Navegando Posts marcados como Julio Cesar

Comercial RP 0 x 5 Santos

Data: 13/07/2002
Competição: Amistoso
Local: Estádio Palma Travassos, em Ribeirão Preto, SP.
Público: 5.000
Árbitro: Tadeu Bosco Silva
Gols: André Luis (09-1), Diego (38-1), Elano (40-1); Júlio César (25-2) e Robinho (45-2).

COMERCIAL RP
Vilson (Fabrício); David, Mauro, Marcel (Waldemar) e Dudu; Mazinho (Rogério), Daniel, César e Mateus; Minardi (Leandro) e Elias (Paulinho).
Técnico:

SANTOS
Júlio Sérgio (Rafael); Valdir (Marcão), Preto, André Luis e Léo (Leandro); Paulo Almeida, Renato, Elano (Robinho) e Diego (Douglas); Fabiano Souza (Júlio César) e Alberto (William).
Técnico: Émerson Leão

São Caetano 0 x 1 Santos

Data: 28/07/2001, sábado, 15h00.
Competição: Amistoso – Aniversário de São Caetano do Sul
Local: Estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul, SP.
Público e renda: N/D
Árbitro: Silvio César Tallarico
Gol: Júlio César (09-2).

SÃO CAETANO
Sílvio Luiz; Nelsinho (Sandro Gaúcho), Daniel, Serginho (Dininho) e Bill; Simão, Adãozinho, Ailton e Anaílson (Márcio Griggio); Wagner e Muller (Magrão).
Técnico: Jair Picerni

SANTOS
Fábio Costa; Preto, Orestes (Pereira) e Galván; Russo (Valdir), Paulo Almeida, Renato, Robert e Léo; Júlio César (Weldon) e André Dias (Elano).
Técnico: Geninho



Geninho adia estréia de Viola no Santos

O Santos não terá nenhum dos reforços contratados para a disputa do Campeonato Brasileiro no amistoso de hoje, às 15h, contra o São Caetano, no estádio Anacleto Campanella.

Dos jogadores que participaram do período de preparação em Sorocaba, 18 viajaram para o ABC. O atacante Viola e o zagueiro Válber voltaram para Santos, onde hoje treinarão fisicamente no CT do clube.

O volante Vágner, emprestado pelo Bahia, foi liberado para se apresentar na segunda.

A reestréia de Viola, que tinha possibilidade de ocorrer em São Caetano, foi adiada porque o técnico Geninho considerou “prematuro” escalar o atacante sem que ele tivesse participado de pelo menos um treino com bola.

A diretoria, porém, já tinha intenção de preservar o jogador, a fim de atrair público para a primeira partida do Santos no Brasileiro, contra o Santa Cruz, marcada para quinta-feira, na Vila Belmiro. Nessa partida, o time ainda não terá Válber, fora de forma.

Para manter o jogo com o Santa Cruz no período noturno, o clube alugou três geradores -dois que serão instalados nas duas cabines de força da Vila Belmiro e um sobressalente.


Juventude 1 x 1 Santos

Data: 23/08/2000, quarta-feira.
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Alfredo Jaconi , em Caxias do Sul, RS.
Público: 3.618 Pagantes
Renda: R$ 21.158,00
Árbitro: Léo Feldman
Cartão vermelho: Rincón (S) e Marcelinho (J) ambos aos 06-2.
Gols: Michel (02-1) e Júlio César (41-2).

JUVENTUDE
Julio Cesar; Maxsandro, Marcos Aurélio, Paulo Cesar e Marcelinho; Edmílson, Luiz Fernando, Michel (Vandick) e Aderaldo; Alex e Luciano Fonseca (Sidnei).
Técnico: Roberto Davino

SANTOS
Pitarelli; Michel (Júlio Cesar), André Luis, Claudiomiro e Rubens Cardoso (Valdo); Anderson Luis (Caio), Rincón, Renato e Robert; Edmundo e Dodô.
Técnico: Giba



Santos chega a empate no fim e revolta Edmundo

Atacante diz que equipe está ressuscitando “times mortos” na Copa JH

Jogando mal, o Santos ainda conseguiu empatar em cima da hora com o Juventude, ontem, jogando em Caxias do Sul (RS).

Mesmo com o time arrancando o 1 a 1 aos 42min do segundo tempo, o santista Edmundo não diminuiu suas críticas ao time.

