Navegando Posts marcados como Cúcuta Deportivo

Santos Futebol Clube x Cúcuta Deportivo

Santos FC x Cúcuta Deportivo
Estatísticas:

04 jogos
03 vitórias
01 empates
00 derrotas
06 gols pró
01 gols contra
05 saldo

Resultados:

13/02/2008 – Santos 0 x 0 Cúcuta – Libertadores – General Santander

16/04/2008 – Santos 2 x 1 Cúcuta – Libertadores – Vila Belmiro
01/05/2008 – Santos 2 x 0 Cúcuta – Libertadores – Vila Belmiro
08/05/2008 – Santos 2 x 0 Cúcuta – Libertadores – General Santander

Cúcuta Deportivo 0 x 2 Santos

Data: 08/05/2008
Competição: Copa Libertadores – Oitavas-de-final – Jogo de volta
Local: Estádio General Santander, em Cúcuta, Colômbia.
Árbitro: Carlos Amarilla (PAR)
Assistentes: Oscar Viera e Manuel Bernal (ambos do PAR)
Cartões amarelos: Adriano (S)
Gols: Kléber Pereira (39-1) e Lima (08-2).

CÚCUTA
Castellanos; González, Portocarrero, Córdoba e Rivas (Arriaga); Charles Castro, James Castro (Henry), Amarilla e Torres; Cabrera e Urbano.
Técnico: Pedro Sarmiento

SANTOS
Fábio Costa; Betão, Marcelo, Fabão e Kléber; Rodrigo Souto (Anderson Salles), Marcinho Guerreiro, Adriano e Molina (Quiñonez), Lima (Trípodi) e Kléber Pereira
Técnico: Emerson Leão



Santos derrota Cúcuta na Colômbia e encara América nas quartas

Deu certo a estratégia montada por Emerson Leão de buscar o gol na Colômbia e evitar drama contra o Cúcuta. O Santos brecou o ataque colombiano, ditou o ritmo do jogo, e venceu o rival com tranqüilidade na madrugada de quinta para sexta, por 2 a 0, assegurando vaga às quartas da Libertadores.

A vitória poderia ter sido por goleada, mas o Santos abusou dos erros no ataque.

A equipe da Vila manteve a escrita de nunca ter sido eliminada nas oitavas da competição (ultrapassou esta fase em nove edições da Libertadores). Vitorioso no duelo de ida (2 a 0), o Santos se classificava até mesmo com uma derrota por um gol. Agora os santistas enfrentam o América-MEX, que eliminou o Flamengo.

Como havia solicitado nos treinamentos, Leão observou um Santos cauteloso em campo, sem, porém, esquecer de atacar. E as melhores chances de gol da 1ª etapa foram justamente do time paulista, com destaques para Molina e Kléber Pereira. Fabão, impedido, anotou de cabeça, mas o árbitro invalidou a jogada.

Para não sobrecarregar a defesa alvinegra, o atacante Lima acatou pedido do técnico e acumulou função defensiva quando o Cúcuta atacou. Já Rodrigo Souto teve autonomia para iniciar investida ofensiva. Como ocorreu em partidas anteriores, Pereira abusou de errar no ataque, perdendo três chances claras de abrir o marcador.

De tanto perder oportunidade, Pereira, enfim, provou porque é matador. Em rebote após chute de Marcinho Guerreiro, o atacante aproveitou rebote do goleiro e mandou no ângulo, aos 39 min.

Visivelmente desanimado, o Cúcuta permitiu o domínio total do Santos na segunda etapa. Sem oferecer qualquer marcação ao ataque santista, os colombianos viram o time da Vila criar inúmeros contra-ataques. Em um deles, Lima aproveitou passe de Kleber Pereira e não teve dificuldade em ampliar o placar.

Tranqüilo, o Santos aproveitou a vantagem para substituir durante o 2º tempo o meia Molina, que vem de duas contusões musculares.

Santos e América iniciam os confrontos das quartas-de-final no México. Por ter feito melhor campanha na etapa de grupos, o Santos decide essa fase na Vila Belmiro. A Conmebol definirá nesta sexta-feira as datas e horários dos duelos da Libertadores.

Santos 2 x 0 Cúcuta Deportivo

Data: 01/05/2008, quinta-feira.
Competição: Copa Libertadores – Oitavas-de-final – 1° jogo
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Árbitro: Marco Rodríguez (MEX)
Auxiliares: José Camargo e Arturo Velázquez (ambos do MEX)
Cartões amarelos: Rodrigo Souto, Molina e Kléber Pereira (S); Torres (C).
Cartão vermelho: Wesley (S)
Gols: Lima (18-1) e Molina (25-2).

SANTOS
Fábio Costa; Betão, Marcelo, Fabão e Kléber; Rodrigo Souto, Marcinho Guerreiro (Adriano) e Molina (Rodrigo Tabata); Wesley, Lima (Trípodi) e Kléber Pereira
Técnico: Emerson Leão

CÚCUTA
Castellanos; Garcia (Cabrera), Portocarrero, Córdoba e González; Charles Castro, James Castro (Pajoy), Zapata e Torres; Amarilla (Romero) e Urbano
Técnico: Pedro Sarmiento



Estreante marca, Santos bate Cúcuta e coloca um pé nas quartas

O Santos venceu o Cúcuta Deportivo por 2 a 0 nesta quinta-feira (1°), na Vila Belmiro, com gols de Lima e Molina, no jogo de ida das oitavas-de-final da Libertadores, e deu um passo importante rumo à próxima fase.

Destaque do rebaixado Juventus no Campeonato Paulista, o atacante fez jus à aposta de Emerson Leão e cumpriu a promessa de marcar logo em sua estréia. Já Molina, de falta, marcou pela sexta vez na competição.

