Navegando Posts marcados como Luiz Alberto

Santos 1 x 1 Fluminense

Data: 20/09/2006
Competição: Campeonato Brasileiro – 25ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 3.633 pagantes
Renda: 36.643,00
Árbitro: Leonardo Gaciba (Fifa-RS)
Gols: Cléber Santana (34-2) e Luiz alberto (40-2, contra).

SANTOS
Fábio Costa; Dênis, Mauzur, Luiz Alberto e Kléber; Maldonado, André Luiz (Rodrigo Tabata), Cléber Santana e Zé Roberto; Jonas (Rodrigo Tiuí) e Wellington Paulista (Leandro).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

FLUMINENSE
Diego; Rissut, henrique, Thiago Silva e Roger (Jean); Marcão (Fernando), Romeu, Rogério e Petkovic; Evando (beto) e Tuta.
Técnico: Antônio Lopes



Santos empata com o Fluminense e vê São Paulo mais distante

O Santos complicou sua situação no Campeonato Brasileiro ao empatar com o Fluminense por 1 a 1, nesta quarta-feira, no estádio da Vila Belmiro.

Com o resultado, Santos chegou aos 40 pontos e ficou mais longe do São Paulo, que venceu o São Caetano (1 a 0) e lidera com 49. O Fluminense tem 34.

Jogando em casa, o Santos começou pressionando e criou uma boa chance logo aos 2min de jogo. Após levantamento de Kléber, o goleiro Diego não cortou o cruzamento, Luiz Alberto cabeceou mas não conseguiu marcar. Aos 7min, Kléber chutou forte, assustando o goleiro do Fluminense.

Aos 32min, o Fluminense criou uma ótima oportunidade com Evando, que bateu da entrada da área. A bola passou perto do gol de Fábio Costa.

“A marcação deles está muito forte. Vamos precisar de movimentação para encontrar os espaços”, disse o lateral santista Kléber, na saída para o intervalo.

O time da Baixada abriu o placar aos 33min da etapa final, quando Rodrigo Tabata caiu na área e o árbitro Leonardo Gaciba marcou pênalti, muito contestado pelos jogadores do Fluminense. Na cobrança, Cléber Santana marcou.

Aos 40min, o Fluminense empatou. Petkovic levantou a bola na área, o goleiro Fábio Costa se atrapalhou com os zagueiros e Luiz Alberto marcou contra.

O Fluminense volta a campo no sábado, quando recebe o Fortaleza, no Rio. No dia seguinte, o Santos volta a atuar na Vila Belmiro, contra o Flamengo.



Vídeos: (1) Reportagem Rede Record e (2) copilação com a música Mambo Number Five, de Lou Bega.

Santos 5 x 1 Palmeiras

Data: 03/09/2006.
Competição: Campeonato Brasileiro – 22ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 10.873 pagantes
Renda: R$ 167.060,00
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (Fifa-RS)
Auxiliares: Altemir Hausmann (RS) e Paulo Ricardo Silva Conceição (RS)
Cartões amarelos: Fábio Costa, Jonas e Manzur (S); Alceu e Marcinho Guerreiro (P).
Gols: Luiz Alberto (13-1), Luiz Alberto (24-1) e Juninho Paulista (23-1); Wellington Paulista (15-2), Wellington Paulista (22-2) e Jonas (25-2).

SANTOS
Fábio Costa; Denis, Luiz Alberto, Ronaldo Guiaro e Kléber; Maldonado, Cléber Santana, André Luiz (Carlinhos) e Rodrigo Tabata; Rodrigo Tiuí (Jonas) e Wellington Paulista (Renatinho)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

PALMEIRAS
Diego, Nen, Daniel e Alceu (Chiquinho), Paulo Baier, Wendel, Francis (Marcinho Guerreiro), Juninho Paulista, Edmundo e Michael (Marcelo Costa); Marcinho
Técnico: Tite



Santos goleia e acaba com a invencibilidade do Palmeiras

O Santos obteve uma goleada por 5 a 1 sobre o Palmeiras, neste domingo, no clássico disputado na Vila Belmiro, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, e, além de acabar com uma longa invencibilidade do rival, manteve-se próximo do atual líder, São Paulo.

