Navegando Posts marcados como Bragantino

Bragantino 2 x 1 Santos

Data: 19/03/2011
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 14ª rodada
Local: Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, SP.
Público e renda: N/D
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho.
Auxiliares: Daniel Luis Marques e Gustavo Rodrigues de Oliveira.
Cartões amarelos: Murilo, Carlinhos, Nego (B); Zé Eduardo, Adriano, Danilo, Paulo Henrique Ganso, Neymar (S).
Gols: Léo Jaime (25-1), Elano (31-1) e Marcelinho (43-2).

BRAGANTINO
Gilvan, Carlinhos, Murilo e Everaldo; Nego, Diego (Cristian), Éder, Marcelinho e Julio César; Rodriguinho (Paulo Roberto) e Léo Jaime (Fabrício Carvalho).
Técnico: Marcelo Veiga

SANTOS
Rafael, Danilo, Edu Dracena, Durval e Pará; Adriano, Rodrigo Possebon, Elano e Paulo Henrique Ganso (Maikon Leite); Neymar e Zé Eduardo.
Técnico: Marcelo Martelotte



Santos erra na defesa, perde para o Bragantino e Muricy ganha força

Na semana passada, o presidente do Santos, Luiz Álvaro Ribeiro, afirmou que aguardaria os jogos contra Colo-Colo e Bragantino antes de definir a contratação de um novo treinador. O time de Vila Belmiro sucumbiu no Chile, pela Libertadores, na última quarta-feira, e neste sábado perdeu por 2 a 1, fora de casa, pelo Campeonato Paulista.

Assim, o nome de Muricy Ramalho, já aprovado publicamente pelo presidente santista, ganha força. Ainda mais porque a defesa segue como ‘calcanhar de Aquiles’ da equipe litorânea e é o ponto forte do técnico tetracampeão brasileiro.

O capitão Edu Dracena vacilou no gol de Léo Jaime, anotado aos 25min do primeiro tempo. O Santos igualou aos 31min, em uma cobrança de pênalti de Elano, artilheiro do Estadual com dez gols. Aos 43min da etapa final, em jogada de escanteio, Marcelinho subiu sozinho e cabeceou para o fundo da rede. Pará marcava o atacante, mas ficou só olhando.

Os visitantes ainda reclamaram de um gol anulado aos 33min, quando Murilo Henrique marcou contra. A arbitragem assinalou falta de ataque de Neymar.

Com o segundo revés no Paulistão, o Santos segue com 28 pontos e pode ver São Paulo, Corinthians e Palmeiras chegarem a 31 neste domingo. Já o Bragantino sobe para 19 e encosta no G-8, zona de classificação para a fase final.

Com cinco desfalques (Jonathan, Leo, Alex Sandro, Arouca e Diogo), o interino Marcelo Martellote repetiu a mesma formação que atuou durante boa parte do tempo na derrota no Chile. Rodrigo Possebon formou a dupla de volantes ao lado de Adriano, Pará foi deslocado para a lateral esquerda, com Danilo pela direita.

A partida começou movimentada. Neymar era o principal articulador dos santistas, e as melhores jogadas ofensivas passavam pelos seus pés.

Já o Bragantino explorava as falhas defensivas do time da Baixada. Assim, chegou com perigo ao gol de Rafael mais frequentemente.

Aos 25min, Edu Dracena errou dentro da área e deixou a bola passar, Leo Jaime apareceu nas suas costas e chutou de esquerda. A bola ainda tocou em Durval, e o camisa 1 santista não teve o que fazer.

Quatro minutos depois, Léo Jaime quase marcou o segundo após novo vacilo da retaguarda litorânea. O atacante avançou pelo meio, sem marcação, e chutou. A bola saiu rente à trave.

Os visitantes reagiram aos 30min. Zé Eduardo recebeu de Neymar e foi derrubado por Everaldo. Pênalti. Elano cobrou no canto, a bola ainda tocou na trave e entrou.

“A nossa equipe começou muito bem, mas depois demos espaço. Temos de corrigir um pouco a saída de bola lá atrás, porque eu e o Paulinho [Ganso] sofremos uma marcação individual”, analisou o ídolo santista.

“Nossa defesa está totalmente amarelada. Precisamos de calma na marcação, não chegar duro de primeira”, apontou o meia Julio Cesar, citando os cartões para os zagueiros Carlinhos e Murilo Henrique.

O Santos voltou mais organizado no segundo tempo, e Elano quase marcou por duas vezes. Na primeira ele recebeu de Neymar na área e chutou para fora. Na segunda, em uma cobrança de falta, acertou a trave.

