Navegando Posts marcados como Dorval

Santos 5 x 4 Peñarol

Data: 25/03/1965
Competição: Copa Libertadores – Semifinal – Jogo de ida
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Renda: Cr$ 36.591.500,00
Público: 50.000
Árbitro: Luis Ventre (argentino)
Gols: Pelé (02-1), Pepe (05-1), Dorval (07-1), Rocha (19-1), Dorval (24-1), Silva (25-1) e Coutinho (38-1); Silva (30-2) e Silva (37-2).

SANTOS
Gilmar; Ismael, Olavo, Joel e Geraldino; Zito e Mengálvio; Dorval, Coutinho (Toninho, 39-1), Pelé, Pepe.
Técnico: Lula

PEÑAROL
Maidana, Caetano, Maciel (C. G. Pérez, 28-1), Varela e Forlán; Gonçalvez e Rocha; Ledesma, Héctor Silva, Sasía e Joya.
Técnico: Máspoli

Ocorrências: Aos 36-1 Maidana defendeu pênati cometido por Ledesma em Pepe, que Pelé desperdiçou. Foi o quinto penal perdido pelo Rei.

1965-03-25-santos-5-x-4-penarol-maidana-defende-penalti-de-pele-600
1965-03-25-santos-5-x-4-penarol-pele-olha-o-libero-600

Universisad de Chile 0 x 3 Santos

Data: 02/02/1965, terça-feira.
Competição: Torneio Hexagonal de Santiago (Chile)
Local: Em Santiago, Chile.
Público e renda: N/D
Árbitro: Mario Gasca
Gols: Dorval (02-1) e Pelé (32-1); Zito (29-2).

UNIVERSIDAD DE CHILE
Astorga; Eyzaguirre, Hodge, Contreras e Villanueva; Danoso e Alvarez (Campos, 30-2), Arraya (Gangas, 43-2), Olivares, Marcos e Leonel Sanchez.
Técnico:

SANTOS
Laércio; Lima, Joel, Haroldo e Geraldino; Zito e Mengálvio; Dorval (Peixinho, 37-2), Toninho, Pelé e Pepe (Ismael, 20-1).
Técnico:

Ocorrências: Lima e Leonel Sanchez foram expulsos aos 11-1. Lima praticou jogo violento no ponteiro e este revidou atirando a bola no rosto do santista. Aos 20-1, o técnico santista fez sair Pepe e entrar Ismael, que foi jogar no posto de Lima.



Santos dá olé e ganha título sobre o campeão chileno

Fonte: http://acervo.folha.com.br/fsp/1965/02/03/21//4415296

Pelé enfrenta o amigo Dorval, que em 1964 jogou no Racing da Argentina. 07/05/1964. Crédito: site do Milton Neves.























Racing Club 1 x 2 Santos

Data: 07/05/1964
Competição: Amistoso
Local: El Cilindro, em Avellaneda, Argentina.
Público e Renda: N/D
Árbitro: Aurelio Bozzolino (argentino)
Gols: Coutinho (29-1); Menoti (37-2) e Pelé (45-2, de pênalti)
Ocorrências: Martin e Almir foram expulsos aos (15-2) por se agredirem.

RACING CLUB
Carrizo; Martin, Anido e Fernandez; Bayo e Sacchi; Dorval (Pentreli, 25-1), Sivina, Menoti, Olemak (Dorval aos 25-1) e Belem.

SANTOS
Gilmar; Lima, Modesto e Geraldino; Zito e joel; Peixinho (Gonçalo, aos 29-2), Almir, Coutinho, Pelé e Pepe (Batista, aos 29-2).


Jogos inesquecíveis


Botafogo 0 x 5 Santos

Data: 02/04/1963
Competição: Taça Brasil – Final – Partida de desempate
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, RJ.
Árbitro: Eunápio de Queiroz
Gols: Pelé (2), Coutinho, Dorval e Pepe.

BOTAFOGO
Manga; Rildo (Joel), Zé Maria, Ivan e Airton; Nilton, Edson, Quarentinha, Amarildo, Zagallo (Jairzinho) e Garrincha.
Técnico: Marinho Rodrigues

SANTOS
Gilmar; Lima, Mauro, Dalmo, Calvet e Zito; Dorval, Mengálvio, Coutinho (Tite), Pelé e Pepe.
Técnico: Lula



No terceiro jogo da final, a famosa negra, Santos faz 5×0 no Maracanã, numa contagem que o equilíbrio de forças não podia admitir, mas o Santos esteve insuperável.

No primeiro jogo no Pacaembu o Santos venceu por 4×3 e na segunda partida o Botafogo fez 3×1 no Maracanã, provocando o terceiro confronto.

Infelizmente só tenho este gol de Pelé, imagens da TV Tupi. Ao final do vídeo o eterno capitão Zito ergue o troféu.

Santos 6 x 2 São Paulo

Data: 07/03/1963, quinta-feira.
Competição: Torneio Rio São Paulo / Torneio Roberto Gomes Pedrosa
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Renda: Cr$ 10.664.450,00
Árbitro: Airton Viera de Moraes
Cartões vermelhos: Prado, De Sordi, Faustino e Dias (SP)
Gols: Dias (28-1, de pênalti), Pelé (30-1) e Prado (32-1); Pelé (11-2), Nenê (20-2), Pelé (39-2, de pênalti), Pepe (41-2) e Dorval (48-2).

SANTOS
Gilmar; João Carlos, Mauro e Dalmo; Zito e Calvet (Maneco, 18-2); Dorval, Mengálvio (Lima, 09-2), Toninho (Nenê, 00-2), Pelé e Pepe.
Técnico: Lula

SÃO PAULO
Glauco; Deleu, De Sordi e Riberto; Roberto Dias e Jurandir; Nondas (Fasutino, 24-2), Prado, Baiano, Leal e Canhoteiro (Sabino, 38-2).
Técnico: Osvaldo Brandão

Ocorrências: Ao ser marcado o penal que redundou no 4º gol santista, Prado reclamou do apitador e foi expulso. Após a cobrança da infração, De Sordi também protestou e foi igualmente expulso. Foram também alijados da pugna: Faustino, que aos 44-2, após o árbitro haver marcado com granbde atraso uma falta por ele sofrida, atirou a bola para longe e Dias, que aos 5 minutos da prorrogação, atingiu Maneco com um pontapé sem bola.



Oito gols e quatro expulsões na vitória do Santos (único líder)

Fonte: http://acervo.folha.com.br/fsp/1963/03/08/2//5390546