Navegando Posts marcados como Juventude

Santos FC x EC Juventude
Santos Futebol Clube x Esporte Clube Juventude


Retrospecto:

20 jogos
09 vitórias
08 empates
03 derrotas
33 gols pró
22 gols contra
11 gols

Resultados:

15/10/1995 – Santos 1 x 1 Juventude – Brasileiro – Alfredo Jaconi
04/09/1996 – Santos 1 x 1 Juventude – Brasileiro – Ibirapuera
20/08/1997 – Santos 1 x 1 Juventude – Brasileiro – Alfredo Jaconi
16/09/1998 – Santos 2 x 1 Juventude – Brasileiro – Alfredo Jaconi
17/10/1999 – Santos 3 x 0 Juventude – Brasileiro – Vila Belmiro
23/08/2000 – Santos 1 x 1 Juventude – Brasileiro – Alfredo Jaconi
24/05/2000 – Santos 3 x 1 Juventude – Copa do Brasil – Alfredo Jaconi
31/05/2000 – Santos 3 x 0 Juventude – Copa do Brasil – Vila Belmiro
26/08/2001 – Santos 2 x 2 Juventude – Brasileiro – Vila Belmiro
18/08/2002 – Santos 1 x 2 Juventude – Brasileiro – Alfredo Jaconi
17/05/2003 – Santos 1 x 1 Juventude – Brasileiro – Alfredo Jaconi
24/09/2003 – Santos 1 x 1 Juventude – Brasileiro – Vila Belmiro
08/05/2004 – Santos 2 x 1 Juventude – Brasileiro – Vila Belmiro
01/09/2004 – Santos 2 x 1 Juventude – Brasileiro – Alfredo Jaconi
03/07/2005 – Santos 0 x 0 Juventude – Brasileiro – Vila Belmiro
08/10/2005 – Santos 1 x 3 Juventude – Brasileiro – Alfredo Jaconi
23/07/2006 – Santos 3 x 2 Juventude – Brasileiro – Vila Belmiro
01/11/2006 – Santos 2 x 3 Juventude – Brasileiro – Alfredo Jaconi
17/06/2007 – Santos 2 x 0 Juventude – Brasileiro – Alfredo Jaconi
08/09/2007 – Santos 1 x 0 Juventude – Brasileiro – Vila Belmiro

Santos 1 x 0 Juventude

Data: 08/09/2007, sábado.
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Árbitro: Wagner dos Santos Rosa (RJ)
Auxiliares: Aristeu Leonardo Tavares (RJ) e Marlei Leite da Silva (MG).
Cartões amarelos: Régis, Vanzini, Barão, Luciano e Marabá (J).
Gol: Renatinho (39-2).

SANTOS
Roger; Baiano, Adaílton, Marcelo e Dionísio; Adoniran, Rodrigo Souto (Adriano), Vítor Júnior (Marcos Aurélio) e Rodrigo Tabata (Petkovic); Renatinho e Kléber Pereira.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

JUVENTUDE
Michel Alves; Nunes, Régis e Leonardo Silva; Barão, Marcão, Vanzini (Marabá), Bruno (Ivo) e Zé Rodolpho; Renato e Tadeu (Luciano)
Técnico: Beto Almeida



No sufoco, Santos bate Juventude e consolida lugar no G-4

O Santos teve dificuldades para passar pela marcação do Juventude, mas venceu a equipe da Serra Gaúcha por 1 a 0, com gol controverso, na noite deste sábado, na Vila Belmiro, e termina a 25ª rodada do Campeonato Brasileiro com o terceiro lugar e uma vaga no G-4 assegurados.

“O importante é que o Santos está vindo somando pontos, e embora vencendo pela contagem mínima, estamos em uma boa toada e com ela vamos conquistar nosso objetivo de classificar para a Libertadores”, declarou o goleiro Roger.

Com a vitória, o clube da Baixada subiu aos 42 pontos. Esta é a segunda jornada que a equipe passa na zona de classificação à Copa Libertadores, na qual entrou ao bater outro gaúcho, o Internacional, também em casa, na última quarta-feira.

O resultado ainda mostra que o time comandado por Vanderlei Luxemburgo aprendeu a atuar diante de equipes que lutam para permanecer na elite do futebol brasileiro no próximo ano. No primeiro turno, o clube alvinegro havia caído diante de América-RN e Náutico, mas na reta final da competição nacional já bateu o atual lanterna e, agora, o Juventude.

