Navegando Posts marcados como Inter de Limeira

Santos 2 x 0 Inter de Limeira

Data: 30/01/2020, quinta-feira, 19h15.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 3ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 5.419 pagantes
Renda: R$ 193.305,00
Árbitro: Vinícius Gonçalves Dias Araujo
Auxiliares: Leandro Matos Feitosa e Risser Jarussi Corrêa.
Cartões amarelos: Matheus Neris e Geovane (I).
Gols: Raniel (22-1) e Raniel (42-1).

SANTOS
Everson; Pará, Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan (Carlos Sánchez); Jobson, Diego Pituca e Evandro (Alison); Tailson (Renyer), Raniel e Uribe.
Técnico: Jesualdo Ferreira

INTER DE LIMEIRA
Rafel Pin; Roger Bernardo, João Victor, Oliveira e Jonathan (Lucas Balardin); Marquinhos, Matheus Neris (Murilo Rangel) e Geovane; Lucas Braga, Thomaz e Airton (Tcharlles).
Técnico: Elano Blumer



Raniel brilha e Santos bate Inter de Limeira pelo Paulistão

O Santos venceu e convenceu. Após duas partidas sem apresentar um padrão claro de jogo, o Peixe recebeu a Inter de Limeira e engatou o segundo triunfo consecutivo no Campeonato Paulista.

E foi a estrela de Raniel que brilhou nesta quinta-feira, na Vila Belmiro. Quando o Alvinegro enfrentava dificuldades para furar o bloqueio adversário, o atacante fez um golaço de fora da área. Antes do segundo tempo, foi ele quem apareceu dentro da grande área e sacramentou o 2 a 0.

Com o resultado, o Santos dorme na liderança do Grupo A. A equipe comandada por Jesualdo Ferreira abriu quatro pontos de vantagem sobre a Ponte Preta. A Inter de Limeira, por sua vez, conheceu sua segunda derrota e segue na segunda colocação.

O jogo

Diferente das últimas atuações, o Santos começou com uma proposta mais ofensiva, trocando muitos passes no campo de ataque. Enquanto isso, a Inter de Limeira esperava e apostava nos contra-ataques pelo lado esquerdo.

Por conta das duas linhas defensivas muito compactas da equipe visitante, o Peixe tentava chegar ao gol pelas laterais. E o jovem Tailson teve a chance de inaugurar o marcador logo aos seis minutos, após bom cruzamento de Felipe Jonatan.

Apesar da pose dos números animadores de posse de bola, o Santos abusava das bolas levantadas na área e, por conta disso, não conseguia perturbar a meta de Rafael Pin. Na primeira tentativa de invadir a grande área, com 16 no relógio, Felipe Jonatan tentou servir Tailson, que foi antecipado pelo zagueiro.

A partir de então, a pressão santista se instalou e a recompensa veio pouco antes da metade do primeiro tempo. Em um lance de rara felicidade, Raniel encheu o pé de fora da área e acertou a coruja que dormia no gol da Vila Belmiro.

O Leão tentou adiantar suas linhas para surpreender o Alvinegro Praiano. No entanto, a desorganização do time no ataque fez com que os mandantes tivessem ainda mais facilidade para colocar seus atacantes na frente do gol.

Foi dos pés de Evandro, um dos jogadores mais ativos durante toda a partida, que Uribe recebeu cara a cara com o goleiro. O atacante dominou muito mal a bola desperdiçou. Em seguida, faltando um minuto para o apito final, Raniel aproveitou a falha da zaga no escanteio e só empurrou para o fundo das redes.

Na volta do vestiário, Evandro novamente demonstrou muita classe em passe para Uribe. Dessa vez, o centroavante se atrapalhou com a bola. Mais tranquilo no jogo, o Santos ainda controlava a posse de bola, mas abdicou um pouco da pressão e a Inter de Limeira teve mais oportunidades.

Com pouco mais de 10 minutos da segunda etapa, foi a vez de Everson se preocupar com a tentativa de Thomaz. O bom chute do jogador da Inter chegou a desviar no zagueiro do Santos antes de tocar na trave. O arqueiro ainda foi fundamental para evitar o que seria um golaço de Geovane.