“É brincadeira. Nosso time não quer jogar futebol. A gente pega tudo quanto é time morto e ressuscita”, disse o atacante, que também deve atuação apagada -perdeu todos os lances diante de seus marcadores.

Após chegar “”manso”, o jogador começa a tirar as mangas de fora. Depois de perder para o Atlético-MG, no último sábado, já havia apontado falhas na zaga. Ontem, ele gritou com vários companheiros durante o jogo, principalmente com o lateral-esquerdo Rubens Cardoso. Razões não faltaram para as reclamações, afinal, a equipe santista mostrava uma defesa muito aberta, um meio-campo que não criava ou destruía e um ataque que não conseguia entrar na área adversária.

Por seu lado, o Juventude, fraco tecnicamente, foi superior ao time visitante, principalmente explorando as falhas do lado esquerdo da defesa contrária.

Os times só chegaram a seus gols no segundo tempo, que foi bem mais movimentado que a primeira metade, quando quem brilhou foi o goleiro santista. Pitarelli protagonizou um lance raríssimo aos 13min: salvou o que seria um gol rival defendendo de bicicleta próximo à linha.

A jogada começou com um cruzamento da esquerda. Michel dominou a bola, driblou a zaga, mas Pitarelli espalmou o chute. Nesse instante, a bola bateu na zaga e ia em direção ao gol, quando o goleiro fez a defesa acrobática. Passados três minutos, ele interceptou uma nova finalização à queima-roupa de Michel.

Depois desses dois lances, o Santos recuou para acertar sua marcação. O Juventude, a partir desse momento, se contentou com chuveirinhos na área e chutes de longa distância.

Já o Santos dependia de lances individuais, como um de Dodô, aos 17min -driblou três defensores, mas chutou para fora.

No segundo tempo, teve duas jogadas decisivas logo nos primeiros minutos.

Aos 3min, o Juventude marcou seu gol. Após cruzamento da esquerda (área de responsabilidade do lateral Rubens Cardoso), Michel dominou e chutou no canto esquerdo de Pitarelli.

Aos 6min, o santista Rincón se desentendeu com o gaúcho Marcelinho -ambos foram expulsos.

O Santos só empatou no final, com um chute de fora da área de Júlio César, que acabara de entrar no lugar de Michel.


Santos 2 x 0 Vitória

Data: 02/08/2000, quarta-feira, 20h30.
Competição: Copa João Havelange (Campeonato Brasileiro) – Módulo Azul – 1ª Fase – 1ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 4.148 pagantes
Renda: R$ 33.745,00
Árbitro: Léo Feldman (RJ)
Cartões amarelos: Rubens Cardoso e Robert (S); Tácio, Moisés, Pedro Paulo e Leílton (V).
Gols: Dodô (42-1) e Júlio Cesar (27-2).

SANTOS
Carlos Germano; Michel, André Luis, Claudiomiro e Rubens Cardoso; Anderson Luis (Paulo Almeida), Rincón, Renato e Robert (Ailton); Eduardo Marques (Júlio Cesar) e Dodô.
Técnico: Giba

VITÓRIA
Paulo Musse (Juninho, intervalo); Regis (Tácio), Moisés, Pedro Paulo e Leiton; Xavier, Claiton, Chiquinho e Leandro; Allan Delon e Alessandro.
Técnico: Ricardo Gomes



Santos ganha e abre disputa no ataque

Dodô e Júlio César marcam na vitória de 2 a 0 sobre time baiano; nas tribunas, Edmundo se diz ansioso para jogar

Bastou Edmundo ser contratado para o ataque do Santos, que não vinha bem nos últimos jogos do time, pelo Paulista e pela Copa do Brasil, funcionar.

Ontem, na estréia do Santos na Copa João Havelange, Dodô, titular, e Júlio César, reserva, marcaram os dois gols da equipe na partida contra o Vitória, que não saiu do zero no placar.

O atacante Edmundo foi contratado na última semana e vai reforçar o time da Vila Belmiro a partir do jogo contra o São Paulo. Enquanto Edmundo não joga, os três atacantes do Santos, Dodô, Eduardo Marques (meia que jogou avançado ontem) e Júlio César, trataram de mostrar que querem vaga no time titular.

Dodô, que passou boa parte do Paulista na reserva, se movimentou bem e marcou o primeiro gol da equipe. Júlio César, que substituiu Eduardo Marques no segundo tempo, também fez boa partida, marcando o segundo gol.

