Navegando Posts marcados como Mané Garrincha

Santos 0 x 0 Flamengo

Data: 26/05/2013, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª rodada
Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília, DF.
Público: 63.501 pagantes
Renda: R$ 6.948.710,00
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Marrubson Melo Freitas (DF).
Cartões amarelos: Henrique (S); Luiz Antônio (F).

SANTOS
Rafael; Rafael Galhardo (Patito Rodríguez), Edu Dracena, Durval e Léo; Renê Júnior, Arouca, Cícero e Montillo (Felipe Anderson); Neymar e Henrique (Gabriel).
Técnico: Muricy Ramalho

FLAMENGO
Felipe; Léo Moura, Renato Santos, Marcos González e Ramon; Luiz Antônio (Carlos Eduardo), Elias, Renato Abreu e Gabriel (Paulinho); Rafinha e Hernane (Marcelo Moreno).
Técnico: Jorginho



Na despedida de Neymar, Santos e Flamengo não saem do zero em Brasília

O craque santista pouco apareceu durante os 90 minutos e agora vai desfilar nos gramados europeus com a camisa do Barcelona

O que poderia ser uma grande festa, com o estádio Mané Garrincha, em Brasília, cheio e a despedida de Neymar, acabou em um empate sem gols entre Santos e Flamengo, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. O craque santista pouco apareceu durante os 90 minutos e agora vai desfilar nos gramados europeus com a camisa do Barcelona. Os rubro-negros foram melhores e desperdiçaram diversas chances claras. Assim, as duas equipes somaram apenas um ponto neste início de Série A.

O primeiro tempo foi de muita correria, mas sem muita inspiração. O Flamengo criou as melhores chances, com Rafinha e Gabriel. Já na etapa final, os cariocas seguiram tendo as melhores chances, mas novamente não as aproveitaram para desespero da torcida, que era ampla maioria, presente no Mané Garrincha.

O jogo

O confronto começou com as duas equipes buscando o ataque. O Flamengo aproveitava melhor os espaços e chegava próximo ao gol. Os rubro-negros quase abriram o placar com 11 minutos. Após cruzamento na área, Rafinha apareceu livre e tocou, mas viu Rafael fazer grande defesa para salvar o Santos. Os paulistas tinham dificuldade de transpor a marcação adversária e Neymar pouca aparecia em campo.

O craque arriscou seu primeiro chute somente aos 17 minutos. Após tabela com Montillo, Neymar tentou colocar a bola no ângulo de Felipe, mas a viu ir por cima do travessão de Felipe. O lance acabou sendo o único dos paulistas, pois o Flamengo conseguia chegar com mais frequência ao ataque, mas esbarrava na defesa do Santos, que tirava o perigo.

Depois de um período com muita correria, mas poucas chances de gol, o Flamengo teve novamente grande chance marcar, aos 42 minutos. Hernane recebeu a bola na área, de frente para rafael. No entanto, o atacante preferiu tocar para Gabriel, mas o meio demorou muito para finalizar e acabou travado pela zaga santista. Renato Abreu ainda pegou o rebote, só que chutou por cima do travessão. Assim, o duelo foi para o intervalo com a igualdade no marcador no Mané Garrinha.

No segundo tempo, o panorama da partida seguiu o mesmo. O Santos não tinha organização no setor ofensivo e não incomodava o goleiro Felipe. O Flamengo conseguia chegar com mais facilidade ao ataque, mas também não ameaçava Rafael. Na melhor chance dos primeiros minutos, Elias arriscou de fora da área e a bola passou a direita do gol santista. A resposta do Santos aos nove minutos. Após cruzamento, Henrique escorou para Neymar, mas o atacante foi travado no momento da finalização.

O confronto melhorou e as duas equipes passaram a criar mais chances. Aos 23 minutos, Neymar cobrou falta e obrigou Felipe a voar para fazer a defesa. Já o Flamengo respondeu três minutos depois. Gabriel foi lançado na área, tocou por cima de Rafael, mas viu Durval aparecer para salvar os paulistas.