Buscando recuperar intensidade, Jesualdo Ferreira promoveu a entrada de Carlos Sánchez e Renyer, de 16 anos. As alterações até surtiram efeito e o Peixe quase ampliou. Contudo, o destaque vai para a joia santista de apenas 16 anos. O atleta superou as marcas de Robinho, Neymar, Gabriel e Rodrygo e se tornou jogador mais novo a estrear pelo profissional.

Bastidores – Santos TV:

Jesualdo vê elenco do Santos mais alinhado com seu estilo de jogo

Na noite desta quinta-feira, o Santos não só derrotou a Inter de Limeira, mas demonstrou mais entrosamento e coerência na proposta de jogo. Após a partida, Jesualdo Ferreira concedeu entrevista coletiva e elogiou a postura dos seus atletas. Segundo o treinador, suas ideias estão sendo melhores assimiladas.

“Acho que tudo correu bem. Fiz algumas mudanças e o ataque mudou todo. O que acontece é que a equipe começa a entender o estilo de jogo. Estou com mais tempo de trabalho, e eles estão conseguindo pegar o objetivo”, destacou.

O comandante acredita que o tempo será fundamental para o elenco assumir sua melhor forma.

“Só acredito no trabalho, no que é feito nos treinamentos e no que a equipe pode fazer também. Isso ajuda muito a suportar o cansaço. Um dia eles vão ver melhor onde queremos chegar. Têm faltado muitos jogadores. Às vezes teremos muitos treinos e poucos jogos. Teremos ausências por lesões e expulsões”, comentou, acrescentando algumas críticas ao time.

“O grande trabalho que vamos fazer não é defensivo, mas o de recuperação rápida da bola. Algumas equipes tem dificuldade a reagir nesse momento do jogo. E isso é muito importante. A equipe é capaz de fazer metade do que é importante, a outra metade ainda virá no futuro”, finalizou.

Líder do Grupo A, o Santos agora se prepara para seu primeiro clássico do ano, neste sábado, às 11 horas (de Brasília), contra o Corinthians, na Arena em Itaquera.

Jesualdo avalia atuações de Raniel e Uribe na vitória do Santos

Depois de duas atuações apagadas, brilhou a estrela de Raniel na noite desta quinta-feira. Autor dos dois gols que sacramentaram a vitória do Santos diante da Inter de Limeira, pela terceira rodada do Campeonato Paulista, o atacante foi elogiado pelo técnico Jesualdo Ferreira, que também teceu algumas críticas ao seu estilo de jogo.

“Consigo ver que ainda falta muita coisa para ajudar na qualidade e talento que tem. Falta ajustar posicionamento, por exemplo. No entanto, para ele melhorar isso tudo vai levar tempo. Para aprender é preciso falhar. Ele tem grande poder físico e perfil de atacante. Agora, precisamos preencher esse perfil. Além disso, é preciso ter boa mentalidade, claro”, comentou.

O treinador também analisou a situação de Uribe. Pouco aproveitado por Jorge Sampaoli, o centroavante voltou a ser titular no Santos, mas acabou desperdiçando duas chances claras de gol.

“O Uribe não joga faz tempo, está sem confiança. Eu gosto muito de jogadores de colombianos. Ele é um atacante que se empenha bastante no jogo e tem muita noção de posicionamento. Com tempo, confiança e trabalho ele pode nos ajudar bastante”, destacou.

Jesualdo vê potencial em Jobson: “Nem ele percebe”

Pouco aproveitado por Jorge Sampaoli, Jobson fez sua estreia na vitória do Santos diante da Inter de Limeira. Além da calma com a posse de bola, o volante mostrou qualidade no passe e foi fundamental no meio-campo do Peixe.

Em entrevista coletiva concedida após a partida, o técnico Jesualdo Ferreira fez um comentário curioso para elogiar a postura do jogador de 24 anos.

“Jobson é, para mim, alguém que tem uma capacidade que nem ele percebe. O problema dele e de muitos outros é que ainda não conseguiu equilibrar-se mentalmente. Ele tem boa estrutura, é físico e tem muita técnica. Joga muito fácil no meio-campo. O que ainda é preciso trabalhar são as decisões rápidas na construção de jogadas e concentração na defesa. Claro que vai depender muito dele, mas ele tem minha confiança de que vai estar fazendo tudo isso em um futuro próximo”, destacou.

