Navegando Posts marcados como Guarani

Guarani 0 x 1 Santos

Data: 02/10/2004
Competição: Campeonato Brasileiro – 2º turno – 34ª rodada
Local: Estádio Brinco de Ouro, em Campinas, SP.
Público: 6.134
Renda: R$ 66.633,00
Árbitro: Paulo César de Oliveira (SP).
Cartões amarelos: Jean e Aílton (G), André Luís e Bóvio (S).
Gol: Deivid (17-2).

GUARANI
Jean; Simão (Catatau), Carlinhos, Thiago e Patrick; Careca (Marcos Paulo), Roberto, Harison e Aílton (William); Sandro Hiroshi e Valdeir.
Técnico: Agnaldo Liz

SANTOS
Mauro; Paulo César, Ávalos, André Luís e Léo; Fabinho, Bóvio (Basílio), Ricardinho e Elano (Luis Augusto); Robinho (Domingos) e Deivid.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo



Santos bate lanterna Guarani, mas continua atrás do líder Atlético-PR

O poderoso ataque do Santos bateu o lanterna Guarani por um magro 1 a 0, neste sábado, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas, mas continua atrás do líder Atlético-PR, que goleou o Atlético-MG por 5 a 0, em Curitiba.

Com o resultado positivo, o vice-líder Santos tem 64 pontos –três a menos do que os paranaenses. Os rivais tem o mesmo número de vitórias (20).

O Guarani, que não vence há quatro rodadas, continua com 31, em último lugar na competição.

Desde que perdeu a liderança na última rodada, ao ser derrotado pelo Internacional por 2 a 1, em Porto Alegre, o Santos persegue o Atlético-PR na briga pelo título do Nacional.

Naquela oportunidade, os paranaenses bateram o Vitória por 3 a 2, fora de casa, assumindo o topo do torneio, posição mantida após 34 rodadas.

Neste sábado, o Santos, dono do melhor ataque do torneio (77), teve muitas dificuldades para superar o pior ataque da competição (27). Para marcar, os santistas precisaram contar com um gol polêmico, mas legal, anotado por Deivid.

O atacante santista fez o gol da vitória aos 17min do segundo tempo. Basílio cruzou da esquerda, Deivid cabeceou, o goleiro Jean espalmou e a bola bateu na trave e entrou. Jean ainda tentou evitar, mas a bola ultrapassou a linha.

O fator sorte esteve do lado do Santos quando aos 38min do primeiro tempo Aílton desperdiçou uma cobrança de pênalti, anotado erroneamente pelo árbitro Paulo César de Oliveira –o zagueiro Paulo César derrubou Harison fora da área.

Antes, aos 11min da etapa inicial, Elano acertou a trave de Jean.

O Santos atuou desfalcado do volante Preto Casagrande e o Guarani não teve o atacante Viola, artilheiro da equipe do Nacional (nove gols), suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Santos 2 x 1 Guarani

Data: 26/06/2004
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Árbitro: Paulo César de Oliveira (SP)
Assistentes: Ana Paula da Silva Oliveira (SP) e Aline Lopes Lambert (SP)
Cartões amarelos: André Luís (S), Simão e Netinho (G).
Gols: Deivid (25-1); Netinho (38-2) e Paulo César (43-2).

SANTOS
Tapia; Paulo César, Domingos, André Luís e Léo; Claiton, Preto Casagrande (Lello), Ricardinho e Elano (Marcinho); Robinho e Deivid (Basílio).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

GUARANI
Jean; Dida, Paulo André, Juninho e Adílio (Patrick); Roberto, Sidney, Alexandre e Simão (Netinho); Jonatas (Valdir Papel) e Viola.
Técnico: Zetti



Em ascensão, Santos bate o Guarani e conquista a 3ª vitória seguida no Nacional

Em ascensão, o Santos venceu o Guarani por 2 a 1, neste sábado, no estádio do Pacaembu, e conquistou sua terceira vitória consecutiva no Brasileiro-2004. Os santistas, que estavam desacreditados no início da competição, quando amargaram as últimas colocações, não perdem há quatro rodadas, e já venceram cinco dos 11 jogos que disputaram.

O time do técnico Vanderlei Luxemburgo, que preferiu trocar o mando de campo da Vila Belmiro pelo Pacaembu –na tentativa de privilegiar os torcedores santistas da capital e atrair mais público (22.807 pessoas foram ao estádio)–, chegou aos 16 pontos. Depois da derrota, o Guarani, que estava invicto há três jogos, permanece com 12 pontos.