Com o triunfo, a equipe santista, que teve a estréia do meia André Luiz, se recuperou da derrota para o Atlético-PR, na última quarta-feira, e manteve a segunda colocação, agora com 38 pontos –o São Paulo tem 39.

O Palmeiras não perdia havia 11 partidas e era até então o único clube do Brasileiro invicto no pós-Copa.

Com 27 pontos, o Palmeiras soma três jogos sem vencer –antes, empates com Ponte Preta e Figueirense– e começa a ficar próximo dos ameaçados. O Flamengo, por exemplo, que perdeu para o Internacional por 2 a 1, no sábado, tem 24 e encerrará a rodada na zona de rebaixamento.

Para piorar, o time do Parque Antarctica não levava quatro ou mais gols desde o dia 24 de maio, quando perdeu para o São Paulo por 4 a 1. O Santos, por outro lado, marcou cinco gols em uma única partida, fato que ainda não tinha ocorrido em 2006.

As duas equipes voltam a jogar pelo Nacional-06 na próximo domingo (10). O Santos duela contra o Fortaleza, no Ceará, enquanto o Palmeiras enfrenta o São Caetano, em casa.

O jogo

Para se manter próximo do líder do São Paulo, o técnico Vanderlei Luxemburgo apostou numa equipe ofensiva desde o início do clássico. Com apenas 3min já havia criado duas chances, com Rodrigo Tiuí e Wellington Paulista.

O Palmeiras, por outro lado, tinha enorme dificuldade no meio-campo. Quando chegou ao ataque, quase marcou. Marcinho, livre, bateu em cima de Fábio Costa, aos 10min. No rebote, Juninho chutou por cima.

Mesmo com esse susto, o Santos era melhor. E não demorou para chegar ao seu primeiro gol. Aos 13min, Diego defendeu parcialmente uma cabeçada de Cléber Santana. A bola, no entanto, sobrou para Luiz Alberto, que completou para as redes.

Até então recuado, o Palmeiras decidiu ir para o ataque. Foi eficiente em uma das primeiras oportunidades. Aos 22min, Edmundo fez boa jogada pela esquerda e cruzou conscientemente para Juninho chutar forte, sem defesa para Fábio Costa.

O técnico palmeirense Tite teve pouco tempo para saber se a sua equipe mudaria de postura. Dois minutos mais tarde, já sofria o segundo gol, novamente com Luiz Alberto, que desviou um cruzamento da esquerda e colocou novamente a equipe da Vila Belmiro à frente do placar.

O segundo tempo foi igual. O Palmeiras esteve totalmente desorganizado e não criou quase nada. Em compensação, o Santos manteve a postura ofensiva em quase toda a etapa final.

Foi recompensado aos 15min, graças a uma falha de Paulo Baier, que recuou errado. Wellington Paulista aproveitou e fez o terceiro. Isso foi o suficiente para acabar com o Palmeiras.

Aos 23min, Wellington Paulista aproveitou cruzamento perfeito de Kléber e anotou o seu segundo, o quarto do Santos. Dois minutos depois, Jonas, que havia começado no banco de reservas, recebeu de Kléber e completou a goleada santista.


Fluminense 1 x 0 Santos

Data: 21/05/2006
Competição: Campeonato Brasileiro – 6ª rodada
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, RJ.
Público: 4.170
Renda: R$ 59.018,00
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (RS)
Cartoes amarelos: Thiago Silva, Thiago e Romeu (F); Neto, Rodrigo Tabata, Wellington Paulista e Geílson (S).
Gol: Luiz Alberto (25-2, contra).

FLUMINENSE
Fernando Henrique; Thiago Silva, Thiago (Gabriel), Roger e Rogério (Radamés); Marcão, Romeu, Petkovic (Juliano) e Marcelo; Lenny e Tuta.
Técnico: Osvaldo de Oliveira

SANTOS
Fábio Costa; Neto (Dênis), Luiz Alberto, Domingos e Kléber; Maldonado, Wendel, Cléber Santana e Rodrigo Tabata (Léo Lima); Rodrigo Tiuí e Wellington Paulista (Geílson).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo



Santos perde invencibilidade para o Fluminense e deixa liderança

Em um jogo muito disputado, o Santos foi derrotado pelo Fluminense por 1 a 0, neste domingo, no Maracanã, e perdeu para o Cruzeiro a liderança do Campeonato Brasileiro.