O Bragantino chegou com perigo aos 39min, com uma cabeçada de Fabrício Carvalho que resvalou a trave. Aos 43min, o gol da vitória, na autoria de Marcelinho.

Santos FC x CA Bragantino
Santos Futebol Clube x Clube Atlético Bragantino


Retrospecto:

38 jogos
20 vitórias
10 empates
08 derrotas
73 gols pró
41 gols contra
32 saldo

Resultados:

19/01/1958 – Santos 4 x 1 Bragantino – Amistoso – Marcelo Stefani
05/10/1966 – Santos 6 x 2 Bragantino – Paulista – Vila Belmiro
13/11/1966 – Santos 3 x 2 Bragantino – Paulista – Marcelo Stefani
29/11/1987 – Santos 2 x 1 Bragantino – Amistoso – Marcelo Stefani
20/04/1989 – Santos 1 X 0 Bragantino – Paulista – Vila Belmiro
18/04/1990 – Santos 0 x 2 Bragantino – Paulista – Marcelo Stefani
05/07/1990 – Santos 0 x 2 Bragantino – Paulista – Marcelo Stefani
28/07/1990 – Santos 1 x 0 Bragantino – Paulista – Vila Belmiro
10/11/1990 – Santos 3 x 0 Bragantino – Brasileiro – Vila Belmiro
14/04/1991 – Santos 0 x 1 Bragantino – Brasileiro – Marcelo Stefani
08/08/1991 – Santos 1 x 1 Bragantino – Paulista – Vila Belmiro
14/09/1991 – Santos 0 x 1 Bragantino – Paulista – Marcelo Stefani
22/03/1992 – Santos 0 x 1 Bragantino – Brasileiro – Vila Belmiro
22/08/1992 – Santos 3 X 0 Bragantino – Paulista – Vila Belmiro
04/10/1992 – Santos 1 X 0 Bragantino – Paulista – Marcelo Stefani
14/03/1993 – Santos 2 x 0 Bragantino – Paulista – Vila Belmiro
22/04/1993 – Santos 1 X 1 Bragantino – Paulista – Marcelo Stefani
15/03/1994 – Santos 1 x 0 Bragantino – Paulista – Vila Belmiro
20/03/1994 – Santos 1 x 1 Bragantino – Paulista – Marcelo Stefani
23/02/1995 – Santos 3 x 2 Bragantino – Paulista – Morumbi
19/04/1995 – Santos 1 X 1 Bragantino – Paulista – Marcelo Stefani
12/10/1995 – Santos 4 x 4 Bragantino – Brasileiro – Vila Belmiro
03/11/1996 – Santos 2 x 2 Bragantino – Brasileiro – Ibirapuera
10/08/1997 – Santos 1 x 2 Bragantino – Brasileiro – Marcelo Stefani
26/07/1998 – Santos 2 x 0 Bragantino – Brasileiro – Vila Belmiro
29/03/2006 – Santos 3 X 1 Bragantino – Paulista – Vila Belmiro
25/01/2007 – Santos 3 x 2 Bragantino – Paulista – Marcelo Stefani
14/04/2007 – Santos 0 x 0 Bragantino – Paulista – Pacaembu
22/04/2007 – Santos 0 X 0 Bragantino – Paulista – Morumbi
27/01/2008 – Santos 2 X 0 Bragantino – Paulista – Vila Belmiro
26/02/2009 – Santos 2 x 2 Bragantino – Paulista – Nabi Abi Chedid
18/02/2010 – Santos 6 x 3 Bragantino – Paulista – Vila Belmiro
19/03/2011 – Santos 1 x 2 Bragantino – Paulista – Nabi Abi Chedid
25/03/2012 – Santos 2 x 0 Bragantino – Paulista – Vila Belmiro
27/01/2013 – Santos 2 x 2 Bragantino – Paulista – Nabi Abi Chedid
27/02/2014 – Santos 5 x 0 Bragantino – Paulista – Vila Belmiro
22/01/2018 – Santos 0 x 1 Bragantino – Paulista – Vila Belmiro
31/01/2019 – Santos 4 x 1 Bragantino – Paulista – Nabi Abi Chedid



Vídeos: (1) Melhores momentos e (2) Reportagem do Globo Esporte.