Os rubro-negros começaram a aproveitar mais os espaços e quase abriram o placar aos 32 minutos. Em contra-ataque rápido, Marcelo Moreno foi lançado e finalizou para grande defesa de Rafael, que salvou o gol com o pé. Dois minutos depois, foi a vez de Carlos Eduardo desperdiçar oportunidade. O atacante viu o goleiro santista falhar após cruzamento, mas chutou errado, para fora.

Nos minutos finais, as duas equipes ainda tentaram o gol da vitória, mas na base da vontade. Nenhuma conseguiu criar chance clara e o duelo acabou mesmo em um frustrante empate sem gols em Brasília.

Bastidores – Santos TV:

Após choro em último jogo pelo Santos, Neymar tenta fazer a ficha cair

Já na execução do Hino Nacional Brasileiro, o novo reforço do Barcelona começou a chorar por causa da despedida

O atacante Neymar não conteve as lágrimas antes de disputar o seu último jogo pelo Santos , o empate sem gols com o Flamengo, neste domingo, no Mané Garrincha. Já na execução do Hino Nacional Brasileiro, o novo reforço do Barcelona começou a chorar por causa da despedida.

“A ficha já está começando a cair. Está na garganta. Vou tomar água para ela cair realmente”, comentou Neymar, sorrindo, bem mais tranquilo ao final da sua partida derradeira pela equipe da Vila Belmiro.

Durante o jogo, o atacante não conseguiu se destacar. Recebeu poucas vezes a bola e arriscou algumas conclusões em cobranças de falta, mas sem precisão e força suficientes para vencer o goleiro Felipe. No intervalo, seu time demorou muito a voltar ao gramado do Mané Garrincha.

“Foi emocionante, no vestiário. Agradeci aos meus companheiros por todos os momentos juntos, de treinamentos a jogos, a concentrações, a viagens, a conquistas e até a derrotas. Torço muito por eles”, discursou Neymar.Em seu adeus, o astro ainda falava muito do Santos e pouco do novo clube. “Ainda não sei quando vou viajar a Barcelona. Vou ver isso direitinho”, explicou, sem antecipar emoções. “Vamos ver como será quando eu chegar lá e vestir a camisa.”

Vídeo: Neymar chora ao se despedir de companheiros no vestiário

Vídeo: Neymar se despede de amigos no CT Rei Pelé: “Eu vou mas eu volto”

Vídeo: #ObrigadoNeymar – Santos faz vídeo em homenagem a Neymar, que está de saída.
O clube reuniu imagens de diversas época da vida do camisa 11, desde os primeiros gols no futsal até o nascimento do seu filho, Davi Lucca

Neymar despede-se de torcida santista no Facebook

Craque narrou carta de despedida, veja no vídeo abaixo

“Galera !! Tô aqui reunido com amigos e familiares e eles me ajudaram a escrever algumas coisas aqui… É que não vou aguentar até segunda-feira… Minha família e meus amigos já sabem a minha decisão. Segunda-feira assino contrato com o Barcelona. Quero agradecer aos torcedores do Santos por esses 9 anos incríveis. Meu sentimento pelo clube e pela torcida nunca mudará. É eterno !! Só um clube como o Santos FC poderia me proporcionar tudo o que vivi dentro e fora de campo. Sou grato a maravilhosa torcida do peixe que me apoiou mesmo nos momentos mais difíceis. Títulos, gols, dribles, comemorações e as canções que a torcida criou pra mim estarão pra sempre em meu coração… Fiz questão de jogar a partida amanhã em Brasília. Quero ter a oportunidade de mais uma vez entrar em campo com o ‘manto’ e ouvir a torcida gritar meu nome… como diz o hino, ‘é um orgulho que nem todos podem ter…’ É um momento diferente pra mim, triste (despedida) e alegre (novo desafio). Que Deus me abençoe nas minhas escolhas… E estarei sempre em Santos !! #Toiss”

Gama 2 x 1 Santos

Data: 04/10/2000, quarta-feira.
Competição: Copa João Havelange (Campeonato Brasileiro) – Módulo Azul – 1ª Fase – 15ª rodada
Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília, DF.
Público: 3.490 pagantes
Renda: R$ 23.935,00
Árbitro: Léo Feldman (RJ).
Cartões amarelos: Sérgio Soares, Gérson, Nilson e Rodriguinho (G); André Luis e Robert (S).
Gols: Silva (20-1) e Dodô (31-1, de pênalti); Marcos Piauí (22-2).

