Navegando Posts marcados como Ituano

Ituano 0 x 1 Santos

Data: 26/01/2014, domingo, 19h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 3ª rodada
Local: Estádio Novelli Júnior, em Itu, SP.
Público: 2.527 pagantes
Renda: R$ 90.730,00
Árbitro: Marcelo Rogério
Auxiliares: Daniel Luis Marquese e Patricia Carla de Oliveira
Cartões amarelos: Josa e Cristian (I); Gabriel, Alan Santos, Mena e Thiago Ribeiro (S).
Gol: Cícero (46-2).

ITUANO
Vagner; Dick, Alemão, Anderson Salles e Dener; Josa, Paulinho (Rafael Silva), Jackson Caucaia e Cristian (Esquerdinha); Marcinho (Clayson) e Jean Carlos.
Técnico: Doriva

SANTOS
Aranha; Cicinho, Neto, Jubal e Mena; Alan Santos (Leandrinho), Arouca e Cícero; Thiago Ribeiro. Geuvânio e Gabriel (Victor Andrade)
Técnico: Oswaldo de Oliveira



Santos sofre pressão, Aranha salva e Cícero decide vitória sobre o Ituano

Peixe vai mal, mas faz 1 a 0 com gol de falta do meia nos minutos finais. Time do interior cria e finaliza mais, mas para em boa atuação do goleiro

Aos 45 minutos do segundo tempo, uma falta cobrada por Cícero deu a vitória ao Santos por 1 a 0 sobre o Ituano, neste domingo, no Novelli Júnior. A equipe do interior jogou melhor, exigiu grandes defesas de Aranha, mas foi castigada em uma bola parada que desviou na barreira e enganou seu goleiro. O Peixe venceu, mas terá de tirar lições se quiser melhorar e brigar em condições de igualdade com seus adversários pelo título paulista.

Com um meio-campo dominado durante toda a partida, o Peixe assistiu à pressão do Ituano no segundo tempo. Não fosse Aranha, a trave e o zagueiro Jubal, o Santos sairia derrotado de Itu. E a vitória do time da casa seria até o placar mais justo. O resultado levou o Santos aos sete pontos, na segunda posição do Grupo C do Campeonato Paulista. O Ituano tem apenas um ponto somado no Grupo B.

O jogo

À vontade e vestindo uma bermuda para amenizar o calor de Itu, Oswaldo de Oliveira apostou no retorno de Cícero para dar vitalidade ao meio-campo santista. Nem ele foi capaz de efetuar a necessária ligação até o ataque. Assim, o Santos viveu da ligação direta vinda da defesa e de alguns lampejos de Geuvânio, arisco, cheio de dribles, mas sem ajuda de Gabriel e Thiago Ribeiro, muito bem marcados.

Oswaldo terá trabalho para suprir a ausência de Montillo, que costumava fazer com eficácia a armação de jogadas. Sem o argentino, o Peixe perde muita qualidade e precisa de jogadas individuais para criar. Foi assim nas poucas chances que o time teve.

O Ituano não se limitou a defender e tentou agitar um jogo monótono, finalizando mais do que o rival e buscando o ataque. Nas bolas paradas, Anderson Sales deu trabalho. Com a bola rolando, os ex-palmeirenses Marcinho e Cristian tiveram chances de abrir o placar. Ambos pararam no goleiro Aranha, melhor santista em campo no primeiro tempo.

A vantagem física do Ituano foi decisiva para o formato do jogo, que teve a equipe do interior no comando das ações durante todo o segundo tempo. O Ituano passou a trocar passes, abrir espaços e colocar o Santos para correr. Aranha continuou fazendo o que pôde – e quando não pôde, contou com valiosa ajuda da sorte, com no chute de Paulinho que acertou a trave.

Oswaldo trocou Gabriel por Victor Andrade – seis por meia dúzia, já que a formação do ataque não mudou, e o substituto, assim como o titular, mal tocou na bola. O Santos pareceu satisfeito com o empate na maior parte da segunda etapa. Do outro lado, o técnico Doriva percebeu as intenções do rival e não teve medo de colocar seu time para pressionar.

