Navegando Posts marcados como Couto Pereira


Vídeos: (1) Gols e (2) melhores momentos.

Coritiba 1 x 2 Santos

Data: 16/09/2012, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 25ª rodada
Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba, PR.
Público: 22.389 pessoas, sendo 20.274 pagantes.
Renda: R$ 494.086,00
Árbitro: Ronan Marques da Rosa (SC).
Auxiliares: Rodrigo Pereira Joia e Rodrigo Henrique Correa (ambos do RJ).
Cartões amarelos: Escudero (C); Douglas, Neymar e Gérson Magrão (S).
Gols: Deivid (09-1); Neymar (25-2) e Neymar (37-2).

CORITIBA
Vanderlei; Ayrton, Escudero, Demerson e Eltinho; Willian, Gil, Lincoln (Ruidíaz) e Everton Ribeiro (Marcel); Robinho (Éverton Costa) e Deivid.
Técnico: Marquinhos Santos

SANTOS
Rafael; Bruno Peres (Douglas), Bruno Rodrigo, David Braz e Juan; Ewerton Páscoa (Bernardo), Arouca, Gérson Magrão e Patito Rodríguez; Neymar e André (Bill).
Técnico: Muricy Ramalho



Neymar brilha com dois gols e Santos vira sobre o Coritiba no Couto

Astro santista definiu a partida no segundo tempo, com direito a um golaço passando pelo meio da zaga do time paranaense

De virada e com dois gols de Neymar, com boa atuação na segunda etapa, o Santos bateu o Coritiba por 2 a 1 em duelo direto no Couto Pereira, subindo na classificação do Campeonato Brasileiro. Com 33 pontos, o Peixe já foca o G10, enquanto o Coritiba, com 28 pontos, volta a se preocupar com as proximidades da zona de rebaixamento.

O Alviverde saiu na frete com gol de Deivid, aos nove minutos, aproveitando cobrança de falta para aparecer na área e desviar para as redes. Na segunda etapa, Neymar resolveu sozinho, aos 25 minutos, deixando defesa e goleiro para trás para deixar tudo igual com um golaço no Alto da Glória. Aproveitando rebote, Neymar fechou a contagem, aos 37 minutos.

Na próxima rodada, o Coritiba vai ao Recife, no domingo, quando enfrenta o Sport, na Ilha do Retiro. Já o Santos encara a Portuguesa, sábado, em partida marcada para o Estádio do Canindé, em São Paulo.

O jogo

Com uma tarde ensolarada e mais de 30°C de temperatura, as equipes começaram a partida em ritmo lento, apenas se estudando. Aos poucos a equipe da casa tentava impor seu ritmo, mas sem conseguir penetração na defesa paulista. Aos cinco minutos, Vanderlei quase entregou ouro na saída de bola, mas se recuperou no lance. O Coxa começou a apertar e, aos nove minutos, Ayrton cobrou falta e Deivid apareceu para testar para o fundo das redes.

O Peixe errava muitos passes e o time paranaense aproveitava para crescer na partida. Aos 16 minutos, Lincoln abriu espaço e bateu para boa defesa de Rafael, que espalmou pela linha de fundo. Aos 18 minutos, Robinho ganhou da defesa santista e obrigou o goleiro a deixar a meta para interceptar. Na resposta, Patito Rodrigues fez a jogada, lançou André e Demerson apareceu para cortar.

O Santos adiantou a marcação e equilibrou as ações em busca do empate. Aos 24 minutos, Neymar cobrou falta na área e Vanderlei saiu para segurar. Patito Rodrigues mandou um petardo de fora da área, aos 35 minutos, e obrigou Vanderlei a fazer grande defesa. O goleiro coxa-branca operou um milagre aos 40 minutos, após cabeçada de Neymar, à queima-roupa.

Depois do intervalo, as equipes voltaram sem modificações. Aos três minutos, Robinho recebeu lançamento e bateu na saída de Rafael, para fora. Outra grande oportunidade para o Coritiba foi criada aos cinco minutos, com Éverton Ribeiro, que dentro da are chutou em cima do goleiro santista. Deivid, a seu estilo, desperdiçou lance inacreditável, aos seis minutos, desviando com liberdade, de frente pra o gol, para fora.