GAMA
Nilson; Lima, Deda, Gerson e Rodriguinho; Cabila (Marcos Piauí), Gutemberg, Sergio Soares e Lindomar; Romualdo e Silva (Abimael).
Técnico: Jair Picerni

SANTOS
Carlos Germano; Marcelo Silva (Júlio Cesar), André Luis, Sangaletti (Preto) e Léo; Anderson Luiz, Renato (Gaúcho), Valdo e Robert; Caio e Dodô.
Técnico: Giba



Sem estrelas, Santos reabilita o Gama no DF

Desfalcado de suas principais estrelas (Rincón e Edmundo), o Santos perdeu do Gama, no Distrito Federal, por 2 a 1, pela Copa JH. A derrota deixa o time paulista no oitavo lugar da classificação, com 22 pontos.

Por ser um dos times que mais investiu neste ano, o Santos está com seu treinador, Giba, ameaçado. Ele vem sofrendo pressões da diretoria e pode deixar o cargo.

Na partida de ontem, o Gama, que também estava sob pressão, soube explorar o momento de tensão e se recuperou no campeonato, após ter sofrido duas derrotas consecutivas. A vitória deixa o time do Distrito Federal com chances de classificação à próxima fase. O Gama tem 21 pontos ganhos.

Os gols da partida foram marcados por Silva e Marcos Piauí, para o Gama, e Dodô, para o Santos.

A equipe da casa abriu o placar aos 20 minutos de jogo. Romualdo fez boa jogada pela esquerda e deixou Silva livre para marcar.

Em desvantagem, o Santos partiu um busca do empate, que saiu em uma arrancada de Léo pela esquerda. Ele viu a entrada de Robert e tocou. O meia santista foi derrubado dentro da área, e o árbitro Léo Feldmann marcou pênalti. Dodô empatou.

Mas o ímpeto santista diminuiu após o intervato da partida. O Gama, então, voltou a crescer em campo.

Aos 33min, Marcos Piauí, que estava havia acabo de entrar no time do DF, acertou um chute forte, de fora da área, sem chance de defesa para Carlos Germano. Antes de entrar, a bola ainda tocou nas duas traves.

O time paulista se abateu e não encontrou forças para reagir. Fora de campo, o Santos se atrasou e perdeu o vôo que o transportaria para São Paulo. A delegação passaria a noite em Brasília.

Santos pode ter volta de Edmundo sábado

É remota, mas existe a possibilidade do atacante Edmundo voltar a equipe do Santos no jogo do próximo sábado, contra a Ponte Preta, na Vila Belmiro.

O jogador, que se recupera de uma contratura muscular na perna direita, não jogaria ontem contra o Gama, mas voltou a se exercitar, fazendo exercícios em torno dos campos do CT santista.

Rincón, que se reapresenta hoje após um período de licença na Colômbia, desfalcará o time de novo porque cumprirá o segundo jogo de suspensão devido ao cartão vermelho que recebeu na derrota para o Flamengo (3 a 0).

Pelo regulamento da Copa João Havelange, a suspensão automática é dobrada a cada expulsão. O volante já havia recebido cartão vermelho no empate com o Juventude (1 a 1), em 23 de agosto.

Caso Edmundo não atue sábado, ele e Rincón, mais o zagueiro Claudiomiro, contundido, deverão retornar juntos à equipe no dia 14, contra o Vasco, em Santos.

O zagueiro Márcio Santos, afastado do grupo por indisciplina, não comparece ao CT para treinar em separado desde a última quinta-feira. O Santos aguarda o interesse de algum clube para negociar o atleta.


Gama 0 x 0 Santos

Data: 18/08/1999, quarta-feira.
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª fase – 5ª rodada
Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília, DF.
Público: 5.002
Renda: R$ 48.254,00
Árbitro: Francisco Dacildo Mourão
Cartões amarelos: Jairo e Paulo Henrique (G); Marcelo Silva e Valdir (S).