O empate sem gols era lucro para o Santos, que passou os últimos minutos dentro de sua área, se segurando para evitar a derrota. No lance mais perigoso, Jubal se jogou na frente da bola para salvar o time. Oswaldo de Oliveira demorou muito para mexer, colocou Leandrinho nos minutos finais, mas não conseguiu fazer o Peixe jogar.

Mesmo satisfeito, o Santos teve uma falta aos 45 minutos e arriscou. Cícero bateu, a barreira abriu, e o goleiro Vágner não pôde fazer nada: 1 a 0. Insatisfeito com a atuação e as vaias da torcida, o meia desabafou e levou a mão ao ouvido, querendo uma resposta da torcida. A vitória veio, mas Oswaldo terá muito trabalho para fazer esse time jogar mais.

Bastidores – Santos TV:







Vídeos: (1) Gol e (2) melhores momentos.

Ituano 0 x 1 Santos

Data: 30/01/2013, quarta-feira, 22h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 4ª rodada
Local: Estádio Novelli Júnior, em Itu, SP.
Público e renda: N/D
Árbitro: Leonardo Ferreira Lima
Auxiliares: Fabrício Porfírio de Moura e Claudenir Donizeti Gonçalves da Silva.
Cartões amarelos: Durval (S).
Cartões vermelhos: Leandro Silva (I).
Gol: Cícero (03-2).

ITUANO
Anderson; Leandro Silva, Cléber, Vitor Hugo e Patrick; Marcinho Guerreiro, Luciano (Kleiton Domingues), Cambará e Fernando Gabriel; Marcão (Adaílton) e Michel (Tiago Bezerra).
Técnico:Roberto Fonseca.

SANTOS
Rafael; Bruno Peres, Jubal, Durval e Guilherme Santos; Adriano, Cícero e Montillo (Pinga); Miralles, André (Felipe Anderson) e Neymar.
Técnico: Muricy Ramalho



Com gol de Cícero, Santos bate Ituano e segue líder do Paulistão

Com a terceira vitória em quatro jogos, time da Vila Belmiro chega a dez pontos e segue em primeiro lugar na tabela de classificação

Sem uma atuação brilhante, o Santos conseguiu derrotar o Ituano, por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, no Estádio Novelli Júnior. O meia Cícero marcou o gol da vitória, no começo do segundo tempo.

O triunfo fora de casa manteve o Santos na liderança do Campeonato Paulista, após quatro jogos. O time chega aos 10 pontos ganhos na tabela. Já o Ituano segue sem vencer, com dois pontos, na 15ª posição.

O Santos enfrenta o São Paulo, em clássico marcado para o próximo domingo, às 17 horas (horário de Brasília), na Vila Belmiro. Já o Ituano visita o Mirassol, no dia anterior.

O jogo

Logo no primeiro minuto da partida, Cambará sobe mais alto que a zaga santista, após cobrança do escanteio, e a sua cabeçada passa por cima do gol, assustando o goleiro Rafael.

O Peixe respondeu, em cobrança de falta com Neymar, aos 18. A Joia bateu a infração por cima da barreira, exigindo boa defesa de Anderson, que espalmou a bola, afastando o perigo.

Sem conseguir furar o bloqueio montado pelo Ituano, o time alvinegro precisou das orientações do técnico Muricy Ramalho no intervalo para voltar melhor e abrir o placar.

Com o meia Felipe Anderson no lugar do centroavante André, que mais uma vez não deixou a sua marca e foi substituído, o Santos melhorou e chegou ao gol, aos três minutos, com um forte chute de Cícero, de fora da área. Anderson não conseguiu fazer a defesa e a bola balançou as redes.

Melhor na etapa complementar, a equipe praiana quase marcou o segundo, logo em seguida. Aos sete, após confusão na área, a bola sobrou para Miralles, que tirou o goleiro e bateu desequilibrado, na direção do gol. Antes de a bola entrar, a zaga do Galo de Itu salvou aquele que seria mais um gol do Peixe.

No minuto seguinte, Bruno Peres se lançou ao ataque e arriscou um chute de longa distância, com a bola passando perto da trave de Anderson.

