Navegando Posts marcados como Neymar

Santos 0 x 0 Flamengo

Data: 26/05/2013, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª rodada
Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília, DF.
Público: 63.501 pagantes
Renda: R$ 6.948.710,00
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Marrubson Melo Freitas (DF).
Cartões amarelos: Henrique (S); Luiz Antônio (F).

SANTOS
Rafael; Rafael Galhardo (Patito Rodríguez), Edu Dracena, Durval e Léo; Renê Júnior, Arouca, Cícero e Montillo (Felipe Anderson); Neymar e Henrique (Gabriel).
Técnico: Muricy Ramalho

FLAMENGO
Felipe; Léo Moura, Renato Santos, Marcos González e Ramon; Luiz Antônio (Carlos Eduardo), Elias, Renato Abreu e Gabriel (Paulinho); Rafinha e Hernane (Marcelo Moreno).
Técnico: Jorginho



Na despedida de Neymar, Santos e Flamengo não saem do zero em Brasília

O craque santista pouco apareceu durante os 90 minutos e agora vai desfilar nos gramados europeus com a camisa do Barcelona

O que poderia ser uma grande festa, com o estádio Mané Garrincha, em Brasília, cheio e a despedida de Neymar, acabou em um empate sem gols entre Santos e Flamengo, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. O craque santista pouco apareceu durante os 90 minutos e agora vai desfilar nos gramados europeus com a camisa do Barcelona. Os rubro-negros foram melhores e desperdiçaram diversas chances claras. Assim, as duas equipes somaram apenas um ponto neste início de Série A.

O primeiro tempo foi de muita correria, mas sem muita inspiração. O Flamengo criou as melhores chances, com Rafinha e Gabriel. Já na etapa final, os cariocas seguiram tendo as melhores chances, mas novamente não as aproveitaram para desespero da torcida, que era ampla maioria, presente no Mané Garrincha.

O jogo

O confronto começou com as duas equipes buscando o ataque. O Flamengo aproveitava melhor os espaços e chegava próximo ao gol. Os rubro-negros quase abriram o placar com 11 minutos. Após cruzamento na área, Rafinha apareceu livre e tocou, mas viu Rafael fazer grande defesa para salvar o Santos. Os paulistas tinham dificuldade de transpor a marcação adversária e Neymar pouca aparecia em campo.

O craque arriscou seu primeiro chute somente aos 17 minutos. Após tabela com Montillo, Neymar tentou colocar a bola no ângulo de Felipe, mas a viu ir por cima do travessão de Felipe. O lance acabou sendo o único dos paulistas, pois o Flamengo conseguia chegar com mais frequência ao ataque, mas esbarrava na defesa do Santos, que tirava o perigo.

Depois de um período com muita correria, mas poucas chances de gol, o Flamengo teve novamente grande chance marcar, aos 42 minutos. Hernane recebeu a bola na área, de frente para rafael. No entanto, o atacante preferiu tocar para Gabriel, mas o meio demorou muito para finalizar e acabou travado pela zaga santista. Renato Abreu ainda pegou o rebote, só que chutou por cima do travessão. Assim, o duelo foi para o intervalo com a igualdade no marcador no Mané Garrinha.

No segundo tempo, o panorama da partida seguiu o mesmo. O Santos não tinha organização no setor ofensivo e não incomodava o goleiro Felipe. O Flamengo conseguia chegar com mais facilidade ao ataque, mas também não ameaçava Rafael. Na melhor chance dos primeiros minutos, Elias arriscou de fora da área e a bola passou a direita do gol santista. A resposta do Santos aos nove minutos. Após cruzamento, Henrique escorou para Neymar, mas o atacante foi travado no momento da finalização.

O confronto melhorou e as duas equipes passaram a criar mais chances. Aos 23 minutos, Neymar cobrou falta e obrigou Felipe a voar para fazer a defesa. Já o Flamengo respondeu três minutos depois. Gabriel foi lançado na área, tocou por cima de Rafael, mas viu Durval aparecer para salvar os paulistas.

Os rubro-negros começaram a aproveitar mais os espaços e quase abriram o placar aos 32 minutos. Em contra-ataque rápido, Marcelo Moreno foi lançado e finalizou para grande defesa de Rafael, que salvou o gol com o pé. Dois minutos depois, foi a vez de Carlos Eduardo desperdiçar oportunidade. O atacante viu o goleiro santista falhar após cruzamento, mas chutou errado, para fora.

