Navegando Posts marcados como Limeirão

Inter de Limeira 0 x 1 Santos

Data: 15/04/2001, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase
Local: Estádio Major Levy Sobrinho, em Limeira, SP.
Público e renda: não divulgados
Árbitros: Romildo Correia e Luis Marcelo Cansian (SP).
Cartões amarelos: Émerson e Marcelo Heleno (I); Pereira, Rincón e Marcelo Silva (S).
Cartão vermelho: Pereira (S, 15-2).
Gol: Robert (47-1).

INTER DE LIMEIRA
Nílson; Émerson, Marcelo Heleno, Lica e Galego; Edmílson (Marquinhos), Pintado, Caio (Vitor Hugo) e Luisinho Vieira; Paulinho e Lúcio (Alaor).
Técnico: Luiz Carlos Ferreira

SANTOS
Fábio Costa; Russo, Galván, Pereira e Léo; Rincón, Marcelo Silva, Renato e Robert (Elano); Deivid e Rodrigão (Rodrigo Costa).
Técnico: Geninho



Santos vence a Inter de Limeira e mantém chances

O Santos venceu a Inter de Limeira por 1 a 0 e está mais perto da próxima fase do Campeonato Paulista. A vitória, combinada com os outros resultados da rodada, colocou a equipe da Vila Belmiro na zona de classificação para as semifinais — o Santos está em segundo lugar, com 23 pontos, ao lado de Corinthians e Rio Branco, mas o time do Parque São Jorge tem a vantagem no desempate.

Robert marcou o único gol do Santos, que volta a jogar pelo Paulista no sábado, contra o São Caetano, no Anacleto Campanella.

A dupla Rodrigão/Deivid perdeu pelo menos três chances de gol nos primeiros 15 minutos de jogo. Mas os donos da casa é que estiveram mais perto de abrir o placar. Um vez o lateral Léo salvou o Santos e nas outras duas o goleiro Fábio Costa contou com a sorte, pois a bola explodiu na trave.

Na primeira vez que a Inter chegou com perigo, aos 20 minutos, Edmílson aproveitou o cruzamento da direita e cabeceou no canto. Léo, em cima da linha salvou o Santos. Um minuto depois, Lúcio carregou a bola e chutou da entrada da área, a trave salvou o Santos pela primeira vez. Não ficaria só nisso, pois aos 42 minutos, Galego chutou de longe, Fábio Costa fez o golpe de vista e a bola novamente bateu na trave.

O Santos, que vivia de contra-ataques puxados pelo lateral Russo, chegou ao seu gol já nos descontos. Robert dominou a bola, se livrou do marcador, e com categoria, colocou a bola no canto esquerdo do gol, sem chances de defesa para o goleiro Nílson. Um minuto depois o próprio Robert perdeu a chance de ampliar. Na jogada pela direita, ele entrou na área mas bateu fraco na hora da conclusão.

No segundo tempo, a Inter tentou encurralar o Santos, que continuava a jogar em contra-ataques. Robert continuava a ser o principal jogador do Santos até sentir uma contusão ao chutar uma bola ao gol e ser substituído por Elano.

O Santos levou mais um duro golpe na partida. Pereira, que já havia levado um cartão amarelo no primeiro tempo, fez falta violenta e foi expulso. Para consertar a zaga, Geninho foi obrigado a sacar Rodrigão, colocando Rodrigo Costa em seu lugar.

O time recuou ainda mais e foi aí que o goleiro Fábio Costa fez a diferença. Bem colocado e com defesas precisas ele parou o ataque da Inter e garantiu a vitória do Santos.

Na quarta-feira, na Vila Belmiro, o Santos joga contra o Bahia pela Copa do Brasil. A partida promete ser um dos mais tensas do ano para o time de Geninho. No jogo de ida, em Salvador, o Santos foi derrotado por 2 a 0. Para passar à próxima fase, terá de vencer por pelo menos três gols de diferença. Se vencer por 2 a 0, a decisão irá aos pênaltis. Uma vitória por dois gols de diferença, mas com o Bahia marcando gols, classifica o time de Salvador.

Fonte: Jornal Folha de SP – http://acervo.folha.com.br/fsp/2001/04/16/20//51019

Inter de Limeira 1 x 2 Santos

Data: 25/03/2000, sábado.
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio Major José Levy Sobrinho, em Limeira, SP.
Público e renda: N/D
Árbitros: Ilson Honorato dos Santos e Tadeu Bosco da Cruz.
Cartões vermelhos: Samuel (I) e Claudiomiro (S).
Gols: Valdir (46-1), Edmundo (06-2) e Caio (46-2).

