Navegando Posts marcados como Borges


Vídeos: (1) Gols e (2) melhores momentos

Santos 8 x 0 Bolívar

Data: 10/05/2012, quinta-feira, 19h30.
Competição: Copa Santander Libertadores – Oitavas de final – Jogo de volta
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 15.060 pagantes
Renda: R$ 535.445,00
Árbitro: Martín Vázquez (URU).
Auxiliares: Carlos Pastorino e Carlos Changala (ambos do URU).
Cartões amarelos: Flores, Campos, Canteros e Valverde (B).
Gols: Elano (06-1), Neymar (21-1, de pênalti), Ganso (27-1), Alan Kardec (29-1) e Neymar (36-1); Elano (05-2), Ganso (07-2) e Borges (14-2).

SANTOS
Rafael; Henrique, Edu Dracena, Durval e Juan; Adriano, Arouca (Ibson), Elano (Felipe Anderson) e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Alan Kardec (Borges).
Técnico: Muricy Ramalho

BOLIVAR-BOL
Argüello; Rodríguez, Frontini e Valverde; Alvarez (Siquita), Flores, Cardozo (Miranda), Campos e Lizio; Arce e Cantero (Reyes).
Técnico: Guillermo Ángel Hoyos



Santos revive era Pelé, dá show e atropela o Bolívar na Libertadores por 8 a 0

Ganso faz gol de letra, Neymar quebra recorde e Santos se vinga de bolivianos com verdadeiro massacre

O Santos reviveu nesta quinta-feira os tempos aúreos da era Pelé e provou por que é considerado um dos favoritos para conquistar a Taça Libertadores. Com direito a uma bela atuação de Neymar e uma pintura de Ganso, a equipe paulista deu um verdadeiro espetáculo para a torcida que compareceu à Vila Belmiro, massacrou o Bolívar por 8 a 0 e se classificou para as quartas de final da competição. Na próxima fase, o Santos encara o Vélez Sarsfield, da Argentina.

Após perder a partida ida por 2 a 1, na Bolívia, o time da Baixada Santista precisava de uma vitória simples para avançar. O time paulista não fez por menos, se aproveitou da fragilidade dos bolivianos e fez um primeiro tempo avassalador, abrindo 5 a 0. Destaque para Neymar, que marcou o seu 106º gol pelo Santos e ultrapassou Serginho Chulapa e João Paulo como maior artilheiro do time na era pós-Pelé. Ganso ainda marcou um golaço de letra. A exibição de gala santista teve continuidade na segunda etapa e o Santos lembrou os tempos áureos de Pelé, cravando 8 a 0.

A goleada desta quinta-feira é a sexta maior da história da Libertadores e remete à temporada de 2010, quando o Santos colecionou placares históricos como as humilhantes vitórias contra Naviraiense (10 a 1) e Guarani (8 a 1), ambos pela Copa do Brasil e passeio frente o Ituano (9 a 1).

Nas quartas de final, o atual campeão da Libertadores terá uma parada dura pela frente. Os santistas enfrentam os argentinos do Vélez Sarsfield na próxima fase. A primeira partida acontece na semana que vem na Argentina e o Santos terá a vantagem de decidir a vaga em casa.

Com a vaga assegurada nas quartas do torneio continental, o time de Muricy Ramalho volta as suas atenções para a final do Campeonato Paulista. O Santos tem uma mão na taça, pois venceu o Guarani por 3 a 0 no jogo de ida e decide o título neste domingo, às 16hs, no Morumbi.

O jogo

Precisando de uma vitória simples para se classificar, o Santos começou a partida a todo vapor e abriu o placar aos 5 minutos. Elano aproveitou ajeitada de cabeça de Neymar e fez o primeiro do Santos em belo chute de fora da área.

O Bolívar logo acusou o golpe e começou a apelar. Arouca e Ganso levaram entradas duras de Campos e Canteros, respectivamente, e tomaram amarelo. Substituindo Fucile na lateral direita, o volante Henrique escapou sozinho pela direita e Argüello fez bela defesa para o Bolívar.

Após a bela intervenção, veio o vacilo do goleiro boliviano. Após escanteio, Argüello empurrou “bisonhamente” Edu Dracena dentro da área e o árbitro marcou pênalti. Neymar bateu no canto esquerdo do goleiro e fez o seu 105º gol pelo time da Baixada, ultrapassando Serginho Chulapa e João Paulo no status de maior artilheiro do Santos na era pós-Pelé.

