Navegando Posts marcados como Marcelo Teixeira

Por Fernando Gavini, para o ESPN.com.br



O ano de 2002 foi a redenção do Santos. Há 18 anos sem títulos, o Peixe viu nascer uma geração que fez o clube retornar a trilhar o caminho das conquistas. Robinho, Diego, Elano, Renato, Alex e companhia formaram a base do time que conquistaram duas vezes o Campeonato Brasileiro.

Mais do que isso, renderam milhões de reais aos então combalidos cofres santistas. Em 2005, quando Robinho foi vendido para o Real Madrid, o Santos encerrou o ano com R$ 63 milhões de lucro.

Mas de lá para cá, o clube ano a ano acumula prejuízos. As receitas despencaram e as despesas aumentaram vertiginosamente. Entre 2006 e 2007, a perda somada foi de R$ 57 milhões.

O que mais assusta é que a dívida do Santos aumentou dos R$ 82 milhões registrados no balanço de 2005 para R$ 147 milhões em 2007.



Fonte: http://www.espn.com.br/noticia/8036_depois-do-lucro-com-robinho-e-cia-santos-so-acumula-prejuizos

Atual presidente ganha eleição e irá para o seu sexto mandato



Marcelo Teixeira foi reeleito, neste sábado, para mais um mandato de dois anos à frente do Santos Futebol Clube. Na eleição, realizada durante todo o dia na Vila Belmiro, o atual presidente ganhou a eleição – 1367 a 617 votos – do jornalista e engenheiro Paulo Schiff, que tentava a presidência pela segunda vez seguida. Votaram 1999 associados.

Com a apuração das urnas, Teixeira irá para o seu quinto mandato consecutivo no biênio 2008/2009 do ano que vem. Segundo Teixeira a prioridade do seu novo período no comando do Santos será a conquista da Taça Libertadores da América. Como atual vice-campeão brasileiro, o Peixe está classificado para a próxima edição da competição continental.

Outra missão de Teixeira será renovar o contrato de Vanderlei Luxemburgo. O treinador, cabo eleitoral da campanha da chapa de situação, já tinha dito que só renovaria o vínculo, que termina no fim deste ano, caso Marcelo fosse eleito.


O presidente do Santos, Marcelo Teixeira, 41 anos, foi reeleito para mais um mandato (2006-2007) à frente do clube da Vila Belmiro. Ele ficará no cargo até dezembro de 2007. É a quinta gestão de Teixeira à frente do clube, a quarta consecutiva.

Teixeira derrotou o candidato da oposição (chapa 1 – Resgate Santista), o engenheiro e jornalista Paulo Schiff, por 1.335 votos a 748 votos. Houve dois votos nulos, totalizando 2.085 votos. Pelos estatutos do clube, 10.167 associados estavam aptos a votar.

Após ser declarado vencedor, Teixeira não quis falar sobre contratações para o próximo ano. Disse que trataria do assunto apenas a partir de hoje. Para o cargo de treinador, o nome mais cotado para assumir é o de Muricy Ramalho, atual técnico do Inter.


No cargo desde 1999, Marcelo Teixeira foi reeleito para mais um mandato na presidência do Santos.

Teixeira, filho de Milton Teixeira, que presidiu o clube nos anos 80, derrotou por 1.525 a 998 votos o líder da oposição, o empresário Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro.

Esse será o quarto mandato (2004-2005) de Teixeira -o terceiro consecutivo na Vila Belmiro. Ele pôde concorrer novamente graças a uma mudança no estatuto santista.

Ontem, 2.532 associados, dos 10.568 que tinham direito à voto, compareceram no clube. Tiveram ainda oito votos nulos e um em branco.

Após a divulgação do resultado, Teixeira já prometeu resolver as pendências do departamento de futebol. “A partir de terça-feira vamos sentar para negociar as renovações de contrato [entre as quais, a do técnico Emerson Leão], além de buscar novas contratações.”

Derrotado, Ribeiro declarou que voltará para casa “com a consciência tranquila e em paz”.

Pela manhã, houve muita confusão. A chapa da oposição não concordou com a escolha dos mesários, 50, ao todo, e ligados à situação.

Uma discussão entre as partes atrasou o início do pleito em 50 minutos, até que foram escolhidos dez mesários, da oposição.


Marcelo Teixeira permanecerá na presidência do Santos no biênio 2002/03. A chapa Rumo Certo, da situação, venceu a Resgate, da oposição, liderada pelo empresário Fernando Silva.

O pleito definiu a renovação de um terço do Conselho Deliberativo (150 conselheiros e 50 suplentes) e no início de janeiro o dirigente terá sua reeleição oficializada.

Dos 10.258 sócios aptos a votar, apenas 1.954 compareceram à Vila Belmiro. O grupo de Teixeira recebeu 1.083 votos, contra 871 do de Silva. Cinco associados votaram em branco e um anulou.

“Minha meta é dar prosseguimento ao trabalho que iniciamos há um ano e dez meses. Esse espaço seria muito curto para que o Santos pudesse crescer, principalmente pela forma que assumi, e da maneira como estava o clube”, disse o presidente, em entrevista à Folha Online.

Teixeira descartou um desmanche no time profissional para a temporada 2002. Segundo ele, “a base é boa e será mantida”. Entre as prioridades está a renovação de contrato de Marcelinho Carioca. As negociações entre as duas partes já foram iniciadas.

O técnico Cabralzinho não deve continuar no clube após o Campeonato Brasileiro. Existe a possibilidade da contratação de Oswaldo Oliveira, atualmente no Fluminense. O gerente de futebol do clube carioca, Paulo Angioni, também é pretendido pela direção santista.