INTER DE LIMEIRA
Régis; Dirlei (Carlos Roberto), Jorginho, Samuel e Creisler; Daniel Frasson, Élder (Danilo), Émerson e Luciano; Paulinho e Edmundo (Marquinhos).
Técnico: Basílio

SANTOS
Carlos Germano; Michel, Galván, Márcio Santos e Dutra (Rubens Cardoso); Baiano (Anderson Luiz), Claudiomiro, Valdo e Robert (Caio); Valdir Bigode e Dodô.
Técnico: Carlos Alberto Silva



Sem Rincón, Santos ofensivo coloca sua recuperação à prova (Em 25/03/2000)

Sem o volante Rincón, convocado para a seleção colombiana, o Santos joga hoje em Limeira, contra a Inter, com o objetivo de provar que a goleada de 7 a 2 sobre o Araçatuba não decorreu apenas da fragilidade do rival.

O esforço para consolidar a recuperação da equipe deverá levar o técnico Carlos Alberto Silva a dispensar a armação tática defensiva que ele normalmente costuma utilizar em jogos fora de casa.

A tendência de Silva para o jogo de hoje é usar, no lugar de Rincón, o atacante Caio, atualmente na reserva, e escalar Valdo, que vinha atuando como meia avançado, na posição ocupada pelo colombiano.

Foi essa a alternativa que o técnico adotou quando, a fim de se poupar, Rincón pediu para sair durante a partida contra o Araçatuba. “O Valdo foi muito bem. Não sabia que ele jogava tanto como volante”, disse o treinador.

Valdo disse que não terá dificuldades se for escalado no setor. “Já atuei assim no Cruzeiro, na Europa e no Japão.”

A partida de hoje será a primeira do Santos no campeonato sem Rincón. “Ele vai fazer muita falta, mas a disputa por um lugar no time é grande. Quem entrar vai querer se manter na equipe, então acabará suprindo a ausência”, disse o lateral Dutra.

A outra opção de Carlos Alberto Silva para armar o time sem Rincón seria a solução convencional de fechar o meio-campo, com a substituição do colombiano por um dos dois volantes de marcação, Claudiomiro ou Anderson, que voltaram a ter condição de jogo após cumprirem suspensão contra o Araçatuba.

Embora a preferência seja por Valdo, o técnico não quis antecipar sua decisão e disse que só confirmará qual formação colocará em campo depois de conhecer a escalação da Inter de Limeira, que disputa com o Santos a liderança do Grupo 6 -ambos têm sete pontos.

O procedimento de esconder a equipe é quase uma praxe do treinador. No vestiário do Morumbi, antes do clássico em que foi goleado por 5 a 1 pelo Corinthians, Silva segurou o quanto pôde a divulgação do papel com a lista dos titulares. A menos de dez minutos do início da partida, a escalação não tinha sido anunciada.

Na Inter, o ambiente é de euforia. “O Basílio (técnico da equipe) mudou o esquema aqui e o astral. Temos até brincadeira entre o grupo agora”, afirmou o lateral Carlos Roberto.

Sem querer ficar com a responsabilidade pela boa fase, Basílio diz que o incentivo é a melhor arma para a classificação. “Todos são de fundamental importância, e os jogadores têm que saber que o Paulista é a vitrine do futebol”, afirmou.


Inter de Limeira 1 x 1 Santos

Data: 20/04/1997
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio Major José Levy Sobrinho, em Limeira, SP.
Público: 13.189 pagantes
Renda: R$ 60.775,00
Árbitro: Júlio Matto (URU)
Cartões amarelos: Sérgio Araújo, Tonhão e Marquinhos (I); Rogério Seves (S).
Cartão vermelho: Vágner (S)
Gols: Dinei (36-1); Fernando (28-2).

INTER DE LIMEIRA
Sérgio; Capixaba, Lica, Tonhão e Daniel Jr (Émerson); Zelito, Charles Guerreiro, Beto e Castorzinho (Edu Marangon); Sérgio Araújo (Paulinho) e Dinei.
Técnico: Pepe

SANTOS
Zetti; Ânderson, Narciso, Ronaldão e Rogério Seves; Marcos Assunção, Vágner, Alexandre e Robert (Caíco); Fernando e João Luís Fumaça (Careca).
Técnico: Wanderley Luxemburgo


Corinthians 4 x 2 Santos

Data: 23/07/1995, domingo, 11h00.
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio Major Levy Sobrinho, em Limeira, SP.
Público: 19.387
Renda: R$ 198.860,00
Árbitro: José Mocellin
Cartões amarelos: Marques e Zé Elias (C); Marcelo Passos, Jamelli e Carlinhos (S).
Cartão vermelho: Gallo (S).
Gols: Marques (25-1) e Marcelinho Carioca (30-1); Giovanni (07-2), Marques (27-2), Tupãzinho (31-2) e Marcelo Passos (36-2).

CORINTHIANS
Ronaldo (Ricardo Pinto); Marcelinho Souza, Célio Silva (Cristiano), Henrique e Silvinho; Ezequiel, Zé Elias (Tupã), Marcelinho Carioca e Marques; Elivélton e Viola (Tupãzinho).
Técnico: Eduardo Amorim

SANTOS
Edinho; Ronaldo Marconato (Silva), Maurício Copertino, Cerezo e Marcos Paulo; Gallo, Carlinhos, Giovanni e Jamelli; Macedo (Camanducaia) e Marcelo Passos.
Técnico: Joãozinho



Corinthians vence Santos e busca 2º título neste ano

O Corinthians derrotou o Santos por 4 a 2 ontem em Limeira e se classificou para a decisão do Campeonato Paulista contra o Palmeiras.