O show do Santos no 1º tempo não parou por aí. Aos 28 minutos Neymar avançou pela esquerda e cruzou na área, Ganso tocou de letra e fez um golaço na Vila Belmiro. O fôlego do Santos era interminável. Um minuto depois, Allan Kardec marcou o quarto em chute rasteiro de fora da área. Antes do fim do 1º tempo, Neymar ainda marcou mais um para o time da Vila Belmiro, após passe de Juan e o time de Muricy abriu 5 a 0 na primeira etapa, levando a sua torcida ao delírio.

O segundo tempo mal começou e o show do Santos continuou. Aos 4 minutos, Neymar fez bela jogada pela esquerda e tocou para Elano, que basteu rasteiro para ampliar. Ganso fez o sétimo em cobrança de falta. Ainda teve tempo para Borges, substituto de Allan Kardec, marcar o oitavo e fechar a atuação história do Santos nesta noite de quinta-feira. Uma noite inesquecível para os torcedores santistas.

Bastidores – Santos TV:

‘Mordido’, Neymar decreta: ‘Quando jogamos bola, não tem para ninguém’

Craque lembra dos episódios ocorridos em La Paz, onde foi atingido por uma laranja arremessada da torcida, e afirma que Peixe deu o troco

Foi fácil perceber. O Santos entrou de forma diferente em campo para encarar o Bolívar, na goleada desta quinta-feira, por 8 a 0, na Vila Belmiro, pela partida de volta das oitavas de final da Libertadores. Claramente motivado pelos episódios ocorridos no jogo de ida em La Paz, onde o Peixe perdeu por 2 a 1, Neymar, Ganso & Cia deram um show de técnica e eficiência.

Depois da partida, o camisa 11, autor de dois gols, admitiu a motivação especial para o jogo na Vila. Alvo de uma laranja arremessada pela torcida na Bolívia, o atacante já tinha avisado ao sair de campo em La Paz que “teria volta no Brasil”. Mas, mesmo assim, repetiu o discurso do treinador Muricy Ramalho e revelou que o objetivo do time era responder a tudo só com futebol.

– Quando o Santos joga bola, não tem para ninguém. Estávamos mordidos e devolvemos na bola. O Santos não sabe brigar ou guerrear, viemos para jogar e devolver na bola tudo o que fizeram lá – afirmou o craque.

As bolas na rede do atacante o elevaram ao posto de maior artilheiro isolado após a era Pelé, com 106 gols marcados. De quebra, Neymar também virou o 16º maior goleador da história do Peixe, ao lado de Álvaro. Ao comemorar o seu primeiro contra o Bolívar, de pênalti, o craque formou com os braços o T em alusão à expressão ‘É Tois’, criada a partir da gíria ‘É nós’, para celebrar a união com seus amigos.

2012-05-10-neymar-executa-passe-com-as-costas-santos-8-x-0-bolivar-libertadores

No Twitter, Neymar ironiza técnico do Bolívar: ‘Muito prazer’

Antes do primeiro jogo, em La Paz, treinador Ángel Guillermo Hoyos havia dito não conhecer o atacante santista. Resposta veio na bola

O técnico do Bolívar, Ángel Guillermo Hoyos, cutucou uma onça com vara curta. Antes do primeiro jogo contra o Santos, válido pelas oitavas de final da Libertadores, em La Paz, ele disse à imprensa boliviana que não conhecia Neymar. O atacante santista encarou a declaração como uma provocação. Na altitude de 3.660 metros da capital boliviana, e em meio a um clima hostil – com botinadas dos zagueiros e objetivos atirados da arquibancada no gramado -, Neymar não conseguiu render bem. Nesta quinta-feira, porém, ele deu a resposta. E em grande estilo.

O camisa 11 comandou o massacre na Vila Belmiro: 8 a 0, resultado que foi a sexta maior goleada da história da Libertadores. Neymar fez “só” dois gols. Na comemoração, fez uma reverência, como se estivesse se apresentando a alguém desconhecido. Parecia a resposta certa a Ángel Guillermo Hoyos.

E se alguém ainda tinha dúvida, Neymar matou a charada no Twitter, logo após o jogo, quando postou a foto abaixo com a seguinte legenda:

– Muito prazer.

Goleada do Santos no Bolívar é a 6ª maior da história da Libertadores

Neymar e companhia colocaram mais uma vitória santista na galeria de maiores do torneio

Faltou um gol para o Santos superar sua maior goleada na história da Libertadores, mas os 8 a 0 em cima do Bolívar nesta quinta-feira, na Vila Belmiro, já foram suficientes para colocar este jogo na sexta colocação entre as maiores goleadas da história do torneio sul-americano.