Nos minutos finais, as duas equipes ainda tentaram o gol da vitória, mas na base da vontade. Nenhuma conseguiu criar chance clara e o duelo acabou mesmo em um frustrante empate sem gols em Brasília.

Bastidores – Santos TV:

Após choro em último jogo pelo Santos, Neymar tenta fazer a ficha cair

Já na execução do Hino Nacional Brasileiro, o novo reforço do Barcelona começou a chorar por causa da despedida

O atacante Neymar não conteve as lágrimas antes de disputar o seu último jogo pelo Santos , o empate sem gols com o Flamengo, neste domingo, no Mané Garrincha. Já na execução do Hino Nacional Brasileiro, o novo reforço do Barcelona começou a chorar por causa da despedida.

“A ficha já está começando a cair. Está na garganta. Vou tomar água para ela cair realmente”, comentou Neymar, sorrindo, bem mais tranquilo ao final da sua partida derradeira pela equipe da Vila Belmiro.

Durante o jogo, o atacante não conseguiu se destacar. Recebeu poucas vezes a bola e arriscou algumas conclusões em cobranças de falta, mas sem precisão e força suficientes para vencer o goleiro Felipe. No intervalo, seu time demorou muito a voltar ao gramado do Mané Garrincha.

“Foi emocionante, no vestiário. Agradeci aos meus companheiros por todos os momentos juntos, de treinamentos a jogos, a concentrações, a viagens, a conquistas e até a derrotas. Torço muito por eles”, discursou Neymar.Em seu adeus, o astro ainda falava muito do Santos e pouco do novo clube. “Ainda não sei quando vou viajar a Barcelona. Vou ver isso direitinho”, explicou, sem antecipar emoções. “Vamos ver como será quando eu chegar lá e vestir a camisa.”

Vídeo: Neymar chora ao se despedir de companheiros no vestiário

Vídeo: Neymar se despede de amigos no CT Rei Pelé: “Eu vou mas eu volto”

Vídeo: #ObrigadoNeymar – Santos faz vídeo em homenagem a Neymar, que está de saída.
O clube reuniu imagens de diversas época da vida do camisa 11, desde os primeiros gols no futsal até o nascimento do seu filho, Davi Lucca

Neymar despede-se de torcida santista no Facebook

Craque narrou carta de despedida, veja no vídeo abaixo

“Galera !! Tô aqui reunido com amigos e familiares e eles me ajudaram a escrever algumas coisas aqui… É que não vou aguentar até segunda-feira… Minha família e meus amigos já sabem a minha decisão. Segunda-feira assino contrato com o Barcelona. Quero agradecer aos torcedores do Santos por esses 9 anos incríveis. Meu sentimento pelo clube e pela torcida nunca mudará. É eterno !! Só um clube como o Santos FC poderia me proporcionar tudo o que vivi dentro e fora de campo. Sou grato a maravilhosa torcida do peixe que me apoiou mesmo nos momentos mais difíceis. Títulos, gols, dribles, comemorações e as canções que a torcida criou pra mim estarão pra sempre em meu coração… Fiz questão de jogar a partida amanhã em Brasília. Quero ter a oportunidade de mais uma vez entrar em campo com o ‘manto’ e ouvir a torcida gritar meu nome… como diz o hino, ‘é um orgulho que nem todos podem ter…’ É um momento diferente pra mim, triste (despedida) e alegre (novo desafio). Que Deus me abençoe nas minhas escolhas… E estarei sempre em Santos !! #Toiss”


Vídeos: (1) Gols e (2) melhores momentos.

Santos 2 x 0 Flamengo-PI

Data: 17/04/2013, quarta-feira, 22h00.
Competição: Copa do Brasil – 1ª fase – Jogo de volta
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 8.732 pagantes
Renda: R$ 133.300,00
Árbitro: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (MG) e Ezequiel Barbosa Alves (MS).
Cartões amarelos: Edu Dracena (S); Leo Maceió, Rafael Araújo, Duda e Darlan (F).
Gols: Rafael Galhardo (25-2) e Neymar (40-2).