Após o treinador insistir na contratação de um centroavante, especificamente na chegada de um atleta “para resolver”, colocou Lima para treinar, gostou e o escalou. E com apenas um treino, um jogo e um gol, o jogador garantiu a titularidade ao lado de Kléber Pereira.

Agora, o Peixe vai à Colômbia na próxima quinta-feira (8) para tentar assegurar a classificação às quartas-de-final da competição continental. Para isso, pode perder por até um gol de diferença.

Em uma partida amplamente dominada pela equipe da casa no primeiro tempo, quando demonstrou aplicação tática para derrubar o sistema de marcação com duas linhas defensivas de quatro atletas, o Peixe conseguiu ampliar a sua soberania sobre o Cúcuta neste ano. Mesmo sofrendo pressão na etapa complementar ao deixar de lado o poder mostrado no meio-de-campo.

A equipe colombiana classificou-se na primeira posição do grupo 6, mas não venceu o Alvinegro em nenhum dos dois encontros. No primeiro, no estádio General Santander, as equipes empataram sem gols e, no jogo que levou o Santos às oitavas, o time da Vila fez 2 a 1 no litoral paulista.

Nesta noite Leão voltou a escalar Betão como lateral-direito, apostou em Fabão na zaga e também no sistema com Wesley solto entre o meio-de-campo e o ataque, alimentando os homens de frente e compondo a marcação aos rivais.

Foi assim que o Santos começou a envolver o Cúcuta e a criar oportunidades de gol. O placar foi aberto aos 18min do primeiro tempo, quando Lima aproveitou cruzamento na segunda trave e, dentro da pequena área, só empurrou para as redes.

Até o intervalo, o Cúcuta não teve sequer uma oportunidade para incomodar Fábio Costa, que tornou-se mero espectador nos primeiros 45 minutos.

A etapa complementar começou diferente, com os visitantes tentando pressionar o Peixe ao deixar o sistema prioritariamente defensivo apresentado no começo do jogo.

Aos 9min, o árbitro mexicano Marco Rodríguez resolveu interromper o duelo em função da fumaça provocada pelos sinalizadores da torcida santista nas arquibancadas da Vila.

O confronto foi retomado após cinco minutos, com mais pressão do time colombiano. O que obrigou Fábio Costa, aos 18min, a fazer a sua primeira defesa importante no jogo. Aos 25min, porém, Molina marcou de falta o segundo gol santista para definir a vantagem neste confronto de ida.

Cúcuta Deportivo 0 x 0 Santos

Data: 14/02/2008
Competição: Copa Libertadores
Local: Estádio General Santander, em Cúcuta, Colômbia.
Árbitro: Victor Rivera (PER)
Auxiliares: Manuel Garay e Luis Abadie (PER)
Cartões amarelos: Rivas e Castro (C), Molina (S)

CÚCUTA DEPORTIVO
Castellanos; Rivas, Portocarrero, Córdoba e González; Castro, Flores e James Castro (Fonseca), Macnelly Torres e Henry (Arriaga); Cabrera.
Técnico: Pedro Sarmiento

SANTOS
Fábio Costa, Adaílton, Domingos e Betão; Adriano, Marcinho Guerreiro, Rodrigo Souto, Molina, Michael Jackson Quiñonez (Wesley) e Carleto; Kléber Pereira
Técnico: Emerson Leão



Santos tem gol anulado e empata contra Cúcuta na Libertadores

O Santos incorporou o clima de Copa Libertadores, adotou formação cautelosa na Colômbia e conseguiu empate fora de casa, 0 a 0, contra o Cúcuta Deportivo, nesta quinta-feira, na estréia dos times no grupo 6.

A equipe da Vila Belmiro poderia ter saído do estádio General Santander com os três pontos, mas a arbitragem anulou erradamente gol de Kléber Pereira, aos 38 min do 2º tempo.

Prevendo um embate duro, Emerson Leão optou pela entrada de atletas experientes para o jogo frente aos colombianos, sacando o jovem Tiago Luís. Para dar maior pegada ao time, o treinador promoveu a entrada de Marcinho Guerreiro, tendo apenas Kléber Pereira no ataque.

Estreantes no time santista, o equatoriano Michael Jackson Quiñonez e o colombiano Molina ganharam oportunidades no time titular. O primeiro demonstrou total desentrosamento com os demais atletas, enquanto Molina apresentou melhor movimentação.

Atento no início do jogo, o goleiro Fábio Costa precisou sair duas vezes da área para interceptar o ataque colombiano, aos 6 e 9 min do 1º tempo.

A primeira investida ofensiva do Santos aconteceu aos 16 min, na subida do lateral Carleto ao ataque. O chute cortou a área, assustando Castellanos. Aos 29 min, foi a vez de Kléber Pereira cabecear ao gol após cruzamento de Adriano.

Com apenas 30 segundos da etapa complementar Wesley, que substituiu o apagado Jackson Quiñonez, passou por dois marcadores e arriscou mesmo sem ângulo, criando a melhor chance do clube até então na partida. No minuto seguinte, Wesley voltou a incomodar, driblou à la Robinho, novamente pelo lado esquerdo, mas a finalização não foi boa.

Criticado por parte da torcida santista, Betão foi decisivo ao salvar bola em cima da linha, aos 11 min, na finalização de Arriaga. Mesmo não fazendo boa partida, o Santos desperdiçou excelente chance de abrir o marcador aos 29 min. Rodrigo Souto fez bela assistência para Pereira, que perdeu na cara do gol, chutando com o pé esquerdo.

O próximo duelo do Santos na Libertadores acontece no dia 4 de março, contra o Chivas-MEX, na Vila Belmiro. O San José-BOL completa o grupo 6.