Navegando Posts marcados como Barcelona de Guayaquil

Santos 0 x 1 Barcelona de Guayaquil

Data: 20/09/2017, quarta-feira, 21h45.
Competição: Copa Libertadores – Quartas de final – Jogo de volta
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 12.730 pagantes
Renda: R$ 766.160,00,00
Árbitro: Victor Carrillo (PER)
Auxiliares: Raul Lopez Cruz e Victor Raez (ambos do PER).
Cartões amarelos: Daniel Guedes e Bruno Henrique (S); Beder Caicedo, Marcos Caicedo e Jonatan Álvez (B).
Cartões vermelhos: Jonatan Álvez e Gabriel Marques (B); Bruno Henrique (S).
Gol: Jonatan Álvez (21-2).

SANTOS
Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Alison (Fabián Noguera), Leandro Donizete (Kayke) e Vecchio (Jean Mota); Copete, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira.
Técnico: Levir Culpi

BARCELONA DE GUAYAQUIL
Banguera; Pedro Velasco, Aimar, Arreaga e Beder Caicedo; Gabriel Marques, Matías Oyola e Damián Díaz (Castillo); Esterilla (Ayovi), Marcos Caicedo (Erick) e Jonatan Álvez.
Técnico: Guillermo Almada



Santos perde para o Barcelona-EQU dentro da Vila e dá adeus à Libertadores

No dia 10 de agosto, o Santos foi pressionado desde o início pelo Atlético-PR em plena Vila Belmiro, mas conseguiu ‘achar’ um tento no fim e avançou na Libertadores. Na noite desta quarta-feira, a história se repetiu. Mesmo jogando em casa e com a vantagem do empate sem gols, o Peixe foi amplamente dominado pelo Barcelona de Guaiaquil. Desta vez, porém, o desfecho foi triste para os mais de 12 mil presentes em Urbano Caldeira. Aos 22 minutos do segundo tempo, Jonatan Álvez fez 1 a 0 para o time equatoriano, que saiu da Baixada Santista com a classificação.

Fora da competição continental, os santistas concentram-se apenas no Campeonato Brasileiro no restante da temporada.

O jogo:

Como é típico de Libertadores, o jogo começou bastante truncado e cheio de contato físico na Vila Belmiro. Explorando a velocidade de Daniel Guedes, o Peixe chegou duas vezes pelo lado direito antes dos 5 minutos, mas não conseguiu concluir em gol.

O Barcelona, por sua vez, chegou pela primeira vez aos 11, quando Esterilla desviou cruzamento de Velasco. A cabeçada, porém, passou longe do gol de Vanderlei.

Com Alison e Leandro Donizete no meio de campo, o Santos optou por fazer um jogo mais de marcação, ‘deixando a bola’ nos pés do time equatoriano, que pressionou muito. Aos 14, Oyola arriscou de longe e Vanderlei salvou. Na cobrança de escanteio, a redonda passou dentro da pequena área e ninguém desviou.

Mesmo acuado, Peixe quase abriu o placar aos 18 minutos, quando David Braz desviou cobrança de falta e cabeceou no travessão.

Apesar do susto santista, quem seguiu dominando as ações foi o Barcelona. Aos 28, Caicedo recebeu bola na área e soltou uma bomba por cima do gol.

Nos minutos seguintes, porém, o time equatoriano não conseguiu fazer o domínio se transformar em boas chances e a partida foi para o intervalo no 0 a 0.

A partida seguiu na mesma toada após o intervalo, com o Peixe recuado e o Barcelona pressionando. Porém, a equipe equatoriana não conseguia furar a forte marcação santista e acabava arriscando de longe.

Mesmo assim, aos 12 minutos, o Barcelona arrancou suspiros da torcida na Vila. Após cruzamento rasteiro de Ayovi, Caicedo apareceu livre na área e bateu forte. A bola, porém, explodiu na zaga. No rebote, Oyola mandou por cima do gol.

A pressão equatoriana surtiu efeito aos 22 minutos, quando Castillo cruzou na área e Jonatan Álvez apareceu livre entre os zagueiros para desviar de cabeça e abrir o placar na Vila.

Após o tento, os papeis se inverteram dentro de campo. Vencendo, o Barcelona se posicionou totalmente atrás, enquanto o Peixe foi em busca do empate.

Porém, a pressão santista não foi tão grande como o esperado. Mesmo com um a mais dentro de campo, já que Jonatan Álvez foi expulso, de forma injusta aos 25, a equipe comandada por Levir Culpi não conseguiu assustar o goleiro Banguera.