O Santos tem também a quarta colocação nesse ranking. Em 1962, com Pelé e companhia, fez 9 a 1 no Cerro Porteño na Vila Belmiro. A maior goleada da história ainda é do Peñarol, que em 1970 fez 11 a 2 no Valencia da Venezuela. O Santos tem agora as três maiores goleadas de um time brasileiro na Libertadores.

Em 2008, outro time boliviano sofreu nas mãos do Santos. O San José tomou 7 a 0, placar igual a de outras goleadas de Palmeiras e Cruzeiro na competição.

Veja as maiores goleadas da história da Libertadores:
1º – Peñarol (URU) 11 x 2 Valencia (VEN) – 15/03/1970
2º – River Plate (ARG) 9 x 0 Universitário (BOL) – 11/03/1970
Peñarol 9 x 0 The Strongest (BOL) – 22/03/1971
4º – Santos 9 x 1 Cerro Porteño (PAR) – 28/02/1962
Peñarol 9 x 1 Everest (EQU) – 07/07/1963
6º – Santos 8 x 0 Bolívar – 10/05/2012
Blooming (BOL) 8 x 0 Deportivo Italia (VEN) – 07/04/1985


Vídeos: (1) Gols e (2) Melhores momentos.

Santos 5 x 0 Catanduvense

Data: 15/04/2012, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 19ª rodada (última)
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 8.410 pagantes
Renda: R$ 257.000,00
Árbitro: Márcio Henrique de Góis
Auxiliares: Risser Jarussi Corrêa e Ricardo Busette
Adicionais: Marcelo Prieto Alfieri e Júnior Cesar Lossávaro
Cartões amarelos: Elano e Juan (S); Luis Mário, Ricardo Oliveira, Du e Moreilândia (C).
Cartão vermelho: Jeferson (C).
Gols: Ganso (23-1), Borges (32-1); Ganso (25-2), Borges (38-2) e Neymar (19-2).

SANTOS
Rafael; Fucile (Adriano), Edu Dracena, Durval e Juan (Léo); Henrique, Arouca (Ibson), Elano e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Borges.
Técnico: Muricy Ramalho

CATANDUVENSE
Filippi; Cleber, Douglas, Ednei, Anderson Paim; Ricardo Oliveira, Du (Jeferson), Washington (Dairo) e Alex Wilian; Samuel e Luis Mário (Moreilândia).
Técnico: Roberval Davino



Santos coroa festa do centenário com goleada sobre o Catanduvense

Com atuação inspirada na Vila Belmiro, time garantiu goleada e golaços após comemorar cem anos de história

O fim de semana que marcou a comemoração do centenário do Santos terminou da melhor forma possível para o torcedor alvinegro. Liderado por Neymar e Paulo Henrique Ganso, a equipe passeou na partida deste domingo e conquistou uma grande goleada por 5 a 0, sobre o já rebaixado Catanduvense, na Vila Belmiro.

O primeiro gol do jogo foi uma verdadeira pintura de Paulo Henrique Ganso. Na linha da grande área, o armador viu o goleiro adiantado e mandou por cobertura, sem chances de defesa para Filippi. Já o segundo foi anotado por Borges, que aproveitou boa jogada de Neymar na direita para balançar as redes adversárias. No segundo tempo, a equipe tratou de colocar o seu favoritismo à prova no marcador e anotou mais três. Neymar, Ganso e Borges foram os responsáveis por colocar números finais ao placar histórico da Vila Belmiro.

Com a vitória sobre a Bruxa, o Santos assegurou o terceiro lugar no Campeonato Paulista, com 39 pontos. Dessa forma, o time comandado pelo técnico Muricy Ramalho enfrentará o Mogi Mirim nas oitavas de final do Estadual. O Catanduvense, por sua vez, termina sua melancólica campanha na última colocação, com apenas 13 pontos somados no torneio.

O jogo

Soberano durante os 90 minutos da partida, o Santos não deu espaço para que o Catanduvense criasse jogadas de ataque e dominou a partida de forma tranquila. A equipe chegou à meta adversária já no primeiro lance do jogo, quando Borges tocou de calcanhar para que Arouca finalizasse da entrada da área. O tiro saiu forte e exigiu boa defesa do goleiro Filippi.

Sem sofrer qualquer ameaça, o time da casa passou a insistir nas investidas pelas laterais do campo e encontrou certa resistência dos marcadores adversários. Em uma dessas tentativas, o lateral direito Fucile levou a pior e caiu no gramado sentindo dores. Posteriormente, o atleta precisou ser substituído por Adriano e virou dúvida para a sequência do campeonato.

