Navegando Posts marcados como Criciúma

Criciúma 3 x 0 Santos

Data: 12/10/2014, domingo, 18h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 28ª rodada
Local: Estádio Heriberto Hülse, em Criciúma, SC.
Público: 9.276 pagantes
Renda: R$ 119.875,00
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (RJ-FIFA)
Auxiliares: Rodrigo Pereira Joia (RJ-FIFA) e Luiz Claudio Regazone (RJ-ASP-FIFA).
Cartões amarelos: Cléber Santana, João Vitor, Ronaldo Alves e Rodrigo Souza (C); Cicinho (S).
Gols: Joílson (16-1) e Rodrigo Souza (22-1); Lucca (15-2).

CRICIÚMA
Bruno; Eduardo, Joílson, Ronaldo Alves e Giovanni; Rodrigo Souza, João Vitor (Serginho) e Cléber Santana; Lucca (Ricardinho), Bruno Lopes (Gustavo) e Souza.
Técnico: Gilmar Dal Pozzo

SANTOS
Vladimir; Cicinho, David Braz, Edu Dracena e Caju; Souza, Leandrinho (Renato), Arouca e Lucas Lima (Rildo); Geuvânio e Leandro Damião (Patito Rodríguez).
Técnico: Enderson Moreira



Criciúma se impõe em casa e quebra série de vitórias do Santos

Joílson, Rodrigo Souza e Lucca, melhor jogador da partida, marcaram na vitória por 3 a 0, válida pela 28ª rodada

O Santos não levava gol há três jogos no Brasileirão e vinha de quatro vitórias seguidas, somando o duelo pela Copa do Brasil. Porém, neste domingo, o alvinegro praiano não se encontrou em campo e acabou atropelado pelo Criciúma no estádio Heriberto Hulse, em Santa Catarina. Joílson, Rodrigo Souza e Lucca, melhor jogador da partida, marcaram na vitória por 3 a 0, válida pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Santos, que poderia ficar a um ponto do G-4, aumentou a distância para a zona de classificação à Libertadores da América para cinco pontos, na sétima colocação. Já o Tigre, que iniciou a rodada na lanterna, chegou aos 30 pontos, na 18ª posição, ainda dentro da zona de rebaixamento.

Agora, o time de Enderson Moreira se concentra no confronto de quinta-feira, quando o time de Vila Belmiro faz a segunda partida contra o Botafogo, as 21h30, no Pacaembu, de olho na vaga para as semifinais da Copa do Brasil. O primeiro jogo acabou com a vitória de 3 a 2 dos santistas, mas quinta Enderson não contará com Robinho, suspenso, e Mena, com a seleção chilena. Alison, que está servindo a seleção olímpica do Brasil, ainda é dúvida.

O jogo:

Embalado pelas quatro vitórias seguidas, três pelo Brasileirão e uma pela Copa do Brasil, o Santos entrou em campo amis precavido neste domingo. Enderson Moreira optou por tirar Patito Rodriguez e escalar Leandrinho para reforçar o meio de campo do Peixe. Mas, além do time não se encontrar com a bola nos pés, teve problemas defensivos nas jogadas aéreas.

A partida começou quente, logo a 1 minutos e meio, o Criciúma já chegou com perigo. Souza dominou uma bola rebatida e rolou para Bruno, que cara a cara, chutou em cima de Vladimir e perdeu o gol.

Cinco minutos depois, Souza, do Santos, errou na saída de bola e o Tigre quase aproveitou em bola cruzada pela esquerda. E aos 16 não teve jeito. Lucca bateu escanteio baixo e Joílson desviou no primeiro pau. 1 a 0 e muita irritação no banco de reservas santista com a falha na marcação.

O time de Vila Belmiro respondeu na mesma moeda e em uma jogada que tem dado certo para o alvinegro. Escanteio batido por Lucas Lima para David Braz. O zagueiro chegou batendo e viu a bola raspar a trave.

Porém, precisando vencer para seguir na luta contra o rebaixamento, o Tigre ampliou sua vantagem aos 22 e de novo após cobrança de escanteio, agora pelo lado esquerdo. Rodrigo Souza teve até que se abaixar no meio da área para marcar de cabeça.