Bernardo, que havia acabado de entrar, cobrou falta na cabeça de Bruno Rodrigues que, aos 10 minutos, desviou por cima da meta. O Alviverde respondeu na mesma moeda, com Escudero testando desequilibrado, pela linha de fundo. Lesionado, Bruno Peres deixou o gramado para a entrada de Douglas. Aos 23 minutos, confusão na área coxa-branca, a bola sobrou para André tocar de voleio para fora.

O Santos chegou ao empate aos 25 minutos, com um golaço de Neymar, que fez fila na defesa, tirou o goleiro Vanderlei da jogada e tocou de mansinho para o fundo das redes, silenciando o Alto da Glória. Aos 31 minutos, Patito Rodriguez fez o levantamento e Neymar cabeceou para fora. A virada veio aos 36 minutos, novamente com Neymar, que pegou rebote após chute de Patito e empurrou par ao gol. O resultado confirma a recuperação do Peixe e interrompe a boa sequência do Coxa.

Bastidores – Santos TV:

Muricy lamenta arbitragem muito rigorosa e vaias “chatas” a Neymar

Atacante fez os dois gols do Santos na vitória sobre o Coritiba, mas recebeu cartão amarelo após comemoração exaltada no segundo

Depois da vitória sobre o Coritiba, por 2 a 1, em Curitiba, na tarde deste domingo, pelo Campeonato Brasileiro, o técnico do Santos, Muricy Ramalho, lamentou o “chato” comportamento da arbitragem e torcida com relação a Neymar. De acordo com o treinador, estes fatores podem prejudicá-lo na Copa do Mundo de 2014, que será realizada no Brasil.

“Ele só foi festejar, algo que é. É bom senso. O futebol tem poucos jogadores como o Neymar, que traz o público aos estádios. Então fico chateado porque não podemos fazer mais nada. Nos puniram mais uma vez”, explicou Muricy, referindo-se ao cartão amarelo aplicado a Neymar, após a comemoração “exaltada” no segundo gol santista.

Neymar, que chegou a três cartões amarelos e terá que cumprir suspensão automática, não poderá enfrentar a Portuguesa, no próximo final de semana. A jovem estrela foi o destaque alvinegro contra o Coxa, marcando os dois gols, sendo o primeiro um golaço, na virada do Peixe, sendo muito vaiado pelos torcedores locais.

“Ele é o maior jogador do país. Nós estamos desvalorizando demais este garoto. Ele não está caindo mais, mas está sofrendo falta todo o tempo. Este negócio de pegar no pé do jogador está muito chatinho. Nós temos que ver o que estamos querendo. Ele é o único que está dando show, e estão destruindo ele. Ele é a aposta do Mundial. Ele é diferente”, explicou o comandante.

Muricy Ramalho praticamente descarta vaga no G-4: “Está difícil”

Após vitória por 2 a 1 sobre o Coritiba de virada, Santos é o décimo colocado no Brasileiro

Nem mesmo a vitória sobre o Coritiba, fora de casa, na tarde deste domingo, foi o suficiente para que o técnico do Santos, Muricy Ramalho, mudasse de opinião em relação às chances que o time tem de se classificar à próxima Copa Libertadores da América. O time é o décimo colocado no Brasileiro.

“Sonhar, nós podemos até sonhar, mas está muito difícil. Estamos perdendo jogadores toda hora, então eu acho improvável. Os times que estão lá na frente têm planteis melhores e estão jogando bem”, analisou o treinador do Peixe, em entrevista à TV Bandeirantes .

Nos próximos dias, Muricy Ramalho deverá ter mais desfalques. Isto porque o meia Ganso já estaria fechado com o rival São Paulo. O comandante alvinegro voltou a falar sobre a novela envolvendo o camisa 10 santista, mas não quis dar mais informações sobre a negociação.

“Por enquanto, não tem nada. Todo mundo falou que já está certo, mas não está. Eu estou lá dentro do clube e posso dizer isto. No entanto, a chance existe”, finalizou Muricy.

Coritiba 1 x 0 Santos

Data: 20/11/2011, domingo, 19h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 36ª rodada
Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba, PR.
Público: 16.447
Renda: R$ 266.900,00
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Auxiliares: Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Carlos Berkenbrock (Fifa-SC)
Cartões amarelos: Willian e Everton Ribeiro (C); Leandro Silva, Ibson e Rodrigo Possebon (S).
Gol: Leonardo (16-2).