A lesão do lateral foi o único ponto baixo do duelo. O time seguia pressionando o Catanduvense e teve grande chance aos 19 minutos da partida. Neymar recebeu bom passe de Borges, invadiu a área e concluiu para o gol. O chute, no entanto, não saiu como o atleta esperava e terminou nas mãos do arqueiro adversário.

Quatro minutos após a finalização do craque santista, a equipe alvinegra chegou ao primeiro gol com uma obra de arte do meia Paulo Henrique ganso. Após boa troca de passes na entrada da área, o armador recebeu de seu companheiro e percebeu Filippi adiantado. O atleta não hesitou e mandou por cobertura, fazendo com que a bola caísse caprichosamente no fundo das redes. O golaço do meia trouxe ainda mais tranquilidade para os comandados de Muricy Ramalho e levou o time a tentar jogadas ainda mais ousadas no decorrer da primeira etapa. A postura ofensiva foi determinante para que a equipe chegasse ao segundo gol na partida, com o centroavante Borges.

Neymar fez grande jogada individual dentro da área e limpou Cleber do lance. O atleta encontrou espaço e tocou para que Borges, aos 32 minutos, empurrasse para o gol vazio, impedindo qualquer reação do já batido Filippi.

Infernal no confronto, Neymar ainda agraciou o torcedor com outro lance de efeito. O jogador recebeu passe dentro da área, dominou no peito e levantou a bola para si mesmo. Depois de encontrar a altura certa, o jogador aplicou uma bicicleta e exigiu que o goleiro do Catanduvense se posicionasse bem para evitar o terceiro do Alvinegro.

Com a proximidade do intervalo, os dois técnicos procuraram acertar alguns detalhes em suas equipes e tomaram decisões que determinaram a goleada do Peixe no confronto. Mesmo com a entrada de Moreilândia, a Bruxa viu Neymar ganhar mais espaço no ataque e criar lances de perigo nos minutos que se seguiram.

O atacante aparecia bem nas laterais do campo e trocava passes com facilidade com os demais jogadores santistas. A velocidade do atleta fez com que o Catanduvense abusasse das faltas, dando a oportunidade para o Santos concluir através da bola parada. Aos 16 minutos, Elano arriscou em cobrança da entrada da área e viu o goleiro Filippi se esticar todo para evitar o gol.

Exigido pelos alvinegros, o arqueiro não conseguiu repetir a boa defesa três minutos mais tarde e viu Neymar deixar o seu na partida. O atacante aproveitou cruzamento rasteiro de Henrique e chutou forte para brindar o torcedor que clamava por um tento seu neste domingo.

Abatido com mais um gol sofrido, o Catanduvense não foi páreo para o meio-campo do Santos e sofreu o quarto após belo passe de Borges para Ganso. Quando o marcador apontava 25 minutos, o jogador se infiltrou na área e tocou com categoria, no canto de Filippi, para sacramentar a goleada alvinegra.

Mesmo com o grande resultado obtido, o Santos não abriu mão do ataque e continuou pressionando a Bruxa. Aos 35 minutos, Borges quase ampliou com um novo golaço. O jogador arriscou por cobertura e acertou o travessão do goleiro adversário. Na sequência, Ganso tentou completar para o gol, mas foi flagrado em impedimento.

Se neste lance Borges não levou sorte, Neymar tratou de presentar o centroavante na jogada seguinte. O atacante se livrou da marcação de Moreilândia e partiu em velocidade. Na cara do goleiro, o jogador não foi fominha e tocou de lado para que o seu companheiro completasse para as redes vazias.

Impossível, Neymar ainda protagonizou dois lances incríveis antes do apito final. Aos 40 minutos, o jogador invadiu a área e buscou o canto do goleiro Filippi. Entretanto, a bola passou rente ao poste e saiu pela linha de fundo.

Na sequência, o atacante brincou na frente de seu marcador e aplicou um lindo drible no adversário. Quando partia em velocidade, o atleta recebeu um carrinho por trás e viu Jeferson receber o cartão vermelho no último lance de efeito do duelo.

Bastidores – Santos TV:

Ganso receberá placa por gol marcado pelo Santos neste domingo

O gol foi o primeiro da equipe na goleada deste domingo sobre o Catanduvense

A diretoria do Santos anunciou após a partida deste domingo, que o meia Paulo Henrique Ganso será presenteado com uma placa comemorativa pelo gol marcado na vitória por 5 a 0, sobre o Catanduvense. O gol foi o primeiro da equipe no elástico triunfo deste fim de semana e chamou a atenção pela beleza plástica da jogada.