O Santos sentiu o gol. Apesar de ter mais posse de bola e mais finalizações, o Santos não conseguia criar chances reais de gol e pecava nos passes.

Aos 34, Geuvânio arriscou jogada individual, contou um pouco com a sorte e chutou de fora da área, obrigando o goleiro Bruno a espalmar para escanteio a bola perigosa. Foi a última grande jogada do primeiro tempo, que terminou com a boa vantagem dos donos da casa.

Aos 15 minutos da etapa final, a torcida local fez a festa com mais um gol. Em jogada pela direita, a bola desviou no defensor santista após tentativa de cruzamento e foi no ângulo de Vladimir, que se jogou, mas foi salvo pela trave. No rebote, a bola foi amis uma fez alçada e Lucca, melhor jogador em campo no estádio Heriberto Hulse, só bateu para o gol vazio, já dentro da pequena área.

O Santos mostrou que estava em uma noite de muito pouca inspiração quando Geuvânio recebeu linda enfiada de Arouca e saiu cara a cara com Bruno. Porém, o jovem atacante ficou indeciso no lance, tentou driblar o goleiro, perdeu o ângulo e acabou rolando para Lucas Lima, que também não chutou para o gol quase vazio e preferiu passar para Arouca. Esse sim finalizou buscando o ângulo, mas Bruno voltou para a meta para realizar uma grande defesa.

Daí para frente, o Criciúma passou a administrar o resultado e abdicou de atacar, enquanto o Santos, mesmo após as alterações de Enderson Moreira, já parecia entregue e conformado com o resultado irreversível. Geuvânio, Lucas Lima e Rildo ainda chegaram a assustar o goleiro Bruno, mas o placar não teve mais novidades e os donos da casa ganharam ânimo na luta contra o rebaixamento.

Já o Santos, que vinha de quatro vitórias seguidas, passa a se concentrar no duelo de quinta-feira, contra o Botafogo, pelas quartas de final da Copa do Brasil.

Leandro Damião nega que cavou pênalti ao puxar a própria camisa

Atacante do Santos deu a impressão de estar cavando um pênalti, mas depois do jogo disse que estava apenas tirando a camisa porque estava apertando

Leandro Damião pouco produziu na noite deste domingo, na derrota do Santos para o Criciúma por 3 a 0 , em Santa Catarina. Porém, o camisa 9 protagonizou um lance curioso durante o confronto, ao puxar a própria camisa para trás enquanto corria para tentar aproveitar cruzamento na área. Após o jogo, questionado se teve a intenção de confundir o árbitro e conseguir, quem sabe, um pênalti, Leandro Damião despistou.

“Não, estava tirando ela (a camisa), porque estava apertando, só isso. Um lance normal”, explicou o centroavante. “Nunca tive problema com isso (tentar enganar o árbitro). Todo mundo sabe a pessoa que eu sou”, disse.Ao falar sobre a derrota, que quebrou a série de quatro jogos seguidos do Santos só com vitórias, o jogador se mostrou mexido e espera que o resultado negativo não interfira no rendimento da equipe nos próximos jogos.

“É complicado, a gente sabe como são as coisas, (levamos) dois gols que nós não tomamos (normalmente). Que a gente tenha tranquilidade para conseguir as vitórias”, finalizou o santista.


Santos 2 x 0 Criciúma

Data: 01/06/2014, domingo, 18h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 9ª rodada
Local: Estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo, SP.
Público: 5.136 pagantes
Renda: R$ 77.100,00
Árbitro: Paulo Henrique Schleich Vollkopf (MS)
Assistentes: Bruno Boschilla (PR) e Leandro dos Santos Ruberdo (MT)
Cartões amarelos: Cicinho e Aranha (S); João Vítor, Escudeiro, Rodrigo Souza e Lucca (C).
Gols: Gabriel (10-1) e Diego Cardoso (17-1).

