenta o Corinthians (jogo adiado devido às chuvas) no estádio do Pacaembu (SP).



Técnico diz que Santos vai atacar o XV em Piracicaba

O Santos pretende surpreender o XV de Novembro hoje, em Piracicaba. É a primeira partida da equipe fora de casa, contra um adversário que ganhou seus três jogos iniciais no Campeonato Paulista.

O técnico Joãozinho disse que o Santos jogará sem preocupações defensivas.

“Nós já definimos nosso esquema tático. O Santos hoje é um time com características ofensivas e não existe motivo para alterações”, afirmou o treinador.

Joãozinho orientou os volantes (meio-campistas defensivos) Gallo e Carlinhos a não avançarem. Segundo Carlinhos, a idéia é atrair o time do XV para o campo do Santos, retomando a bola e partindo rapidamente para o ataque.

Na frente, os atacantes Macedo e Jamelli não terão posição fixa. Eles foram orientados a dificultar a saída de bola do adversário.

“Nossa idéia é que o meio-de-campo do XV tenha que recuar, vindo com a bola dominada, o que pode facilitar os nossos contra-ataques”, disse Carlinhos.

Os meias Giovanni e Marcelo Passos só devem atacar quando o time estiver de posse da bola.

“Essa é a tática do Santos. Marcar forte no seu campo com todos os jogadores e sair rápido para o ataque com até cinco homens”, disse Joãozinho.

Para o meia-direita Giovanni, a estratégia hoje é cadenciar o jogo, fazendo com que o adversário, mesmo em casa, não tenha espaço para impor o seu ritmo de jogo.

Ele recebeu orientação do técnico para fechar o meio-de-campo, não dando chances para que o XV fique muito tempo com a bola.



Fonte: Estadão

XV de Piracicaba 1 x 1 Santos

Data: 28/02/1993, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – Grupo A – 10ª rodada
Local: Estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba, SP.
Público: 12.842 pagantes
Renda: Cr$ 561.676.000,00
Árbitro: Ulisses Tavares da Silva
Gols: Fabinho (27-1) e Cuca (34-1).

XV DE PIRACICABA
Sidmar; Joãozinho (Elimar), Mariano, Biluca e Laércio; Élder (Alex), Cacau e Fabinho; Marcelo, Dicão e Claudinho.
Técnico: Galli

SANTOS
Maurício; Índio, Júnior, Rogério Trivelato e Silva; Axel, Darci e Cuca; Almir (Zé Renato), Marcelo Passos e Ranielli.
Técnico: Evaristo de Macedo



Santos consegue empate e mantém liderança

O time santista, que já estava desfalcado, perdeu gols e ficou sem o ponta Almir

Fonte: Estadão

XV de Piracicaba 1 x 2 Santos

Data: 25/08/1991, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 1º turno – 10ª rodada
Local: Estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba, SP.
Público: 6.465 pagantes
Renda: Cr$ 9.800.622,00
Árbitro: Joaquim Carlos Caetano
Gols: Celso Luis (03-2), Serginho Fraldinha (23-2) e Axel (38-2).

XV DE PIRACICABA
Fernando; Joãozinho, Biluca, Márcio Alcântara (Valdo) e Pecos; Airton, Alex e Samaroni (Jonathan); Celso Luis, Dicão e Claudinho.
Técnico: Dudu

SANTOS
Sérgio; Índio, Pedro Paulo, Rogério e Marcelo Veiga; Axel, Cassinho (Luizinho) e Zé Renato; Serginho Fraldinha (Sérgio Santos), Paulinho McLaren e Tato.
Técnico: Ramiro Valente



Santos vira jogo e já está no 2º lugar

Fonte: Jornal Folha de SP