Assim como o Cruzeiro, o Santos, que era o último invicto da competição, também tem 13 pontos ganhos, mas perde nos critérios de desempate. O Fluminense, com a vitória, chegou à mesma pontuação e é o quarto –o Internacional ocupa a terceira colocação.

A derrota significou a quebra da invencibilidade de 10 jogos da equipe de Vanderlei Luxemburgo. No ano passado, o clube conseguiu uma série invicta de um jogo a mais, quando era dirigida por Gallo.

Na próxima rodada do Nacional, o Santos enfrenta o Flamengo, na quarta-feira, novamente no Maracanã. Já o Fluminense vai ao Ceará enfrentar o Fortaleza, no mesmo dia.

O jogo

Mesmo sem poder contar com Reinaldo e Fabinho, suspensos pelo STJD, o Santos foi melhor durante boa parte do jogo. Entretanto, este domínio não foi suficiente para conseguir um bom resultado em uma partida que foi muito disputada no meio do campo e que teve poucas chances reais de gol.

O começo do jogo foi bastante equilibrado. As duas equipes demonstraram qualidade nos passes e tentaram, em vão, ações ofensivas, principalmente pelo lado esquerdo. O Santos, com os avanços de Kléber, e o Fluminense, com a movimentação de Lenny.

A grande oportunidade do primeiro tempo aconteceu aos 17min, quando Rodrigo Tabata colocou Wellington Paulista na frente de Fernando Henrique. O atacante tentou tirar do goleiro e acertou o travessão.

Na etapa final, as duas equipes conseguiram ser um pouco mais criativas. Apesar de melhorar na partida, o Fluminense continuou sendo inferior ao Santos e só conseguiu o seu gol da vitória em um lance de pura sorte.

Aos 25min, após lançamento longo da defesa do time do Rio de Janeiro, o zagueiro Luiz Alberto acabou cabeceando para trás, encobrindo Fábio Costa.

Na frente no marcador, o Fluminense cresceu no jogo e começou a comandar a partida. O Santos até tentou atacar de uma forma mais eficiente, porém esbarrou no time carioca, que conseguiu segurar o marcador sem tomar grandes sustos.


Data: 19/03/2006
Competição: Campeonato Paulista – 15ª rodada
Local: estádio Urbano Caldeira, a Vila Belmiro, em Santos (SP)
Público: N/D
Renda: N/D
Árbitro: Alex Sander da Rosa Lefeu
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse e Hérman Brúmel Vani
Cartões amarelos: Pierre (I), Samuel (I)
Gols: Luiz Alberto, aos 4min, e Léo Lima, aos 22min.

SANTOS
Fábio Costa; Fabinho, Manzur, Luiz Alberto e Kléber; Maldonado, Wendel, Léo Lima (Magnum) e Rodrigo Tabata (Renatinho) e Ronaldo; Reinaldo.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

ITUANO
André Luís; Ricardo Lopes, Erivélton, Samuel e Kauê; Adriano, Pierre, Juliano (Reginaldo) e Paulo Santos; Cris e Rômulo (Gílson).
Técnico: Leandro Campos



Santos vence o Ituano e continua na liderança do Paulista

O Santos não teve dificuldades para vencer o Ituano por 2 a 0, neste domingo. Com esta vitória, o time da Baixada chegou aos 34 pontos, dois a mais que o Palmeiras, e continua na liderança do Campeonato Paulista.

A equipe de Vanderlei Luxemburgo também manteve o aproveitamento de 100% em casa pelo Estadual –Antes, já havia vencido Mogi Mirim, Marília, Santo André, Noroeste, Ponte Preta, Rio Branco e Palmeiras.

Pressionado pela vitória do rival (4 a 2 contra a Ponte Preta) –o triunfo palmeirense pouco antes obrigava a vencer sua partida para terminar a rodada na liderança–, o Santos partiu para cima e tratou de resolver logo a partida diante do time de Itu.