SANTOS
Aranha; Cicinho, David Braz, Jubal e Zé Carlos; Renato (Leandrinho), Arouca e Lucas Lima; Jorge Eduardo, Diego Cardoso (Geuvânio) e Gabriel (Giva).
Técnico: Oswaldo de Oliveira

CRICIÚMA
Luiz; Eduardo, Fábio Ferreira, Escudero e Cortez; Serginho, Rodrigo Souza, João Vitor (Wellington Bruno), Ricardinho (Maurinho) e Paulo Baier (Giovani); Lucca.
Técnico: Wagner Lopes



Santos supera desfalques, domina e vence Criciúma em casa

Com a terceira vitória no Campeonato Brasileiro, time de Oswaldo de Oliveira chega a 14 pontos e assume nono lugar

O Santos tinha motivos para lamentar na noite deste domingo. A equipe entrou em campo contra o Criciúma com dez desfalques. Mas os substitutos foram bem e garantiram o terceiro triunfo no Campeonato Brasileiro : 2 a 0.

Logo nos primeiros minutos, o Santos definiu os rumos da partida. Aos 10 minutos, Gabriel aproveitou passe de Arouca e fez o primeiro. Sete minutos depois, Gabriel trabalhou de garçom e deixou Diego Cardoso na cara do gol para marcar o segundo.

Com a vitória, o Santos foi a 14 pontos e assumiu a nona colocação, terminando a fase pré-Copa a apenas cinco pontos do líder. O Criciúma, por sua vez, com 11 pontos, é o 13º colocado.

O jogo

Depois de um começo tenso, sem nenhuma das equipes arriscarem muito, um erro no meio-campo permitiu a inauguração do placar.

Aos 10 minutos, Rodrigo Souza, do Criciúma, tentou um passe de letra e a bola ficou com Arouca, que descolou um lindo passe para o atacante Gabriel, que invadiu a área e fuzilou o goleiro Luiz.O gol abalou os visitantes, que sete minutos mais tarde levaram um novo golpe. Mais uma vez Arouca iniciou a jogada com uma roubada de bola no meio-campo. Desta vez, ele passou para Gabriel, que achou Diego Cardoso bem posicionado dentro da área. O camisa 30 do Peixe concluiu com a parte de fora do pé e mandou para as redes.

O jogo caiu muito de ritmo e as chances se tornaram raras. O Santos, satisfeito com o bom placar construído, passou a cadenciar as ações e o Criciúma não demonstrava forças para reagir. Foi neste cenário que o árbitro apitou o final do primeiro tempo.

E foi com este cenário que veio a etapa complementar. As equipes não melhoraram e nem se tornaram mais agressivas. A proposta era mais conveniente para o Santos, que já estava à frente no marcador.

Assim, com um ritmo mais tranquilo, o Santos administrou o resultado sem sustos e venceu o seu terceiro jogo no Campeonato Brasileiro.

Bastidores – Santos TV:

Cicinho ignora vaias ao Santos no 2º tempo e explica: “Precisávamos vencer”

Lateral direito reconhece que time recuou depois de construir o placar contra o Criciúma, mas valoriza pontos conquistados

Com uma atuação bastante segura no Estádio 1º de Maio, em São Bernardo do Campo, o Santos superou o Criciúma por 2 a 0 , e chegou a sua terceira vitória no Campeonato Brasileiro . Apesar disso, a equipe, que só marcou no primeiro tempo, acabou vaiada pelos torcedores na etapa complementar.

O lateral direito Cicinho explicou a postura mais defensiva adotada no segundo tempo como natural diante do resultado construído nos 45 minutos iniciais. “A nossa equipe construiu o resultado cedo e ficamos atrás no segundo, pois precisávamos vencer. Era o que mais importava no jogo de hoje (domingo)”, avaliou.



Vídeos: (1) Gols e (2) melhores momentos.

Santos 2 x 1 Criciúma

Data: 22/09/2013, domingo, 18h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 23ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 5.147 pagantes
Renda: R$ 126.376,00
Árbitro: Arilson Bispo da Anunciação (BA)
Auxiliares: Janette Mara Arcanjo (MG) e Valdebranio da Silva (RO).
Cartões amarelos: Montillo e Arouca (S); João Vitor, Elton e Henik (C).
Gols: Thiago Ribeiro (20-1) e Willian José (41-1); Tony (34-2).

