Navegando Posts marcados como Ceará

Ceará 2 x 1 Santos

Data: 12/09/2010, domingo, 18h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 21ª rodada
Local: Estádio Governador Plácido Castelo, o Castelão, em Fortaleza, CE.
Público: 23.374 pagantes
Renda: R$ 321.300,00
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho (Fifa-PR) e Bruno Boschilia (PR).
Cartões amarelos: Heleno e Kempes (C); Durval, Roberto Brum e Arouca (S).
Gols: Magno Alves (29-1), Keirrison (31-1); Geraldo (24-2).

CEARÁ
Michel Alves; Oziel, Anderson, Fabrício e Ernandes; Heleno (Camilo), Michel, João Marcos e Geraldo; Kempes (Misael) e Magno Alves (Tony).
Técnico: Dimas Filgueiras

SANTOS
Rafael; Pará (Maranhão), Edu Dracena, Durval e Alex Sandro; Roberto Brum, Arouca, Zezinho (Marcel) e Marquinhos; Neymar e Keirrison (Madson).
Técnico: Dorival Júnior



Veteranos do Ceará brilham e garantem vitória contra o Santos

Geraldo e Magno Alves marcaram os gols do Ceará. Jogo terminou com confusão entre os jogadores e santista reclamando de agressão de policial

Os veteranos do Ceará brilharam neste domingo e venceram o Santos por 2 a 1, no Estádio Castelão, em Fortaleza, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os atacantes Geraldo e Magno Alves marcaram de cabeça os gols da equipe cearense e afundaram os Meninos da Vila na tabela de classificação.

Keirrison desencantou e marcou seu primeiro gol com camisa do Santos. Porém, o atacante foi substituído mais uma vez na segunda etapa e não conseguiu evitar a derrota dos santistas. Após o final do jogo, Neymar se desentendeu com os jogadores do Ceará e a Policia Militar teve que entrar em campo. O meia Marquinhos reclamou de agressão dos policiais.

Com a derrota para o Ceará, o Santos perdeu uma posição na tabela para o Internacional-RS e caiu para a sexta colocação, com 31 pontos ganhos. Já os cearenses pulam para a décima colocação, com 28 pontos ganhos.

Após visitar o Ceará neste domingo, o Santos enfrenta o Atlético-GO, na próxima quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), na Vila Belmiro, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. Já os cearenses jogam contra o Vitória-BA, na próxima quarta-feira, às 22h (de Brasília), no Estádio Barradão, em Salvador.

A partida começou com bastante marcação e velocidade das duas equipes. Apesar de repetir o mesmo esquema utilizado contra o Botafogo, reforçando o meio-campo, o Santos saía em velocidade ao ataque e tentava escapar da marcação do Ceará, principalmente com os dribles de Neymar.

O jogador recebia uma forte marcação dos defensores do Ceará. Em consequência disso, o volante Heleno recebeu o cartão amarelo logo aos nove minutos após fazer falta no camisa 11 do Santos. Na sequência, Kempes fez falta forte em Pará e também ficou pendurado no jogo.

Aos 27 minutos, Durval derrubou Kempes na entrada da área e recebeu o cartão amarelo. Entretanto, na primeira jogada de perigo das duas equipes, os dois alvinegros balançaram as redes. O primeiro gol foi do Ceará. Aos 30 minutos, Kempes cruzou da direita na cabeça de Magno Alves, que abriu o marcador. Os cearenses não tiveram tempo para comemorar. Um minuto depois, Neymar fez boa jogada pelo lado esquerdo e tocou para Keirrison, que chutou rasteiro de perna esquerda para empatar o jogo.

Aos 43 minutos, cansado de apanhar no jogo, Neymar tentou fazer mais uma jogada de efeito e deu um “chapéu de carretilha” no defensor cearense. O atacante reclamou que levou um tapa no rosto, mas o árbitro não marcou a falta. Dois minutos depois, Neymar recebeu a bola em velocidade no meio da zaga, invadiu a área, se livrou de Heleno e chutou para fora.

No segundo tempo, os dois times voltaram sem alterações. Aos três minutos, foi o Santos que criou a primeira jogada de perigo. Arouca lançou Keirrison, que foi travado pelos zagueiros. Na sobra, Marquinhos chutou na mão de Michel Alves. O jogo deu uma esfriada e os treinadores resolveram mexer nas equipes. No Ceará, entraram Camilo e Misael para as saídas de Heleno e Kempes. No Santos, entrou Madson na vaga de Keirrison.