Em 2019, sob o comando de Sampaoli, Jobson foi escalado em 15 oportunidades. Em números gerais, foram quatro atuações no Campeonato Brasileiro e 11 no Campeonato Paulista, torneio em que o volante marcou seus únicos dois gols da temporada.

Jesualdo faz análise da estreia de Renyer pelo Santos: “Tem muito talento”

A primeira vitória de Jesualdo Ferreira na Vila Belmiro teve uma participação especial. Renyer, atacante de apenas 16 anos e seis meses, fez sua estreia pelo profissional do Santos e superou as marcas de Robinho, Neymar, Gabigol e Rodrygo. Em entrevista coletiva concedida após a partida, o treinador exaltou a joia das categorias de base do Peixe.

“Tudo o que ele tentou no hoje no jogo é do perfil de um menino da idade dele. Ele tem muito talento e parece ter uma boa estrutura física. É um jogador que tem muita noção do que é jogar no ataque. Além disso, reparei que ele teve o cuidado de participar dos momentos defensivos também, isso é interessante. Acredito que ele vai poder nos ajudar muito”, comentou.

Questionado a respeito da opção por Renyer, Jesualdo deixou claro que pretende utilizar talentos da base com frequência.

“Essa é a política do clube. Por conta disso, vou promover jovens e fazê-los estrear sempre que puder. Eu tenho sempre que optar pelo melhor”, explicou.

Renyer comenta marca histórica no Santos e projeta Clássico Alvinegro

Com a vitória praticamente garantida diante da Inter de Limeira, Jesualdo Ferreira promoveu uma entrada histórica no gramado da Vila Belmiro. O jovem Renyer, de apenas 16 anos, se tornou o jogador mais novo a estrear pelo profissional do Santos. Vestindo a camiseta 43, mesma utilizada por Rodrygo, o atacante superou as marcas de Robinho, Neymar, Gabigol e do próprio atleta do Real Madrid.

Após o apito final, a joia santista falou a respeito da sensação de fazer seu primeiro jogo com o manto alvinegro.

“É uma sensação muito boa. Estou muito feliz pela estreia. O professor Jesualdo está confiando em mim, pois estou mostrando meu trabalho. Quero treinar forte para chegar nos jogos e atuar bem. O meu intuito é ajudar o Santos em todas as partidas”, comentou.

Líder do Grupo A, o Santos agora se prepara para enfrentar o Corinthians. O duelo está previsto para este sábado, às 11 horas (de Brasília), na Arena em Itaquera. Questionado a respeito das expectativas para o Clássico Alvinegro, Renyer reconheceu a concorrência, mas não escondeu seu desejo de estar em campo.

“É muito grande, claro. Tenho que trabalhar forte para isso acontecer. O Soteldo está voltando e também temos o Raniel, que fez dois gols hoje. O elenco do Santos é muito qualificado e, por conta disso, tenho que treinar forte para ganhar mais oportunidades”, finalizou.


Santos FC x AA Internacional de Limeira
Santos Futebol Clube x Associação Atlética Internacional (Limeira)


Retrospecto:

44 jogos
22 vitórias
15 empates
07 derrotas
69 gols pró
38 gols contra
31 saldo

Resultados:

