Navegando Posts marcados como Jean Mota

Santos 4 x 0 América-RN

Data: 07/03/2019, quinta-feira, 21h30.
Competição: Copa do Brasil – 2ª fase
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 8.295 presentes (7.229 pagantes e 1.066 não pagantes).
Renda: R$ 211.302,00
Arbitragem: Daniel Nobre Bins (RS)
Auxiliares: Jorge Eduardo Bernardi e Tiago Augusto Kappes Diel (ambos de RS).
Cartões amarelos: Gustavo Henrique, Alison e Derlis González (S); Alison, Adenilson e Hiltinho (A).
Cartão vermelho: Alison (A).
Gols: Derlis González (34-1); Jean Mota (15-2), Rodrygo (24-2) e Aguilar (38-2).

SANTOS
Everson; Victor Ferraz, Aguilar, Gustavo Henrique (Wagner Leonardo) e Diego Pituca; Alison (Jean Lucas), Jean Mota, Carlos Sánchez e Soteldo; Rodrygo (Eduardo Sasha) e Derlis González.
Técnico: Jorge Sampaoli

AMÉRICA-RN
Ewerton; Vinicius, Adriano Alves e Alison e Kaike; Leandro Melo, Adenilson, Diego (Alisson) e Hiltinho (Roger Gaúcho); Adriano Pardal e Jean Patrick.
Técnico: Moacir Júnior



Santos dá show, goleia o América-RN e avança à 3ª fase da Copa do Brasil

O Santos jogou um belo futebol e goleou o América-RN por 4 a 0 na noite desta quinta-feira, no Pacaembu. A vitória fez o Peixe avançar à terceira fase da Copa do Brasil. O adversário será o Atlético-GO.

O Alvinegro dominou as ações desde o começo e marcou com Derlis González, Jean Mota, Rodrygo e Felipe Aguilar. A equipe dirigida por Jorge Sampaoli não parou de atacar em momento algum e poderia ter feito ainda mais.

Duas alterações táticas foram decisivas para o resultado. Na primeira, a partir dos 30 minutos, Sampaoli inverteu Jean Lucas com Diego Pituca. Com o artilheiro do Campeonato Paulista no meio, o Santos cresceu. Na segunda etapa, Derlis e Soteldo trocaram. O venezuelano passou a atuar melhor e o paraguaio seguiu incomodando – um gol e duas assistências.

O jogo

O Santos ditou o ritmo desde o começo do jogo e não demorou a encontrar espaços na defesa do América-RN. Aos sete minutos, Sánchez cabeceou para fora, aos 10 o uruguaio cobrou falta com perigo e logo na sequência Victor Ferraz finalizou colocado e com perigo.

Depois da pressão inicial, o América melhorou e passou a “gostar do jogo”. Foi aí que uma alteração tática de Jorge Sampaoli fez a diferença. O técnico inverteu Jean Mota com Pituca e com o artilheiro do Campeonato Paulista no meio, o Peixe foi mais perigoso.

Aos 34′, veio o primeiro gol do Santos. Rodrygo fez boa jogada, cruzou e Derlis González aproveitou a sobra para abrir o placar. Ainda deu tempo do Peixe quase ampliar aos 45, novamente com o paraguaio.

Na etapa final, o Santos voltou ainda melhor e com outra mexida de Sampaoli. Derlis foi para o meio e Soteldo abriu pela ponta. Com isso, o venezuelano cresceu no jogo e o paraguaio seguiu perturbando a defesa americana.

O Peixe empilhou chances, perdeu quatro com Carlos Sánchez e ampliou aos 15. Sánchez cabecou com perigo, Derlis não desistiu do lance e, de carrinho, acabou dando assistência para Jean Mota, artilheiro alvinegro na temporada.

A vantagem não fez o Alvinegro administrar o ritmo e as oportunidades surgiam com facilidade. Aos 24, Rodrygo recebeu bom passe de Derlis e deslocou Ewerton. 3 a 0 e classificação à terceira fase da Copa do Brasil já garantida.

Nos minutos finais, o Santos ainda teve chance com Jean Mota, Derlis, Jean Lucas e Eduardo Sasha. E deu tempo de Aguilar marcar pela primeira vez e decretar a goleada. O América só assustou em uma escapada, com o ex-santista Roger Gaúcho. Vitória merecida do Peixe.

Bastidores – Santos TV:

Sampaoli explica ausência de Cueva no Santos e cita problema familiar

Após a goleada do Santos por 4 a 0 sobre o América-RN e a classificação à terceira fase da Copa do Brasil nesta quinta-feira, o técnico Jorge Sampaoli explicou a ausência de Cueva.