Os minutos foram passando, o time equatoriano ‘esfriou’ o jogo e a torcida, e o Santos não conseguiu fazer o gol que levaria a decisão para os pênaltis. Ainda teve tempo para Bruno Henrique e Gabriel Marques serem expulsos, além de uma chance clara perdida pelo time da Vila Belmiro no último lance.

Santistas temem pressão após eliminação na Libertadores: “Pau vai cantar”

A derrota por 1 a 0 para o Barcelona de Guaiaquil, na Vila Belmiro, que culminou com a eliminação do Santos nas quartas de final da Libertadores, trouxe consequências imediatas na noite desta quarta-feira.

Logo após o apito final, alguns torcedores tentaram invadir os vestiários e ainda apedrejaram o ônibus que trouxe a delegação do Peixe ao estádio. E além disso, o técnico Levir Culpi sabe que a pressão aumentará bastante nas próximas semanas.

“Vai pesar muito (a derrota). É um ano político. Podem esperar que o pau vai cantar. Vamos tentar segurar as pontas e dar o nosso melhor. Senão, o técnico vai embora”, resumiu Levir em entrevista coletiva, citando as eleições presidenciais do alvinegro, que acontecem em dezembro.

Eliminado na Copa Libertadores da América, o Santos disputa agora somente o Campeonato Brasileiro. Na próxima rodada, a equipe santista encara o Atlético-PR, neste sábado, às 21h (de Brasília), em jogo válido pela 25ª rodada.

Mesmo ocupando a terceira colocação, com 41 pontos, Levir sabe que será difícil elevar o ânimo da equipe para a sequência da temporada.

“Vou ter que tirar alguma coisa da cartola. Tudo que você pode pensar sobre o Santos agora é depressivo. Teremos que ser fortes. Não existe alguém que perdoe o Santos depois de uma situação dessas. É questão de convicção. Entrar com o time e recuperar essa derrota”, concluiu.



Barcelona 1 x 1 Santos

Data: 13/09/2017, quarta-feira, 21h45.
Competicao: Copa Libertadores – Quartas de final – Jogo de ida
Local: Estádio Monumental Isidro Romero Carbo, em Guaiaquil, Equador.
Público: 30.747 pagantes
Árbitro: Daniel Fedorczuk (URU)
Auxiliares: Richard Trinidad e Gabriel Popovits (ambos do URU).
Cartões amarelos: Ely Esterilla, Gabriel Marques e Aimar (B); Kayke(S).
Gols: Bruno Henrique (01-2) e Jonatan Álvez (33-2).

BARCELONA DE GUAYAQUIL
Banguera; Pedro Velasco, Darío Aimar, Arreaga e Beder Caicedo; Gabriel Marques, Oyola (Vera), Marcos Caicedo (Erick Castillo) e Damian Diaz; Ely Esterilla (Ayovi) e Jonatan Álvez.
Técnico: Guillermo Almada

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Renato, Alison e Lucas Lima (Jean Mota); Thiago Ribeiro (Kayke), Bruno Henrique (Vladimir Hernández) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Levir Culpi



Santos segura pressão e arranca empate contra o Barcelona-EQU na Libertadores

O Santos passou por mais uma prova de fogo na noite desta quarta-feira. Em um típico jogo de Libertadores, os santistas encararam estádio lotado, muita pressão e ainda foram caçados pelos jogadores do Barcelona de Guaiaquil. Mesmo assim, a equipe comandada por Levir Culpi mostrou mais uma vez que está ‘cascuda’, segurou o ímpeto do rival e arrancou empate por 1 a 1, em partida válida pela ida das quartas de final do torneio continental.

A igualdade deixa aberto o confronto de volta, que acontece na próxima quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), na Vila Belmiro. Uma vitória simples ou um empate em 0 a 0 garantem o alvinegro na semifinal. Caso a partida termine em 1 a 1, a decisão será nos pênaltis.

O jogo

Contando com o apoio do estádio Monumental Isidro completamente lotado, o Barcelona de Guaiaquil começou a partida pressionando o Santos. Logo aos seis minutos, David Braz errou feio na hora de afastar o perigo e a bola sobrou para Jonatan Álvez na pequena área. O atacante bateu firme, mas Vanderlei, com uma mão, fez um milagre e salvou o Peixe.

Aos 11, foi a vez de Damián Díaz receber na entrada da área e finalizar com força. A redonda, porém, subiu muito e passou longe da trave santista.

Com dificuldades para manter a posse de bola, o alvinegro assustou apenas aos 15 minutos, quando Zeca puxou contra-ataque rápido, mas demorou na hora de tocar para Ricardo Oliveira e a defesa equatoriana afastou.

Após a chance desperdiçada, o Santos conseguiu segurar o ímpeto do Barcelona e ‘esfriou’ o jogo em Guayaquil. Porém, time de Levir Culpi sofria para sair em jogadas ofensivas, deixando a partida bastante truncada.