28/05/1922 – Santos 1 x 1 Inter de Limeira – Amistoso – Vila Belmiro
13/05/1924 – Santos 1 x 2 Inter de Limeira – Amistoso – Limeira
22/07/1945 – Santos 3 x 1 Inter de Limeira – Amistoso – Limeira
07/04/1979 – Santos 1 x 0 Inter de Limeira – Amistoso – Major José Levy Sobrinho
04/07/1979 – Santos 1 x 1 Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro
01/11/1979 – Santos 1 x 3 Inter de Limeira – Paulista – Major José Levy Sobrinho
11/06/1980 – Santos 1 x 0 Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro
07/09/1980 – Santos 0 x 1 Inter de Limeira – Paulista – Major José Levy Sobrinho
14/01/1981 – Santos 2 x 2 Inter de Limeira – Amistoso – Vila Belmiro
25/04/1981 – Santos 2 x 3 Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro
12/08/1981 – Santos 0 x 0 Inter de Limeira – Paulista – Major José Levy Sobrinho
28/02/1982 – Santos 1 x 0 Inter de Limeira – Brasileiro – Vila Belmiro
25/03/1982 – Santos 1 x 0 Inter de Limeira – Brasileiro – Major José Levy Sobrinho
15/07/1982 – Santos 1 x 1 Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro
27/10/1982 – Santos 0 x 0 Inter de Limeira – Paulista – Major José Levy Sobrinho
15/06/1983 – Santos 1 x 0 Inter de Limeira – Paulista – Major José Levy Sobrinho
25/10/1983 – Santos 5 x 1 Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro
05/09/1984 – Santos 0 x 0 Inter de Limeira – Paulista – Major José Levy Sobrinho
21/11/1984 – Santos 2 x 0 Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro
08/05/1985 – Santos 1 x 0 Inter de Limeira – Paulista – Major José Levy Sobrinho
16/10/1985 – Santos 0 x 0 Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro
16/04/1986 – Santos 1 x 0 Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro
25/05/1986 – Santos 0 x 3 Inter de Limeira – Paulista – Major José Levy Sobrinho
24/08/1986 – Santos 0 x 2 Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro
28/08/1986 – Santos 1 x 2 Inter de Limeira – Paulista – Major José Levy Sobrinho
05/04/1987 – Santos 2 x 2 Inter de Limeira – Paulista – Major José Levy Sobrinho
10/06/1987 – Santos 1 x 0 Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro
07/05/1988 – Santos 0 x 0 Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro
05/03/1989 – Santos 1 x 1 Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro
26/11/1989 – Santos 2 x 0 Inter de Limeira – Brasileiro – Vila Belmiro
25/04/1990 – Santos 3 x 2 Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro
23/09/1990 – Santos 0 x 0 Inter de Limeira – Brasileiro – Major José Levy Sobrinho
09/09/1992 – Santos 3 x 0 Inter de Limeira – Paulista – Major José Levy Sobrinho
07/10/1992 – Santos 4 x 0 Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro
10/08/1996 – Santos 2 x 2 Inter de Limeira – Amistoso – Major José Levy Sobrinho
09/03/1997 – Santos 5 x 2 Inter de Limeira – Paulista – Ulrico Mursa
20/04/1997 – Santos 1 x 1 Inter de Limeira – Paulista – Major José Levy Sobrinho
03/04/1999 – Santos 6 x 2 Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro
25/03/2000 – Santos 2 x 1 Inter de Limeira – Paulista – Major José Levy Sobrinho
23/04/2000 – Santos 1 x 1 Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro
15/04/2001 – Santos 1 x 0 Inter de Limeira – Paulista – Major José Levy Sobrinho
09/02/2003 – Santos 5 x 1 Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro
26/03/2005 – Santos 1 x 0 Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro
30/01/2020 – Santos 2 x 0 Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro


Santos 1 x 0 Inter de Limeira

Data: 26/03/2005, sábado, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – Turno único – 15ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 3.139 pagantes
Renda: R$ 35.655,00
Árbitra: Sílvia Regina de Oliveira
Auxiliares: Ana Paula da Silva Oliveira e Rafael Ferreira da Silva
Cartão amarelo: Izaías (I)
Gol: Deivid (37-2).

SANTOS
Mauro; Flávio (Beto), Halisson, Ávalos e Giba; Rogério (Evando), Bóvio, Tcheco (Cadu) e Fábio Baiano; Basílio e Deivid.
Técnico: Gallo

INTER DE LIMEIRA
Carlos Carioca; Fábio Recife, Valdir e Milton do Ó (Laerte); Neto, Alexandre Salles, Fabiano Negreiros, Esquerdinha e Almir (Julio César); Izaías e Thiago.
Técnico: Arnaldo Lira



Santos vence e se mantém na briga pelo estadual

Na briga pelo título do Campeonato Paulista. Assim permaneceu o Santos ao vencer a Inter de Limeira por 1 a 0, na tarde deste sábado, no estádio da Vila Belmiro. Mesmo não fazendo uma boa atuação, a equipe alvinegra saiu com os três pontos e interrompeu uma série de dois jogos sem vencer.

Com o resultado, o Santos chegou a 31 pontos e continua 10 atrás do líder São Paulo, o que o mantém com chances de quebrar o tabu de não ganhar o estadual desde 1984. A partida marcou a estréia do técnico Gallo, que substituiu Oswaldo de Oliveira.