Aos 23 minutos do primeiro tempo, Elano lançou a bola e Neymar desviou de cabeça para o armador. Com extrema visão de jogo, Paulo Henrique Ganso não hesitou ao ver o goleiro Filippi adiantado e mandou o chute por cobertura. A bola passou por cima do arqueiro e caiu caprichosamente no fundo das redes, inflamando ainda mais o torcedor que compareceu a Vila Belmiro.

Ganso ainda deixou a sua marca mais uma vez neste confronto, após receber passe de Borges e completar a jogada no canto do goleiro adversário. Ao lado de Neymar, o atleta teve papel decisivo na tarde deste domingo e receberá das mãos do presidente Luis Álvaro de Oliveira a homenagem pelo gol anotado.

Santos 5 x 0 Guaratinguetá

Data: 29/03/2012, quinta-feira, 21h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 16ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 4.449 total
Renda: R$ 100.130,00
Árbitro: José Cláudio Rocha Filho
Auxiliares: Paulo de Souza Amaral e Maria Núbia Ferreira Leite
Adicionais: Antonio Rogério Batista do Prado e Magno de Sousa Lima Neto
Cartões amarelos: Ibson, Durval e Fucile (S); Jeovanio, Mateus Borelli e Jaílson (G).
Cartão vermelho: Gercimar (G)
Gols: Neymar (03-1), Borges (25-1), Juan (35-1) e Neymar (42-1, de pênalti); Neymar (42-2, de pênalti).

SANTOS
Rafael; Fucile (Maranhão), Edu Dracena, Durval e Juan; Adriano, Arouca (Elano), Ibson (Felipe Anderson) e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Borges.
Técnico: Muricy Ramalho

GUARATINGUETÁ
Jaílson; Leandro Silva, Fernando, Rocha e Reinaldo; Gercimar, Jeovanio, Rick e Nenê (Mateus Borelli); Careca e Pimenta (Marcinho).
Técnico: Carlos Octávio do Valle (interino).



Santos atropela Guaratinguetá no 1º tempo, dá show e confirma vaga

Assim como o “trio de ferro” da capital, o Santos também está classificado para a próxima fase do Campeonato Paulista. Com bastante tranquilidade, a equipe do técnico Muricy Ramalho goleou o Guaratinguetá por 5 a 0 pela 16ª rodada na Vila Belmiro nesta quinta-feira e confirmou sua participação nas quartas de final do Estadual. Destaque novamente para o atacante Neymar, que brilhou com belas jogadas e três gols – sendo dois em cobranças de pênaltis.

Além de confirmar a vaga nas quartas de final do Paulista, o Santos retoma a quarta posição na classificação. O time comandado pelo técnico Muricy Ramalho chegou aos 33 pontos e passou o Mogi Mirim, que empatou por 2 a 2 com o Ituano nesta quarta-feira e foi a 31. Já o Guaratinguetá segue com apenas 11 pontos ganhos, na 18ª colocação, na zona de rebaixamento.

Antes da partida, o ex-locutor Osmar Santos entregou uma placa a Neymar pelos dois belos gols marcados contra o Internacional, pela Libertadores. Na próxima rodada do Paulista, o Santos encara a Portuguesa, neste domingo, às 16h (de Brasília) no Estádio do Canindé. Um pouco mais tarde, às 18h30, o Guaratinguetá recebe a Ponte Preta no Dario Rodrigues Leite.

Neymar faz gol “relâmpago” e Santos goleia

Precisando dos três pontos para confirmar matematicamente a vaga na próxima fase do Estadual, Muricy Ramalho escalou o time considerado titular do Santos. Aproveitando o fato de atuar na Vila Belmiro, a equipe da Baixada começou em cima do Guaratinguetá. Logo aos 3min, a equipe santista abriu o placar. Jeovânio errou o passe para Rocha, a bola sobrou para Neymar, que driblou o zagueiro e tocou por baixo de Jaílson para fazer 1 a 0.

Após ficar em vantagem logo no início do jogo, o Santos passou a controlar a posse de bola. O Guaratinguetá, por sua vez, tentava atacar, mas pouco criava. A saída era apostar nas bolas paradas. Aos 16min, Rick cobrou falta na pequena área, Durval desviou para trás e quase fez contra. As jogadas de perigo do Santos sempre passavam por Neymar. Aos 23, o camisa 11 invadiu a área e foi travado na hora do chute. Borges pegou a sobra e finalizou nas mãos de Jailson.