SANTOS
Aranha; Cicinho, Edu Dracena, Gustavo Henrique e Mena; Renê Júnior, Arouca, Leandrinho (Renato Abreu) e Montillo (Pedro Castro); Thiago Ribeiro e Willian José (Giva).
Técnico: Claudinei Oliveira

CRICIÚMA
Helton Leite; Matheus Ferraz (Henik), Leonardo e Fábio Ferreira; Tony, Elton (André Gava), João Vitor, Daniel Carvalho (Fabinho) e Diego Hoffmann; Lins e Wellington Paulista.
Técnico: Sílvio Criciúma



Santos faz sua lição de casa, vence o Criciúma e passa a flertar com vaga no G4

Com um jogo a menos, time paulista chega a 32 pontos e se permite sonhar no Brasileirão

Após três rodadas, o Santos voltou a ganhar no Campeonato Brasileiro. Derrotou o Criciúma, por 2 a 1, na noite deste domingo, na Vila Belmiro. Thiago Ribeiro e Gustavo Henrique marcaram para o Santos. Tony, na segunda etapa, descontou para os visitantes.

A vitória levou o time santista para a sétima posição, agora com 32 pontos. Já o Criciúma segue na zona do rebaixamento, no 17º lugar, com 24 pontos.

O Alvinegro Praiano volta a campo diante do Náutico, quarta-feira, a partir das 21 horas (horário de Brasília), na Vila Belmiro, em confronto atrasado da 11ª rodada do Brasileirão. Já os catarinenses jogam contra o Flamengo, no próximo domingo, às 16 horas (horário de Brasília), no Maracanã.

O jogo

O Santos começou a partida ameaçando o gol adversário. Logo aos três minutos, Montillo bateu falta fechado e a bola passou com muito perigo à frente do goleiro Helton Leite. Thiago Ribeiro se esticou, mas não consegue tocar na bola e completar a jogada.

O Santos chegou com perigo, mais uma vez, aos oito. Em nova cobrança de falta, o argentino Montillo acertou o travessão de Helton Leite. No rebote, o ataque santista não conseguiu aproveitar o lance.

Os santistas criaram mais uma boa chance com Cicinho, aos 11. O lateral-direito foi acionado mais uma vez e cruzou de primeira. Thiago Ribeiro meteu a cabeça na bola, mas errou o alvo, desperdiçando a oportunidade.

O Criciúma respondeu e quase chegou ao gol, quando Daniel Carvalho, aos 17, cobrou uma falta da entrada da área e a bola passou raspando a trave do goleiro Aranha.

Mas a equipe praiana abriu o placar, aos 20, após o zagueiro Gustavo Henrique desviar de cabeça uma cobrança de escanteio, encontrando o atacante Thiago Ribeiro livre para completar a jogada e fazer o gol: 1 a 0 para os alvinegros.

Os visitantes levaram perigo ao gol do Santos aos 40, com o volante João Vítor batendo colocado de fora da área, para boa defesa de Aranha.

O Santos ampliou a vantagem aos 41, quando Montillo ajeitou para o chute preciso de Willian José, que foi escalado na vaga de Gabriel e não decepcionou, marcando o segundo gol do Santos no duelo.

Na volta para a etapa complementar, o Criciúma, que veio com o meia Henik no lugar do zagueiro Matheus Ferraz, quase diminuiu a vantagem santista, aos seis, quando Fábio Ferreira aproveitou cobrança de falta e cabeceou para o gol. Mas Aranha estava atento, caindo para fazer a defesa, com segurança.

Os santistas estiveram perto do terceiro gol, aos 11. No escanteio cobrado por Montillo, a bola foi para a linha da pequena área, Helton Leite sai muito mal do gol e Edu Dracena cabeceia para fora, com o gol livre.O Criciúma quase descontou aos 16, quando Tony bateu na direção do gol, a bola não desviou em ninguém e pegou Aranha de surpresa. No reflexo, o arqueiro alvinegro colocou a bola para escanteio.