Já a Inter de Limeira segue na lanterna e permanece com nove pontos, o que a classifica com uma forte candidata para o rebaixamento na competição. O time não vence um jogo desde o dia 20 de fevereiro, quando bateu a Portuguesa por 2 a 1.

Na partida deste sábado, o Santos atuou sem cinco titulares, já que Robinho e Ricardinho estão servindo a seleção brasileira, e o volante Fabinnho e os laterais Paulo César e Léo seguem no departamento médico do clube.

Na próxima rodada, o Santos vai até o interior do estado e enfrenta o União São João, em Araras. A Inter de Limeira também joga fora de seus domínios e encara o Paulista, em Jundiaí.

O jogo

Sem a velocidade de Robinho e os passes de Ricardinho, O Santos começou o jogo bem lento, tanto que a primeira oportunidade de gol só saiu aos 10min. Tcheco arriscou de fora da área e a bola saiu à direita do gol da Inter.

A equipe praiana realmente acordou e dois minutos depois, Deivid recebeu lançamento pela direita, dominou e, dentro da área tentou o chute, mas acertou a rede pelo lado de fora.

Só dava Santos e, aos 14min, outra vez Deivid, principal jogador do Santos no início da partida, recebeu pela esquerda, avançou e tocou para trás. Fábio Baiano chutou de primeira, obrigando o goleiro Carlos Carioca a defender em dois tempos.

A partir daí o Santos diminuiu o ritmo e não conseguiu criar boas chances, principalmente pela lentidão do seu meio-campo, que sentiu muito a falta de seu organizador, Ricardinho. Fora isso, ficava claro a falta que Robinho faz ao time, que não rende o mesmo sem ele.

A Inter de Limeira então se animou e procurou o ataque, sempre buscando as jogadas através da velocidade do atacante Izaías. Mas, ineficiente, a equipe não passava da intermediária santista.

Foi só aos 29min que o Santos voltou a ameaçar e até marcou o gol. Fábio Baiano fez boa jogada individual, passou por dois adversários e, com o gol livre à frente, preferiu tocar para Basílio. O atacante, livre, chutou e estufou as redes, mas a árbitra Sílvia Regina de Oliveira marcou impedimento.

Aos 32min, o zagueiro Ávallos fez boa jogada e lançou Deivid. O atacante invadiu a área e deixou dois marcadores para trás. Porém, quando preparou o chute, Carlos Carioca deixou o gol e dividiu com o atacante, impedindo que ele concluísse.

Mesmo não fazendo uma boa apresentação, o Santos se aproveitava da fragilidade do adversário, lanterna da competição. Assim, aos 39min, Deivid mais uma vez levou vantagem pela esquerda do ataque e cruzou. Bóvio arriscou de primeira e acertou o travessão.

Para o segundo tempo, o estreante técnico Gallo mudou o Santos e colocou o meio-campo Beto no lugar do lateral-direito Flávio. Com isso, Bóvio passou a jogar pela ala direita. Na Inter, o também estreante técnico Arnaldo Lira trocou um zagueiro pelo outro. Milton do Ó saiu machucado e deu lugar a Laerte.

Lento como o primeiro tempo. Assim foi o início da segunda etapa entre Santos e Inter. Ambas as equipes continuaram a tocar a bola sem objetividade e com isso não conseguiram criar as jogadas que pudessem resultar em gol.

Tanto que a primeira jogada que levou algum perigo só aconteceu aos 10min. Após cruzamento na área do Santos, a zaga afastou e, no rebote, Esquerdinha bateu forte. A bola desviou na zaga e quase enganou o goleiro Mauro.

O mesmo Esquerdinha perdeu uma chance incrível um minuto depois. Ele recebeu dentro da área, ajeitou e, livre, chutou por cima do gol do goleiro santista.

Apagado em campo, o Santos, além de não criar, também passou a deixar a equipe de Limeira jogar. Aos 14min, Esquerdinha cobrou falta e após o desvio de Thiago, a bola foi na trave.

Na seqüência, Deivid fez boa jogada pela direita, trouxe a bola para o meio e tocou para Fábio Baiano. O meia limpou a jogada e chutou, mas outra vez o goleiro Carlos Carioca defendeu de forma tranqüila.

Aos 26min o técnico Gallo decidiu tornar seu time mais ofensivo e colocou em campo o atacante Evando, que substituiu o volante Rogério, mudando o esquema de seu time do 4-4-2 para o 4-3-3.