GAMA
Marcelo Cruz; Paulo Henrique, Gérson, Jairo e Rochinha; Deda, Caçapa (Beto), Lindomar e Alexandre Gaúcho; Romualdo (Mazinho Loyola) e Sorato.
Técnico: Jair Picerni

SANTOS
Zetti; Michel, Andrei, Valdir e Gustavo Nery; Élson, Claudiomiro, Marcelo Silva e Lúcio (Fumagalli); Dodô e Paulo Rink (Adiel).
Técnico: Emerson Leão



Santos empata e amplia “jejum”

O Santos voltou a jogar mal ontem à noite e empatou em 0 a 0 com o Gama, no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Com o resultado, a equipe paulista completou uma série de seis jogos sem vitórias, incluindo três amistosos na Europa, o que deve deixar mais tumultuado o ambiente na Vila Belmiro.

Jogando melhor e pressionando o adversário, o Gama teve mais oportunidades de gol. Com 5min, a equipe de Brasília já havia conseguido dois escanteios e duas faltas frontais ao gol de Zetti.

À margem do campo, o técnico santista, Emerson Leão, pedia para o seu time avançar e segurar a bola no campo de ataque.

O jogo ficou truncado e, até os 30min, nenhuma equipe havia criado oportunidade clara de gol.

Aos 37min, o Gama foi responsável pelo principal lance de perigo do primeiro tempo.

Caçapa iniciou contra-ataque pelo meio e lançou na esquerda para Alexandre Gaúcho, que chutou da entrada da área. Zetti rebateu, e Sorato, com o goleiro batido, completou por cima do gol.

O Santos voltou mais disposto para o segundo tempo, e o jogo melhorou. Depois de duas faltas cobradas para fora -uma por Dodô e outra por Andrei-, Paulo Rink perdeu, aos 9min, a melhor chance de gol santista.

O lateral Michel bateu falta pelo lado direito da área para Paulo Rink. O santista matou livre dentro da área e chutou para o goleiro Marcelo Cruz espalmar.

Leão mudou a equipe, substituindo Lúcio e Paulo Rink por, respectivamente, Fumagalli e Adiel, mas foi o Gama, por intermédio de contra-ataques, que perdeu boas chances de gol.

Aos 30min, Sorato não alcançou um cruzamento de Mazinho Loyola. Três minutos depois, Beto furou livre dentro da área, depois de passe de cabeça de Sorato.

No fim da partida, o Santos voltou a pressionar e teve um gol anulado pelo juiz Dacildo Mourão -alegou que Adiel colocou a mão na bola, dentro da área.

“O jogo foi péssimo, mas o resultado foi muito bom para o Santos”, disse Zetti ao fim da partida.

Jogadores santistas reclamam de campo esburacado

Os buracos no gramado do estádio Mané Garrincha foram alvo de reclamações dos jogadores e da comissão técnica do Santos.

“Desculpa falar, mas esse é o pior campo do Campeonato Brasileiro. O gramado está muito ruim”, disse o goleiro Zetti, no intervalo da partida de ontem.

O técnico Emerson Leão afirmou que o campo do estádio brasiliense é um “assassinato” para os jogadores. “Esse campo é um assassinato, vai ver os buracos.”

O meia-atacante Lúcio também criticou o estado do gramado. “As laterais estão com buracos. É um perigo para se contundir. Quem já sofreu com isso sabe”, disse o jogador santista.

No ano passado, o meia-atacante passou cinco meses sem jogar por causa de uma contusão que sofreu no tornozelo.

O estádio Mané Garrincha passou por reforma para receber jogos do Campeonato Brasileiro, mas o gramado ainda está ruim.

Segundo os responsáveis pela reforma, o campo já está em condições melhores do que no início da competição, quando o Gama estreou perdendo para o Corinthians (4 a 2).




Leão afasta dois atletas do Santos (Em 18/08/1999)

A derrota por 3 a 0 para o Atlético-PR provocou o afastamento do zagueiro Jean e do volante Narciso do Santos, que enfrenta o Gama hoje, em Brasília.

O time não ganha há cinco jogos -incluído três amistosos na Europa- e necessita da vitória para sair do sétimo lugar no Brasileiro.

O técnico Emerson Leão afirmou que Narciso e Jean deixam o time porque se encontram em má fase técnica. Jean ficará hoje no banco de reservas, enquanto Narciso não tem prazo para retornar.