Aos 24 minutos, o Ceará voltou a esquentar a partida. Magno Alves, que quase saiu para a entrada de Misael – o treinador mudou de ideia – fez boa jogada pela linha de fundo e cruzou na cabeça de Geraldo, que marcou o segundo gol dos cearenses. Após o gol dos donos da casa, Dorival gastou as duas últimas alterações: saíram Zezinho e Pará para as entradas de Marcel e Maranhão.

Aos 34 minutos, um dos destaques do jogo, o atacante Magno Alves deixou o campo para a entrada de Toni. Depois disso, o lateral-direito Maranhão quase empatou o jogo no final, mas o goleiro Michel Alves salvou o Ceará e garantiu a vitória por 2 a 1. Após o término da partida, Neymar se desentendeu com os jogadores cearenses. A Policia Militar entrou em campo para evitar a confusão. Porém, o meia Marquinhos reclamou que foi agredido pelos próprios policiais.


Santos 1 x 1 Ceará

Data: 16/05/2010, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 2ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 8.998 pagantes
Renda: R$ 225.975,00
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Auxiliares: Márcio Eustáquio Sousa Santiago (Fifa-MG) e Guilherme Dias Camilo (MG).
Cartões amarelos: Fabrício, Anderson, João Marcos (C) e Edu Dracena (S).
Gols: Washington (09-1) e Neymar (38-1).

SANTOS
Felipe; Maranhão, Edu Dracena, Durval e Pará; Arouca, Wesley, Marquinhos (Madson) e Paulo Henrique; Neymar e André (Marcel)
Técnico: Dorival Júnior

CEARÁ
Diego; Diogo (Tony), Fabrício, Anderson e Ernandes; Michel (Junior Cearense), João Marcos, Careca e Erick Flores (Luizinho); Misael e Washington
Técnico: Paulo César Gusmão



Arbitragem ‘ajuda’ o Santos, que empata contra o Ceará na Vila Belmiro

O Santos avisou que não pensaria pelo menos neste domingo no Grêmio, rival desta quarta pela semis da Copa do Brasil. Na prática foi diferente. A equipe paulista não deu show, salvo alguns lampejos de Neymar, e teve a ajuda da arbitragem para empatar por 1 a 1 com o Ceará, na Vila.

O empate foi contestado pelo time nordestino, que reclamou de um gol mal anulado pela arbitragem (anotado por Anderson), além de negar ter havido pênalti que resultou no gol de Neymar.

“A gente teve um gol anulado onde não estava impedido. O pênalti, para nós, não existiu, foi muito duvidoso”, afirmou Juninho Cearense.

Já os santistas lamentaram pênalti perdido por Neymar aos 40 min do segundo tempo.

“Não tem como apagar a Copa do Brasil. Estamos totalmente focados porque, queira ou não, é jogo de vida ou morte. Não estávamos realmente em uma grande tarde. Mas cada jogo é uma história, e na quarta feira estaremos fortes, dando o máximo contra o Grêmio”, destacou o técnico Dorival Júnior.

Mesmo próximo do segundo jogo diante do Grêmio, pela Copa do Brasil, agendado para quarta-feira, Dorival Junior descartou usar mistão contra o Ceará, alegando que o time apresentou rendimento irregular nas últimas partidas. Léo e Robinho foram poupados.

No primeiro lance ofensivo da partida, Washington colocou o Ceará à frente no marcador. O estreante da equipe nordestina aproveitou mau posicionamento do zagueiro Durval na área e cabeceou sem marcação.

Desligado em campo, o Santos permitia os avanços do Ceará nos minutos iniciais do jogo. Lentos, Durval e Dracena perdiam seguidamente na corrida com o atacante Misael, que criava as jogadas da equipe visitante.

Pouco após o gol de Washington, o time cearense chegou a marcar o segundo, mas o árbitro anulou erradamente gol de Anderson.

Sem Robinho, poupado para a partida da Copa do Brasil, o Santos explorou as jogadas de ataque com Neymar, André e Arouca, que teve liberdade para avançar.

Mesmo sem brilho no 1º tempo, o Santos conseguiu o empate aos 38 min, em cobrança de pênalti batida por Neymar. O atacante recorreu a uma paradinha “dupla”, enganando o goleiro Diego.

No intervalo de jogo, Dorival solicitou à diretoria para que o gramado fosse molhado. O pedido foi atendido. A ideia era explorar chutes de longa distância.