Santos 6 x 3 Bragantino

Data: 18/02/2010, quinta-feira, 21h00.
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 11.794,00 pagantes
Renda: R$ 262.850,00
Árbitro: Leonardo Ferreira Lima
Auxiliares: Reinaldo Rodrigues dos Santos e Fábio Aparecido Gomes Ribeiro
Cartões amarelos: Roberto Brum, Edu Dracena, Neymar e Paulo Henrique (S); Da Silva, Paulinho, Francis e Juninho Quixadá (B).
Gols: Wesley (23-1), Robinho (28-1), André (42-1); André (02-2), Diego Macedo (08-2), Robinho (12-2), Frontini (29-2, de pênalti), Rodriguinho (39-2) e Zé Eduardo (45-2).

SANTOS
Felipe; Roberto Brum, Edu Dracena, Durval e Pará; Rodrigo Mancha, Wesley e Paulo Henrique; Neymar (Madson), André (Giovanni) e Robinho (Zé Eduardo)
Técnico: Dorival Júnior

BRAGANTINO
Gilvan;Marcelo Godri, Da Silva e Maurício; Diego Macedo, Francis (Danilo Gomes), Paulinho, Lúcio (Rodriguinho) e Giba (Esquerdinha); Juninho Quixadá e Frontini
Técnico: Marcelo Veiga



Em sua volta à Vila, Robinho comanda show e Santos goleia

Atacante marcou dois dos seis gols do Peixe, que levou três do Bragantino, mas venceu e se mantém líder do Paulistão

Em seu reencontro com a Vila Belmiro, após pouco mais de quatro anos, Robinho deu show. O atacante comandou a goleada do Santos sobre o Bragantino, por 6 a 3, nesta quinta-feira. Autor de dois gols e tendo participado do terceiro e quarto tentos santistas, marcados por André, o ‘Rei das Pedaladas’ foi o grande destaque do jogo.

Com mais este triunfo, o sexta consecutivo, o Peixe se consolidou na liderança do Paulistão, agora com 22 pontos ganhos – quatro a mais que Botafogo-SP, Corinthians e Santo André, segundo, terceiro e quarto colocados, respectivamente. Já o Braga caiu duas posições em relação ao começo da rodada: está no 12° lugar, com nove pontos.

O jogo

Empurrado pela torcida, que compareceu em bom número à Vila, o Santos começou a partida levando perigo ao gol de Gilvan. Aos quatro minutos, Robinho tocou para Neymar, que devolveu a bola, com um toque de categoria. O ‘Rei das Pedaladas’ bateu cruzado, mas a bola saiu à esquerda do gol, rente à trave esquerda.

Aos 20, o Peixe, com seu esquema ofensivo, teve mais uma boa oportunidade de balançar as redes adversárias. Neymar começou a jogada, tentando passar a bola para o centroavante André. A zaga visitante tentou afastar o perigo, mas a bola caiu nos pés do próprio Neymar que, da entrada da área, soltou a bomba. A bola explodiu no travessão, assustando mais uma vez o arqueiro do Braga.

Se em duas chances os santistas quase tinham aberto o placar, aos 23, o gol saiu. Wesley começou a jogada, tocando para Neymar, que driblou a marcação e rolou para a entrada da pequena área, procurando André. A defesa do Bragantino cortou parcialmente e, no rebote, Wesley ajeitou e arriscou de fora da área. O meia pegou muito bem na bola e com um chute forte, rasteiro, venceu o goleiro Gilvan: 1 a 0 para o Alvinegro Praiano.

Com a vantagem no marcador, o Santos passou a jogar com mais tranquilidade. E o segundo gol não demorou a sair. Aos 28, Neymar cobrou uma falta do lado direito, André desviou a bola e Robinho, livre, completou para o gol. O tento anotado pelo ‘Rei das Pedaladas’ levou o torcedor ao delírio, em sua primeira apresentação, desde que retornou ao clube, na Vila Belmiro.

Mais solto em campo, o camisa 7 passou, junto com Neymar, a realizar lances de efeito, em alta velocidade, que confundiam a zaga rival. Aos 42, o ‘Rei das Pedaladas’ iniciou a jogada do terceiro gol santista. O atacante, com grande visão de jogo, encontrou André, na grande área. O jovem centroavante protegeu bem a bola, girou sobre a marcação e concluiu, sem chances para Gilvan, que nada pôde fazer e o Peixe foi para o intervalo, goleando por 3 a 0.

Na volta para a etapa complementar, os donos da casa não diminuíram o ritmo e continuaram em busca do gol, que veio novamente com André. Logo aos dois minutos do segundo tempo, Robinho tocou de calcanhar para Neymar, que chutou da entrada da área. Gilvan defendeu, porém, na sobra, o centroavante completou para o fundo das redes, marcando o quarto do Alvinegro Praiano na Vila.