CORITIBA
Vanderlei; Jonas, Jéci, Pereira e Lucas Mendes (Geraldo); Leandro Donizete, Léo Gago, Davi (Everton Ribeiro) e Rafinha; Everton Costa (Willian) e Leonardo.
Técnico: Marcelo Oliveira

SANTOS
Aranha; Leandro Silva (Crystian), Bruno Aguiar, Vinícius Simon e Éder Lima; Anderson Carvalho, Rodrigo Possebon, Ibson e Felipe Anderson; Diogo e Alan Kardec.
Técnico: Tata (interino)



Coritiba vence reservas do Santos com gol de Leonardo

Reservas do time paulista não resistiram à pressão do Coritiba e sofreram gol aos 16 do segundo tempo

O Coritiba conquistou mais uma vitória no Campeonato Brasileiro. Com uma boa atuação no segundo tempo, traduziu o domínio que teve sobre os reservas do Santos, ganhando por 1 a 0, gol do atacante Leonardo, na noite deste domingo, no Couto Pereira.

O resultado positivo fez os paranaenses ultrapassarem o Santos na tabela de classificação, alcançando a nona posição, com 54 pontos. Em contrapartida, os santistas caíram para o 10° lugar, com 52 pontos ganhos.

O Santos voltar a jogar na próxima rodada, a penúltima do Brasileirão, diante do Bahia, no próximo domingo, às 17 horas (horário de Brasília), na Vila Belmiro. Enquanto isso, o Coritiba atua novamente no Couto Pereira, no mesmo dia e horário, contra o já rebaixado Avaí, lanterna da competição.

O jogo

Jogando em casa, o Coritiba iniciou a partida em busca do gol. Com o Santos se defendendo bem nos primeiros minutos, a primeira chance dos paranaenses surgiu em cobrança de falta. Léo Gago, aos 10, soltou uma bomba, de perna esquerda, mas a bola passou perto do ângulo esquerdo de Aranha, balançando as redes pelo lado de fora.

O Coritiba voltou a assustar aos 24, quando Jonas cruzou para a área, a bola sobrou para Leonardo, que bateu por cima do gol, desperdiçando a oportunidade criada por sua equipe.

Dois minutos depois, Davi recebeu de Everton Costa, fez o girou, mas o seu chute saiu fraco, facilitando a defesa de Aranha. No minuto seguinte, Davi deixou o campo substituído por Everton Ribeiro, por conta de uma lesão.

Melhor em campo, porém, com o seu setor ofensivo pouco inspirado na primeira etapa, o Coritiba ainda perderia mais uma boa chance antes do intervalo. Aos 42, Léo Gago encontrou Lucas Mendes, em bom passe rasteiro, mas o lateral esquerdo do time paranaense mandou a bola sobre o gol de Aranha.

Na volta para o segundo tempo, o técnico da equipe paranaense, Marcelo Oliveira, resolveu se arriscar mais em busca do gol, com a entrada do meia angolano Geraldo no lugar do ala esquerdo Lucas Mendes.

A modificação de Oliveira surtiu efeito e o Coritiba intensificou a sua pressão sobre os santistas. Logo nos primeiros minutos da etapa complementar, Aranha foi obrigado a fazer boas defesas nos chutes de Everton Costa e Everton Ribeiro, respectivamente.

Principal jogador do Coritiba no começo do segundo tempo, Rafinha assustou Aranha ao soltar um forte chute de fora da área, mandando a bola na trave e quase abrindo o placar a favor do seu time. Na sequência, aos 11, o zagueiro Pereira exigiu boa defesa de Aranha, em cabeçada após cobrança de escanteio.

De tanto insistir, o Coritiba, enfim, abriu o marcador. Aos 16, o centroavante Leonardo aproveitou bom cruzamento vindo da esquerda e, de cabeça, tocou a bola para o fundo das redes, sem chances para Aranha: 1 a 0 para os donos da casa.

Em vantagem, o Coritiba ainda teve Willian entrando na vaga de Everton Costa e continuou pressionando. Aos 31, o time paranaense quase ampliou a sua vantagem quando Léo Gago, de cabeça, fez Aranha trabalhar mais uma vez.

O Santos ainda tentou pressionar o adversário no fim do jogo, porém, com pouca criatividade ofensiva, não teve forças para empatar. Desta forma, o Coritiba aproveitou e saiu do Couto Pereira com os três pontos.