O treinador relatou um problema familiar do peruano – saúde da sua esposa, que mora no Peru -, e pediu para o meia ser exemplo. O Peixe, em nota oficial, não citou esse fato.

“A ausência do Cueva se deve ao fato dele atrasar aos treinos, ao faltar nos treinos, fica difícil de estar na lista de relacionados. Não há necessidade de muito conflito. O mais importante é o clube, o respeito pelo clube é o que mais importa. Quem não respeitar, seguramente terá inconvenientes. Ele queria estar relacionado, mas optamos por ele não estar por causa do grupo. Pensamos que para o futuro o Cueva vai ser muito importante. Eu acredito nele, acredito que ele vale muito para o nosso grupo”, disse Sampaoli, em entrevista coletiva.

“Quando nós demos o ok para que o Cueva viesse para o Santos, valorizamos sua capacidade como jogador de futebol na seleção. Eu o enfrentei. Pessoalmente, não o conheço muito bem. É um jogador valioso para nós, por isso está aqui. Não posso julgar por eventos anteriores que eu não conheço. O Cueva disse que teve um problema familiar e que não conseguiria pegar o voo. Ele tem de ser um exemplo para todos os jovens”, completou o treinador.

Cueva voltará a ficar à disposição do Peixe contra o Corinthians, domingo, em Itaquera, pela 10ª rodada do Campeonato Paulista. Com histórico de indisciplina no São Paulo e na seleção peruana, o armador tem sido elogiado pela dedicação nos treinamentos e ajuda aos mais jovens.


Santos 3 x 0 Guarani

Data: 18/02/2019, segunda-feira, 20h00.
Competição: Campeonato Paulista – 7ª rodada
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 14.708 presentes (12.952 pagantes e 1.756 não pagantes)
Renda: R$ 399.272,00
Árbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)
Auxiliares: Neuza Ines Back e Leandro Matos Feitosa (ambos de SP).
Cartões amarelos: Alison (S); Victor Ramos e Carlinhos (G).
Gols: Jean Mota (37-1); Jean Mota (35-2) e Rodrygo (44-2).

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Aguilar, Gustavo Henrique e Copete; Alison (Jean Lucas), Diego Pituca, Carlos Sánchez (Yuri) e Jean Mota; Cueva (Rodrygo) e Derlis González.
Técnico: Jorge Sampaoli

GUARANI
Giovanni; Léo Principe, Ferreira, Victor Ramos e William Matheus (Inácio); Deivid (Carlinhos) e Ricardinho; Lucas Crispim (Álvaro), Thiago Ribeiro e Jefferson Nem; Fernando Viana.
Técnico: Osmar Loss



Com show do artilheiro Jean Mota, Santos vence o Guarani no Pacaembu

O Santos venceu o Guarani por 3 a 0 na noite desta segunda-feira, no Pacaembu, pela sétima rodada do Campeonato Paulista. Jean Mota fez dois e Rodrygo completou.

O Peixe dominou todo o jogo e, mesmo com 1 a 0 parcial no intervalo seguiu em cima do Bugre. Jean se isolou na artilharia do Paulistão, agora com sete gols. E o novo camisa 11 fechou o placar na estreia pelo Alvinegro na temporada depois do Sul-Americano Sub-20 com a seleção brasileira.

O Santos, líder geral do Estadual, voltará a campo no clássico diante do Palmeiras, sábado, na arena do rival. No mesmo dia, o Guarani receberá o São Caetano.

O jogo:

O Santos, como de costume, controlou o jogo desde os primeiros minutos e voltou a enfrentar uma boa defesa. O Guarani encurtou os espaços do Peixe assim como feito pelo Mirassol na última rodada.

O Peixe ficou com a bola, não sofreu na defesa e só foi perigoso na primeira metade da etapa inicial pelo alto. Gustavo Henrique teve duas boas chances e desperdiçou.

Quando o lado direito passou a ser mais acionado com Victor Ferraz e Derlis González saiu da área para buscar espaços, o Alvinegro cresceu. Aos 35, na primeira boa triangulação, a arbitragem marcou impedimento duvidoso de Sánchez. Dois minutos depois, veio o primeiro gol.

A jogada foi precisa. Tabela de Victor Ferraz com Cueva, passe para trás, chute cruzado de Sánchez e Jean Mota, artilheiro do Campeonato Paulista com seis gols, aproveitou na pequena área. 1 a 0 parcial.

O segundo tempo foi mais aberto. Em cinco minutos, três oportunidades foram criadas – duas para o Guarani, com Thiago Ribeiro e Viana, e uma do Santos, com Carlos Sánchez.