Procurando diminuir a empolgação santista, o Bragantino se aventurou no campo de ataque e conseguiu o seu primeiro gol. Aos oito, o lateral direito Diego Macedo cobrou falta com perfeição, no canto direito de Felipe, descontando para o time de Bragança Paulista.

No entanto, o gol do Braga não fez com quem o Santos parasse de atacar. Aos 12, depois de uma falta no meio-campo, Paulo Henrique cobrou rapidamente para Robinho. Sozinho e com bastante espaço para escolher o que iria fazer, o ‘Rei das Pedaladas’ encobriu o goleiro do Bragantino, com um toque sutil por debaixo da bola, para marcar o quinto de sua equipe, o seu segundo gol na partida.

Mais relaxado em campo com a grande vantagem a seu favor, o Peixe acabou diminuindo a sua velocidade – muito em conta pela saída de André e Neymar para as entradas de Giovanni e Madson, respectivamente. Com isso, os visitantes aproveitaram para marcar mais um gol. Aos 29, em cobrança de pênalti, Frontini anotou o segundo gol do Braga.

Se aproveitando do bom momento, o Bragantino chegou a mais um gol. Aos 39, Rodriguinho recebeu na intermediária e bateu, com categoria, no canto esquerdo de Felipe, sem chances para o goleiro santista.

Mas a reação dos visitantes parou por aí. Em contra-ataque, o Alvinegro Praiano definiu o confronto. Aos 45, Zé Eduardo tocou para Madson, que recebeu livre no lado esquerdo da grande área. O ‘baixinho’ rolou de volta para o meia, que antes da zaga do Braga chegar, tocou para o gol vazio, marcando o sexto gol do Santos e assegurando mais uma vitória do Peixe na competição.

Bragantino 2 x 2 Santos

Data: 26/02/2009, quinta-feira, 21h30.
Competição: Campeonato Paulista – 10ª rodada
Local: Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, SP.
Público: 2.107 pagantes
Renda: R$ 50.250,00
Árbitro: Paulo Roberto Ferreira
Auxiliares: Rafael Ferreira da Silva e Rogerio Pablos Zanardo
Cartões amarelos: Malaquias e Somália (B); Triguinho (S).
Cartões vermelho: Thiago Almeida (B)
Gols: Malaquias (23-1), M. Goldri (39-1); Rodrigo Souto (13-2) e Molina (27-2).

BRAGANTINO
Gilvan; Gabriel, César Gaúcho e Marcelo Goldri; Thiago Almeida, Moradei, Adãozinho (Adriano), Somália e Pará; Malaquias (Da Silva) e Nunes (Bill).
Técnico: Marcelo Veiga

SANTOS
Fábio Costa; Luizinho (Pará), Fabiano Eller, Fabão e Triguinho (Domingos); Roberto Brum, Rodrigo Souto, Molina e Madson e Róbson; Kléber Pereira (Roni).
Técnico: Vagner Mancini



Santos acorda no 2º tempo e arranca empate em Bragança

No jogo em que Vagner Mancini havia pedido um Santos mais acelerado, o time continuou apresentando sonolência, sobretudo no 1º tempo, mas teve fôlego para correr e tirar desvantagem de 2 a 0, empatando o duelo do Bragantino por 2 a 2, em Bragança Paulista, pelo Estadual.

Eletrizante, a partida teve dois “donos”. O Bragantino mandou na primeira etapa. Já o Santos dominou completamente o adversário após o intervalo. O empate deixou o time da Vila fora do G-4. Já o time do interior segue ameaçado de rebaixamento.

“Ficamos em cima, e conseguimos empatar. Tivemos um gol no 1º tempo, mas estava impedido. Depois jogamos bem e quase ganhamos”, ilustrou Molina, em entrevista ao Sportv.

Foi o Bragantino quem botou velocidade ao jogo na primeira etapa, envolvendo facilmente a zaga santista, com jogadas criadas principalmente por Pará, Nunes e Malaquias. Já o Santos reverteu o jogo depois que Mancini avançou todo o time na segunda etapa.

Lento nos 45 min iniciais, o Santos acabou sobrecarregando Fábio Costa, que impediu o gol do time interiorano em vários lances. Mas o goleiro santista não evitou o gol de Malaquias, que, impedido, não teve dificuldade para penetrar na defesa alvinegra.

Para piorar a situação do Santos, Kléber Pereira sentiu fisgada na coxa e deixou o campo logo aos 22 minutos da etapa inicial. Ele dificilmente atua contra o São Paulo, domingo, na Vila.

Sobrando em campo, o Bragantino continuou ameaçando Fábio Costa, seja em cobranças de faltas, com Gabriel, seja em tabelas. O esquema 4-5-1 adotado por Mancini travou, evidenciado após saída de Pereira, contundido.