“O Narciso vai passar por pintura e funilaria. O Jean, só por funilaria”, disse Leão. “O Jean perdeu a confiança em si temporariamente. No caso do Narciso, há outras coisas. Ele precisa voltar a sentir o prazer de jogar.”

O jogador concorda que não está bem, mas diz estar jogando fora de sua posição. Ele afirmou que necessitará de pelo menos um mês para retornar.

“Meu problema é o posicionamento. Posso jogar como meia avançado, mas rendo mais como volante. Para trabalhar nessa nova função, preciso me preparar”, disse Narciso, que começou no Santos como zagueiro.

Para a vaga de Jean, a opção é Valdir, 22, um ex-júnior cuja posição original era a lateral direita.

Já o lugar de Narciso é disputado por Fumagalli e Marcelo Silva. Fumagalli, ex-júnior, foi um dos artilheiros do América na Série A-2 do Paulista. Silva é volante, recém-contratado do Juventus.

Além dos afastamentos, Leão foi personagem de outro fato delicado. A contratação do zagueiro Cláudio, 27, gerou novo foco de conflito entre ele e a diretoria.

O jogador começou ontem a fazer testes no clube e ficará por, pelo menos, seis meses, segundo o vice-presidente José Paulo Fernandes. A exemplo do que ocorreu com o goleiro Nei (ex-Corinthians), a contratação de Cláudio aconteceu à revelia do técnico.

Ontem, Leão disse que o jogador, parado há 70 dias e três quilos acima do peso, não estava contratado e que seria submetido a um “período de observação”.

Por seu lado, Fernandes disse que Cláudio já é um zagueiro em condições de entrar na equipe.

Em casa, o Gama aposta no atacante Sorato, autor de três gols na vitória sobre o Botafogo-SP.


Santos 2 x 1 Grêmio

Data: 26/06/1997, quinta-feira, 16h00.
Competição: Copa dos Campeões Mundiais – 1ª fase – 3ª rodada (última)
Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília, DF.
Árbitro: Wilson de Souza Mendonça (PE).
Cartão vermelho: Luis Carlos Goiano (G).
Gols: Alessandro (36-1); Luis Carlos Goiano (21-2) e Alessandro (30-2).

SANTOS
Marcelo Martelotti; Baiano, Sandro, Narciso e Cássio; Élder, Michel (Eduardo Marques), Caíco e Alexandre (Ronaldo Marconato); Alessandro e Macedo (Fernando Fumagalli).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

GRÊMIO
Danrlei; Marco Antônio, Vágner Fernandes, Luciano e André Silva; Otacílio (André), Luis Carlos Goiano, Émerson e Robert; Alex e Maurício.
Técnico: Evaristo de Macedo



Santos vence e garante terceiro lugar na Copa dos Campeões

Com dois gols de Alessandro, time derrotou o Grêmio por 2 a 1, em Brasília

Ambas equipes não tinham mais chances de disputar a final da competição. Partida serviu para o técnico Luxemburgo dar oportunidade para jogadores visando a estreia no Brasileiro.

Com esta vitória o Santos terminou a Copa dos Campeões Mundiais na 3ª colocação. Foram 03 jogos, 01 vitória, 01 empate e 01 derrota; 02 GP, 04 GC, -2 saldo.

O Flamengo bateu o São Paulo na final por 1 a 0.

Fonte: Estadão

Santos 0 x 0 Grêmio

Data: 18/07/1995, terça-feira
Competição: Copa dos Campeões Mundiais
Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília, DF.
Público: 3.461
Renda: R$ 26.225,00
Árbitro: Jorge Paulo

SANTOS
Edinho; Ronaldo, Maurício Copertino, Cerezo e Marcos Paulo (Marcelo Moura); Gallo, Carlinhos, Jamelli e Giovanni; Macedo e Marcelo Passos.
Técnico: Joãozinho Rosa

GRÊMIO
Silvio; Marco Antônio, Rivarola, Luciano (Alexandre) e Roger; Adílson, Gelson, Luis Carlos Goiano e Carlos Miguel; Humberto e Jardel.
Técnico: Luis Felipe Scolari



Santos chega à final da Copa dos Campeões

O jogo contra o Grêmio, disputada anteontem à noite, em Brasília, terminou em 0 a 0. O Santos enfrenta, na final da competição, Grêmio ou São Paulo.