Coritiba 5 x 1 Santos

Data: 22/11/2008, sábado, 18h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 36ª rodada (antepenúltima)
Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba, PR.
Árbitro: Giuliano Bozzano (DF)
Auxiliares: Renato Miguel Vieira (DF) e João Patrício Araújo (GO)
Cartões amarelos: Marlos e Bernardi (C); Molina (S).
Gols: Keirrison (26-1); Keirrison (02-2), Molina (10-2), Ariel (24-2), Keirrison (31-2) e Keirrison (35-2).

CORITIBA
Vanderlei; Tiago Bernardi, Rodrigo Mancha e Felipe; Arílton, Alê, Carlinhos Paraíba, Marlos e Ricardinho; Ariel (Guaru) e Keirrison (Henrique Dias).
Técnico: Dorival Júnior

SANTOS
Fábio Costa; Wendel (Pará), Adaílton, Domingos e Kleber; Rodrigo Souto, Brum, Bida (Cuevas) e Molina; Miachel (Adriano) e Kléber Pereira.
Técnico: Márcio Fernandes



Coxa goleia com 4 gols de Keirrison e Peixe segue ameaçado

Atacante do Coritiba chega a 20 gols e é o novo vice-artilheiro. Já o Santos segue na luta para espantar o perigo de queda

Com quatro gols de Keirrison, o Coritiba goleou o Santos por 5 a 1, neste sábado, no Couto Pereira, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Alviverde garantiu matematicamente sua classificação para a Copa Sul-Americana. O Santos, que sonha com uma vaga no torneio continental, continuou fora da zona de classificação e ainda não conseguiu espantar de vez o risco de rebaixamento.

O artilheiro Keirrison, que não marcava há sete jogos, mostrou que é o “carrasco” do Peixe. Foi seu sétimo gol contra o time paulista, somente neste Brasileiro. No primeiro turno, na Vila Belmiro, ele marcou os três da vitória por 3 a 1.

Com o resultado, o Coxa voltou a vencer após três partidas e atingiu o sexto lugar, com 53 pontos. Na próxima rodada, o time volta a jogar em casa, domingo (30), às 16h, contra o Vasco.

O Santos não conseguiu evoluir na tabela e segue em 13º, com 43 pontos. Também no domingo (30) joga no Mineirão, diante do Atlético-MG, às 16h.

O jogo

O Santos começou fechado, jogando em seu campo de defesa, dificultando bastante o jogo do Coritiba, que tinha mais posse de bola e tentava pressionar.

O Peixe se defendia, mas quando atacava o fazia com perigo. Em duas jogadas seguidas, o time praiano só não abriu o placar porque o goleiro Vanderlei não permitiu. Aos 14 minutos, após um cruzamento, Felipe desviou contra, mas o goleiro fez a defesa. Dois minutos depois, o arqueiro fez duas defesas em seqüência. A primeira num chute de Rodrigo Souto e depois no rebote, nos pés de Kléber Pereira.

Numa jogada rápida, porém, o Coritiba abriu o placar. Marlos escapou pela direita e cruzou para Keirrison, que se antecipou à zaga e desviou de primeira, no canto direito de Fábio Costa.

O Coritiba não deu chance para o Santos reagir no segundo tempo. Aos 2 minutos, o jovem ala Arilton avançou pela direita e cruzou para Keirrison completar e ampliar o placar. Sem se abater, o Santos se soltou em busca do gol e diminuiu aos 10 minutos. Molina tabelou na entrada da área invadiu e bateu de bico. A bola bateu na trave esquerda e entrou.

O Santos partiu com tudo para buscar o empate e abriu espaços para o contra-ataque do Coxa. Aos 24 minutos, novamente Marlos avançou e rolou para Ariel completar e fazer o terceiro.

Ficou fácil. Aos 28 minutos, Arilton invadiu a área e foi derrubado por Adaílton. Pênalti, que Keirrison cobrou e ampliou para 4 a 1.

Em grande noite, o artilheiro coxa-branca ainda fez mais um, seu quarto gol na partida. Ricardinho invadiu a área e cruzou para Keirrison, sozinho, empurrar e fechar a goleada histórica. Foi 20º gol do atacante, que encostou em Kléber Pereira, artilheiro do Brasileiro, com 21 gols.

O grande destaque do jogo, deixou a partida antes do final, por sentir um contusão. “Acho que fui iluminado. O Santos tem títulos, o melhor do mundo jogou lá. Graças a Deus eu tive esta felicidade de fazer quatro gols”, comentou.