O time de Caxias do Sul permanece na antepenúltima colocação com 26 pontos. A equipe recebeu, com o revés, um “balde de água fria” em sua ascensão, já que havia vencido Goiás, América-RN e o vice-líder Cruzeiro em seus últimos três jogos.

As duas equipes protagonizaram um primeiro tempo bastante movimentado, no qual as boas atuações dos goleiros Roger e Michel Alves impediram que o placar fosse alterado nos primeiros 45 minutos. O Santos tomou a iniciativa das jogadas ofensivas e teve mais posse de bola, mas os visitantes não jogaram recuados e também assustaram em lances de contra-ataque.

Para o segundo tempo, Luxemburgo promoveu a entrada do meia Petkovic na vaga de Rodrigo Tabata. A mudança não surtiu efeito e, aos poucos, a torcida santista começou a ficar impaciente e chegou a vaiar a equipe, que não desistiu do ataque.

Aos 39min, após cruzamento da direita, Renatinho ganhou a disputa com o goleiro Michel Alves. O zagueiro Régis ainda desviou com a cabeça antes de a bola entrar. O time do Juventude reclamou muito de falta do atacante santista, mas o árbitro deu o gol.

“Ao meu ver, foi falta do Renatinho no Michel, e ele não interpretou dessa maneira, o que prejudicou nosso time” falou o volante Marabá.

Na próxima rodada, o Santos tem pela frente o clássico contra o líder São Paulo. A partida será disputada no sábado, dia 15 de setembro, às 18h10, no Morumbi. Um dia depois, também às 18h10, o Juventude joga contra o Figueirense, no Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

Juventude 0 x 2 Santos

Data: 17/06/2007
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, RS.
Árbitro: Willian Marcelo Souza Nery (RJ)
Auxiliares: Hilton José Moutinho e Jorge Luiz Campos Roxo (ambos do RJ)
Cartões amarelos: Alessandro (S), Lauro (J), Adriano (S) e Cláudio (J)
Gols: Cléber Santana (01-1) e Marcos Aurélio (31-1).

JUVENTUDE
Michel Alves, Ricardo, Leonardo Silva, Cedrola e Márcio Azevedo (Wescley); Marcão, Lauro, Beto e Bruno (Éber); Michel e Alex Alves (Cláudio)
Técnico: Flávio Campos

SANTOS
Fábio Costa; Alessandro, Adaílton, Domingos e Carlinhos; Rodrigo Souto, Adriano, Cléber Santana e Pedrinho (Rodrigo Tabata); Renatinho (Moraes) e Marcos Aurélio (Marcelo).
Técnicos: Nei e Serginho Chulapa



Santos vence Juventude em Caxias e supera mau momento

O Santos deu o primeiro passo para superar o seu mau momento na temporada. Em meio à turbulência posterior à eliminação da Copa Libertadores, o time da Vila Belmiro visitou, neste domingo, o Juventude em Caxias do Sul, venceu por 2 a 0 e conseguiu se livrar da zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o Santos chegou aos sete pontos e pulou para a 14ª posição na tabela da Serie A, beneficiado pelos maus resultados de Grêmio, Náutico, Flamengo, Sport e América-RN na rodada. Já para o Juventude, o revés significou a permanência na casa dos seis pontos, na 15ª colocação, fora da área do perigo apenas pelos critérios de desempate (saldo de gols).

Para o Santos, mais importante que a vitória em si foi recuperar a auto-estima perdida nos últimos tempos. Desde a vitória por 1 a 0 sobre o Atlético-PR fora de casa, há três rodadas, o time alvinegro não conseguia ter bons resultados.

Logo depois do confronto diante dos paranaense veio o primeiro jogo da semifinal da Copa Libertadores, que terminou 2 a 0 para o Grêmio, em Porto Alegre. Na seqüência veio o empate por 1 a 1 com o Corinthians na Vila Belmiro e a vitória em casa por 3 a 1 sobre o time gaúcho, que marcou a eliminação do Santos do torneio continental.

Depois disso, além de perder para o Internacional no Beira-Rio por 1 a 0, o time alvinegro ainda viu Zé Roberto, seu principal astro, anunciar sua transferência para o futebol europeu e a torcida viver a expectativa de um possível desmanche.