Antes de bater o time de Campinas, o Santos já vinha embalado por conta de duas vitórias seguidas: contra o Vitória (2 a 1), em Salvador e, mais recentemente, diante do Internacional (3 a 0), na Vila Belmiro.

Dentro de campo, o Santos entrou com duas novidades: o goleiro Tapia, titular da seleção do Chile, com 37 anos e 1,82m, que estreou no clube, e Preto Casagrande, que substituiu o meia Diego, suspenso. Com isso, Elano jogou mais avançado. Já o Guarani, do técnico Zetti, teve o retorno do centroavante Viola após suspensão.

Mesmo jogando longe de casa, o Santos mostrou tranqüilidade no Pacaembu. O goleiro Tapia praticamente não foi exigido no primeiro tempo e o Santos não teve dificuldades para impor seu ritmo de jogo desde o início. Aos 3min, Ricardinho perdeu uma boa chance de abrir o placar, depois de receber passe de Robinho.

De tanto pressionar, o Santos chegou ao gol as 25min. Primeiro, Léo cruzou da esquerda para Robinho, que cabeceou na trave. No rebote, Léo cruzou novamente para a área e, dessa vez, Deivid chutou no canto do goleiro Jean: 1 a 0.

No segundo tempo, Luxemburgo sacou Preto Casagrande para a entrada de Lelo. Com isso, o Santos preferiu jogar mais recuado saindo nos contra-golpes.

Aos 30min, Luxemburgo tirou Deivid e Elano, colocando, respectivamente, Basílio e o meia-atacante Marcinho, 23, que estava no CRB-AL e, assim como Tapia, também fez sua estréia.

A postura tática do Santos, porém, custou o gol de empate do Guarani, anotado por Netinho, que entrou no segundo tempo, aos 38min, sem chances para Tapia: 1 a 1.

Quando a torcida santista já deixava o estádio, Paulo César colocou novamente o Santos a frente do placar ao bater de longe, aos 43min: 2 a 1.

Guarani 0 x 3 Santos

Data: 07/03/2004
Competição: Campeonato Paulista – Primeira Fase – Grupo B – 9ª rodada
Local: Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, SP.
Público: 7.813 pagantes.
Renda: R$ 100.450,00.
Árbitro: Paulo José Danelon (SP).
Cartões amarelos: Carlinhos (G), Claiton, Elano (S).
Gols: Elano (20-1); Róbson (06-2) e Róbson (16-2).

GUARANI
Jean; Marlon, Paulo André, Carlinhos, Patrick; Alex, Roberto, Reinaldo (Ludemar), Loscri; Viola (Liberman) e Roncatto (Ricardo Lobo).]
Técnico: Joel Santana.

SANTOS
Mauro; Paulo César, Alex, Pereira, Léo; Claiton (Paulo Almeida), Renato (Lopes), Elano (Preto Casagrande), Diego; Basílio e Róbson.
Técnico: Emerson Leão.



Santos vence o Guarani e garante vaga na próxima fase do Paulista

O Santos venceu o Guarani por 3 a 0, neste domingo, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas, em jogo válido pelo Grupo 2, e garantiu, com uma rodada de antecedência, vaga para as quartas-de-final do Paulista-2004.

Com o resultado, o time de Emerson Leão atingiu os 20 pontos e retomou a vice-liderança da chave, dois pontos atrás do Paulista, que perdeu na rodada para o São Caetano por 5 a 1, no ABC.

Com o tropeço do líder, o Santos pode terminar em primeiro lugar do Grupo 2 caso ganhe do Ituano, no estádio da Vila Belmiro, no próximo domingo, na última rodada. O Paulista já encerrou sua participação.

O time da Baixada abriu o placar aos 20min do primeiro tempo. Elano cobrou escanteio e a bola desviou no atacante Viola. O juiz Paulo José Danelon assinalou o gol para meio-campista santista.

O Guarani, que entrou em campo já sem chances de obter uma vaga para a próxima fase, criou boas oportunidades na etapa inicial, mas parou no goleiro santista. O time campineiro chegou a acertar uma bola na trave.

Os comandados de Leão ampliaram o placar aos 8min do segundo tempo. O atacante Basílio recebeu lançamento na área e chutou cruzado. O goleiro do Guarani defendeu parcialmente e, no rebote, Róbson marcou.