O Braga chegou ao segundo gol em jogada de escanteio. Marcelo Goldri invadiu a área e tocou para o gol. Fabio Costa reclamou de empurrão nele dentro da pequena área.

O Santos se lançou para o ataque no segundo tempo. Mancini adiantou os volantes Roberto Brum e Rodrigo Souto, liberando Molina para o ataque. Eller virou lateral-esquerdo. Em contrapartida, a zaga ganhou a proteção de Domingos.

No segundo tempo, time da Vila é quem teve o controle total de jogo, chegando ao gol com Rodrigo Souto.

Restou ao Bragantino explorar o contra-ataque. Thiago Almeida, expulso, fez o Bragantino ficar ainda mais recuado. O receio de se aventurar no ataque custou caro ao Bragantino. Molina empatou a partida ao aproveitar cruzamento de Fabão.

Faltando um minuto para o término de jogo, Pará por pouco não recolocou o Bragantino à frente no marcador. Cobrança de falta bateu no travessão de Fábio Costa.

Santos 2 x 0 Bragantino

Data: 27/01/2008, domingo, 18h10.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª Fase – 4ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 4.716 pagantes
Renda: R$ 61.430,00
Árbitro: Rodrigo Martins Cintra (SP)
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse e Edvânio Ferreira Duarte (SP)
Cartões amarelos: Anderson Salles (Santos), Nei Santos, César Gaúcho, Da Silva (Bragantino)
Gols: Thiago Luís (34-1) e Kléber (37-2).

SANTOS
Fábio Costa; Adaílton, Anderson Salles e Betão; Filipi, Adriano, Rodrigo Souto, Rodrigo Tabata (Alex) e Kléber; Tiago Luis e Kléber Pereira (Renatinho).
Técnico: Emerson Leão

BRAGANTINO
Gléguer; Nei Santos, Thiago Vieira e Da Silva; Niander (Rafael Aidar), César Gaúcho, Moradei, Zeziel e Anderson (Paulinho); Malaquias e Bill (Rafinha).
Técnico: Marcelo Veiga



Novato marca, Santos vence a 1ª no Paulista e renova esperanças

Com um gol do atacante Tiago Luís, 18, destaque do Santos na última Copa São Paulo, o time da Vila Belmiro fez 2 a 0 no Bragantino neste domingo (27), em casa, registrando a sua primeira vitória no Campeonato Paulista.

Com o resultado, o Peixe foi a quatro pontos após quatro rodadas, e ainda briga contra as últimas posições na tabela de classificação. A liderança do Estadual é da Ponte Preta, único time com 100% de aproveitamento, seguida pelo Guaratinguetá (nove pontos). O Bragantino tem seis pontos.

Depois desta tarde, o Santos conseguiu renovar as suas esperanças, abaladas pelos maus resultados nos outros jogos (duas derrotas e um empate) e pela suposição de Emerson Leão a respeito de um complô entre os jogadores para derrubá-lo do cargo de treinador.

Diante da torcida, o time deu a resposta pedida pelo técnico e se recuperou pelo menos psicologicamente. E ainda deu alento aos torcedores, com as estréias dos novatos Anderson Salles e Tiago Luís, que defenderam o clube no torneio júnior do começo do ano. O atacante, particularmente, marcou oito gols em quatro partidas.

Ele fez apenas um treinamento coletivo pelo profissional, surpreendendo Leão e marcando contra os reservas. Caso semelhante aos de Robinho e Diego, que ganharam destaque sob comando do treinador apesar de terem sido lançados pela primeira vez por Celso Roth, no Torneio Rio-SP de 2002.

Nesta tarde foi a vez de Tiago Luís, que marcou aos 34min do primeiro tempo ao aproveitar um passe alto perfeito de Kleber a partir da lateral. Tiago entregou seu “cartão de visita”, tornou-se conhecido e precisou de ajuda dos seguranças do clube para descer ao vestiário no intervalo.

Leão deu seqüência às renovações no segundo e colocou em campo Alex, que também esteve na Copa São Paulo, e Renatinho, sacando Rodrigo Tabata e Kléber Pereira, respectivamente.

O setor ofensivo registrou queda de produtividade, e o Bragantino aproveitou para crescer no jogo. E só não empatou o placar por causa da atuação de Fábio Costa, que fez defesas difíceis, e pela falta de pontaria. A insistência do time do interior foi penalizada aos 37min, quando o goleiro Gléguer falhou e viu Nei Santos marcar contra.