Para o confronto em Caxias, os problemas não eram poucos. Maldonado, lesionado, Kléber, servindo a seleção brasileira, e até Vanderlei Luxemburgo (que chegou a indicar alterações para o seu auxiliar Serginho Chulapa pelo telefone), recuperando-se de cirurgia no apêndice, desfalcaram o Santos. O triunfo sobre o Juventude, então, pode significar uma reviravolta na temporada alvinegra.

Um dos motivos para acreditar nisso é a quebra de um tabu recente contra gaúchos. A última vitória do Santos no Rio Grande do Sul havia sido no Brasileiro de 2005, quando a equipe alvinegra venceu o Internacional por 1 a 0. De lá para cá, haviam sido cinco jogos, com quatro derrotas e apenas um empate.

E conseguir o feito não foi tão complicado assim. O passo inicial para o triunfo foi dado logo no primeiro minuto de jogo. Cléber Santana, em um chute de fora da área, abriu o placar e quebrou um jejum pessoal de mais de dois meses sem marcar gols (a última vez havia sido no dia 8 de abril, contra o Noroeste, ainda pela primeira fase do Campeonato Paulista).

O gol pegou o Juventude de surpresa, e a equipe da casa tentou partir para o ataque com tudo na tentativa igualar o marcador. Em um contra-ataque, porém, os visitantes fizeram o segundo com um belo voleio do atacante Marcos Aurélio.

Daí em diante, uma virada parecia algo distante para a equipe alviverde, e o Santos conseguiu dominar as ações no seu campo de defesa, mesmo quando o time gaúcho ameaçava fazer uma pressão. O resultado, então, acabou ficando 2 a 0 para os paulistas.

Na próxima rodada, o Santos fará o clássico contra o São Paulo, na Vila Belmiro, tentando consolidar sua reação no Campeonato Brasileiro com a primeira vitória em casa. Já o Juventude receberá o Figueirense buscando se manter longe da zona do rebaixamento.

Juventude 3 x 2 Santos

Data: 01/11/2006, 21h45.
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, RS.
Público: 4.921
Renda: R$ 23.935,00
Árbitro: Alício Pena Júnior (MG)
Cartões amarelos: Antônio Carlos, Fernando, Ederson, Bruno e Christian (J); Cléber Santana e Wellington Paulista (S).
Cartão vermelho: Luiz Alberto (S)
Gols: Christian (16-1) e Rodrigo Tabata (40-1); Igor (09-2, contra), Alexandre (12-2) e Raulen (25-2).

JUVENTUDE
André; Igor, Fabrício, Antônio Carlos e Wellington (Raulen); Renan, Fernando, Alexandre (Ederson) e Márcio Azevedo; Bruno (Leandrinho) e Christian.
Técnico: Ivo Wortmann

SANTOS
Felipe; André, Manzur, Luiz Alberto e Kléber; Heleno (Leandro), André Luis (Carlinhos), Cléber Santana e Rodrigo Tabata; Reinaldo e Wellington Paulista (Rodrigo Tiuí).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo



Santos perde em Caxias e segue sem vencer fora de SP

O Santos foi até Caxias do Sul e perdeu por 3 a 2 para o Juventude, nesta quarta-feira, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro, e segue sem vencer jogos fora de seu Estado durante a competição.

A derrota praticamente elimina as chances da equipe de conquistar o título nacional, já que agora permanece 55 pontos, oito a menos que o líder São Paulo, que amanhã enfrenta a Ponte Preta, no Morumbi.

O time da Baixada segue lutando por uma vaga na Taça Libertadores, e por essa disputa foi beneficiado pelas derrotas de Grêmio e Vasco na rodada. O Juventude, com a vitória, foi a 42 pontos.

Para a partida de hoje, o técnico Vanderlei Luxemburgo não pôde contar com o meia Zé Roberto. Os zagueiros Ronaldo Guiaro e Domingos também foram desfalques. O primeiro foi suspenso pelo acúmulo de cartões amarelos e o segundo cumpriu pena imposta pela Justiça Desportiva.

O técnico Vanderlei Luxemburgo desfez o esquema 3-5-2 e montou o time com dois zagueiros, colocando no meio-campo André Luiz, Heleno, Tabata e Cléber Santana.

O jogo

O Santos começou a partida acuado e via o Juventude ter mais atitude ofensiva. O time da casa criou boa chance aos 10min, quando após cobrança de escanteio, Fabrício cabeceou na trave, pegou o rebote e chutou para fora.

Mas o time gaúcho não demoraria para abrir o marcador. Aos 15min, Christian recebeu livre na esquerda e chutou forte, sem chances para o goleiro Felipe: 1 a 0.