Coritiba 2 x 3 Santos

Data: 01/05/2005
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Couto Pereira, Curitiba, PR.
Público e renda: N/D
Árbitro: Luiz Antônio Silva Santos (RJ)
Auxiliares: João Ribeiro Magalhães e José Cláudio Paranhos (ambos do RJ)
Cartões amarelos: Nunes, Miranda, Márcio Egídio, Reginaldo Nascimento e Alexandre (C); Leonardo, Deivid, Fabiano, Henao e Zé Elias (S).
Cartões vermelhos: Bóvio (S); Miranda e Ricardinho (C).
Gols: Márcio Egídio (26-1), Fabiano (42-1), Fabiano (43-1) e Robinho (47-1); Reginaldo Nascimento (15-2).

CORITIBA
Fernando; Rafinha, Miranda, Reginaldo Nascimento e Ricardinho; Márcio Egídio (Flávio), Reginaldo Vital, Souza (Alexandre) e Jackson; Nunes (Tiago) e Marciano
Técnico: Antônio Lopes

SANTOS
Henao, Paulo César, Leonardo, Ávalos e Léo; Fabinho, Bóvio, Ricardinho e Luciano Henrique (Fabiano); Deivid (Basílio) e Robinho (Zé Elias)
Técnico: Gallo



Santos vira sobre o Coritiba e lidera

O Santos é o único time paulista com 100% de aproveitamento no Campeonato Brasileiro. Neste domingo, em uma virada espetacular, o Alvinegro derrotou o Coritiba por 3 a 2, no estádio Couto Pereira, e já acumula duas vitórias na competição.

Com o resultado, o time dirigido pelo técnico Gallo chegou aos seis pontos e lidera o Brasileirão ao lado de Botafogo e Fluminense, que venceram Corinthians e Paysandu, respectivamente, no final de semana.

Já o Coritiba segue com três e acumula seu primeiro resultado negativo atuando em casa. A partida diante dos paulistas, aliás, marcou a reabertura do estádio Couto Pereira, fechado há quatro meses por causa de reformas.

O que tinha tudo para ser uma festa acabou em pesadelo para a torcida coxa-branca. Com um a mais pela expulsão do volante Bóvio, o time vencia a partida até os 42min do primeiro, porém, não contava com a atuação do estreante atacante Fabiano, que marcou dois gols e virou a partida. Robinho ampliou ainda na etapa inicial e Reginaldo Nascimento descontou na complementar.

Esta também foi a primeira vez que Santos e Coritiba foram a campo neste Brasileirão com a torcedores presentes nas arquibancadas. Na rodada inaugural, os paranaenses bateram o Fortaleza por 1 a 0, no Ceará, com portões fechados. Da mesma forma, o Peixe goleou o Paysandu por 4 a 1, no Anacleto Campanella, estádio que pertence ao São Caetano.

O último tropeço aconteceu no dia 23 de março, quando o clube do Litoral foi derrotado pelo Santo André por 3 a 2, no ABC, pelo Campeonato Paulista. Na ocasião, o time foi dirigido pelo auxiliar técnico Serginho Chulapa.

O Santos volta a campo no próximo sábado para enfrentar o Atlético-PR, às 18h10, na Vila Belmiro. Quatro dias depois, 11 de maio, o time alvinegro recebe o Bolívar, pela Copa Libertadores. O Coritiba encara o Palmeiras, domingo, às 16h, novamente no Couto Pereira.

O jogo

Empurrado pela torcida, o Coritiba começou a partida pressionando e encurralando o Santos sem eu campo defensivo. Logo aos 2min, Nunes aproveitou cruzamento de Souza para a área e desviou por cima do gol, assustando o goleiro Hanao.

Apesar da pressão inicial, o time alviverde não conseguiu manter o ritmo. Melhor para os paulistas que, mesmo com Robinho apagado e bem marcado, foram tocando a bola e se arriscando no ataque.

A primeira boa jogada veio apenas aos 19min. Robinho recebeu no ataque, passou pela marcação e bateu pela linha de fundo. O Coxa respondeu quatro minutos depois. Rafinha cruzou para a área, Nunes subiu de cabeça e mandou para fora.

O lance acordou o time da casa. Aos 25min, Reginaldo Vital cobrou falta com veneno e Henao espalmou pela linha de fundo. No lance seguinte, depois de levantamento, a zaga não cortou e bola explodiu na trave.