Em desvantagem, o Criciúma ainda colocou Fabinho no lugar de Daniel Carvalho, para tentar chegar ao empate. O técnico Claudinei Oliveira também mexeu no time praiano, sacando Leandrinho para a entrada do experiente Renato Abreu, no meio-campo.

Os catarinenses descontaram com o lateral Tony, aos 34. A cobrança de falta do ala do Criciúma entrou direto, sem desviar em nenhum outro jogador do time visitante.

Com o gol, o Criciúma partiu com força em busca do empate. Com André Gava no lugar de Elton, o Criciúma tentou pressionar. Enquanto isso, os santistas, que ainda tiveram as entradas de Giva e Pedro Castro nas vagas de Willian José e Montillo, respectivamente, tentavam explorar os contra-ataques.

Em um deles, aos 45, Giva levou a melhor sobre a zaga catarinense e, com um toque sutil, quase marcou o terceiro do Santos. Apesar disso, os alvinegros garantiram a vitória até o apito final do árbitro.

Thiago Ribeiro critica segundo tempo do Santos, mas celebra gol

Atacante fez o primeiro gol da equipe paulista na vitória sobre o Criciúma pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro

Autor do primeiro gol da vitória do Santos sobre o Criciúma, na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, o atacante Thiago Ribeiro admitiu que a equipe praiana teve uma queda de rendimento no segundo tempo, quando permitiu aos catarinenses diminuir a vantagem no placar. O avante acredita que o Santos poderia ter tido uma postura diferente na etapa complementar do jogo.

“Sofremos, sim. O Criciúma se lançou a frente e tivemos dificuldades. Tomamos o gol e ficou perigoso (o jogo)”, analisou Thiago Ribeiro, destacando que esse tipo de pressão é comum dentro do Campeonato Brasileiro. “Faz parte. O importante é que saímos com os três pontos”, comentou.

Se por um lado o desempenho no segundo tempo foi abaixo do esperado, o atacante valorizou a exibição santista nos primeiros 45 minutos. Thiago Ribeiro ainda comemorou o fato de ter marcado o tento que abriu o placar, com Willian José anotando o segundo gol alvinegro, já no fim da etapa inicial.

“É sempre bom fazer gols. Foi importante para a equipe, porque abriu o placar e deu uma tranquilidade maior nesse sentido. Criamos bastante no primeiro tempo”, encerrou.


Vídeo: (1) Gols e (2) melhores momentos.

Criciúma 3 x 1 Santos

Data: 05/06/2013, quarta-feira, 19h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 4ª rodada
Local: Estádio Heriberto Hülse, em Criciúma, SC.
Público: 11.617 pessoas
Renda: R$ 158,100.00
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (ES)
Auxiliares: Fabiano da Silva Ramires e Ramires Santos Candido (ambos do ES).
Cartões amarelos: Giancarlo (C); Renê Júnior, Galhardo, Neílton e Durval (S).
Gols: João Vitor (15-1); Giancarlo (11-2), Matheus Ferraz (20-2) e Neílton (45-2).

CRICIÚMA
Bruno; Pacheco, Matheus Ferraz, Ewerton Páscoa e Marlon; Serginho, Elton e João Vitor (Gilson); Lins, Marcel (Giancarlo) e Fabinho (Tartá).
Técnico: Vadão

SANTOS
Rafael; Galhardo, Edu Dracena, Durval e Léo; Renê Júnior (Gabriel), Arouca, Cícero (Pedro Castro) e Felipe Anderson (Leandrinho); Neílton e Willian José.
Técnico: Claudinei Oliveira



Com direito a “olé”, Criciúma faz 3 a 1 e agrava problemas do Santos

Com segunda vitória no Brasileirão, time catarinense já sobe para sexto na tabela. Paulistas ocupam a vice-lanterna

O Santos continua sem vencer no Campeonato Brasileiro. Na noite desta quarta-feira, em mais um jogo após as saídas do astro Neymar e do técnico Muricy Ramalho, a equipe do litoral paulista foi derrotada por 3 a 1 pelo Criciúma. Chegou a ser provocada com gritos de “olé” da torcida adversária, que fez muita festa para os gols de João Vitor, Giancarlo e Matheus Ferraz no Heriberto Hülse. Neílton descontou.