O Bugre se expôs e ofereceu espaço ao Peixe. Os donos da casa, porém, voltaram a mostrar falta de pontaria e não mataram o jogo.

O Alvinegro teve diversas oportunidades na bola parada e, em uma delas, quase marcou um golaço. Carlos Sánchez bateu escanteio para trás, Derlis fez o corta luz e Jean Mota bateu bonito, rente à trave, aos 22. Aos 28 e 29, Sánchez e Aguilar voltaram a assustar no jogo aéreo.

No minuto 33, o Santos teve mais um gol anulado. Em novo escanteio perigoso, Copete desviou e Derlis guardou. Paraguaio, porém, estava à frente. Na sequência, o Guarani sucumbiu. Jean Mota marcou o segundo dele em cobrança de falta direta para o gol e decretou a vitória.

Nos minutos finais, o Santos administrou o resultado e ainda deu tempo de fazer o terceiro. Aos 44, Derlis caiu na área e optou por cruzar ao invés de reclamar de pênalti. Rodrygo, sozinho, cabeceou para o fundo do gol. Vitória do líder geral do Campeonato Paulista.

Bastidores – Santos TV:

Sampaoli cita “religião” do Santos e cogita poupar contra o Palmeiras

Após vencer o Guarani por 3 a 0 nesta segunda-feira, no Pacaembu, o técnico Jorge Sampaoli citou a “religião” do Santos: estar perto do gol adversário.

“Estamos com uma estrutura de trabalho que nos permite trabalhar dessa forma. Mas o mais importante é a vontade de ir para frente, a vontade dos jogadores de desfrutar o jogo, tratando de crescer, tratando como se o jogo e o gol rival fosse nossa religião. Estamos construindo essa ideia e tomara que desfrutemos dela”, disse Sampaoli, em entrevista coletiva.

O treinador também cogitou poupar titulares diante do Palmeiras, sábado, na arena do rival, pela oitava rodada do Campeonato Paulista. O Peixe terá o jogo de volta contra o River Plate-URU na terça, no Pacaembu, pela Sul-Americana.

“Sabemos que teremos uma partida difícil contra o atual campeão Brasileiro. Temos também a partida da Sul-Americana, vamos valorizar as duas partidas. As duas são importantes”, afirmou.

“Palmeiras tem um elenco muito bom. Temos que ver com quais jogadores vamos atuar, pensando nas duas partidas (Palmeiras e Sul-Americana)”, concluiu.

Sampaoli vê plenitude de Jean Mota e fala em “pegar no pé” de Rodrygo no Santos

O técnico Jorge Sampaoli vê Jean Mota em sua “plenitude” pelo Santos. Com os dois gols diante do Guarani, nesta segunda-feira, o meia se isolou como artilheiro do Campeonato Paulista, com sete no total.

“Está tendo uma temporada fantástica. Está nos ajudando muito com sua capacidade goleadora e com seu jogo. Está vivendo um movimento de plenitude. Quando chegamos vimos que ele tinha muitas condições de jogo, por isso queríamos ele no clube. Agora está mostrando sua qualidade. Está fazendo gols porque também tem muita confiança. Tem muitas virtudes que não haviam sido descobertas”, disse Sampaoli, em entrevista coletiva.

“Fiquei surpreendido. O nível de confiança que ele tem, atuando em diversas posições. Ele interpretou muito bem o jogo de posição. Ele sabe se mover dentro e fora da área, joga bem com ou sem a bola. Há jogadores que entendem rápido essa forma de jogar, ele foi um deles”, completou.

Sampaoli também comentou sobre Rodrygo. De volta após o Sul-Americano Sub-20 com a seleção brasileira, a joia marcou o terceiro gol do Peixe diante do Bugre. O argentino pegará no pé do jovem antes da ida para o Real Madrid-ESP, em julho.

“Chegou com um cansaço do Sul-Americano. Mas ainda estamos nos conhecendo. Ele será muito importante para o Santos, é um jogador que se destaca. Ele precisa se comprometer nesses poucos meses que ficará no Santos, é obrigação. Estaremos em cima dele”, concluiu.

Victor Ferraz destaca gols “treinados” e “construídos” do Santos

Capitão, Victor Ferraz destaca os gols trabalhados do Santos. O primeiro diante do Guarani, nesta segunda-feira, teve tabela, triangulação, e o meia Jean Mota na pequena área para completar.

O segundo, também de Jean, veio depois de um pedido de Jorge Sampaoli para falta lateral cobrada na direção do gol. O terceiro teve Derlis González, o “falso 9”, pela ponta antes de cruzamento perfeito para Rodrygo surgir como 9 e fechar o placar.