Para a Copa João Havelange, o Santos poderá contar ainda com mais um atacante de qualidade, Caio, que permanece na equipe.

Com o gol, Dodô mostrou segurança. “Em todos os campeonatos, sou o artilheiro do Santos. Isso não vai mudar.”

O atacante disse ainda que quase trocou o clube do litoral pelo Corinthians. “A verdade é que o Corinthians tinha interesse na minha contratação. O Santos não aceitou a troca pelo Edílson.” Mas o presidente do Santos, Marcelo Teixeira, ainda não desistiu da contratação de Edílson, já que o Flamengo não anunciou oficialmente o acerto com o atacante que defendia o Corinthians.

Se o ataque santista funcionou bem, o mesmo não se pode dizer do meio-campo, que apresentou falhas de marcação e praticamente nenhuma criatividade.

A vitória na estréia também serviu para amenizar a crise desencadeada pela contração por empréstimo de Edmundo. Jogadores santistas, insatisfeitos com a diretoria, criticaram o negócio.

O atacante Edmundo assistiu ao jogo de ontem no reservado da diretoria no estádio da Vila Belmiro, isolado da torcida. Ao final, ele disse que está ansioso para estrear. “Quero começar a jogar e marcar gols, para retribuir o carinho que recebi da torcida.”

O Vitória deixou claro desde o início da partida que seu principal objetivo era jogar recuado. O Santos tentava furar a retranca do Vitória com jogadas pelas pontas e bolas alçadas na área.

Em uma delas, Claudiomiro foi deslocado por um jogador do Vitória quando se preparava para cabecear, dentro da área: pênalti. O volante colombiano Rincón, capitão e cobrador oficial de pênaltis do time, foi o encarregado da cobrança. Ele chutou no canto direito do goleiro Paulo Musse, que ratificou a sua condição de melhor jogador do time baiano no jogo de ontem com uma bela defesa.

Aos 43min, o Santos conseguiu marcar, após uma cobrança de escanteio. Claudiomiro escorou de cabeça, e Dodô, quase na pequena área do Vitória, tocou para o gol.

Para a segunda etapa, o Vitória perdeu o goleiro Paulo Musse, que se contundiu no final do primeiro tempo. No lugar dele, entrou o terceiro goleiro do time baiano, Juninho.

A equipe dirigida por Ricardo Gomes, no entanto, voltou mais ofensiva, abrindo espaços para os contra-ataques santistas.

No time paulista o destaque passou a ser o lateral Michel, com ampla liberdade para apoiar o ataque. Aos 22min, ele deixou Dodô livre na área, mas o atacante chutou para fora.

Cinco minutos depois, Michel repetiu a dose, cruzando da direita para Júlio César marcar: 2 a 0. O atacante foi contratado junto à Matonense após o final do Campeonato Paulista.

Edmundo elogia desempenho do time

O atacante Edmundo elogiou ontem o desempenho do time santista. No final do jogo, mesmo cercado por seguranças, falou com os jornalistas para elogiar o time.

O atacante acredita que poderá jogar já nos próximos dias. “Estou num trabalho físico intenso e há possibilidade de estrear contra o São Paulo, na próxima semana”, disse. A partida acontece na Vila Belmiro, na quarta-feira.

No fim-de-semana, ele deve ser liberado para viajar ao Rio. “Aproveito e assisto ao jogo do Santos contra o Fluminense, sábado, no Maracanã”, disse. “Tenho que pegar algumas coisas, roupas, para ficar de vez em Santos.”

O preparador físico Marcelo Rossi afirmou que o preparo de Edmundo o surpreendeu. “Se houvesse necessidade, ele poderia jogar até no sábado.”




Santos tem o favoritismo, afirma a atração Edmundo (em 04/04/2000)

Atacante participa de coletivo e elogia possível contratação de Edílson, do Flamengo

O atacante Edmundo continua sendo a maior atração nos treinos do Santos. Ontem, com todas as atenções voltadas para ele, o jogador participou de 40 minutos do jogo-treino contra o Atlético Sorocaba, realizado à tarde, no Centro de Treinamento Rei Pelé.

Edmundo não fez gol, mas deu uma assistência perfeita para Baiano marcar o segundo do Santos na vitória por 2 a 0. O primeiro gol foi do zagueiro Pereira.