O Santos definiu o placar oito minutos depois, novamente com Róbson. Após cobrança de escanteio de Diego pela esquerda, o atacante subiu mais alto que a defesa e desviou de cabeça, fazendo 3 a 0.



Créditos:
Ficha técnica: Fernando Ribeiro

Santos 1 x 1 Guarani

Data: 08/10/2003, quarta-feira, 21h40.
Competição: Campeonato Brasileiro – 35ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 4.483 pagantes
Renda: R$ 50.783,00
Árbitro: Cleber Wellington Abade (SP)
Auxiliares: Márcio Luís Augusto (SP) e Emerson Augusto de Carvalho (SP).
Cartões amarelos: Fabiano (S); Nenê, Wágner e Bruno Quadros (G).
Cartão vermelho: André Luís (S).
Gols: Ruy (39-1); Alex (38-2).

SANTOS
Fábio Costa; Reginaldo Araújo (Fabiano), Alex, André Luís e Léo; Daniel, Renato, Elano (Jerri) e Diego; Robinho e William (Marcelo).
Técnico: Emerson Leão

GUARANI
Jean; Ruy, Bruno Quadros, Nenê e Alex; Glauber, Leandro Guerreiro, Rafael e Dinelson (Esquerdinha); Wágner e Rafael Silva (Rinaldo).
Técnico: Barbieri

Santos empata com o Guarani e fica ainda mais distante do bi

O sonho santista do bicampeonato nacional ficou mais distante. Exatamente 10 pontos mais distante. Nesta quarta-feira à noite, o Santos sofreu para empatar por 1 a 1 com o Guarani, na Vila Belmiro, e ainda viu o Cruzeiro bater o Flamengo no Mineirão.

Com os resultados, o time mineiro chegou aos 73 pontos, disparando ainda mais na liderança. O Santos soma 63. A equipe paulista ainda volta a ser ameaçada pelo Coritiba, que bateu o Goiás e também chegou aos 62.

Faltam 11 rodadas para o término do Campeonato Brasileiro, tendo cada equipe mais 33 pontos para disputar. Na próxima rodada, o time santista irá enfrentar o São Caetano, em São Caetano do Sul. Já o Cruzeiro faz o clássico contra o Atlético-MG.

Nesta quarta, o Santos não fez uma boa partida. Principalmente no primeiro tempo, quando saiu atrás. O time santista teve um gol não marcado. Após cabeçada de Alex, a bola bateu no travessão, no chão, dentro do gol, e saiu. A arbitragem mandou seguir.

No segundo tempo, com o Guarani muito bem fechado em sua defesa, o Santos mostrou pouca inspiração para empatar. E só com uma cobrança de falta de Alex, que ainda desviou na zaga do Guarani, o time da Vila chegou ao empate.

O jogo

O Santos começou perdido em campo. E o Guarani aproveitou para pressionar e criar boas chances. A primeira delas aos 7min. Leandro Guerreiro dominou com classe e bateu de muito longe. Fábio Costa ainda desviou e a bola carimbou o travessão.

O time campineiro continuou melhor em campo, chegando com facilidade até a área santista. Aos 10min, Rafael Silva cruzou na área, Reginaldo Araújo não conseguiu cortar e Dinélson bateu de primeira, por cima do gol.

O goleiro santista voltou a trabalhar aos 14min, após um forte chute de Alex de fora da área. Apenas por volta dos 15min que o Santos começou a equilibrar a partida, criando também boas alternativas de ataque.

A primeira boa chance santista aconteceu justamente aos 15min. Após boa troca de passes, William rolou para Elano na direita. O meia cortou um zagueiro e bateu forte, mas por cima do gol.

Aos 26min o time santista chegou a marcar. Após cruzamento na área, Alex pegou de cabeça. A bola bateu no travessão e caiu dentro do gol e saiu. A arbitragem, porém, não marcou.

O time santista cresceu em campo e passou a criar as melhores chances. Aos 35min, Diego chutou e Jean espalmou para escanteio. Um minuto depois, Elano cruzou e Robinho pegou mal de cabeça, perdendo boa oportunidade.

Aos 38min foi a vez de Robinho arriscar e Jean defender. E no minuto seguinte o Guarani abriu o placar. Ruy invadiu a área pela direita e bateu cruzado. Léo tentou cortar, mas apenas tocou na bola para tirar Fábio Costa da jogada.