“As jogadas estão saindo, as jogadas que a gente treina, os gols estão saindo de forma construída. Continuar com os pés no chão, porque é só o início do campeonato”, disse Victor Ferraz, ao SporTV.

“A gente treina isso. O Sampaoli sempre pede para bater em cima do goleiro, porque se não pega em ninguém fica difícil para o goleiro”, afirmou Jean Mota.


Santos 1 x 0 Mirassol

Data: 09/02/2019, sábado, 17h00.
Competição: Campeonato Paulista – 6ª rodada
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 19.261 pessoas (16.634 pagantes e 2.627 não pagantes)
Renda: R$ 522.527,00
Árbitro: Douglas Marques das Flores
Auxiliares: Alex Ang Ribeiro e Marco Antonio de Andrade
Cartões amarelos: Aguilar (S); Riccieli e Lelê (M).
Gol: Jean Mota (49-2).

SANTOS
Everson; Matheus Ribeiro, Aguilar, Luiz Felipe (Gustavo Henrique) e Orinho; Yuri, Diego Pituca, Jean Mota e Cueva (Carlos Sánchez); Soteldo e Eduardo Sasha (Derlis González).
Técnico: Jorge Sampaoli

MIRASSOL
Tiago Cardoso; Daniel Borges, William Alves, Leandro Amaro e Carlos Renato; Riccieli, Léo Baiano, Wellington Simião e Jean Carlos (Mailton); Lelê (Carlão) e Rodolfo (Zé Roberto).
Técnico: Moisés Egert



Jean Mota decide na estreia de Cueva e Santos vence o Mirassol no fim

O Santos de apenas quatro titulares – Luiz Felipe (o zagueiro sentiu problema na coxa e foi substituído por Gustavo Henrique), Aguilar, Diego Pituca e Jean Mota -, sofreu, mas venceu o Mirassol por 1 a 0 neste sábado, no Pacaembu, pela sexta rodada do Campeonato Paulista. O gol foi marcado por Jean Mota, no último minuto – o artilheiro do Estadual com cinco gols.

O estreante Cueva foi bem, mas os laterais Orinho e Matheus Ribeiro foram discretos e Yuri, Eduardo Sasha e Soteldo irritaram a torcida presente em São Paulo.

No segundo tempo, o Peixe superou o desentrosamento e criou chances, porém, esbarrava na falta de pontaria e boas defesas do goleiro Tiago. No fim, o bom volume de jogo foi recompensado depois de jogada de Derlis e raça de Jean Mota na pequena área.

O jogo

O Santos, sem entrosamento e com as estreias de Everson e Cueva, conseguiu controlar o jogo desde os primeiros minutos, mas teve muita dificuldade para encontrar espaços na etapa inicial.

Os primeiros 47 minutos foram do Peixe sem sustos na defesa, com a bola no pé, só que sem oportunidades claras. Na melhor delas, Jean Mota cruzou na pequena área e não teve quem empurrasse para o gol.

No segundo tempo, o Alvinegro passou a empilhar chances. Jean Mota, Eduardo Sasha, Cueva, Soteldo…. Todos tiveram finalizações de frente para o gol. Com o goleiro Tiago seguro e a pontaria em baixa, porém, a bola teimava em não entrar.

Nos minutos finais, até o zagueiro Gustavo Henrique foi para o ataque, mas Tiago seguia firme, assim como o zero no placar. E aí apareceu a estrela de Jean Mota, artilheiro do Campeonato Paulista. No último minuto, Derlis González bateu cruzado e o meia, na raça, empurrou para o fundo das redes na pequena área. 1 a 0 e mais uma vitória santista.

Bastidores – Santos TV:

Sampaoli elogia estreia de Cueva no Santos e fala sobre Abner e Jean Lucas

O técnico Jorge Sampaoli gostou da estreia de Cueva na vitória por 1 a 0 sobre o Mirassol neste sábado, no Pacaembu, pela sexta rodada do Campeonato Paulista.

“Só teve um treino, pedimos para jogar e precisávamos girar alguns jogadores. Ajudou com muitos passes no campo rival e isso nos faltava. E com o conhecimento do grupo, vai nos dar muito”, disse Sampaoli.

O treinador ainda comentou sobre Jean Lucas, emprestado pelo Flamengo, e Abner, lateral-esquerdo do PSTC e alvo do Peixe para a temporada.

“Analisamos muito bem, é um volante que pode ajudar com a agressividade que precisamos. Flamengo não deixava sair, depois chegamos a um acordo”, comentou o treinador.