Com a vantagem no placar, os santistas passaram a jogar com maior segurança, neutralizando o adversário e apostando nos contra-ataques. Em um deles, aos 37, Neymar recebeu dentro da área e, cercado por um zagueiro, encontrou espaço para dar um leve toque por baixo da bola, encobrindo o goleiro Anderson e acertando o travessão.

Antes do apito final, o lateral-direito Leandro Silva, que já tinha cartão amarelo, fez falta dura em Neymar e foi expulso pelo árbitro, deixando o seu time com um a menos nos últimos minutos do confronto.

Os santistas souberam administrar a vantagem nos minutos finais e alcançaram a terceira vitória no Paulistão.

Muricy valoriza vitória: “É importante mesmo não jogando bem”

Técnico do Santos valorizou a vitória magra diante do Ituano que garantiu o time na liderança do Paulista

Com um gol do meia Cícero, no início do segundo tempo, o Santos derrotou o Ituano por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, no Estádio Novelli Júnior. O técnico Muricy Ramalho não ficou totalmente satisfeito com a exibição de sua equipe, ressaltando que alguns aspectos ainda precisam ser melhorados. Apesar disso, o treinador valorizou o resultado obtido fora de casa, que garantiu ao Peixe a permanência na liderança do Campeonato Paulista.

“O placar foi justo. O time enfrentou dificuldades, pois ainda não se encontra bem fisicamente. Por isso, é importante marcar pontos, mesmo quando não jogamos bem”, disse Muricy, nos vestiários do clube praiano.

Na partida contra o Galo de Itu, o comandante santista não pôde contar com o zagueiro Neto, além dos volantes Renê Júnior e Arouca, todos vetados pelo departamento médico. Na zaga, o jovem Jubal estreou. No meio, Adriano substituiu Renê Júnior e o argentino Miralles entrou na vaga de Arouca, modificando o esquema tático alvinegro para o 4-3-3.

Mesmo assim, Muricy Ramalho viu a sua equipe sofrer com a marcação adversária na primeira etapa e o Santos só melhorou após o intervalo, com a saída do centroavante André para a entrada do meia Felipe Anderson, que melhorou a qualidade da posse de bola do time da Vila Belmiro.

“O número de atacantes não significa ofensividade. Não agredimos no primeiro tempo. No segundo, fomos melhores e tivemos mais chances. Ficamos mais com a bola no pé e tivemos o controle do jogo”, concluiu.

Neymar questiona suposta ofensa de técnico: “Me chamou de macaco?”

Atacante do Santos reclama de suposto ato de racismo de treinador do Ituano, que nega ter feito qualquer tipo de ofensa

O Santos venceu o Ituano por 1 a 0 nesta quarta-feira, no Estádio Novelli Júnior. O atacante Neymar não marcou gol, mas nem por isso deixou de ser o centro das atenções. Isto porque, durante o primeiro tempo, teria sido vítima de um ato de racismo do técnico adversário, Roberto Fonseca. Os dois bateram boca e, só após a intervenção da arbitragem, os ânimos esfriaram.

“Me chamou de macaco?”, indagou Neymar ao se dirigir para o treinador adversário. “Você viu isso aqui? Isso é o que?”, completou o camisa 11, em pergunta direcionada ao quarto árbitro.

Na saída para o intervalo, Neymar evitou acusar Fonseca e saiu rapidamente para os vestiários. “Não sei, não sei. Eu não entendi (o que ele falou). Tanto que voltei para perguntar. Ele falou que eu era surdo”, disse.

O comandante do Ituano, por sua vez, negou qualquer tipo de ofensa racista ao atacante. “Acho que ele deve estar surdo. Eu disse que ele era cai-cai, estava se jogando toda hora, os nossos atletas indo na bola, e o árbitro estava apitando. A não ser que ele esteja até fazendo adivinhação agora”, comentou.

Como o quarto árbitro não ouviu a suposta agressão verbal de Roberto Fonseca, tampouco o juiz principal do jogo, a acusação não deve ser registrada na súmula do duelo pelo delegado da Federação Paulista de Futebol.