O time santista ainda tentou partir para a pressão no final do primeiro tempo. Mas voltou a falhar nas finalizações, principalmente aos 42min. Diego deu lindo passe para Robinho, que tentou bater colocado mas errou o alvo.

Após o intervalo, o Santos esteve perto de empatar logo aos 5min. Após boa troca de passes, Diego rolou para Elano dentro da área. O meia novamente deu um corte seco em seu marcador e tentou bater colocado, jogando para fora do gol.

O Santos começou a arriscar mais, abrindo-se em campo. Aos 12min, Léo errou um passe no meio campo. Rafael roubou a bola e lançou Wágner, que tocou para Rafael Silva. O atacante demorou para concluir a jogada e Alex salvou o time santista.

Os dez minutos seguintes foram todos com o Santos tentando furar a marcação do Guarani, sem sucesso. O time campineiro voltou a chegar em dois contra-ataques, aos 22min e 24min, com Wágner e Rafael Silva. Ambos, porém, finalizaram mal.

O jogo ganhou um velocidade incrível, com o Santos buscando a área e errando no último passe para armar suas jogadas, e o Guarani aproveitando para contra-atacar com perigo.

Com o time santista insistindo nos erros, o Guarani continuou levando mais perigo. Aos 29min, Renato perdeu a bola, Alex aproveitou e bateu com muito efeito. Fábio Costa, com dificuldade, espalmou para escanteio.

O Santos foi perdendo a força até para tentar pressionar e ficar no campo de ataque. O time alvinegro só voltou a chegar com perigo aos 37min. Após cruzamento da direita, Fabiano, sozinho, pegou mal de cabeça e mandou para fora.

Um minuto depois, porém, o time santista chegou ao empate. Alex cobrou falta com força, de longe. A bola desviou num jogador do Guarani e tirou o goleiro Jean da jogada.

Guarani 1 x 2 Santos

Data: 07/06/2003, sábado, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 12ª rodada
Local: Estádio Brinco de Ouro, em Campinas, SP.
Público: 17.591
Renda: R$ 197.929,00
Árbitro: Cleber Wellington Abade (SP)
Auxiliares: Carlos Donizetti Pianosqui (SP) e Nilson de Souza Monção (SP).
Cartões amarelos: Simão (G); Pereira e Paulo Almeida (S).
Cartão vermelho: Emerson (G)
Gols: Wagner (31-1); Douglas (30-2) e Elano (32-2).

GUARANI
Jean; Paulão, Bruno Quadros e Juninho; Simão, Emerson, Reinaldo (Esquerdinha), Marquinhos (Rinaldo) e Alex; Wagner e Rodrigão (Leandro Guerreiro)
Técnico: Pepe

SANTOS
Fábio Costa; André Luís, Pereira e Preto (Reginaldo Araújo); Elano, Paulo Almeida (Rubens Cardoso), Renato, Diego e Léo; Robinho (Douglas) e Nenê
Técnico: Emerson Leão



Santos vira e vence o Guarani em Campinas

Com muito sofrimento e sem apresentar um grande futebol no primeiro tempo, o Santos virou para cima do Guarani e venceu o adversário por 2 a 1, na tarde deste sábado, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O resultado deixa o Santos com 24 pontos, empatado com o Cruzeiro na liderança, mas em desvantagem no saldo de gols (10 contra 15 dos mineiros). Já o Guarani, que ainda não havia perdido em Campinas no Brasileiro (eram quatro vitórias e um empate), permanece com 15 pontos ganhos e é o 11º na tabela de classificação.

Douglas, que entrou no intervalo no lugar de Robinho, marcou o milésimo gol do Santos na história do Campeonato Brasileiro. Elano, em seguida, anotou o gol de número 1001.

O técnico Emerson Leão não pôde contar com o zagueiro Alex e o meia-atacante Fabiano, ambos suspensos. Com isso, o treinador optou por escalar o Santos com três zagueiros, André Luís, Pereira e Preto, e Nenê no ataque ao lado de Robinho.

No Guarani, depois do mistério, o técnico Pepe colocou Reinaldo no meio-campo e Alex na ala-esquerda, deixando Gilson e o experiente Esquerdinha como opções no banco de reservas.

No primeiro tempo, quem levou a melhor foi o Guarani. A equipe não teve um bom começo, mas cresceu depois dos 10min e abriu o placar aos 31min, com um golaço de Wagner, que encobriu Fábio Costa em um chute de fora da área.