“Estávamos vendo alguns laterais, Abner é um deles, mas bem, estamos esperando a evolução das negociações e não sei bem como está”, completou.

Jean Lucas esteve no Pacaembu para assistir ao jogo do Santos e será anunciado em breve. Abner espera pelo “sim” do Peixe para fechar.

“Vital” para Sampaoli, Jean Mota valoriza paciência do Santos em vitória

Com 0 a 0 no placar, Mirassol todo atrás, chances desperdiçadas e, até o último minuto, o Santos manteve seu estilo de posse de bola e chegou ao gol da vitória no último minuto, com Jean Mota.

Artilheiro do Campeonato Paulista com cinco gols, Jean destaca a paciência do Peixe deste sábado, no Pacaembu.

“Não é ansiedade, tentamos de várias formas, o time deles estava muito fechado, e mesmo com time reserva não mudamos nosso estilo. Buscamos, tivemos uma chance com o Cueva, outra com o Soteldo, e sempre buscamos o gol. No final saímos com a vitória”, disse Jean Mota, ao Premiere.

“Hoje não deu na técnica, foi na raça ali, a bola sobrou e pude por pra dentro. Tentamos de várias formas, finalizamos, o time deles não finalizou no segundo tempo. Queria agradecer meu avô, que está ali assistindo, esse gol é pra ele”, completou o meia.

O técnico Jorge Sampaoli analisou o bom momento de Jean Mota. O argentino barrou a saída dele depois de propostas do Bahia, Ceará e Fortaleza.

“Não encontrou seu lugar em outro projeto, vimos a capacidade de jogar muito bem. Criticava-se a falta de sacrifício, não correr, mas nunca se desvalorizou como pode ajudar o companheiro no jogo. É vital nesse aspecto, muito importante e estamos aproveitando muito”, concluiu.

Matheus Ribeiro diz que não merecia, mas promete dar a vida em nova chance no Santos

Matheus Ribeiro foi contratado em 2017 como destaque do Atlético-GO na Série B do Campeonato Brasileiro e alternativa para as duas laterais do Santos.

O jogador, porém, não se destacou e acabou emprestado para o Puebla-MEX e o Figueirense em 2018. Com três lesões, ele quase não atuou. Mesmo assim, foi chamado pelo técnico Jorge Sampaoli para voltar ao Peixe.

A reestreia pelo Alvinegro ocorreu neste sábado, na vitória por 1 a 0 sobre o Mirassol, justamente no Pacaembu, palco de uma atuação ruim e de críticas da torcida diante do Independiente Santa Fé-COL em 2017, pela Libertadores.

“Não cabe a mim falar se eu gostei, dei meu melhor. Minha última lembrança do Pacaembu não é das melhores. Estou aqui para dar a volta por cima, dar meu melhor e estou muito feliz com essa reestreia”, disse Matheus Ribeiro.

“Toda experiência é válida. Ano passado foi muito difícil para mim, duas lesões no México e outra no Figueirense. Joguei muito pouco. Estou encarando essa chance como a chance da vida. Não conseguiria expressar em palavras. Tenho momento diferente, uma chance que ao meu ver nem merecia pois quase não joguei ano passado. Foi uma surpresa, mas uma surpresa ótima. Estou muito feliz”, completou.

Matheus também falou sobre a oportunidade de atuar mais ofensivamente no esquema tático de Sampaoli e da falta de ritmo depois de temporada de altos e baixos em 2018.

“Professor gosta do lateral bem intenso, que compita pela bola lá na frente e isso me ajuda, tenho um pouco de dificuldade na marcação, então para mim é um posicionamento bem interessante”, explicou.

“Joguei uma partida inteira depois de 90 minutos, intenso, calor, senti um pouco o ritmo, mas só jogando que se consegue ter ritmo. Foi uma boa oportunidade e espero ter agradado ao professor”, concluiu.


Ituano 5 x 1 Santos

Data: 03/02/2019, domingo, 19h00.
Competição: Campeonato Paulista – 5ª rodada
Local: Estádio Novelli Júnior, em Itu, SP.
Público: 5.673 pessoas
Renda: R$ 227.695,00
Árbitro: Raphael Claus
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis e Luiz Roberto Andrini Nogueira.
Cartões amarelos: Martinelli, Paulinho Dias (I); Luiz Felipe e Derlis Gonzalez (S).
Gols: Morato (07-1), Serrato (08-1), Jonas (19-1), Jean Mota (41-1) e Morato (46-1); Léo Santos (18-2).