Nos minutos finais da primeira etapa, os equatorianos pressionaram a saída de bola do Peixe, que não conseguia afastar o perigo. Porém, o placar foi para o intervalo mesmo no 0 a 0.

Se existe maneira perfeita de começar um segundo tempo, o Santos seguiu à risca no Equador. Logo no primeiro lance após o intervalo, Lucas Lima sofreu falta na intermediária. O próprio camisa 10 mandou dentro da área, Ricardo Oliveira chutou e a bola sobrou para David Braz. A zaga do Barcelona parou na jogada, reclamando de impedimento. O zagueiro, porém, estava em posição legal e escorou para Bruno Henrique, que teve apenas o trabalho de empurrar para o fundo das redes e colocar o Peixe na frente.

O tento deixou os equatorianos nervosos na partida. Nos minutos seguintes, o Barcelona passou a caçar os atletas do Peixe em campo. Após entrada dura, Lucas Lima colocou a mão na coxa esquerda e precisou ser substituído por Jean Mota.

Com a vantagem embaixo do braço, o Santos deixou o time de Guaiaquil propor o jogo, enquanto esperava um contra-ataque para ‘matar’ o confronto.

De tanto pressionar, porém, o Barcelona chegou ao empate. Aos 33 minutos, Jonatan Álvez aproveitou escanteio e testou firme para bater Vanderlei e deixar tudo igual no Equador.

Após o gol, a pressão dos equatorianos cresceu ainda mais. Aos 40, Castillo antecipou cruzamento na pequena área e entrou completamente sozinho dentro da pequena área. Porém, Vanderlei operou um verdadeiro milagre. Aos 46 minutos, Ayovi ganhou no alto, mas foi travado por David Braz, que garantiu o empate que deixa o Peixe em vantagem para o duelo de volta.





Santos FC x Barcelona SC
Santos Futebol Clube x Barcelona Sporting Club


Retrospecto:

05 jogos
03 vitórias
01 empate
01 derrota
11 gols pró
05 gols contra
06 saldo

Resultados:

07/01/1962 – Santos 6 x 2 Barcelona-EQU – Amistoso – Monumental Isidro Romero, Guayaquil
03/03/2004 – Santos 3 x 1 Barcelona-EQU – Libertadores – Monumental Isidro Romero, Guayaquil
11/03/2004 – Santos 1 x 0 Barcelona-EQU – Libertadores – Vila Belmiro, Santos
13/09/2017 – Santos 1 x 1 Barcelona-EQU – Libertadores – Monumental Isidro Romero, Guayaquil
20/09/2017 – Santos 0 x 1 Barcelona-EQU – Libertadores – Vila Belmiro, Santos


Santos 1 x 0 Barcelona

Data: 11/03/2004
Competição: Copa Toyota Libertadores
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 16.296 pagantes
Renda: R$ 197.275,00
Árbitro: Horacio Eliozondo (ARG)
Cartões amarelos: Léo e Róbson (S); Fleitas, Chatruc e Fricson George (B).
Cartão vermelho: Robinho (S).
Gol: Robinho (24-2).

SANTOS
Doni; Paulo César (Marco Aurélio), André Luís, Alex e Léo; Claiton, Renato, Elano (Basílio) e Diego (Preto); Robinho e Robson.
Técnico: Emerson Leão.

BARCELONA DE GUAYAQUIL
Cevallos; Fleitas, Coronel, Caicedo e George; Soledispa, Tenorio, Chatruc e Escobar (Vera depois Hurtado); Kaviedes e Rodrigo Teixeira (Gavica).
Técnico: Victor Luna.



Santos vence o Barcelona e fica perto da vaga nas oitavas da Libertadores

Com um gol de Robinho, o Santos conseguiu na noite desta quinta-feira sua primeira vitória, em casa, na Libertadores da América. Apesar do resultado positivo, equipe da Baixada Santista teve dificuldades para superar o Barcelona do Equador por 1 a 0, na Vila Belmiro.

O resultado isolou ainda mais o Santos na liderança do Grupo 7 da Libertadores. O time de Emerson Leão tem dez pontos, contra quatro do Barcelona, que segue em segundo. Desse modo, a vaga para as oitavas-de-final do torneio ficou mais próxima.

O time da Vila Belmiro partiu para cima do Barcelona e teve boa chance logo no primeiro minuto de jogo. Léo avançou pela esquerda, driblou seu marcador e chutou forte. O goleiro Cevallos defendeu e mandou a bola para o escanteio.

Depois disso, o jogo ficou muito concentrado no meio-campo e os times não criaram boas chances até o final da etapa. Aos 32min, Kaviedes recebeu na entrada da área santista, girou e chutou forte, para grande defesa de Doni.