“Foi o meu primeiro contato com os companheiros e jogamos contra uma equipe de moleques, que corre muito. Fui bem, estou me aproximando da forma ideal”, disse Edmundo.

O jogador, contratado na semana passada, estreará no clássico contra o São Paulo, marcado para a próxima quarta, na Vila Belmiro, pela terceira rodada da Copa João Havelange.

Edmundo, que assistiu ao jogo do Santos contra o Vitória anteontem, na Vila Belmiro, declarou que considera o elenco do clube um dos melhores do país.

“Pode ter outro igual, não melhor. Sinto que o Santos é favorito ao título da Copa João Havelange”, afirmou o jogador.

Ele também elogiou a possível contratação de Edílson, do Corinthians. “Todos sabem do carinho que tenho pelo Edílson, fui seu padrinho de casamento. Será um grande reforço, e cabe ao Giba escalar o time”, disse Edmundo.

Apesar de o Flamengo ter a prioridade na compra do passe de Edílson, o presidente do Santos, Marcelo Teixeira, ainda sonha com a vinda do jogador.
O clube carioca tem enfrentado dificuldades para conseguir a fiança bancária exigida pelo clube paulista para a liberação do passe, que custa US$ 7,5 milhões.

“Estamos em compasso de espera. Caso o Flamengo não cumpra a exigência, nós vamos tentar o acerto”, disse Teixeira.

O dirigente confirmou ter mantido contato com o empresário do jogador. “Ele disse que o Edílson dá prioridade para permanecer no futebol paulista”, declarou.

Uma complicação para a contratação de Edílson é que o Santos não tem mais como moeda de troca os jogadores Dodô e Júlio César, que estrearam na Copa João Havelange e estavam nos planos do Corinthians.

Há possibilidade de o goleiro Fábio Costa ser envolvido numa possível negociação, mas o Corinthians iria querer compensação financeira, com o que não concorda o Santos -que levanta a possibilidade de incluir o atacante Caio no negócio.

A negociação entre o Santos e o Sport para a troca do lateral-esquerdo Dutra pelo zagueiro Sangaletti não se concretizou. Segundo a diretoria do Santos, Sangaletti pediu um salário muito alto para assinar contrato de empréstimo por seis meses.

Baiano deve ir para time espanhol

O Santos está quase fechando a venda do passe do volante Baiano para o Las Palmas, da Espanha.

Ontem, dirigentes do Santos e do clube espanhol estiveram reunidos para discutir os valores financeiros. A proposta oficial dos espanhóis é de US$ 2,7 milhões, mais o pagamento dos 15% a que o jogador tem direito por lei.

“Minha intenção era permanecer no Santos, mas a negociação será boa para todas as partes”, disse Baiano, que está convocado para disputar amistosos pela seleção sub-23, que se prepara para competir na Olimpíada de Sydney, na Austrália, a partir de 13 de setembro.

“O negócio está amadurecendo e ainda hoje (ontem) vamos definir a negociação”, disse o vice-presidente do Santos, Norberto Moreira da Silva, no início da noite de ontem.

Após o treino da tarde, Baiano mostrava-se otimista com as perspectivas de fechamento do negócio. “Pelo que fui informado, embarco na segunda-feira para a Espanha para realizar os exames médicos e assinar contrato”, declarou. Porém ele terá de se apresentar à seleção neste dia e só vai depois para a Espanha.

O técnico Giba não colocou obstáculos para a saída de Baiano. Para a posição de volante, tem à sua disposição Ânderson Luís, Paulo Almeida e Claudiomiro.

O jogador também atua na lateral direita, posição em que é escalado por Vanderlei Luxemburgo na seleção sub-23. No Santos, o reserva Michel foi bem contra o Vitória e deverá ser efetivado.

O treinador programou para hoje cedo um treino tático, quando definirá o time que vai enfrentar o Fluminense, amanhã, às 16h, no estádio das Laranjeiras, no Rio de Janeiro.

A equipe será a mesma que venceu o Vitória, com o atacante Júlio César, que marcou o segundo gol, permanecendo na reserva.

“O importante é que entrei bem no time e mostrei que tenho condição de estar no grupo”, disse o atacante, que esteve nos planos do Palmeiras. “Houve um contato com o meu procurador, mas estou muito bem no Santos”, disse Julio Cesar.