O primeiro gol do Coritiba veio aos 26min. Ricardinho cobrou escanteio no primeiro pau, o volante Márcio Egídio escorou de cabeça e abriu o placar. Logo em seguida, o Peixe perdeu Bóvio, expulso por cometer falta por trás em Ricardinho.

Mesmo com um a menos, o Santos chegou ao campo ofensivo. Aos 33min, Luciano Henrique, que fazia sua estréia, tentou encobrir o goleiro Fernando, porém, o chute saiu por cima da meta. Depois disso, ele deixou o gramado para a entrada de Fabiano, outro ex-jogador do Atlético Sorocaba.

E foi dele o gol de empate, aos 42min. Paulo César cruzou da direita, Fabiano ganhou de Reginaldo Nascimento e cabeceou no canto esquerdo, sem chances de defesa para Fernando.

No minuto seguinte, a virada do Santos, e novamente com Fabiano. Em jogada parecida, Paulo César fez o levantamento e o atacante mergulhou entre a defesa para colocar os paulistas em vantagem no placar.

Os donos da casa sentiram a reação adversária e abriram espaço para o Peixe atacar. Aos 47min, foi a vez de Robinho marcar. Ricardinho alçou a bola, o atacante veio de trás e cabeceou para ampliar.

Na volta do intervalo, o técnico Antônio Lopes mando a campo Alexandre e Tiago nas vagas de Souza e Nunes, respectivamente. As mudanças, contudo, não fizeram o rendimento da equipe melhorar

A reação paranaense veio em falha do colombiano Henao. Aos 15min, Ricardinho cobrou escanteio, o goleiro saiu mal da meta e Reginaldo Nascimento desviou de cabeça para diminuir. O goleiro ficou reclamando de uma possível falta nele, não marcada pela arbitragem.

Sentindo a reação adversária, o técnico Gallo sacou o atacante Robinho e colocou o volante Zé Elias. Com isso, o Coritiba passou a pressionar e por muito pouco não empatou aos 21. Alexandre aproveitou cruzamento e, de cabeça, acertou a trave.

Pouco depois, o Coxa perdeu o zagueiro Miranda, que já tinha cartão amarelo. Ele cometeu falta violenta sobre Fabiano e acabou expulso pelo árbitro Luiz Antônio Silva Santos. Dessa forma, ambos os times ficaram com dez jogadores.

Depois da falha no segundo gol do Coritiba, Henao se redimiu aos 27min. Tiago cabeceou bola cruzada por Ricardinho e obrigou o goleiro a defender em cima da linha. No rebote, o atacante chutou e o colombiano, mesmo caído, evitou o tento de empate.

Coritiba 0 x 1 Santos

Data: 21/11/2004
Competição: Campeonato Brasileiro – 2º turno – 42ª rodada
Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba, PR.
Público: 9.972
Renda: R$ 136.524,00
Árbitro: Wagner Tardelli (FIFA-RJ)
Auxiliares: Aristeu L. Tavares e Hilton M. Rodrigues (ambos da FIFA-RJ)
Cartões amarelos: André Luis e Flávio (S).
Cartão vermelho: Aristizabal (C)
Gol: Deivid (20-2).

CORITIBA
Fernando; Reginaldo Nascimento, Flávio, Miranda e Adriano; Roberto Brum, Ataliba (Pepo), Capixaba e Ricardo; Tuta (Jucemar) e Laércio (Aristizábal).
Técnico: Antônio Lopes

SANTOS
Mauro; Ávalos, Antônio Carlos e André Luís; Flávio, Fabinho, Zé Elias (Marcinho), Ricardinho e Léo (Márcio); Basílio (Luis Augusto) e Deivid.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo



Santos supera desfalques, vence o Coritiba e mantém perseguição ao Atlético-PR

O Santos superou os desfalques. Sem Robinho, Elano, Paulo César e Léo (que só jogou até os 40min do primeiro tempo), o clube paulista venceu o Coritiba por 1 a 0 neste domingo, no estádio Couto Pereira.

Com isso, o time comandado pelo técnico Wanderley Luxemburgo segue na luta pelo título do Campeonato Brasileiro. Afinal, chegou a 79 pontos e assegurou a segunda colocação. Mais do que isso, manteve a pressão em cima do líder Atlético-PR, que tem 81.