Com controle total do duelo, o Santos ampliou aos 25min. Neymar passou por Pimenta e serviu Juan pela ala esquerda. O camisa 3 avançou e cruzou na medida para Borges, que cabeceou sozinho e marcou o segundo para a equipe santista. A resposta dos visitantes foi imediata. Aos 29min, Reinaldo cruzou na segunda trave e Careca cabeceou à esquerda do gol de Rafael, com muito perigo. Tocando a bola, o Santos chegava fácil.

Aos 32min, Ganso deu passe perfeito para Neymar dentro da área. No entanto, o camisa 11, mesmo frente a frente com Jaílson, tocou para fora do gol, perdendo excelente oportunidade. Aos 35, Fucile roubou a bola pelo meio e serviu Borges. O camisa 9 finalizou, mas mandou na rede pelo lado de fora, ganhando escanteio. Em seguida, a equipe de Muricy Ramalho marcou o terceiro. Após bela troca de passes, o lateral Juan recebeu toque de calcanhar de Ibson e fuzilou, sem chances para o goleiro: 3 a 0.

O Guaratinguetá estava entregue. Aos 41min, Neymar recebeu passe na área e serviu Ibson. O camisa 7 foi derrubado por Gercimar e José Claudio Filho marcou pênalti para o Santos e expulsou o jogador do Guaratinguetá. Na cobrança, Neymar bateu no canto direito, deslocando Jaílson e fez o quarto. Como um “rolo compressor”, o Santos resolvia a partida ainda na primeira etapa.

Santistas diminuem ritmo e garantem a vitória

O segundo tempo começou com o Santos tocando a bola e esperando o melhor momento de atacar. Nos primeiros 15 minutos, a equipe da casa trocava passes, mas não criou nenhuma chance de marcar. Aos 17, Neymar, livre pela esquerda, recebeu de Ganso, porém arrematou em cima de Jaílson. Um minuto depois, Ibson bateu da meia-lua e o goleiro espalmou para o lado.

Aos 20, Elano fez longo lançamento para Neymar. O camisa 11 entrou na área e rolou para Borges, que limpou o zagueiro e bateu. Jaílson fez outra importante intervenção. Tocando a bola, o Santos chegava fácil. Elano invadiu a área pela direita e, com pouco ângulo, finalizou na trave de Jaílson.

Ainda deu tempo para o Santos perder chances de ampliar. Aos 37min, Borges recebeu lançamento e tocou por cima de Jaílson, mas mandou para fora. Aos 39, Maranhão veio pela direita e novamente o camisa 9 perdeu a chance, ao finalizar em cima do goleiro do Guaratinguetá.

Mesmo sem forçar, o Santos chegou ao quinto gol. Neymar entrou na área pela direita, driblou o zagueiro e foi derrubado por Mateus: pênalti e cartão amarelo para o defensor. O camisa 11 bateu novamente no canto direito de Jaílson, fechou a goleada e a festa santista na Vila Belmiro.

Santos 2 x 0 Bragantino

Data: 25/03/2012, domingo, 18h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 15ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 5.416 pessoas
Renda: R$ 122.365,00
Árbitro: Philippe Lombard
Auxiliares: Giulliano Neri Colisse e William Rogério dos Santos Turola
Adicionais: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza e Regildenia de Holanda Moura
Cartões amarelos: Adriano e Arouca (S); Fernando Gabriel, Junior Lopes, Léo Jaime e Reinaldo (B).
Cartão vermelho: Jean Pablo (B)
Gols: Alan Kardec (18-1); Borges (10-2).

SANTOS
Rafael; Maranhão, Bruno Rodrigo, Durval e Juan; Adriano, Henrique (Ibson), Arouca e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Alan Kardec (Borges).
Técnico: Muricy Ramalho

BRAGANTINO
Rafael Santos; Junior Lopes, Jean Pablo e Luiz Henrique; Victor Ferraz, Diego Paulista (Reinaldo), Eder, Fernando Gabriel e Léo Jaime (Luciano Castan); Romarinho e Giancarlo (Lincom).
Técnico: Marcelo Veiga



Santos faz a lição de casa, derrota o Bragantino e segue em quarto

Equipe de Muricy Ramalho chegou aos 30 pontos na tabela do Paulistão. Alan Kardec e Borges marcaram para o Santos

Sem grande esforço, o Santos fez a sua “lição de casa” e derrotou o Bragantino, por 2 a 0, na noite deste domingo, na Vila Belmiro. Com um gol em cada tempo, Alan Kardec e Borges garantiram mais uma vitória do Peixe no Campeonato Paulista, em confronto válido pela 15° rodada da competição.

A vitória manteve os santistas na quarta posição do Estadual, agora com 30 pontos. Enquanto isso, o o time do inteiror continua na oitava colocação, com 23 pontos ganhos.

