Navegando Posts marcados como Japão

Santos 0 x 4 Barcelona

Data: 18/12/2011, domingo, 8h30 de Brasília e 19h30 horário do Japão.
Competição: Copa o Mundo de Clubes da FIFA
Local: Estádio Nissan Yokohama, em Yokohama, Japão.
Público: 68.166 pagantes
Árbitro: Ravshan Irmatov (Uzbequistão)
Auxiliares: Abdukhamidullo Rasulov (UZB) e Bakhadyr Kochkarov (QUI)
Cartões amarelos: Edu Dracena (S) e Piqué (B).
Gols: Messi (16-1), Xavi (23-1) e Fábregas (45-1); Messi (37-2).

SANTOS
Rafael; Edu Dracena, Durval e Bruno Rodrigo; Danilo (Elano), Arouca, Henrique, Paulo Henrique Ganso (Ibson) e Léo; Neymar e Borges (Alan Kardec).
Técnico: Muricy Ramalho

BARCELONA
Valdés; Daniel Alves, Puyol, Piqué (Mascherano) e Abidal; Busquets, Xavi, Iniesta, Thiago Alcântara (Pedro) e Fábregas; Messi.
Técnico: Josep Guardiola


Kashiwa Reysol 1 x 3 Santos

Data: 14/12/2011, quarta-feira, 08h30 de Brasília.
Competição: Copa do Mundo de Clubes da FIFA
Local: Toyota Stadium, em Toyota, Japão.
Público: 29.173 pagantes
Árbitro: Nicola Rizzoli (ITA)
Auxiliares: Renato Faverani e Andrea Stefani (ambos da ITA)
Cartões amarelos: Leandro Domingues e Kurisawa (KR); Henrique (S).
Gols: Neymar (18-1) e Borges (23-1); Sakai (08-2) e Danilo (17-2).

KASHIWA REYSOL
Sugeno; Kondo, Masushima, Hashimoto (Hyodo) e Sakai; Otani, Leandro Domingues, Jorge Wagner e Kurisawa; Tanaka (Sawa) e Kudo (Kitajima).
Técnico: Nelsinho Baptista

SANTOS
Rafael; Danilo (Bruno Aguiar), Edu Dracena, Bruno Rodrigo e Durval; Henrique, Arouca, Elano (Alan Kardec) e Ganso; Neymar e Borges (Ibson).
Técnico: Muricy Ramalho



Com golaço de Neymar, Santos vence Kashiwa e espera Barcelona

Equipe santista construiu placar no primeiro tempo e derrotou os japoneses por 3 a 1 na estreia no Mundial

O Santos não fez uma grande partida, mas teve uma atuação convincente no primeiro tempo para construir o resultado e vencer o Kashiwa Reysol por 3 a 1 nesta quarta-feira, no estádio de Toyota, pela semifinal do Mundial de Clubes da Fifa, no Japão. O caminho da vitória foi aberto por Neymar, que marcou um golaço após deixar o marcador no chão e finalizar de pé esquerdo no ângulo.

Borges também no primeiro tempo e Danilo em cobrança de falta marcaram os outros gols. O gol da equipe japonesa foi marcado pelo lateral-direito Sakai, jogador que recebeu uma proposta oficial do Santos, mas não foi liberado pela diretoria do Kashiwa.

O Santos não apresentou um bom futebol no segundo tempo e chegou a sofrer pressão dos japoneses. O Kashiwa acertou a trave de Rafael e até perdeu gol sem goleiro.

Horas antes do jogo, os atletas santistas ficaram apavorados com um rápido terremoto de 4,9 graus de magnitude e a 39 km de Nagoya. O tremor durou cerca de um minuto e foi registrado também em Toyota.

Após vencer o duelo contra o Kashiwa Reysol, o Santos espera o vencedor de Barcelona e Al-Sadd, do Qatar, que jogam às 8h30 da manhã desta quinta-feira (horário de Brasília), em Yokohama. A decisão do Mundial de Clubes acontece no próximo domingo também no palco da final da Copa do Mundo de 2002, conquistada pela seleção brasileira.

O jogo

O Santos chegou primeiro ao ataque na partida. Neymar aproveitou uma bobeira da zaga do Kashiwa e finalizou sem marcação na entrada da pequena área, mas a bola bateu na frente e voltou nas mãos do goleiro Sugeno.

Com menos perigo, o Kashiwa respondeu com um chute de fora da área do brasileiro Jorge Wagner, que Rafael defendeu com tranquilidade.

A equipe japonesa tocava bem a bola e marcava forte a linha de atacantes do Santos. Neymar inclusive recebia muitas faltas no início do jogo. No entanto, o astro santista abriu o placar em jogada individual. Após passe de Ganso, o camisa 11 deixou o marcador no chão com um belo drible e finalizou de perna esquerda acertando o ângulo do goleiro japonês.

Os santistas dominaram a partida após o gol. Aos 24 minutos, Borges dominou a bola na entrada da área e chutou forte no ângulo do goleiro para ampliar o marcador.

Após o segundo gol, o Santos diminuiu o ritmo e o Kashiwa tentava assustar em cobranças de faltas e escanteios. Em uma delas, Jorge Wagner cobrou na barreira e Leandro Domingues pegou o rebote emendando de primeira para boa defesa de Rafael.

O Santos voltou para o segundo tempo e desperdiçou duas oportunidades. A primeira com Ganso, que iniciou a jogada e correu até a área para receber livre e finalizar em cima do goleiro. Depois Danilo chutou cruzado na frente do goleiro, que fez uma grande defesa.

Entretanto, o Kashiwa diminuiu o marcador aos nove minutos. Jorge Wagner cobrou escanteio com perfeição na cabeça de Sakai, que finalizou no alto sem chances para Rafael. Mas a alegria dos japoneses durou pouco, já que Danilo cobrou falta por fora da barreira e marcou o terceiro do Santos.

O time de Nelsinho Batista teve outra boa oportunidade para encostar no marcador. Leandro Domingues deixou Kitajima livre dentro da área, mas o japonês finalizou para o alto. O Kashiwa ainda chutou uma bola na trave em um chute cruzado de Sawa.

Se não bastasse, a equipe japonesa perdeu uma chance incrível. Leandro Domingues cruzou rasteiro e Sawa sem goleiro chutou por cima. O Santos respondeu com Ibson, que chutou de fora e acertou a trave. Foi o último lance de perigo da partida, que terminou com a vitória santista por 3 a 1.

Santos FC x Japan Football Association
Santos Futebol Clube x Seleção do Japão


Retrospecto:

02 jogos
02 vitórias
00 empate
00 derrota
07 gols pró
01 gol contra
06 saldo

Resultados:

26/05/1972 – Santos 3 x 0 Japão – Amistoso – Tóquio, Japão
02/06/1985 – Santos 4 x 1 Japão – Copa Kirin – Shin Kobe, Japão


Santos 0 × 0 Kashiwa Reysol

Data: 02/03/1994
Competição: Amistoso
Local: Estádio Hakotanomori, em Fukuoka, Japão.
Público e renda: N/D

SANTOS
Edinho; Índio, Júnior, Marcelo Fernandes e Silva; Gallo, Cerezo, Ranielli (Marcos Paulo) e Marcelo Passos (Zé Renato); Guga e Luciano (Neizinho).
Técnico: Pepe

KASHIWA REYSOL
Ohashi; Sawada, Kazino, Nelsinho (Regis) e Sasaki; Shimotaira, Ailton, Zaizen e Tanada; Vagner Lopes e Okura.
Técnico: Zé Sérgio


 Santos Campeão da Copa Kirin de 1985

Santos goleia seleção do Uruguai e conquista Copa Kirin 1985



Eliminado do Campeonato Brasileiro e com problemas financeiros o Santos aceitou o convite da Federação Japonesa e viajou rumo ao Oriente. O título da Copa Kirin garantia ao vencedor uma premiação extra de 30 mil dólares.

O volante Dema foi cortado da seleção brasileira por motivo de contusão, e a previsão era que ele poderia reintegrar a equipe na segunda parte da excursão, que abrangeria México e EUA.

Após treino em Hong Kong, o técnico Castilho decidiu que Mário Sérgio seria o substituto de Lino, contundido no joelho esquerdo e que só estaria apto para a excursão na América do Norte.

O atacante Mirandinha, da Portuguesa de Desportos, foi contratado como “matador de aluguel”, somente para jogar nesta excursão no exterior, e custou aos cofres do Santos Cr$ 50 milhões. Para a Portuguesa, além do valor do empréstimo, claro, havia o interesse na possível valorização do jogador.

Mirandinha integrou o grupo do técnico Castilho já em Tóquio e ficou a disposição para a partida de estréia em Shizuoca, contra o time inglês do West Ham.

Pelo regulamento do torneio, as seis equipes jogariam entre si e as duas melhores colocadas fariam a final.

Santos e Uruguai chegaram a terceira rodada disputando a liderança do torneio, e este jogo teve uma atração especial: mostrando extremo profissionalismo, Rodolfo Rodriguez, a muralha uruguaia, teria que enfrentar a seleção de seu país. O jogo foi truculento e terminou empatado em 1 a 1. As duas equipes continuaram dividindo a primeira colocação com 5 pontos ganhos cada.

No jogo seguinte o Peixe encarou a seleção do Japão em sua casa e não tomou conhecimento do adversário, aplicando uma goleada por 4 a 1. Neste mesmo dia, um time misto do Santos, reforçado por Dema, venceu o Mauaense por 1 a 0, gol de Fábio, em Mauá. Quatro dias depois deste jogo Dema embarcou em companhia do presidente Milton Teixeira para os EUA para encontrar com a delegação.

Voltando a Copa Kirin, o Santos chegou à última rodada de fase de classificação em condição muito confortável devido ao saldo de gols, primeiro critério de desempate do torneio. Enfrentaria o campeão japonês, Yomiuri, podendo perder por até 5 gols de diferença, que mesmo assim estaria na final. Venceu o Yomiuri por 4 a 0 e chegou a final contra o Uruguai, que ficou apenas no empate de 1 a 1 contra os ingleses do West Ham.

Na final em Tóquio, se o empate persistisse após 90 minutos haveria prorrogação de 30 minutos e se ainda assim não houvesse vencedor haveria disputa de pênaltis. Os santistas enfrentariam o Uruguai pela segunda vez em 7 dias, e o técnico Castilho temia a possível violência do adversário. Humberto foi claro ao afirmar que “não vamos tolerar o jogo sujo do Uruguai e esperamos que o árbitro faça o mesmo. Se eles começarem a bater, terão o troco.”

Com grande público (35 mil pessoas assistiram a final), o Santos teve ótima atuação perante a Celeste, principalmente a dupla Mirandinha e Zé Sérgio que marcaram dois gols cada. Já no final da partida os uruguaios demonstraram não ter espírito esportivo e arrumaram duas brigas, causando a expulsão de Montelongo. Uma delas após aconteceu após a anulação do que seria o quinto gol santista.

Devido a excelente campanha, logo após a decisão da Kirin Cup a Federação Japonesa de Futebol convidou o Santos a participar do Torneio Toyota, em dezembro. Após a conquista o Santos seguiu direto para os EUA, continuando a excursão pela América do Norte, enfrentando o FC Seattle e posteriormente seguiria para o México para a disputa de um torneio de Juarez que foi cancelado.

Regulamento:
As equipes jogam entre si, e as duas melhores colocadas fazem a final no Estádio Nacional de Tóquio.

Equipes participantes:

– Santos;
– Seleção do Japão;
– Seleção da Malásia;
– Seleção do Uruguai;
– Yomiuri FC (Campeão japonês);
– West Ham United (Inglaterra).

Resultados:

#
Data
Ficha Técnica
Local
Vídeo
1
26/05/1985
Shimizu
N/D
2 28/05/1985 Santos 8 x 1 Malásia Okayama
N/D
3 30/05/1985 Uruguai 1 x 1 Santos Hiroshima
N/D
4 02/06/1985 Japão 1 x 4 Santos Kobe
N/D
5 04/06/1985 Santos 4 x 0 Yomiuri Yokohama
N/D


Classificação
PG
J
V
E
D
GP
GC
SG
%
1
Santos
9
5
4
1
0
19
4
15
90
2
Uruguai
8
5
3
2
0
16
6
11
80
3
West Ham United
5
5
1
3
1
13
7
6
50
4
Yomiuri
5
5
2
1
2
9
8
1
50
5
Japão
3
5
1
1
3
7
11
-4
30
6
Malásia
0
5
0
0
5
3
31
-28
0


#
Data
Ficha Técnica
Local
Vídeo
Final
06/06/1985
Tóquio


Campanha final:
J 06 – V 05 – E 01 – D 00 – GP 23 – GC 06 – SG +17 – A 91,66%

Artilharia:
09 gols – Carlos Aguilera (Uruguai)
08 gols – Mirandinha (Santos)
06 gols – Dave Swindlehurst (West Ham)
05 gols – Zé Sérgio (Santos)



Artilheiros do Santos FC:
08 gols – Mirandinha
05 gols – Zé Sérgio
03 gols – Gersinho
02 gols – Mário Sérgio, Lima e Davi
01 gol – Humberto



Elenco campeão:
Rodolfo Rodríguez (Nilton), Paulo Roberto, Davi, Toninho Carlos (Fernando) e Jaime Boni (Paulo Róbson); Dema (Serginho Carioca), Humberto e Mário Sérgio (Júnior); Gersinho (Formiga), Mirandinha (Lima) e Zé Sérgio. Técnico: Carlos Castilho

Galeria de fotos:

Fontes:

– RSSSF Brasil
– Jornal Folha de São Paulo