ITUANO
Pegorari; Jonas, Léo Santos, Ricardo Silva e Peri; Baralhas, Marcos Serrato e Correa (Paulinho Dias); Morato (Gui Mendes), Martinelli e Alemão (Claudinho).
Técnico: Vinicius Bergantin

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz (Luiz Felipe), Aguilar, Gustavo Henrique e Copete; Alison (Yuri Alberto), Carlos Sánchez, Diego Pituca e Jean Mota; Soteldo (Arthur Gomes) e Derlis González.
Técnico: Jorge Sampaoli



Ituano goleia Santos e encerra invencibilidade de Sampaoli

A invencibilidade do Santos no Campeonato Paulista terminou na noite deste domingo. No Estádio Novelli Júnior, o Ituano foi eficiente para aproveitar as seguidas falhas defensivas do time treinado por Jorge Sampaoli desde o primeiro tempo e ganhou por 5 a 1.

Com uma campanha de quatro vitórias e uma derrota, o Santos segue com os mesmos 12 pontos ganhos e ocupa a liderança do Grupo A do torneio estadual. Já o Ituano contabiliza sete pontos e sobe para a segunda colocação do Grupo D, a dois do São Paulo.

O jogo:

O Ituano saiu na frente logo aos 7 minutos, quando Serrato driblou Aguilar e cruzou da esquerda para finalização certeira de Morato na cara de Vanderlei. No minuto seguinte, Serrato roubou a bola de Aguilar, avançou com a bola dominada e tocou na saída do goleiro adversário para ampliar.

Aos 19 minutos, após cobrança de escanteio pela esquerda, Alemão cabeceou na trave e Jonas converteu no rebote. O Santos diminuiu aos 41 por meio de cabeçada de Jean Mota, que, em posição duvidosa, completou cruzamento feito pela direita por Sanchez.

O Ituano brecou uma eventual reação santista ainda nos acréscimos do primeiro tempo. Aos 46 minutos, Martinelli foi para cima de Victor Ferraz pela esquerda e cruzou. Morato completou com sucesso para marcar seu segundo gol no jogo, o quarto do time da casa.

No intervalo, na tentativa de aumentar o poder de fogo de sua equipe, o técnico Jorge Sampaoli trocou Alison por Yuri Alberto, mas o cenário não mudou. Aos 18 minutos do segundo tempo, o veterano Corrêa cobrou falta da direita para cabeçada de Léo Santos e Vanderlei, praticamente dentro gol, não conseguiu defender.

O Santos, sem criatividade, foi incapaz de dar muito trabalho ao goleiro Pegorari. No segundo tempo, em um lance que simbolizou a atuação do time alvinegro em Itu, Sanchez cruzou da direita e Yuri Alberto tentou cabecear, mas acertou a bola com o ombro.

Com vantagem confortável no marcador, o Ituano não precisou forçar durante o segundo tempo e o técnico Vinicius Bergantim pôde trocar o inspirado Morato por Gui Mendes. Nos acréscimos, Yuri Alberto pegou a sobra após escanteio da direita e finalizou. Com Pegorari já batido, Jonas salvou e manteve o placar inalterado.

Sampaoli analisa goleada em Itu e absolve zagueiro Aguilar

O Ituano precisou de apenas 19 minutos para marcar três gols no Santos na noite deste domingo. Ao analisar a partida, o técnico Jorge Sampaoli destacou a superioridade do adversário nos momentos iniciais e absolveu o zagueiro colombiano Felipe Aguilar após atuação comprometedora no Estádio Novelli Júnior.

“Saímos para buscar o jogo, como sempre. Sofremos dois contra-ataques em erros não forçados que custaram gols muito rápidos. Reverter um 2 a 0 em 10 minutos é complicado. O adversário tem jogadores rápidos e contundentes. O time tentou. Enfrentou um rival que se posicionou e contra-atacou muito bem”, analisou.

Escalado como titular por Sampaoli, Aguilar falhou em dois gols do Ituano na noite deste domingo. Questionado sobre a atuação do zagueiro colombiano, o treinador adotou tom diplomático e procurou demonstrar confiança no jogador de 26 anos de idade.

“O Felipe tinha feito apresentações muito boas. Cometeu o erro não forçado do começo e custou um gol. Mas nós confiamos muito de que é um jogador que tem bastante capacidade. Atuou muito bem contra o São Paulo, um clássico. Então, confiamos. Vive um momento muito difícil e tem que superá-lo trabalhando”, declarou.

Na saída do gramado, o lateral direito Victor Ferraz, um dos líderes do elenco, pediu desculpas à torcida santista pela goleada sofrida no Estádio Novelli Júnior. A exemplo do ala, o experiente argentino Jorge Sampaoli também se retratou com os alvinegros.