Dois minutos depois da alteração, Deivid teve boa chance de abrir o placar. Após cobrança de falta de Fábio Baiano, o atacante dominou na entrada da área e chutou forte, mas errou o alvo e mandou à direita do gol de Carlos Carioca.

Mas a alteração do técnico Gallo não surtiu efeito e o Santos continuou a não criar as oportunidades de gol. Com Fábio Baiano sozinho na armação, os atacantes não recebiam com boas chances de marcar, o que dificultava suas conclusões.

Porém, aos 37min, o atacante Evando fez boa jogada pela esquerda e tocou para Deivid. Dentro da área e com certa facilidade, o atacante só tirou do goleiro e marcou para o Santos, 1 a 0.

Com o gol, o atual campeão brasileiro passou a tocar a bola e a administrar a partida, e só esperou o apito final para comemorar o resultado.

Santos 5 x 1 Inter de Limeira

Data: 09/02/2003, domingo, 11h00.
Competição: Campeonato Paulista – Grupo 2 – 4ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público e renda: não divulgados.
Árbitro: Rodrigo Martins Cintra
Cartões amarelos: Elano (S); Mineiro, João Paulo, André Gheler (I).
Cartões vermelhos: André Luís (S); Fabiano Ferri e Mantena (I).
Gols: André Luis (10-1), Diego (32-1), Ricardo Oliveira (36-1, de pênalti) e Mantena (39-1); Ricardo Oliveira (08-2, de pênalti) e Ricardo Oliveira (22-2).

SANTOS
Fábio Costa; Reginaldo Araújo (Nenê), André Luís, Alex (Preto) e Léo; Paulo Almeida, Renato, Elano e Diego; Robinho e Ricardo Oliveira (Willian).
Técnico: Emerson Leão

INTER DE LIMEIRA
Oliveira; Max (André Gheler), Rogério e João Paulo; Mantena, Mineiro, Fabiano, Silas e Galego; Waldison (Luciano) e Ferreira (Artur).
Técnico: Marco Octávio Barbosa



Ricardo Oliveira marca 3, vira artilheiro, e Santos volta a fazer 5 a 1

Nem o forte calor e o pouco tempo de descanso depois da vitória na Colômbia pela Taça Libertadores impediram o Santos de fazer mais uma boa atuação e golear a Inter de Limeira por 5 a 1, hoje, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Paulista. O placar foi o mesmo do jogo contra o América de Cali, na madrugada de quinta-feira.

O grande destaque da partida foi o atacante Ricardo Oliveira, que marcou três gols. Com isso, o ex-jogador da Lusa chegou aos seis e assumiu a artilharia do Estadual. O meia-atacante Kaká, do São Paulo, tem quatro.

Os outros dois gols do Santos hoje foram marcados pelo zagueiro André Luís e pelo meia Diego. O lateral-direito Mantena fez o único da Inter, que segue sem nenhum ponto no Grupo 2. A equipe da Baixada é a líder, com 10.

A goleada deste domingo foi facilitada pelo baixo nível técnico do adversário, que se preocupou mais em “caçar” de forma violenta os santistas, especialmente o atacante Robinho.

A tática do time do interior durou apenas dez minutos. Aos 11min, o zagueiro André Luís mostrou habilidade de atacante, driblou um zagueiro e tocou colocado, no canto esquerdo do goleiro Oliveira.

Aos 32min, Diego completou cruzamento de Paulo Almeida pela direita e fez o segundo. Quatro minutos depois, o meia de 17 anos fez boa jogada individual e foi derrubado na área. Ricardo Oliveira bateu o pênalti com força e marcou o terceiro do Santos.

A Inter fez seu primeiro gol no campeonato aos 39min. O lateral-direito Mantena tabelou com Ferreira, passou pelos zagueiros Alex e André Luís e tocou com categoria na saída de Fábio Costa.

O Santos voltou ainda mais ofensivo para o segundo tempo. O técnico Emerson Leão, que ainda está tendo de assistir às partidas longe do banco de reservas, já que cumpre suspensão pela expulsão na final do Brasileiro, tirou o lateral-direito Reginaldo Araújo e colocou o meia-atacante Nenê. Com isso Elano passou a atuar como ala.