Santos 2 x 1 Ituano

Data: 26/01/2012, quinta-feira, 21h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 2ª rodada
Local: Estádio Anacleto Campanella, em São Caetano, SP.
Público: 2.203 pagantes
Renda: R$ 48.645,00
Árbitro: Alessandro Darcie
Cartões amarelos: Emerson Palmieri (S); Thiago Gomes, Alan Mota e Alex (I).
Gols: Kleyton Domingues (26-1); Alan Kardec (28-2) e Alan Kardec (46-2).

SANTOS
Aranha; Maranhão, Bruno Rodrigo, Vinícius Simon e Emerson Palmieri (Crystian); Anderson Carvalho, Ibson e Felipe Anderson; Tiago Luis (Tiago Alves), Alan Kardec e Renteria (Dimba).
Técnico: Muricy Ramalho.

ITUANO
Roberto; Alex, Tiago Gomes, Anderson Salles e Gustavo; Alan Mota, Bruno Martins (Escobar), Alemão e Kleyton Domingues; Evando e Jefferson Luiz (Otacílio Neto).
Técnico: Ruy Scarpino.



Alan Kardec resolve no fim, Santos vira sobre Ituano e vence primeira

O atacante Alan Kardec brilhou pela segunda vez consecutiva pelo Santos no Campeonato Paulista. Com dois gols do jogador, o clube alvinegro derrotou o Ituano por 2 a 1, em confronto realizado no Estádio Anacleto Campanella – a Vila Belmiro está em processo final de reforma no gramado -, e conquistou o primeiro resultado positivo dentro da competição estadual nesta temporada.

O triunfo no primeiro duelo como mandante no Paulista ajudou os santistas a saltarem três posições na tabela, alcançando a sétima colocação, com quatro pontos. Já o clube de Itu tem três pontos ganhos, número que fez o time do interior do Estado de São Paulo cair para o décimo posto na classificação geral.

Embalado pela primeira vitória no Paulista, o Santos visita no domingo, às 19h30 (de Brasília), o Paulista de Jundiaí, no Estádio Jayme Cintra. O Ituano joga no mesmo dia e horário, diante do Guarani, no Brinco de Ouro da Princesa.

O jogo

Jogando em São Caetano do Sul, devido à reforma do gramado da Vila Belmiro, o Santos tentou espantar o frio e a chuva no ABC Paulista, pressionando o Ituano desde o começo. Entretanto, bem armado taticamente, o Ituano criou dificuldades para o adversário. A primeira boa chance de gol foi dos visitantes. Aos 20min, o meia Kleyton Domingues recebeu livre, dentro de grande área, só que o goleiro Aranha estava atento e salvou os santistas.

Rápido nos contra-ataques, enquanto os santistas sofriam com a falta de criatividade do meio-campo, o Ituano balançou as redes aos 26min. Se aproveitando de um corta-luz de Evando, que estava em posição irregular, Kleyton Domingues invadiu a área e, com uma finalização precisa, acertou o ângulo direito do arqueiro Aranha, que nada pôde fazer para evitar o gol.

O melhor ataque do Santos durante todo o primeiro tempo aconteceu aos 38min, quando Felipe Anderson tocou para Alan Kardec dentro da grande área. O centroavante protegeu bem a bola, limpou a marcação e chutou colocado para grande defesa de Roberto.

Insatisfeito com o rendimento da equipe, o técnico Muricy Ramalho fez uma alteração no ataque santista na volta para a etapa complementar: Tiago Luis deixou o confronto para a entrada do jovem Tiago Alves.

A alteração surtiu algum efeito e os alvinegros passaram a ser mais efetivo no ataque. Aos 7min, Felipe Anderson cobrou falta, que passou rente a trave esquerda de Roberto. Três minutos depois, o mesmo Felipe Anderson apareceu novamente e cruzou para Renteria, de cabeça, desperdiçar uma clara chance.

Se arriscando mais, o Santos passou a dar espaço para os contragolpes do Ituano, que quase ampliou a vantagem com Jefferson Luiz. Aos 13min, o atacante bateu de fora da área, exigindo boa defesa de Aranha.

E, após muito insistir, principalmente com jogadas pelas laterais, o time santista chegou ao empate. Felipe Anderson driblou o zagueiro e cruzou com perfeição para Alan Kardec, aos 28, deixar tudo igual no Anacleto Campanella: 1 a 1.

Nos minutos finais da partida, Muricy Ramalho resolveu tirar o colombiano Renteria, que estava cansado, para a entrada do jovem centroavante Dimba, sobrinho do ex-atacante de Goiás e Flamengo, artilheiro do Campeonato Brasileiro de 2003.

De tanto insistir, o Santos finalmente anotou o segundo gol. Aos 45min, Maranhão iniciou o lance e tocou para Dimba, que fez grande jogada e encontrou Alan Kardec livre na grande área. Com precisão, o camisa 10 venceu Roberto e decretou o primeiro triunfo do atual campeão estadual.

Ituano 2 x 3 Santos

Data: 27/03/2011
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 16ª rodada
Local: Estádio Novelli Júnior, em Itú, SP.
Público: 5.301 pagantes.
Renda: N/D
Árbitro: Philippe Lombard.
Auxiliares: Marco Antonio de Andrade Motta Junior e Mauricio Helder Luiz Alexandrino.
Cartões: Danilo, Possebon e Ganso (S); Leomir e Jackson (I).
Gols: Jefferson (24-1) e Tiago Alves (27-1) e Keirrison (35-1); Jonathan (21-2) e Alan (37-2).

ITUANO
Marcelo Bonan; Anderson Sales, Rodrigão, Jackson e Alex Cazumba; Adoniran, Junior Urso, Alemão (Oliveira) e Jefferson (Alan); Leomir (Welton) e Malaquias.
Técnico: Ruy Scarpino.

SANTOS
Rafael, Jonathan (Charles), Edu Dracena, Bruno Rodrigo (Bruno Aguiar) e Danilo; Possebon, Adriano, Ganso e Felipe Anderson; Tiago Alves (Alan Patrick) e Keirrison.
Técnico: Marcelo Veiga.



Reservas decidem, Santos vira sobre o Ituano e sela sua classificação

O Santos tinha muitos desfalques, incluindo os selecionáveis Neymar e Elano, e Paulo Henrique Ganso estava sendo bem marcado. Para piorar, começou perdendo do Ituano. Mas os reservas chamaram a responsabilidade, foram protagonistas da virada (3 a 2) e selaram a vaga santista à próxima fase do Campeonato Paulista.

A três rodadas para o encerramento, o Santos figura na quarta colocação, agora com 34 pontos e já não pode mais ser alcançado pela Portuguesa, que ocupa a 9ª posição, a primeira fora da zona de classificação, e contabiliza 22 pontos. “Alcançamos nosso objetivo”, resumiu o zagueiro Edu Dracena. Já o Ituano tem apenas 15 pontos e figura na degola.

O duelo, aliás, marcou a reabertura do estádio Novelli Júnior, interditado nos últimos oito meses em razão das obras de ampliação de capacidade, que passou de 15 mil para 19 mil, além de outras reformas para modernização do local.

Para esta partida, o Santos tinha inúmeros desfalques. Eram 11 entre vetados pelo departamento médico (Vinícius, Léo, Alex Sandro, Arouca, Diogo e Maikon Leite), suspensos (Durval, Pará e Zé Eduardo) e convocados para a seleção brasileira, casos de Elano e Neymar.

Mesmo assim, o time da Vila Belmiro deu sinais de que esse ‘detalhe’ não atrapalharia. Tiago Alves e Felipe Anderson criaram duas belas oportunidades no começo. O Ituano demorou a chegar ao ataque. Em sua segunda chance, porém, acabou sendo eficiente. Aos 24min, Jefferson aproveitou cruzamento de Urso e fez o primeiro

A resposta do Santos foi rápida. Apenas três minutos mais tarde, Tiago Alves arriscou da esquerda e viu a bola pegar um efeito inacreditável. 1 a 1. Isso foi suficiente para o elenco santista retomar o domínio da partida. E, aos 35min, virou. Keirrison recebeu de Felipe Anderson e tocou na saída de Marcelo.

“Quando trocamos passes e colocamos a bola no chão, nosso time mandou no jogo. Precisamos continuar com essa postura para definir a vitória”, disse o meia Paulo Henrique Ganso, que teve atuação discreta na etapa inicial. Para o segundo tempo, o camisa 10 voltou melhor e encontra mais espaços.

E foi dele a primeira grande jogada. Aos 11min, deu um toque de classe e deixou Keirrison na cara do gol. O atacante, porém, desperdiçou. O Ituano, por outro lado, sentia muitas dificuldades. Não bastasse isso, o Santos era eficiente. Aos 21min, Jonathan recebeu passe da direita e colocou no ângulo de Marcelo.

A vitória parecia certa. Não foi o que aconteceu. Na base da vontade, o Ituano se mandou para o ataque, viu o goleiro Rafael fazer uma espécie de milagre, aos 36min, e, no minuto seguinte, Alan diminuiu. O time de Itu ainda insistiu, mas evitou o revés e a classificação antecipada do rival santista.

Confrontos - Santos x Ituano
Santos Futebol Clube x Ituano Futebol Clube


Retrospecto:

31 jogos
19 vitórias
08 empates
04 derrotas
59 gols pró
30 gols contra
29 saldo

Resultados:

19/06/1988 – Santos 0 x 0 Ferroviário Ituano – Amistoso – Novelli Júnior
11/03/1990 – Santos 2 x 0 Ituano – Paulista – Vila Belmiro
21/07/1990 – Santos 2 x 1 Ituano – Paulista – Vila Belmiro
05/08/1990 – Santos 1 x 1 Ituano – Paulista – Novelli Júnior
04/09/1991 – Santos 1 x 1 Ituano – Paulista – Vila Belmiro
26/10/1991 – Santos 0 x 2 Ituano – Paulista – Novelli Júnior
13/09/1992 – Santos 2 x 2 Ituano – Paulista – Novelli Júnior
21/10/1992 – Santos 2 x 2 Ituano – Paulista – Vila Belmiro
20/02/1993 – Santos 4 x 1 Ituano – Paulista – Novelli Júnior
09/05/1993 – Santos 5 x 1 Ituano – Paulista – Vila Belmiro
02/02/1994 – Santos 1 x 1 Ituano – Paulista – Vila Belmiro
31/03/1994 – Santos 2 x 0 Ituano – Paulista – Novelli Júnior
14/03/2004 – Santos 2 x 1 Ituano – Paulista – Vila Belmiro
20/02/2005 – Santos 1 x 1 Ituano – Paulista – Novelli Júnior
19/03/2006 – Santos 2 x 0 Ituano – Paulista – Vila Belmiro
13/01/2007 – Santos 2 x 0 Ituano – Amistoso – Vila Belmiro
18/03/2007 – Santos 2 x 1 Ituano – Paulista – Novelli Júnior
24/02/2008 – Santos 4 x 1 Ituano – Paulista – Vila Belmiro
01/02/2009 – Santos 0 x 2 Ituano – Paulista – Novelli Júnior
21/03/2010 – Santos 9 x 1 Ituano – Paulista – Pacaembu
27/03/2011 – Santos 3 x 2 Ituano – Paulista – Novelli Júnior
26/01/2012 – Santos 2 x 1 Ituano – Paulista – Anacleto Campanella
30/01/2013 – Santos 1 x 0 Ituano – Paulista – Novelli Júnior
26/01/2014 – Santos 1 x 0 Ituano – Paulista – Novelli Júnior
06/04/2014 – Santos 0 x 1 Ituano – Paulista – Pacaembu
13/04/2014 – Santos 1 x 0 Ituano – 6 x 7 pênaltis – Paulista – Pacaembu
01/02/2015 – Santos 3 x 0 Ituano – Paulista – Vila Belmiro
06/02/2016 – Santos 2 x 1 Ituano – Paulista – Vila Belmiro
21/02/2017 – Santos 0 x 0 Ituano – Paulista – Novelli Júnior
28/01/2018 – Santos 1 x 1 Ituano – Paulista – Pacaembu
03/02/2019 – Santos 1 x 5 Ituano – Paulista – Novelli Júnior