SANTOS
Rafael; Rafael Galhardo, Edu Dracena, Durval e Léo; Renê Júnior, Arouca (Felipe Anderson), Cícero e Montillo; Patito Rodriguez (Giva) e Neymar.
Técnico: Muricy Ramalho

FLAMENGO-PI
Robson; Niel, Duda, Rafael Araújo e Rafinha (Darlan); Marcelo, Alessandro, Leo Maceió e Neílson (Wildinho); Lúcio (Augusto) e Édson Di.
Técnico: Josué Teixeira



Com gols no segundo tempo, Santos vence e elimina Flamengo-PI

O lateral Galhardo e Neymar marcaram para o Santos em vitória conquistada na Vila Belmiro

Com dificuldades no primeiro tempo, o Santos se impôs na etapa complementar e derrotou o Flamengo-PI, por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro. O lateral-direito Rafael Galhardo e o atacante Neymar fizeram os gols do triunfo do Peixe, que havia empatado por 2 a 2 no jogo de ida, da primeira fase da Copa do Brasil.

Após eliminar os nordestinos, o time santista agora irá enfrentar o Joinville, na próxima etapa da competição nacional. O próximo desafio dos alvinegros é diante do Penapolense, domingo, às 16 horas (horário de Brasília), na Vila, pelo Campeonato Paulista.

O jogo

O Santos começou a partida melhor e pressionando o Flamengo-PI. Aos cinco minutos, o meia Montillo aproveitou um rebote dado pela zaga adversária e, da entrada da área, chutou forte, para boa defesa de Robson. O zagueiro Durval tentou completar para o gol, só que a defesa nordestina afastou o perigo.

Em busca do primeiro gol, o Peixe teve mais uma chance, desta vez com Neymar. Aos 13, a Joia fez jogada individual e, quando se prepara para o arremate, caiu após choque com o zagueiro Rafael Araújo. O atacante reclamou pênalti, mas a arbitragem mandou o jogo seguir.

Os santistas tiveram mais uma boa oportunidade de gol, aos 36, quando o lateral Rafael Galhardo recebeu de Montillo pela direita e cruza rasteiro. Róbson deu rebote, mas o ataque do time praiano não aproveitou a chance de abrir o placar.

Antes do intervalo, os piauienses ainda se arriscaram no ataque e deram um susto na torcida alvinegra. Aos 45, Édson Di driblou a marcação e bateu de fora da área, para boa defesa de Rafael, que desviou a bola para escanteio.

O Santos voltou para o segundo tempo criando novas chances de gol. Aos quatro, Arouca lançou Montillo, que cruzou da direita para Patito Rodriguez, mas a finalização saiu desviada, pela linha de fundo.

Pouco depois, aos oito, Neymar dominou no peito e, de frente para Robson, viu o arqueiro do Flamengo-PI sair bem da meta e travar o seu chute, evitando o primeiro gol dos donos da casa.

Aos 11, a Joia arrancou pelo lado esquerdo, deixou os seus marcadores para trás e soltou a bomba, de perna esquerda, defendida por Robson. O goleiro da Raposa espalmou a bola para escanteio.

Insatisfeito com o rendimento da equipe, o técnico Muricy Ramalho trocou o argentino Patito Rodriguez pelo jovem Giva, aos 18. No minuto seguinte, o Peixe voltou a levar perigo ao gol dos visitantes. Em cobrança de falta, após jogada ensaiada, Neymar chutou à esquerda do gol piauiense.

Depois de tanto insistir, enfim, os santistas chegaram ao gol. Aos 25, Galhardo resolveu soltar a bomba de fora da área e a bola entrou no ângulo direito de Robson, que não conseguiu evitar o gol que abriu o placar para os alvinegros.

Com a desvantagem no marcador, o técnico do Flamengo-PI, Josué Teixeira, resolveu queimar as suas três alterações. Lúcio saiu para a entrada de Augusto, Neilson deixou o campo, sendo substituído por Wildinho, e, por último, Rafinha foi sacado, dando lugar a Darlan. Já Muricy, aos 35, trocou o volante Arouca pelo meia Felipe Anderson, para os minutos finais do confronto.

Antes do fim do jogo, aos 40, Neymar fez grande lance individual, driblando um zagueiro na entrada da área, tirando mais dois marcadores com um corte seco e finalizando, com precisão, para o fundo das redes: 2 a 0 para o Santos.