Aos 4min do primeiro tempo, o meia Léo Lima bateu falta pelo lado esquerdo e o zagueiro Luiz Alberto, de cabeça, abriu o marcador para os donos da casa.

Apesar do gol, o Santos manteve o ritmo e não demorou para ampliar. Aos 22min, mais uma falta pela esquerda. De novo, Léo Lima chutou. Porém, desta vez, ninguém desviou. Mesmo assim, a bola entrou: 2 a 0.

O Ituano estava encurralado e via o time santista trocar belos passes e criar inúmeras chances de gol.

Aos 27min, o meia Rodrigo Tabata fez grande jogada e tentou encobrir o goleiro André Luís. A bola acertou no travessão e, no rebote, o atacante Reinaldo perdeu grande chance.

Na segunda etapa, o Santos diminuiu o ritmo e o Ituano conseguiu atacar um pouco mais. Aos 17min, Gílson bateu de fora da área, mas o goleiro Fábio Costa fez boa defesa.

A chance do time de Itu acordou o Santos. Aos 23min, Tabata pedalou pelo lado esquerdo e cruzou para Fabinho, que cabeceou na mão do zagueiro Samuel. Pênalti que Rodrigo Tabata bateu e André Luís defendeu.

Santos 2 x 0 Mogi Mirim

Data: 15/01/2006
Competição: Campeonato Paulista – 2ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 9.612 pagantes
Renda: R$ 105.294,00
Árbitro: Marco Antônio de Oliveira Sá
Auxiliares: Alessandro Pitol Arantes e Márcio Roberto Soares
Cartão amarelo: Ramos (M)
Gols: Wendel (15-1); Luiz Alberto (07-2).

SANTOS
Fábio Costa; Neto, Julio Manzur, Luiz Alberto e Kléber; Fabinho, Maldonado, Wendel (Cléber Santana) e Luciano Henrique (Rodrigo Tabata); Jonas e Geílson (Reinaldo)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

MOGI MIRIM
Edervan; Rodrigo, Leandro, Xandão e Marcelinho (Amaral); Wellington, Marcos Vinícius, Marcos Santos (Ramos) e Roberto; Dinei e Gérson (Josué)
Técnico: Val de Mello



Na volta de Luxemburgo à Vila Belmiro, Santos vence o Mogi Mirim

Na reestréia do técnico Vanderlei Luxemburgo dentro da Vila Belmiro, o Santos venceu o Mogi Mirim por 2 a 0, neste domingo, em partida válida pela segunda rodada do Campeonato Paulista.

Foi a primeira vitória do treinador no comando do time da Baixada desde que voltou do Real Madrid (ESP). Em seu jogo de estréia, na última quinta-feira, em Sorocaba, o Santos empatou por 1 a 1 com o São Bento.

Agora o time da Vila Belmiro soma quatro pontos na competição. O Mogi Mirim tem três.

No jogo deste domingo o treinador já não contou mais com o meia Giovanni e com os atacantes Luizão e Cláudio Pitbull, que terão suas situações definidas no clube nos próximos dias. O trio ofensivo foi substituído por Luciano Henrique, Jonas e Geílson.

O Santos iniciou a partida tentando furar o bloqueio defensivo do acuado Mogi. A primeira boa chance santista foi aos 12min, quando Wendel cruzou da esquerda e Geílson chutou, mas a zaga do Mogi travou e a bola passou perto da trave.

O time da Baixada fez seu primeiro gol cinco minutos depois. Luciano Henrique fez boa jogada pela direita e cruzou para Wendel marcar: 1 a 0.

Luciano Henrique fez mais uma boa jogada aos 20min, e deixou Geílson na cara do gol, mas o atacante chutou para fora. Inspirado, o meia quase fez o segundo do Santos aos 35min, quando recebeu a bola na área e chutou, mas o goleiro defendeu.

O time da Vila Belmiro não encontrava dificuldades na partida. Logo aos 7min da segunda etapa, após cobrança de falta, o zagueiro Luiz Alberto marcou de cabeça e definiu o resultado.