É a segunda vez, em pouco mais de um mês, que o Corinthians chega a uma decisão. No dia 21 de junho, ganhou a Copa do Brasil ao bater o Grêmio por 1 a 0, em Porto Alegre.

O time corintiano, que só precisava do empate para chegar à final do Paulista, dominou o clássico de ontem desde o início. Segundo o Datafolha, o Corinthians finalizou 20 vezes e o Santos, 11.

A equipe do técnico Eduardo Amorim procurou jogar sempre pelas pontas, principalmente por meio de lances individuais de Marcelinho (pela esquerda) e Elivélton (pela esquerda).

O Corinthians rondou a área santista sempre com perigo até que, aos 23min, Marques recebeu passe de Marcelinho Souza, entrou na área e marcou o primeiro gol.

Sete minutos depois, Marcelinho ampliou numa cobrança de falta de longe, pela meia esquerda. A bola quicou no gramado e enganou Edinho, que foi mal no lance.

Dali até o final do primeiro tempo, só deu Corinthians. Pelo Santos, Giovanni atuava mal e a bola quase não chegava ao ataque.

Os jogadores santistas, além disso, estavam dispersivos. Em toda a partida, o Santos perdeu 55 bolas, e o Corinthians, 37.

O jogo se modificou um pouco no início do segundo tempo, quando o Santos apertou a marcação e partiu para diminuir a diferença.

Aos 7min, Giovanni recebeu de Jamelli na área e marcou.

Aos poucos, porém, o Corinthians voltou a dominar, agora em contra-ataques.
Essa situação se intensificou a partir dos 25min, quando o santista Gallo, que já tinha cartão, derrubou Marcelinho e foi expulso.

Pouco depois, num contra-ataque pela esquerda, Marcelinho cruzou e Marques fez mais um.
O Corinthians fez o quarto aos 30min. Marcelinho recebeu um tiro de meta mal cobrado por Edinho e chutou por cobertura, mas a bola bateu no travessão.No rebote, Marques cruzou e Tupãzinho marcou de cabeça.

Marcelo Passos ainda conseguiu descontar para o Santos aos 36min.

‘Não falhei’, diz Edinho

Após sofrer o quarto gol, o goleiro Edinho, do Santos, foi abordado por um torcedor santista que invadiu o campo para reclamar dele. Por pouco, os dois não se agrediram.
Edinho disse que não falhou em nenhum gol.

Folha – O que o torcedor disse a você quando invadiu o campo?
Edinho – Ele me xingou.

Folha – Ele também o agrediu?
Edinho – Não. Só poderia me agredir se fosse por trás. Pela frente, ele precisaria ser muito corajoso.
Quando me encarou, viu que não poderia me agredir porque também sou homem. Ficamos só batendo boca.

Folha – O que achou da atitude dele?
Edinho – Fiquei chateado, porque joguei no sacrifício, com o pé e o braço machucados e estava ali para defender o time dele.
Mas acho que esse torcedor não representa a torcida do Santos, que tem muito carinho por mim.

Folha – Você acha que falhou em algum dos gols do Corinthians?
Edinho – Sinceramente, acho que não. Levei quatro gols inevitáveis e fiz algumas grandes defesas.
No gol de falta do Marcelinho, a bola quicou naquele campo esburacado e me enganou. Se fosse num gramado bom, eu poderia saber a direção da bola.



Fontes:
Vídeo – Indicado por Danilo Barbosa
Folha de SP – http://acervo.folha.com.br/fsp/1995/07/24/20//543880

Inter de Limeira 0 x 0 Santos

Data: 23/09/1990
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª fase – 7ª rodada
Local: Estádio Major José Levy Sobrinho, o Limeirão, em Limeira, SP.
Público: 4.635 pagantes
Renda: Cr$ 817.800.00
Árbitro: Oscar Roberto Godói (SP).
Cartões amarelos: Pecos, Márcio Florêncio, Valdeni, Formiga, Ricardo e Douglas (I); Ney Bala, Axel e Serginho Chulapa (S).

INTER DE LIMEIRA
Silas; Valdeni, Ricardo, Marco Antônio e Pecos; Manquinha, Douglas e Márcio Florêncio (Ribamar); Formiga (Rodolfo), Nando e Claudinho.
Técnico: Waldir Peres

SANTOS
Sérgio; Índio, Pedro Paulo, Luiz Carlos e Flavinho; César Sampaio, Axel e Edu Marangon (Sérgio Manoel); Almir (Paulinho McLaren), Serginho Chulapa e Ney Bala.
Técnico: Pepe