Com mais um tropeço, o Santos do treinador interino Claudinei Oliveira continua com apenas 2 pontos na tabela de classificação do Brasileiro. A última chance de reação antes da paralização para a disputa da Copa das Confederações será contra o Atlético-MG, no sábado, na Vila Belmiro. No mesmo dia, o Criciúma tentará ampliar os seus 6 pontos diante do Flamengo, outra vez em casa.

O jogo

Vadão pisou no gramado do Heriberto Hülse, olhou para a torcida do Criciúma e encaminhou-se para a sua área técnica com um semblante confiante. “Com o pessoal nos apoiando, temos tudo para fazer um grande jogo”, disse. De fato, o seu time iniciou a partida contra o Santos com a mesma disposição de quem cantava e pulava nas arquibancadas.

Para contribuir com o “grande jogo” do Criciúma, o Santos tinha uma postura oposta, apática. A renovada equipe armada por Claudinei Oliveira pecava bastante pela falta de criatividade. Na maioria das vezes, tentava resolver o problema com lançamentos longos. Como aquele que fez Felipe Anderson dividir com o goleiro Bruno, cair na área e pedir pênalti aos três minutos – no único lampejo santista no primeiro tempo.

Reclamar da arbitragem não foi um privilégio dos jogadores do Santos. O time e a torcida do Criciúma também protestavam muito contra a atuação de Pablo dos Santos Alves. A diferença era de que a equipe da casa, além de chiar, buscava o gol com eficiência. Aos 12 minutos, por exemplo, o ex-santista Marcel cabeceou com força na pequena área e obrigou Rafael a fazer bela defesa.

Pouco depois, aos 15, o Criciúma conseguiu abrir o placar. Marcel foi acionado e executou bem a função de pivô, ao proteger a bola da marcação e rolar para João Vitor. O meio-campista arrematou firme para acertar o canto do gol, abalando ainda mais o Santos – que passou a trocar passes no campo de ataque, sob vaias, sem encontrar espaços para explorar.

Dez minutos mais tarde, o Criciúma voltou a colocar a bola na rede. Desta vez, porém, a arbitragem percebeu um duvidoso impedimento de Matheus Ferraz dentro da área. A torcida da casa se lamentou ainda mais quando, aos 33, Fabinho se contundiu e precisou ser substituído por Tartá, que foi a campo no mesmo ritmo acelerado de seus companheiros, apostando na correria e nas conclusões de fora da área.

Para o segundo tempo, Vadão voltou a mexer no Criciúma. Trocou Marcel por Giancarlo. Seu colega Claudinei Oliveira foi obrigado a fazer a primeira alteração quatro minutos depois, já que Felipe Anderson se machucou e cedeu lugar para o também jovem Leandrinho ir a campo com passadas largas, transparecendo muita motivação.Apesar de o Santos ter ganhado um pouco mais de presença ofensiva após a alteração, o time que acertou o gol novamente foi o do Criciúma. Aos nove minutos, Lins caiu em disputa de bola na área com Léo, e o árbitro não hesitou em assinalar o pênalti – para a indignação do veterano. Giancarlo não se importou com as queixas do adversário e bateu com categoria para ampliar o marcador.

De imediato, o Santos mandou mais uma de suas promessas ao gramado: Gabriel, que substituiu o volante Renê Júnior. Àquela altura, contudo, a equipe do litoral paulista já extravasava todo o seu nervosismo. Até o habilidoso Neílton foi punido com cartão amarelo por falta dura. Assim como Durval, próximo de trocar o clube pelo Sport, que poderia até ter sido expulso depois de um carrinho, mas não deu ouvidos à bronca de Giancarlo.