Para a segunda etapa, Dorival decidiu colocar o meia Madson, entendendo que o time estava sonolento e arriscando poucas finalizações.

Assim como nos 45 min iniciais, a segunda etapa apresentou maior interesse do Ceará na busca pelo gol. Dentro da área, Washington perdeu ótima chance de desempatar o jogo.

Com exceção de Neymar, que incomodava a defesa do Ceará, o ataque santista esbarrava na marcação rival. Dorival optou por tirar o atacante André durante a segunda etapa, já pensando no duelo contra o Grêmio.

A partir dos 30 min do segundo tempo, o Santos “acordou”, passando a pressionar o Ceará. A blitz alvinegra resultou em penalidade. Em linda jogada, Neymar foi derrubado dentro da área. Na cobrança, e sem paradinha, o atacante chutou para fora.

Nos minutos finais, o Santos foi só ataque. Madson chutou para fora última oportunidade. Neymar recebeu cartão amarelo ao disputar bola com o goleiro Diego. O Ceará, em contragolpe, quase marcou o segundo, mas o chute de Misael bateu na zaga alvinegra.

Santos FC x Ceará SC
Santos Futebol Clube x Ceará Sporting Club


Restrospecto:

14 jogos
07 vitórias
04 empates
03 derrotas
21 gols pró
14 gols contra
07 saldo

Resultados:

22/12/1946 – Santos 5 x 2 Ceará – Amistoso – Presidente Vargas
10/10/1971 – Santos 0 x 0 Ceará – Brasileiro – Presidente Vargas
03/12/1972 – Santos 1 x 2 Ceará – Brasileiro – Presidente Vargas
23/09/1973 – Santos 0 x 2 Ceará – Brasileiro – Presidente Vargas
25/05/1974 – Santos 1 x 1 Ceará – Brasileiro – Castelão
07/06/1978 – Santos 2 x 1 Ceará – Brasileiro – Vila Belmiro
10/02/1980 – Santos 2 x 0 Ceará – Amistoso – Castelão
16/05/2010 – Santos 1 x 1 Ceará – Brasileiro – Vila Belmiro
12/09/2010 – Santos 1 x 2 Ceará – Brasileiro – Castelão
07/08/2011 – Santos 1 x 0 Ceará – Brasileiro – Pacaembu
13/11/2011 – Santos 3 x 2 Ceará – Brasileiro – Presidente Vargas
14/04/2018 – Santos 2 x 0 Ceará – Brasileiro – Pacaembu
08/08/2018 – Santos 1 x 1 Ceará – Brasileiro – Presidente Vargas
02/06/2019 – Santos 1 x 0 Ceará – Brasileiro – Castelão


Ceará 0 x 2 Santos

Data: 10/02/1980
Competição: Amistoso
Local: Estádio Castelão, em Fortaleza, CE.
Público: 8.968
Renda: Cr$ 452.102,00
Árbitro: Francisco Monteiro Silva
Gols: Nilton Batata (13-2) e Aluísio (19-2).

CEARÁ SC
Vandeir; Chinês, Antonio Carlos, Edvaldo e Bezerra (Valdemir); Edimar, Fernando (Ademir) e Zé Roberto (Didi), Bentinho (Jangada), Gílson e Tiquinho (Nei).
Técnico:

SANTOS
Marolla; Nelsinho Baptista, Joãozinho, Neto e Paulinho; Gilberto Costa, Rubens Feijão (Carlos Silva) e Pita (Cláudio Gaúcho); Nilton Batata (Serginho), Aluísio (Claudinho) e Cardim.
Técnico: Pepe



Santos 2 x 1 Ceará

Data: 07/06/1978, quarta-feira.
Competição: Campeonato Brasileiro (Copa Brasil) – 2ª fase – Grupo H
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 7.745 pagantes
Renda: Cr$ 220.410,00
Árbitro: Carlos Costa (RJ).
Cartão amarelo: Ivanir (C)
Gols: Nélson Borges (03-1), Ivanir (18-1) e Juary (27-1).

SANTOS
Willians; Nelsinho Batista, Joãozinho, Fernando e Gilberto Sorriso; Zé Carlos, Nélson Borges (Rubens Feijão) e Pita; Juary (Nílton Batata), Célio e João Paulo.
Técnico: Chico Formiga

CEARÁ
Procópio; Júlio, Pedro Basílio, Artur e Dodô; Edmar, Danilo e Hamilton Melo; Ivanir, Mickey e Tiquinho.
Técnico: Sebastião Leônidas



Fonte: Jornal Folha de SP