Assim, aos 8min, a vantagem foi aumentada. Nenê foi puxado dentro da área pelo zagueiro Rogério, e Ricardo Oliveira converteu o pênalti. O atacante voltou a marcar aos 21min, em um belo chute cruzado.

Inter de Limeira 0 x 1 Santos

Data: 15/04/2001, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase
Local: Estádio Major Levy Sobrinho, em Limeira, SP.
Público e renda: não divulgados
Árbitros: Romildo Correia e Luis Marcelo Cansian (SP).
Cartões amarelos: Émerson e Marcelo Heleno (I); Pereira, Rincón e Marcelo Silva (S).
Cartão vermelho: Pereira (S, 15-2).
Gol: Robert (47-1).

INTER DE LIMEIRA
Nílson; Émerson, Marcelo Heleno, Lica e Galego; Edmílson (Marquinhos), Pintado, Caio (Vitor Hugo) e Luisinho Vieira; Paulinho e Lúcio (Alaor).
Técnico: Luiz Carlos Ferreira

SANTOS
Fábio Costa; Russo, Galván, Pereira e Léo; Rincón, Marcelo Silva, Renato e Robert (Elano); Deivid e Rodrigão (Rodrigo Costa).
Técnico: Geninho



Santos vence a Inter de Limeira e mantém chances

O Santos venceu a Inter de Limeira por 1 a 0 e está mais perto da próxima fase do Campeonato Paulista. A vitória, combinada com os outros resultados da rodada, colocou a equipe da Vila Belmiro na zona de classificação para as semifinais — o Santos está em segundo lugar, com 23 pontos, ao lado de Corinthians e Rio Branco, mas o time do Parque São Jorge tem a vantagem no desempate.

Robert marcou o único gol do Santos, que volta a jogar pelo Paulista no sábado, contra o São Caetano, no Anacleto Campanella.

A dupla Rodrigão/Deivid perdeu pelo menos três chances de gol nos primeiros 15 minutos de jogo. Mas os donos da casa é que estiveram mais perto de abrir o placar. Um vez o lateral Léo salvou o Santos e nas outras duas o goleiro Fábio Costa contou com a sorte, pois a bola explodiu na trave.

Na primeira vez que a Inter chegou com perigo, aos 20 minutos, Edmílson aproveitou o cruzamento da direita e cabeceou no canto. Léo, em cima da linha salvou o Santos. Um minuto depois, Lúcio carregou a bola e chutou da entrada da área, a trave salvou o Santos pela primeira vez. Não ficaria só nisso, pois aos 42 minutos, Galego chutou de longe, Fábio Costa fez o golpe de vista e a bola novamente bateu na trave.

O Santos, que vivia de contra-ataques puxados pelo lateral Russo, chegou ao seu gol já nos descontos. Robert dominou a bola, se livrou do marcador, e com categoria, colocou a bola no canto esquerdo do gol, sem chances de defesa para o goleiro Nílson. Um minuto depois o próprio Robert perdeu a chance de ampliar. Na jogada pela direita, ele entrou na área mas bateu fraco na hora da conclusão.

No segundo tempo, a Inter tentou encurralar o Santos, que continuava a jogar em contra-ataques. Robert continuava a ser o principal jogador do Santos até sentir uma contusão ao chutar uma bola ao gol e ser substituído por Elano.

O Santos levou mais um duro golpe na partida. Pereira, que já havia levado um cartão amarelo no primeiro tempo, fez falta violenta e foi expulso. Para consertar a zaga, Geninho foi obrigado a sacar Rodrigão, colocando Rodrigo Costa em seu lugar.

O time recuou ainda mais e foi aí que o goleiro Fábio Costa fez a diferença. Bem colocado e com defesas precisas ele parou o ataque da Inter e garantiu a vitória do Santos.

Na quarta-feira, na Vila Belmiro, o Santos joga contra o Bahia pela Copa do Brasil. A partida promete ser um dos mais tensas do ano para o time de Geninho. No jogo de ida, em Salvador, o Santos foi derrotado por 2 a 0. Para passar à próxima fase, terá de vencer por pelo menos três gols de diferença. Se vencer por 2 a 0, a decisão irá aos pênaltis. Uma vitória por dois gols de diferença, mas com o Bahia marcando gols, classifica o time de Salvador.

Fonte: Jornal Folha de SP – http://acervo.folha.com.br/fsp/2001/04/16/20//51019