Bastidores – Santos TV:

Neymar reclama de marcação adversária e defende atuação santista

Atacante do Santos, autor do segundo gol da vitória diante do Flamengo-PI, reclamou da violência dos adversários: “Hoje eles bateram mais ainda”

Mesmo sem conseguir apresentar um grande futebol, o Santos venceu o Flamengo-PI, por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, e se classificou para a segunda fase da Copa do Brasil. Irritado com a marcação adversária, o atacante Neymar reclamou de algumas faltas duras cometidas pelos nordestinos e lembrou do primeiro jogo entre as duas equipes, disputado na última quarta, em Teresina (PI).

“Foi difícil, eu já tinha falado que o time deles é forte. Eles estavam empolgados lá, com a torcida incentivando, (os marcadores) batendo para caramba. Hoje (quarta) eles bateram mais ainda, só que foram derrotados”, disse o atacante, para depois falar sobre a atuação santista.

Indagado se o Peixe teria deixado a desejar, perante a sua torcida, Neymar retrucou e destacou as dificuldades encontradas pelo time praiano na partida. “A gente começou a trabalhar a bola, quem vê de fora acha que é fácil, mas não é assim. Você precisa ter paciência para encontrar os espaços”, comentou.

Sobre o seu gol, nos minutos finais do confronto, o camisa 11 alvinegro enalteceu o início da jogada, com o meia Montillo, antes da definição do lance. “Foi uma ótima jogada do Montillo, em que eu dominei a bola, consegui passar por dois ou três marcadores e fiz o gol”, encerrou.

Autor do 1º gol contra Flamengo-PI, Galhardo cita “pressentimento”

Questionado sobre o lance do gol, Rafael Galhardo não demonstrou surpresa pela felicidade no chute, que acertou o ângulo direito do goleiro Robson

Autor do gol que abriu caminho para a vitória sobre o Flamengo-PI, por 2 a 0 , na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, o lateral-direito Rafael Galhardo falou sobre o lance. Feliz por ter marcado pela primeira vez com a camisa do Santos, em jogos oficiais – o ala fez gol contra o Grêmio Barueri, em amistoso disputado no início deste ano -, Galhardo contou que teve um “pressentimento” de que iria balançar as redes nesta partida, que classificou o Peixe para a segunda fase da Copa do Brasil.

“Estava pressentindo que iria fazer o gol e dedico (o tento anotado) para a minha esposa”, disse o camisa 4 santista, que voltou a ser titular contra os piauienses, após ter ficado na reserva do improvisado volante Alan Santos, na goleada sobre o União Barbarense, no último sábado, pelo Campeonato Paulista.

Questionado sobre o lance do gol, Rafael Galhardo não demonstrou surpresa pela felicidade no chute, que acertou o ângulo direito do goleiro Robson, aos 25 minutos do segundo tempo. “O time deles estava fechado, e eu costumo chutar de longe nos treinamentos. Meus companheiros me incentivam para arriscar e acabou saindo o gol”, concluiu.

Classificado, o Alvinegro Praiano agora enfrenta o Joinville (SC), na segunda fase da competição nacional.


Vídeos: (1) Gols e (2) melhores momentos.

União Barbarense 0 x 4 Santos

Data: 13/04/2013, sábado, 18h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 18ª rodada
Local: Estádio Antônio Lins Ribeiro Guimarães, em Santa Bárbara d’Oeste, SP.
Público: 4.018 pagantes
Renda: R$ 132.750,00
Árbitro: Aurélio Sant’anna Martins (SP).
Auxiliares: Marco Antonio Gonzaga da Silva e David Botelho Barbosa (ambos de SP).
Cartões amarelos: Bruno Pires, Rafael Silva, Cláudio Britto e Hélio (UB); Alan Santos e Renê Júnior (S).
Gols: Neymar (07-1), Neymar (26-1); Neymar (01-2) e Neymar (06-2).