A falta cometida por Durval teve como consequência o terceiro gol do Criciúma. Aos 20, Matheus Ferraz aproveitou o mau posicionamento da defesa do Santos para cabecear para a rede – e pôde comemorar à vontade agora, depois de ter sido frustrado por um impedimento ao balançar a rede na primeira etapa. Era o que faltava para a torcida local começar a gritar “olé” no Heriberto Hülse.

Com larga vantagem no marcador, o Criciúma passou a administrar o resultado, diminuindo sensivelmente o ritmo da partida. O Santos também já não tinha mais forças para reagir, mesmo com a sua última cartada em campo – Pedro Castro ocupou a vaga de Cícero -, e o máximo que conseguia eram algumas triangulações entre os seus novatos candidatos a sucessores de Neymar.

Foi dessa forma, no entanto, que o Santos descontou nos minutos finais. Aos 45 minutos, Gabriel foi à linha de fundo pela esquerda e cruzou para Neílton escorar para a rede, diminuindo um pouco a tristeza (mas não os problemas) de sua equipe.

Arouca entende cobranças, mas pede paciência com o Santos

Um dos mais experientes do elenco, volante se encarrega de pedir calma aos torcedores após derrota por 3 a 1 para o Criciúma pelo Brasileirão

Um dos jogadores mais experiente do elenco do Santos , que deixou de contar com o comando de Muricy Ramalho e com a habilidade de Neymar, o volante Arouca se encarregou de pedir calma à torcida após mais um tropeço no Campeonato Brasileiro. O time perdeu por 3 a 1 para o Criciúma nesta quarta-feira, fora de casa.

“É o momento de ter paciência. Os torcedores estão certos ao cobrar, até porque nós também ficamos chateados. Mas continuamos dando o máximo. O professor Claudinei chegou agora e quer tirar o melhor do grupo”, comentou.

O interino Claudinei Oliveira terá muito trabalho pela frente, até porque conta com o elenco repleto de novatos. Para piorar, o Santos ainda não venceu no Campeonato Brasileiro, somando apenas 2 pontos. Seu último compromisso antes da paralisação para a disputa da Copa das Confederações será contra o Atlético-MG, no sábado, na Vila Belmiro.

“Vamos levantar as cabeças para o próximo jogo, pois a gente não pode ficar vacilando no Brasileiro, um campeonato complicado. Temos que trabalhar bastante”, conscientizou-se Arouca.

Santos FC x Criciuma EC
Santos Futebol Clube x Criciúma Esporte Clube


Retrospecto:

14 jogos
09 vitórias
02 empates
03 derrotas
26 gols pró
17 gols contra
09 saldo

Resultados:

14/12/1979 – Santos 2 x 1 Criciúma – Amistoso – Heriberto Hülse
29/11/1981 – Santos 0 x 2 Criciúma – Amistoso – Heriberto Hülse
16/11/1988 – Santos 1 x 0 Criciúma – Brasileiro – Heriberto Hülse
03/09/1995 – Santos 1 x 0 Criciúma – Brasileiro – Vila Belmiro
13/10/1996 – Santos 1 x 1 Criciúma – Brasileiro – Heriberto Hülse
07/09/1997 – Santos 2 x 0 Criciúma – Brasileiro – Vila Belmiro
13/09/2003 – Santos 5 x 2 Criciúma – Brasileiro – Vila Belmiro
04/05/2003 – Santos 3 x 1 Criciúma – Brasileiro – Heriberto Hülse
20/07/2004 – Santos 5 x 2 Criciúma – Brasileiro – Vila Belmiro
07/11/2004 – Santos 1 x 1 Criciúma – Brasileiro – Heriberto Hülse
05/06/2013 – Santos 1 x 3 Criciúma – Brasileiro – Heriberto Hulse
22/09/2013 – Santos 2 x 1 Criciúma – Brasileiro – Vila Belmiro
01/06/2014 – Santos 2 x 0 Criciúma – Brasileiro – Primeiro de Maio, SBC
12/10/2014 – Santos 0 x 3 Criciúma – Brasileiro – Heriberto Hülse