O zagueiro Alex teve duas boas oportunidades em chutes da direita, uma em cobrança de falta e outra com a bola rolando. O goleiro do Barcelona fez duas boas intervenções. Aos 43min, Robinho chegou a fazer um gol, anulado por impedimento.

Na segunda etapa, as chances continuaram raras, mas o Santos conseguiu aproveitar a melhor delas para conseguir a vitória. Aos 24min, Marco Aurélio fez boa jogada pela direita e cruzou na área do Barcelona. Robinho subiu bem e cabeceou no chão, vencendo o goleiro Cevallos e abrindo o marcador.

O time equatoriano não conseguiu ameaçar a vantagem do Santos até os 40min, quando Robinho fez uma falta no ataque. O juiz argentino Horacio Elizondo mostrou o segundo cartão amarelo para o atacante, que acabou sendo expulso.

O Santos quase ampliou nos acréscimos. O volante Preto, que havia entrado no lugar de Diego, recebeu de Basílio na entrada da área e chutou forte, mandando a bola no travessão.

Barcelona 1 x 3 Santos

Data: 03/03/2004
Competição: Copa Libertadores
Local: Estádio Isidro Romero, em Guayaquil, Equador.
Árbitro: Claudio Martin (ARG)
Cartões amarelos: Villegas, Fleitas, Kaviedes (B); Basílio, Alex e Diego (S)
Gols: Renato (44-1); Basílio (04-2), Teixeira (19-2) e Robinho (38-2).

BARCELONA DE GUAYAQUIL
Cevallos; Carabali, Fleitas e Caicedo; Chatruc (Escobar), Tenorio, Soledispa (Garrido), Villegas (Gavica) e F. George; Teixeira e Kaviedes
Técnico: Victor Luna

SANTOS
Doni; Paulo César, Alex, A. Luís e Léo; Claiton, Renato, Diego (Paulo Almeida) e Elano (Lopes); Robinho e Basílio
Técnico: Emerson Leão



Santos vence Barcelona no Equador e assume liderança isolada

O Santos venceu o Barcelona por 3 a 1, na noite desta quarta-feira, em Guayaquil (Equador), e assumiu a liderança isolada do Grupo 7 da Taça Libertadores.

Com o resultado, o time brasileiro chegou a sete pontos, contra quatro dos equatorianos. O Guaraní (PAR), que hoje empatou por 0 a 0 com o Jorge Wilstermann, é o terceiro, com três. O time da Bolívia tem apenas um ponto.

A vitória serviu ainda para reabilitar a equipe da goleada de 4 a 0 para o Paulista, no Campeonato Estadual, na semana passada.

Apesar do discurso de que a prioridade na partida desta quarta seria a marcação, o Santos começou a partida atacando mais que o rival, mesmo jogando fora de casa.

Logo aos 5min, o atacante Robinho teve boa chance, em um chute de fora da área defendido pelo goleiro Cevallos.

Aos 11min, Basílio desperdiçou outra oportunidade em um chute cruzado da direita. A bola foi para fora, rente à trave.

A resposta do Barcelona veio aos 28min. O lateral Fricson George, que teve passagem pelo Santos, cruzou da esquerda para Kaviedes, de frente para o gol, mas o goleiro Doni saiu bem e fez grande defesa no chute do atacante.

O lance acordou o time da casa, que cresceu na partida. Aos 36min, os jogadores pediram pênalti de Doni em cima de Chatruc, mas o juiz marcou falta de ataque, corretamente.

No melhor momento do Barcelona, foi o Santos quem marcou. Aos 44min, o volante Renato acertou um belo chute de fora da área e acertou o ângulo direito de Cevallos para fazer 1 a 0. Dois minutos depois, Elano ainda acertou o travessão, em mais um chute de longa distância.

Na volta para o segundo tempo, o Santos ampliou logo aos 4min. Lopes, que havia entrado no lugar de Elano, deu passe para Basílio, que bateu cruzado da direita, da entrada da área, e venceu o goleiro.

Após o gol, o time equatoriano voltou a equilibrar a partida e conseguiu diminuir aos 19min. Kaviedes cruzou rasteiro da direita e a bola chegou até o brasileiro Teixeira, livre para empurrar para o gol.

Mas, apesar de sofrer alguma pressão do Barcelona, o Santos chegou ao gols mais uma vez aos 38min. Após lançamento, Leo colocou na área de cabeça e Robinho tocou por baixo do goleiro. Apesar de o chute ter saído fraco, a bola entrou.

O próximo jogo do Santos pela Libertadores é contra o próprio Barcelona, no dia 11, na Vila Belmiro.