UNIÃO BARBARENSE
Walter; Juliano, Hélio e Rafael Silva; Edílson Azul, Cláudio Britto, Bruno Pires, Diogo Melo (Júlio) e César; Cesinha (Dairo) e Caihame.
Técnico : Claudemir Peixoto

SANTOS
Rafael; Alan Santos, Edu Dracena, Neto e Guilherme Santos; Renê Júnior, Cícero, Patito Rodríguez e Montillo (Victor Andrade); Giva (Felipe Anderson) e Neymar.
Técnico : Tata (interino)



Neymar dá show, marca quatro gols e Santos rebaixa o União Barbarense

Enquanto o Santos está na vice-liderança do Estadual, com 36 pontos, o time de Santa Bárbara d’Oeste permaneceu com 13 e não tem mais chances de deixar a zona de degola

Os torcedores que usavam as redes sociais da internet para protestar contra a instabilidade do Santos de Muricy Ramalho podem voltar a se sentir “representados”. Ao menos por Neymar. Ainda sem o seu treinador, que se recupera de diverticulite, o time praiano contou com quatro gols do atacante para fazer 4 a 0 no União Barbarense, fora de casa, e rebaixar o adversário no Campeonato Paulista.

Enquanto o Santos assumiu provisoriamente a vice-liderança do Estadual, com 36 pontos, o time de Santa Bárbara d’Oeste permaneceu com 13 e não tem mais chances de deixar a zona de rebaixamento na última rodada da primeira fase.

A equipe de Neymar encerrará a sua campanha na etapa inicial contra o Penapolense no domingo, na Vila Belmiro. No mesmo dia, o União Barbarense fará confronto melancólico com o lanterna Guarani, fora de casa.

Antes de se preocupar em melhorar a sua colocação para a fase de mata-mata do Campeonato Paulista, o Santos voltará a se concentrar na Copa do Brasil. O jogo de volta com o Flamengo-PI será na quarta-feira, na Vila Belmiro. Os times empataram por 2 a 2 no primeiro duelo.

O jogo

O Santos não demorou muito para perceber que o desespero do União Barbarense pela vitória não seria o seu único problema neste fim de semana. Assim que arrancaram pela primeira vez no encharcado gramado de Santa Bárbara d’Oeste, os astros Neymar e Montillo pararam em poças d’água.

O campo encharcado, no entanto, não impediu o time visitante de abrir o placar logo aos sete minutos de jogo. Neymar até escorregou dentro da área ao receber um belo passe de Cícero, que estava de costas quando deu a assistência, mas fez o suficiente para colocar a bola no canto da meta defendida por Walter.

O União Barbarense melhorou após sofrer o gol. Ainda que desordenadamente, deixou o campo de defesa e passou a acuar o Santos. Cesinha era o jogador mais participativo naquele momento. O atacante não teve vergonha de ter isolado a bola em sua primeira tentativa de fora da área e continuou a investir nos chutes de longa distância.

Na melhor chance criada por Cesinha na etapa inicial, ao contrário, ele não tentou encurtar o caminho para o gol. O jogador trombou com a marcação santista, sem se importar com o gramado molhado, carregou a bola dentro da área e finalizou com força, aos 25 minutos. Rafael evitou o empate com uma boa defesa.

O lance de perigo do União Barbarense serviu para o Santos acordar. Já em seguida, aos 26, Patito Rodríguez bateu cruzado da esquerda, e Neymar voltou a sujar o uniforme ao se esticar para completar para o gol. A vantagem ainda maior no marcador deixou os visitantes tranquilos, administrando a partida até o intervalo.

Incomodado com o que via em campo, o técnico Claudemir Peixoto decidiu fazer o União Barbarense voltar para o segundo tempo com Júlio no lugar de Diogo Melo. Não adiantou. Logo em seu primeiro ataque, o Santos ampliou. Patito foi à linha de fundo pela esquerda e cruzou para Neymar concluir com bastante categoria.

Diferentemente do que ocorreu no primeiro tempo, quando relaxou após balançar a rede, o Santos voltou a investir contra o União Barbarense. Foi premiado com a goleada. Aos seis minutos, Neymar avançou em velocidade pela ponta esquerda, invadiu a área e chutou firme para anotar mais um gol em Santa Bárbara d’Oeste.

O União Barbarense se abateu definitivamente com mais um gol de Neymar. Nem Cesinha e seu parceiro de ataque Caihame, um dos que tentavam não desistir de lutar, davam esperança aos donos da casa – atormentados pelos gritos de “olé” e de “segunda divisão” da torcida santista.