O Santos assustou pela primeira vez aos 28min, quando Wellington Paulista arriscou de fora da área, e a bola bateu no travessão, e Rodrigo Tabata pegou o rebote, mas chutou travado.

O time paulista voltou melhor na segunda etapa e virou o placar. Aos 9min, Reinaldo deu bom passe para Rodrigo Tabata, que chutou por cobertura, e a bola bateu no travessão e no zagueiro Igor e entrou.

Mas o Juventude não deu nem tempo para os visitantes comemorarem. Três minutos depois, Alexandre recebeu bola dentro da área e chutou forte de esquerda: 2 a 2.

No momento em que o jogo ficou equilibrado, o time de Caxias conseguiu virar o marcador. Aos 25min, Raulen chutou forte de fora da área, e o goleiro Felipe não conseguiu defender: 3 a 2.

Santos 3 x 2 Juventude

Data: 23/07/2006
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos, SP.
Árbitro: Heber Roberto Lopes (PR)
Auxiliares: Aparecido Donizetti Santana (PR) e Gilson Bento Coutinho (PR)
Cartões amarelos: Rafael e Éder Ceccon(J); Maldonado, Dênis e Marco Antônio(S).
Gols: Fabiano (06-2) Éder Ceccon (16-2), Reinaldo (22-2, de pênalti), Éder Ceccon (24-2) e Reinaldo (27-2).

SANTOS
Fábio Costa; Dênis, Manzur, Luiz Alberto e Kléber; Ávalos, Maldonado, Wendel, Rodrigo Tabata (André); Fabiano (Rodrigo Tiuí) e Reinaldo (Wellington Paulista).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

JUVENTUDE
André; Rafael, Fabrício e Antônio Carlos; Raulen (Wellington), Renan, Walker, Marcel, Alexandre (Éder Ceccon) e Zé Rodolpho; Christian.
Técnico: Ivo Wortmann



Santos derrota o Juventude e quebra série de quatro jogos sem vencer

Com dois gols do atacante Reinaldo, o Santos venceu o Juventude por 3 a 2, neste domingo, na Vila Belmiro, em jogo da 13ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Santos entrou em campo buscando encerrar uma série de quatro partidas sem vencer –derrotas para Grêmio, Figueirense e São Caetano, além de empate com o Botafogo.

Com o resultado, o time do técnico Vanderlei Luxemburgo chegou a 21 pontos na tabela de classificação –o São Paulo lidera com 29. o Juventude tem 17.

No primeiro tempo, em um jogo de forte marcação, as duas equipes tiveram dificuldades para criar chances de perigo. O Santos chegou duas vezes em chutes de fora da área do atacante Fabiano –um para fora e o outro defendido pelo goleiro André.

Já o Juventude tentava incomodar em cruzamentos buscando o atacante Christian, além das jogadas individuais de Marcel.

Aos 35min, o time gaúcho reclamou de uma entrada do goleiro Fábio Costa, dentro da área, no atacante Christian, que foi atingido e caiu após o choque. No entanto, o árbitro Heber Roberto Lopes deixou o lance seguir.

“Tivemos mais oportunidades do que eles, mas precisamos acertar nas finalizações. Temos que ter atitude para marcar os gols”, desabafou o volante santista Wendel, na saída para o intervalo.

Aos 7min da etapa final, o Santos abriu o placar. O meia Rodrigo Tabata recebeu lançamento e tocou com o peito para Fabiano, que bateu forte e marcou.

Após o gol, o time de Caxias do Sul apertou. Primeiro, aos 14min, Christian chutou forte e Fábio Costa defendeu. No minuto seguinte, Christian cabeceou e Fábio Costa evitou o gol numa grande defesa.

De tanto insistir, o Juventude empatou aos 16min. Christian cabeceou na trave e, no rebote, Éder Ceccon conseguiu empurrar para o gol, também de cabeça.

O Santos, no entanto, chegou ao segundo gol aos 23min, de pênalti sofrido por Wendel em uma disputa de bola com Antônio Carlos. Reinaldo bateu forte e marcou.

No entanto, o Santos teve pouco tempo para comemorar. No minuto seguinte, após cruzamento da esquerda, Éder Ceccon marcou de cabeça, 2 a 2.

Aos 27min, o Santos assegurou a vitória num lindo chute de fora da área de Reinaldo, sem chance de defesa para André.