“Temos que pedir desculpas à torcida, porque viemos esperançosos para fazer uma boa partida e ganhar. Não aconteceu. Continuamos buscando e o adversário se aproveitou dos espaços para contra-atacar com precisão. Mas isso não tem que cobrir as intenções do time”, declarou.

Sampaoli diz confiar no elenco santista e projeta vaga na quarta

Massacrado pelo Ituano, o Santos acabou goleado por 5 a 1 em sua primeira derrota no Campeonato Paulista, sofrida na noite de domingo. No Estádio Novelli Júnior, o técnico Jorge Sampaoli projetou a classificação à segunda fase da Copa do Brasil na quarta-feira e disse confiar em seu elenco, apesar de reiterar a necessidade de reforços.

“O trabalho permanece da mesma forma, com as mesmas intenções”, declarou o experiente treinador argentino. “Eu sigo confiando nesse grupo para continuar transmitindo minha ideia e tomara que, no jogo de quarta-feira, já recuperemos o nível”, declarou, sem esconder a necessidade de reforços.

“Vários jogadores importantes saíram e estão sendo substituídos por meninos muito jovens. Seguramente, (os dirigentes) estão tentando alguma coisa que permita suprir os que se foram. Enquanto isso, trabalhamos com o que temos e vamos buscar o gol adversário com o que temos. Não ficou outra alternativa”, afirmou Sampaoli.

“Em pouco tempo, jogamos a Copa do Brasil e, no sábado, de novo (o Paulista). Na terça, a Sul-Americana. Então, é necessário se recompor rapidamente e tratar de ver que time vamos apresentar, porque jogamos a cada três dias e há muito desgaste. Vamos avaliar tudo e tomara que na quarta voltemos com a classificação”, projetou.

Ferraz nega soberba, pede desculpa e assume: “Isso não é normal”

Em sua primeira derrota no Campeonato Paulista, registrada na noite deste domingo, o Santos foi massacrado pelo Ituano no Estádio Novelli Júnior. Ainda na saída do gramado, o lateral direito Victor Ferraz já prestou esclarecimentos à torcida alvinegra pela goleada por 5 a 1.

“Foi um jogo em que nada deu certo para a gente. De antemão, quero deixar bem claro para o torcedor e para todo o mundo que não foi soberba. Longe disso, até porque a gente tinha visto os vídeos do Ituano e sabíamos que se tratava de uma boa equipe”, disse Ferraz ao Premiere.

Com gols de Morato, Serrato e Jonas, o Ituano abriu 3 a 0 em 19 minutos. O Santos chegou a diminuir por meio de Jean Mota, mas tomou mais um de Morato ainda no primeiro tempo. Na etapa complementar, mesmo sem forçar, o time da casa fechou o marcador com Léo Santos.

“Foi aquele jogo para esquecer. Em praticamente todas as vezes que chegaram, eles fizeram gol. Isso não é uma coisa normal no futebol. As vezes em que tivemos chances claras, acabou não entrando. Temos que pedir desculpas para o nosso torcedor”, declarou Ferraz.

Com uma campanha de quatro vitórias e uma derrota, o Santos segue com os mesmos 12 pontos ganhos e ocupa a liderança do Grupo A do torneio estadual. A despeito de se retratar pela goleada, o lateral direito procurou valorizar o trabalho desenvolvido pelo clube na temporada.

“Tudo que estamos fazendo não está errado. A gente vem fazendo um bom campeonato. Temos uma proposta de jogo ofensiva e sabemos do risco. Às vezes, pode acontecer de não dar certo. Hoje, acabou dando errado e o Ituano está de parabéns”, afirmou Ferraz.


Bragantino 1 x 4 Santos

Data: 31/01/2019, quinta-feira, 19h15.
Competição: Campeonato Paulista – 4ª rodada
Local: Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, SP.
Público e renda: não divulgado
Árbitro: Lucas Canetto Bellote
Assistentes: Daniel Luis Marques e Daniel Paulo Ziolli.
Cartões amarelos: Matheus Peixoto (B) e Gustavo Henrique (S).
Gols: Carlos Sánchez (37-1), Derlis González (44-1) e Jean Mota (47-1); Carlos Sánchez (09-2) e Wesley (17-2).

BRAGANTINO
Alex Alves; Itaqui, Lázaro, Edimar (Juliano) e Léo Rigo; Magno, Acácio (Klauber), Rafael Chorão, Vitinho (Esquerdinha) e Wesley; Matheus Peixoto.
Técnico: Marcelo Veiga

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz (Yuri), Aguilar, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Copete; Alison, Carlos Sánchez e Jean Mota; Arthur Gomes (Soteldo) e Derlis González (Sandry).
Técnico: Jorge Sampaoli



Insaciável, Santos goleia o Bragantino e se mantém 100%

O Santos voltou a apresentar um grande futebol e goleou o Bragantino por 4 a 1, nesta quinta-feira, no Estádio Nabi Abi Chedid, pela quarta rodada do Campeonato Paulista. Os gols foram marcados por Carlos Sánchez (2), Derlis González e Jean Mota.