Tranquilo em seu banco de reservas, o interino Tata ainda deu novo fôlego ao Santos com a entrada de Felipe Anderson na vaga de Giva. Pouco depois, Neymar quase se consagrou ainda mais no interior paulista. Chutou na trave ao receber assistência de Patito Rodríguez e voltou a acertar o gol em jogada (anulada) do impedido Guilherme Santos.

Os lances com Neymar foram os últimos mais animados da partida. O Santos passou a administrar a goleada a partir de então, com intensa troca de passes, enquanto o União Barbarense demonstrou apatia no restante do seu penúltimo jogo na elite do futebol paulista. A torcida da casa ainda teve forças para poupar um atleta de críticas pelo rebaixamento: o goleiro Walter, que ouviu o seu nome ser gritado pelo público.

Bastidores – Santos TV:

Neymar minimiza grande atuação e lembra que não joga sozinho

O astro do Santos fez questão de dividir os méritos pela grande atuação com os seus companheiros de time

O atacante Neymar tentou demonstrar humildade após marcar todos os gols do Santos na vitória por 4 a 0 sobre o União Barbarense , neste domingo, fora de casa. Novamente sorridente, o astro fez questão de dividir os méritos pela grande atuação com os seus companheiros de time.

“Fico feliz por poder ajudar o Santos, mas não jogo sozinho. O time todo está de parabéns. O ataque correu muito hoje”, elogiou Neymar, sem citar as poças d’água no gramado que foram um empecilho para um desempenho ainda melhor em Santa Bárbara d’ Oeste.

Apesar do discurso comedido, o atacante não conseguiu disfarçar que se sentiu aliviado por dar uma resposta às críticas dos torcedores do Santos. Ele já havia externado irritação com as cobranças após o decepcionante empate por 2 a 2 com o Flamengo-PI, pela Copa do Brasil.

“A gente não tem que ligar para as críticas. Não sei por que o povo vem ao estádio. Se é para ficar xingando, deveria continuar em casa. O certo é vir para aplaudir a equipe. Quando a torcida incentiva, a equipe corre em dobro”, disse o goleador Neymar.

Neymar diz aceitar pontapés de marcadores e só reclama de maldade

Recentemente, em entrevista ao apresentador Jô Soares, o jogador do Santos reconheceu que se joga e até foge de algumas divididas para evitar o risco de lesões

O atacante Neymar mais uma vez reclamou da força exagerada de seus adversários. Logo após a vitória por 4 a 0 sobre o União Barbarense , com quatro gols dele, o astro se dirigiu ao árbitro Aurélio Sant’anna Martins para protestar contra uma falta de Hélio sobre o seu jovem companheiro Victor Andrade.

“Só falei do ultimo lance. Foi um carrinho por trás, muito perigoso, que poderia ter acabado com a carreira de um menino de 17 anos (Victor Andrade). E o árbitro só deu o cartão amarelo”, reclamou Neymar, neste sábado, garantindo compreender alguns lances mais violentos.

“A função dos defensores é essa mesmo, marcar. Não vou continuar pulando”, disse, sem querer alimentar polêmica. “A minha única reclamação é contra as pancadas maldosas. Sei muito bem quando alguém chega com maldade. Podem me bater à vontade, mas sem ser desleal”, concluiu.

Recentemente, em entrevista ao apresentador Jô Soares, Neymar reconheceu que se joga e até foge de algumas divididas para evitar o risco de lesões. Pela Seleção Brasileira, o atacante do Santos já foi internacionalmente criticado por cair de mais em campo.

Torcedores do Santos lançam campanha “Esse time não me representa”

Bem humorados, santistas usam a internet para pedir saída do técnico Muricy Ramalho, chamado de retranqueiro, e a volta do futebol ofensivo

Os torcedores do Santos encontraram uma forma bem humorada de protestar contra o momento vivido pela equipe e o técnico Muricy Ramalho. Se aproveitando de toda a polêmica em torno do deputado Marcos Feliciano , os santistas usaram a internet para criar a campanha “Esse time não me representa”.

Na brincadeira, divulgada pelo Tumblr ( http://essetimenaomerepresenta.tumblr.com/ ), sócios do clube da Vila Belmiro pedem a saída do treinador, chamado de retranqueiro, e a volta do futebol ofensivo dos tempos dos “Meninos da Vila”.


Vídeo: (1) