Navegando Posts marcados como Coutinho

Coutinho será técnico ‘sério’

O técnico interino do Santos, Coutinho, 52 anos, assumiu anteontem o time que enfrenta hoje o Fluminense, no Rio de Janeiro. Ele considera partida contra o líder do Grupo B muito difícil.

Coutinho, que foi jogador do Santos na época de Pelé, diz que é um treinador “muito sério”. Ele comanda atualmente a equipe de juniores do clube.

Para o treinador, assumir um time em pleno Campeonato Brasileiro, mesmo que interinamente, é uma grande “responsabilidade”.

Repórter – Quais suas características como técnico?
Coutinho – Sou muito sério, trabalhador e, sem falsa modéstia, honesto.

Repórter – Como você encara ter assumido interinamente o time?
Coutinho – Normalmente. É uma função de muita responsabilidade que, para alguns, pode parecer espinhosa, mas eu não acho isso. Não é a primeira vez que trabalho com os jogadores profissionais e espero cumprir minha função da melhor maneira possível.

Repórter – Você acredita que pode continuar como titular no comando técnico da equipe?
Coutinho – Isso vai depender da diretoria. Eles me deixaram muito à vontade para fazer meu trabalho. Estamos todos motivados e gostaria de deixar um resultado positivo nesta minha passagem.

Coutinho pede tranquilidade ao Santos

O técnico interino do Santos, Coutinho, pediu “tranquilidade” ao time para o jogo de hoje, às 21h, contra o Fluminense, no Rio. Coutinho substitui Joãozinho, que pediu demissão.

No treino de ontem, ele elogiou todos os jogadores e pediu atenção ao toque de bola do adversário. “O Fluminense é um time de pegada, mas estaremos trabalhando com calma e atentos aos contra-ataques”, afirmou.

Coutinho escalou o lateral-esquerdo Marcos Paulo no lugar de Piá e começa jogando com Marcelo Passos no ataque. Os zagueiros Narciso e Cerezo voltam à zaga.

O zagueiro Ronaldo não viajou com a equipe. Ele se recupera de uma lesão na perna.

Segundo Coutinho, o campo do Fluminense é menor do que o da Vila Belmiro e dá condições de “jogo rápido”.

“Precisamos ver as condições físicas do time. Aproveitaremos as jogadas rápidas com Macedo, Jamelli, Giovanni e Passos”, disse.

Coutinho disse que conversou com os jogadores, mas não teve tempo hábil para analisar a capacidade de cada um. “Assumi a equipe segunda-feira e não mexerei muito no time. A diretoria me deu liberdade para escalar qualquer jogador. Não pretendo tirar a criatividade do time. Os técnicos apenas corrigem os defeitos”, afirmou.

Sobre a possibilidade de permanecer no cargo, Coutinho disse que é funcionário do clube e está apenas “cumprindo o seu papel da melhor maneira possível”.

O presidente do Santos, Samir Abdul Hak, disse ontem que a diretoria ainda não tinha definido o nome do novo treinador. “Ainda não conversamos sobre esse ou aquele nome. Queremos decidir isso sem precipitação. Pode ser até que o Coutinho continue como técnico”, disse.

Candinho, Otacílio Gonçalves (ex-Paraná) e Cilinho são os mais cotados para substituir Joãozinho.

O jogador Marcos Paulo disse ontem que o time ainda está “chateado” com a saída de Joãozinho. “Sabemos que em futebol quem sempre paga é o técnico, mas também temos consciência de que temos responsabilidades”, disse.

Segundo o jogador, Coutinho pediu que o time jogar com seriedade, principalmente na defesa. “Ele pediu para jogarmos com humildade. Se os 11 entrarem com vontade de vencer, fica difícil para qualquer time”, afirmou.


Coritiba 1 x 3 Santos

Data: 10/01/1970, sábado.
Competição: Amistoso
Local: Estádio Belfort Duarte, em Curitiba, PR.
Público: N/D
Renda: NCr$ 73.910,00
Árbitro: Eraldo Palmeirini
Gols: Nenê (04-1), Pelé (24-1), Krieger (15-2) e Coutinho (18-2).

SANTOS
Joel Mendes; Haroldo (Orlando), Ramos Delgado (Paulo), Joel Camargo (Djalma Dias) e Rildo; Clodoaldo e Nenê (Leo); Manoel Maria, Coutinho (Paulo Roberto), Pelé e Abel (Gaspar).
Técnico: Antoninho

CORITIBA
Célio; Marinho (Hermes), Nico, Berto e Nilo; Lucas (Joaquim) e Rinaldo (Bidon); Passarinho, Kosilek (Luiz Werneck), Krieger e Édson (Valdir).
Técnico:



Santos contrata o goleiro Joel Mendes

Esta foi a primeira de duas partidas amistosas para pagamento do passe do goleiro Joel Mendes. O Santos o contratou em 05/01/1970 na maior transação já feita na história do futebol paranaense. O Peixe pagou 250 mil cruzeiros novos, enviou três jogadores reservas para o Coritiba (Hermes e Werneck, em definitivo, e Oberdan por empréstimo) e ainda se comprometeu a deixar para o Coxa a renda de duas partidas amistosas com a presença de Pelé.

Fonte: Jornal Folha de SP – http://acervo.folha.uol.com.br/fsp/1970/01/06/2//4626560

Santos 5 x 1 Seleção de Brasília

Data: 25/05/1967, quinta-feira.
Competição: Amistoso
Local: Brasília
Renda: NCr$ 50.000,00, aproximadente.
Árbitro: Jorge Cardoso
Gols: Pelé (02-1) e Coutinho (40-1); Wilson (20-2), Douglas (36-2), Aderbal (40-2) e Toninho (45-2).

SELEÇÃO DE BRASÍLIA
Zé Valter; Didi, Melo, Farnazi e Aderbal; Zé Maria e Luis; Sabará, Edinho (Cidio), Beto (Paulinho) e Arnaldo.
Técnico:

SANTOS
Cláudio; Lima, Joel, Orlando (Oberdan) e Rildo; Zito (Buglê) e Clodoaldo; Wilson, Coutinho (Douglas), Pelé (Toninho) e Abel (Edu).
Técnico: Antoninho

Ocorrência: Cláudio aos 32-2 defendeu penalidade máxima cobrada por Zé Maria.



Fonte: http://acervo.folha.com.br/fsp/1967/05/26/402//5183437

Santos 4 x 2 Corinthians

Data: 14/11/1965
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo, SP.
Público: 54.821 pagantes
Renda: Cr$ 100.894.500,00
Árbitro: Olten Aires de Abreu
Gols: Mengálvio, Coutinho e Flávio; Pelé, Coutinho e Marcos.

SANTOS
Gilmar; Carlos Alberto, Mauro, Orlando e Geraldino; Mengálvio e Lima; Toninho, Coutinho, Pelé e Abel.
Técnico: Lula

CORINTHIANS
Marcial; Galhardo, Eduardo, Clóvis e Edson; Rivelino e Dino Sani; Marcos, Aírton, Flávio e Geraldo.
Técnico: Osvaldo Brandão



Santos bate Corinthians e mantém-se líder

Créditos:
Fonte: http://acervo.folha.com.br/fsp/1965/11/15/2//4542617
Vídeo: Canal 100. Youtube: Almir Espindola

CRB 0 x 6 Santos

Data: 25/07/1965, domingo à tarde.
Competição: Amistoso
Local: Estádio da Pajuçara, em Alagoas, Brasil.
Gols: Pelé (2), Coutinho (2) e Toninho Guerreiro.

CRB
Dirceu; Agular, Zé Luis I, Binha e Evandro; Naldo e Jorge (Humaitá); Louri, Xavier, Canhoto e Zé Luis II.
Técnico:

SANTOS
Gilmar (Laércio); Modesto, Mauro (Olavo), Orlando e Geraldino; Zito e Mengálvio (Rossi); Peixinho, COutinho, Pelé e Abel (Pepe).
Técnico:



Obs.: Matéria da Folha de São Paulo está errada pois Pelé marcou apenas dois gols.

Fonte: http://acervo.folha.com.br/fsp/1965/07/26/157//4993952