O Peixe, insaciável, não deixou de atacar em momento algum. Depois de ter dificuldade para furar a defesa dos donos da casa, a porteira abriu na segunda metade do primeiro tempo e a equipe foi para o intervalo com o 3 a 0. Na etapa final, o Alvinegro logo abriu o placar, o Braga diminuiu e parou por aí.

O jogo

Diferentemente das partidas contra Ferroviária, São Bento e São Paulo, o Santos teve dificuldade nos minutos iniciais. O Bragantino, com forte marcação, diminuiu os espaços e foi perigoso no jogo aéreo. Mas durou pouco.

O Peixe adiantou cada vez mais as linhas e, inteiro no campo de ataque, começou a criar chances. E abriu o placar na qualidade/sorte de Carlos Sánchez, em finalização de fora da área desviada aos 37 minutos.

Com o gol feito, o Alvinegro não se saciou, aproveitou o desespero dos donos da casa e garantiu a vitória. Derlis González fez aos 44 e Jean Mota aos 47. O apito final na primeira etapa foi um alívio para o Braga.

No segundo tempo, o cenário não mudou. O Santos parecia estar perdendo tamanha a construção ofensiva. No minuto 9, já veio o quarto. Arthur Gomes sofreu o pênalti e pediu para bater, mas Carlos Sánchez não deixou e, de cavadinha, converteu.

O Bragantino não desistiu e descontou com Wesley, depois do excesso de confiança de Luiz Felipe. O zagueiro tentou drible na defesa, errou e armou o contra-ataque da equipe do interior.

A reação, porém, parou por aí. O Santos poupou o fôlego, administrou o resultado e, com nova goleada, terminou a quarta rodada como único com 100% de aproveitamento no Estadual.

Bastidores – Santos TV:

Sampaoli se surpreende com início do Santos e diz que a alegria vence o cansaço

Jorge Sampaoli se surpreendeu com o bom início de temporada do Santos. As quatro vitórias no Campeonato Paulista, com 11 gols feitos e apenas um sofrido, superam as expectativas do técnico.

O argentino está satisfeito com a adesão da ideia de jogo e não está preocupado com o cansaço por atuar no campo adversário o tempo inteiro.

“Um sempre sonha com ir bem, com adesão da ideia, mas não imaginei esse início. Jogadores estão muito entusiasmados com a maneira de jogar. Rivais cansam mais que a gente, no segundo tempo tivemos mais controle e nos faltou um pouco. A alegria de jogar deixa para trás o cansaço”, disse Sampaoli, em entrevista coletiva depois da vitória por 4 a 1 sobre o Bragantino.

“É o que buscamos, tem a ver com o aspecto físico, anímico e convicção, se sentindo melhor que o rival. Em alguns jogos vamos sofrer, temos que ver como a equipe reagirá para crescer a ideia com a dor da adversidade. Aí veremos se a ideia está canalizada independentemente do que ocorrer numa partida”, completou.

Derlis relembra início de carreira como “falso 9” e quebra recorde no Santos

No Santos de Jorge Sampaoli, Derlis González voltou a atuar como falso 9, posição onde fez sucesso pelo Rubio Ñú e Guaraní, do Paraguai, no início de carreira.

E relembrando os primeiros passos como profissional, Derlis bateu um recorde pessoal. Marcou três gols em jogos consecutivos pela primeira vez: São Bento, São Paulo e Bragantino.

“Usa um sistema diferente do acostumado pelo Santos em anos anteriores. Dois jogadores rápidos à frente e dificulta para os defensores. É meu caso, trato de aproveitar oportunidade e é uma posição que conheço desde que comecei, iniciei nessa posição e fiz muitos gols no Paraguai. Hoje volto a jogar nessa posição e trato de aproveitar sempre”, disse Derlis, em entrevista coletiva.

“Não me lembro de três jogos seguidos, creio que é a primeira vez com três. Fico feliz pela situação, espero que esse Santos siga e que não seja só o início, mas que termine assim. Se continuarmos assim, Santos terá muitas coisas boas nesse ano”, completou.

Depois de se desentender com a diretoria por conta de atraso no direito de imagem, Derlis foi convencido a ficar por Sampaoli e é peça-chave no início do trabalho do argentino.