Na próxima rodada, o Alvinegro Praiano recebe o Guaratinguetá, na próxima quinta-feira, às 21 horas (horário de Brasília), na Vila. Já o Braga volta a jogar fora de casa, contra o Mirassol, na próxima quarta, no Estádio José Maria de Campos Maia.

O jogo

Com quatro titulares poupados, o Santos começou a partida em ritmo lento. Se aproveitando disso, o Bragantino foi para o ataque nos primeiros minutos de jogo, tentando surpreender os donos da casa. Logo aos 2 minutos, o Bragantino quase abriu o placar em cobrança de escanteio, desviada no meio do caminho, que acertou a trave direita do goleiro santista.

Mas, aos poucos, o Santos foi se encontrando dentro de campo e passando a impor o seu ritmo. Aos 18, Paulo Henrique Ganso tabelou com Arouca e, de primeira, tocou para Alan Kardec apenas completar para o fundo das redes de Rafael Santos: 1 a 0 para o time de Muricy Ramalho.

Apesar do domínio santista após o gol, o Bragantino voltou a assustar, aos 32. Fernando Gabriel, em cobrança de falta da entrada da área, acertou a trave esquerda de Rafael, assustando a torcida.

Para o segundo tempo, o técnico Muricy Ramalho promoveu duas alterações no seu time: Ibson entrou no lugar de Henrique e Borges na vaga de Alan Kardec, respectivamente.

A situação do Bragantino, que já era difícil, ficou ainda mais complicada no início da etapa complementar, quando Jean Pablo fez duas faltas seguidas em Neymar e, depois de receber o cartão amarelo, foi expulso.

Na sequência, o Santos chegou ao seu segundo gol. Aos 10, Maranhão acertou a trave de Rafael Santos e, no rebote, Borges conferiu, estufando as redes, sem chances para o goleiro do Braga. Com o jogo praticamente definido, o Santos diminuiu o ritmo e passou a valorizar mais a posse de bola, deixando o tempo passar.

Bastidores – Santos TV:

Neymar se estranha e troca farpas com zagueiro do Bragantino

O atacante do Santos sofreu com as seguidas faltas cometidas pelos zagueiros do Massa Bruta durante o jogo deste domingo

O atacante Neymar não teve uma atuação brilhante na vitória sobre o Bragantino, por 2 a 0, na noite deste domingo, na Vila Belmiro. Mesmo assim, o jogador do Santos sofreu com as seguidas faltas cometidas pelos zagueiros do rival. No intervalo do jogo, o camisa 11 teceu críticas contra Junior Lopes.

Ao ser questionado sobre a marcação do defensor do Braga, Neymar disparou contra Junior Lopes: “Ele me bate e fala: Deus abençoe”, revelou o atacante, que voltou a criticar o defensor rival após a partida.

“Todo jogo tem um ‘Deus te abençoe’. Mas até fico feliz quando isso acontece. É sinal de que o meu trabalho está sendo reconhecido”, comentou Neymar, tentando minimizar o assunto depois do apito final do árbitro.

Junior Lopes, por sua vez, explicou a situação e ironizou as declarações do craque santista. “Uma hora ele se irritou, disse que estavam batendo nele. Só que não é por maldade. Ele é muito rápido, então, muitas vezes você vai tentar tirar a bola e acaba acertando ele. Uma hora, ele me xingou e eu falei: ‘Deus te abençoe’. Mas está tranquilo”, destacou.

O técnico santista, Muricy Ramalho, também comentou o assunto e não quis polemizar em cima do tema. “Em relação ao adversário a gente tem de respeitar. Eles jogam duro, mas são muito religiosos. Quando eu fui cumprimentá-lo (Junior Lopes), ele falou a mesma coisa. Isso é normal. Me parece uma característica desse atleta”, opinou.

Juan Aurich 1 x 3 Santos

Data: 15/03/2012, quinta-feira, 19h45.
Competição: Copa Libertadores – Grupo 1 – 3ª rodada
Local: Estádio Elias Aguirre, em Chiclayo, Peru.
Público e renda: N/D
Árbitro: Roberto Silvera (URU)
Auxiliares: Mauricio Espinosa e Gabriel Popovits (ambos do URU).
Cartões amarelos: Quina, Valencia, Guadalupe, Fleitas, Contreras e Guizasola (JA); Fucile, Juan e Henrique (S).
Cartão vermelho:Guadalupe (JA)
Gols: Luis Tejada (14-1), Fucile (35-1) e Ganso (39-1); Borges (23-2).

JUAN AURICH-PER
Penny; Guizasola, Guadalupe, Fleitas e Quina; Rojas, Valencia, Cueto (Contreras) e Kahn; Zuñiga e Luis Tejada.
Técnico: Diego Edisón Umaña

SANTOS
Rafael; Fucile, Edu Dracena, Durval e Juan; Henrique (Adriano), Arouca, Ibson e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Borges (Alan Kardec).
Técnico: Muricy Ramalho



Santos leva susto no começo, mas vence o Juan Aurich de virada

Com o resultado positivo, o time da Vila Belmiro ficou na vice-liderança do Grupo 1 da Copa Libertadores

Apesar das dificuldades para jogar no gramado sintético do Estádio Elías Aguirre, o Santos mostrou poder de superação e venceu o Juan Aurich por 3 a 1, nesta quinta-feira, em Chiclayo. Após Tejada abrir o placar para o time peruano, Fucile, Paulo Henrique Ganso e Borges marcaram os gols da virada.

Com o resultado, a equipe da Vila Belmiro embolou a classificação do Grupo 1 da Copa Libertadores. Santos, Internacional e The Strongest estão com seis pontos. A equipe do técnico Muricy Ramalho aparece em segundo lugar devido ao saldo de gols.

O jogo:

O time da casa começou a partida pressionando o rival brasileiro. Aos cinco minutos, em cobrança de falta, Valencia chutou forte e exigiu boa defesa de Rafael. No minuto seguinte, foi a vez de Tejada soltar a bomba de fora da área e assustar o goleiro santista.

Apenas aos 11 minutos, Neymar respondeu em cobrança de falta defendida por Diego Penny. No entanto, três minutos depois, os peruanos abriram o placar. Kahan recebeu passe pela esquerda e cruzou para Tejada. O centroavante girou sobre a marcação de Durval e chutou sem chance para Rafael: 1 a 0.

Com Neymar e Borges bem marcados e com dificuldades para jogar no campo com grama sintética, o lateral-direito Fucile apareceu como elemento surpresa no ataque e deixou tudo igual aos 35 minutos. Juan cruzou na área, Borges não conseguiu dominar e o jogador uruguaio chutou no canto: 1 a 1.

Depois do gol de empate, o time da Vila Belmiro cresceu no jogo e não demorou para virar o placar. Aos 39, Paulo Henrique Ganso bateu falta colocada e o goleiro Penny não conseguiu alcançar: 2 a 1.

“É complicado jogar neste gramado sintético. Felizmente conseguimos virar ainda no primeiro tempo. Agora é manter o ritmo para sair de campo com a vitória”, disse Neymar, na saída para o intervalo.

No segundo tempo, o Santos criou a primeira chance de perigo aos oito minutos. O goleiro Penny saiu jogando errado e Ganso, de longa distância, quase fez de cobertura.

A partir dos 12 minutos, as coisas ficaram ainda mais fáceis para o time da Vila Belmiro após o zagueiro Guadalupe cometer falta dura em Arouca e ser expulso.

Aos 23 minutos, Borges recebeu ótimo passe de Paulo Henrique Ganso, invadiu a área e tocou na saída do goleiro para ampliar a vantagem: 3 a 1.

No fim do jogo, aos 41 minutos, Neymar quase marcou o quarto gol do Santos. O camisa 11 limpou a marcação e chutou no travessão.

Bastidores – Santos TV:

Borges comemora fim do jejum de gols pelo Santos

O atacante, que fez o terceiro gol da vitória contra o Juan Aurich, não marcava desde o dia 18 de fevereiro

O atacante Borges deixou o Estádio Elías Aguirre aliviado. Além de celebrar a vitória do Santos por 3 a 1 contra o Juan Aurich, o camisa 9 fez seu segundo gol na temporada e acabou com um jejum de quase um mês sem marcar.

Aos 23 minutos do segundo tempo, Borges recebeu ótimo passe de Paulo Henrique Ganso, invadiu a área e tocou na saída do goleiro Diego Penny.

“Tinha dito antes do jogo que estava vivendo um momento feliz, mas que faltava o gol sair. Hoje (quinta-feira) voltei a marcar. Espero fazer outros gols nos próximos jogos”, disse.

O atacante também exaltou a postura do Santos. O time da Vila Belmiro saiu perdendo e foi buscar a primeira vitória fora de casa na competição.

“O mais importante foi a pegada da equipe, sem deixar o time deles jogar. Foi muito bom vencer de virada”, acrescentou.

Agora, no próximo domingo, Borges vai travar um duelo particular contra Luis Fabiano no clássico entre São Paulo e Santos, no Estádio do Morumbi.