Já o Santos teve um bom começo, mas caiu de produção e foi abaixo da média no primeiro tempo. Na saída para os vestiários, os jogadores santistas demonstraram total descontentamento com o desempenho da equipe.

No intervalo, Leão sacou Preto e Robinho, colocando em campo Reginaldo Araújo e Douglas. Com as mudanças, a equipe santista voltou a jogar com dois zagueiros. Já o Guarani voltou a campo com a mesma formação.

Com as alterações, o Santos cresceu em campo e dominou toda a segunda etapa. Além disso, a expulsão de Emerson, aos 7min, facilitou as coisas para a equipe santista. Aos 30min, Douglas, de cabeça, marcou o gol de empate, o milésimo do Santos na história do Brasileiro. Dois minutos depois, foi a vez de Elano contar com a sorte para marcar o gol da virada.

As duas equipes voltam a campo no próximo fim de semana, para a disputa da 13ª rodada do Brasileiro. No sábado, às 16h, o Guarani enfrenta a Ponte Preta, no dérbi campineiro, no estádio Moisés Lucarelli. Já o Santos recebe o São Caetano, domingo, às 16h, na Vila Belmiro.

O jogo

O Guarani começou a partida tocando a bola, enquanto o Santos tentava mais o ataque. Aos 9min, Robinho avançou livre pela esquerda, invadiu a área e bateu cruzado. A bola passou raspando ao travessão.

Depois do susto inicial, o Guarani passou a dominar a partida e criar boas chances de gol, mas não conseguia acertar a portaria. Rodrigão, aos 12min, da entrada da área, e Wagner, aos 14min, se livrou de André Luís e bateu para fora.

A partida ganhou em velocidade a partir dos 20min, com o time de Campinas buscando mais o gol e encontrando espaços na zaga do Santos, que tinha dificuldade em conseguir sair jogando.

E foi assim que, aos 29min, o time campineiro quase abriu o placar. Depois de bobeira de Léo na saída de jogo, Wagner roubou a bola e, já dentro da área, mandou por cima.

Mas aos 31min, a equipe alviverde acertou o alvo. Wagner recebeu lançamento longo e, ainda na intermediária, observou Fábio Costa adiantado. O atacante do Guarani colocou por cobertura e marcou um golaço, abrindo o placar para o time de Campinas.

O Santos quase chegou ao empate aos 36min. Diego cobrou falta da direita, Nenê subiu livre de cabeça e tocou com violência na bola. Jean fez bela defesa e espalmou para escanteio.

O Santos voltou melhor para o segundo tempo e foi beneficiado com a expulsão de Emerson, logo aos 7min. O volante do Guarani recebeu cartão amarelo aos 5min e, dois minutos depois, fez falta por trás em Léo e acabou deixando sua equipe com 10 jogadores.

Mesmo com um jogador a mais, o Santos passou a dominar, mas encontrava dificuldades em chegar ao ataque e finalizar com perigo. Aos 8min, Douglas tentou de cabeça, mas Jean fez defesa fácil no meio do gol. Léo, aos 10min, arriscou de fora da área, mas o goleiro alviverde fez outra boa defesa.

Aos 22min, o time santista perdeu grande oportunidade de empatar. Depois de boa troca de passes, a bola chegou para Nenê, na risca da pequena área. O atacante chutou rasteiro, mas Jean operou um milagre e salvou o Guarani.

Dois minutos depois, Nenê cruzou rasteiro e Bruno Quadros tentou afastar, mas acertou as pernas de Paulão. A bola ia entrando no gol, mas o goleiro bugrino teve reflexo e fez mais uma boa defesa.

Aos 30min, o Santos chegou ao empate. Reginaldo Araújo ganhou dividida na direita e a bola sobrou para Elano, dentro da área. O meia bateu para o gol, a bola explodiu na zaga e subiu. Douglas cabeceou para o chão e colocou no canto direito, matando o goleiro Jean.

A torcida santista ainda comemorava quando o time alvinegro fez o segundo. Depois de bate-rebate, a bola sobrou para Rubens Cardoso, que cruzou rasteiro. Elano chutou para o gol e acertou o travessão. A bola voltou em cima de Elano e, com Jean caído, foi para o gol vazio.

Depois do gol, o Guarani ainda tentou o empate, mas o Santos continuava melhor em campo. Nos minutos finais, o time santista administrou bem a vantagem e garantiu importante vitória fora de casa.