Agora, o Santos tem quatro rodadas para descontar esta diferença em relação ao clube paranaense. Na reta final, o Campeonato Brasileiro segue completamente indefinido.

E o Coritiba, mesmo com a derrota, tem motivos para comemorar. Durante a semana, muito se falou que o clube poderia fazer “corpo mole” diante do Santos para prejudicar o arqui-rival Atlético-PR, o outro candidato ao título.

Apesar da derrota, a equipe paranaense brigou muito e mostrou vontade. Porém, isso não foi suficiente para tirar o Coritiba da 13ª posição do Brasileiro, com os mesmos 54 pontos.

As duas equipes voltam a campo no próximo domingo. O Coritiba joga dentro de casa, no Couto Pereira, contra o Vitória. O Santos viaja para Belém e encara o Paysandu no estádio Mangueirão.

O jogo

A lista de desfalques do Santos para o jogo deste domingo contou com alguns dos principais destaques da equipe. O clube paulista não contava com o atacante Robinho, com problemas particulares, e com o meia Elano, lesionado. Além disso, durante a madrugada, o lateral-direito Paulo César começou a sentir fortes dores abdominais e foi internado.

Assim, os visitantes mostraram falta de entrosamento no início do confronto com o Coritiba. O resultado disso foi um alto indíce de passes errados. Ricardinho, responsável pela armação do Santos, pouco tocou na bola nos primeiros minutos.

Prova disso é que o Santos só chegou ao gol em lances de longa distância. Foi assim a 1min, quando Zé Elias arriscou de fora da área e mandou por cima da meta. Aos 19min, André Luís cobrou falta da intermediária e também errou o alvo, à esquerda de Fernando.

E o Coritiba mostrou muito respeito pelo vice-líder do Brasileirão. O time da casa começou muito fechado, concentrado na parte defensiva. Na frente, o centroavante Tuta estava completamente isolado e exigia pouco da defesa paulista.

A melhor oportunidade do primeiro tempo aconteceu aos 32min. Depois de boa trama no meio-campo, Léo lançou a bola para Deivid dentro da área. O camisa 9 do Santos concluiu de pé direito e carimbou o travessão de Fernando.

O lance animou o time visitante, que cresceu dentro de campo. Aos 40min, Ricardinho cobrou falta da direita e colocou a bola na cabeça de Antônio Carlos. O experiente zagueiro desviou e a bola passou à direita do goleiro do Coritiba.

Entretanto, quando vivia bom momento dentro de campo, o Santos sofreu outra baixa: o lateral-esquerdo Léo sentiu uma lesão e foi substituído por Márcio. Assim, o clube paulista perdeu uma de suas principais opções na saída de bola.

O Santos teve muito trabalho para assimilar a perda de Léo. O Coritiba evoluiu e teve a única oportunidade do primeiro tempo. Aos 44min, depois de grande jogada individual, o lateral-esquerdo Adriano cruzou para Tuta. O centroavante tocou de cabeça e Mauro defendeu com segurança.

O ímpeto ofensivo do Coritiba, contudo, não se repetiu no início do segundo tempo. O time local voltou a recuar e apenas esperou o Santos em seu campo. Entretanto, a equipe paulista não encontrou espaços para criar e chegar ao gol.

A situação só mudou quando o técnico Wanderley Luxemburgo resolveu alterar a estrutura tática da equipe. Ele tirou o volante Zé Elias, que errou muitos passes, e colocou o atacante Marcinho. Além disso, recuou um pouco o meia Ricardinho.

Atuando em uma faixa diferente do campo, Ricardinho começou a aparecer mais. E foi dos pés do capitão santista que nasceu o primeiro gol do jogo. Aos 19min, ele fez lindo lançamento para a área e o zagueiro Miranda desviou de cabeça. A bola foi em direção ao gol e Fernando defendeu. No rebote, Deivid empurrou para as redes.

O Coritiba ficou atordoado com o gol. E antes mesmo de se recuperar, teve outro problema: aos 22min, Aristizábal cometeu falta dura sobre o zagueiro Antônio Carlos e levou o cartão amarelo. Depois, por reclamação, acabou sendo excluído de campo.

Com um jogador a menos e atrás no placar, o Coritiba não demonstrou poder de reação. Melhor para o Santos, que apenas administrou o resultado e trocou passes até o apito do árbitro carioca Wagner Tardelli Azevedo.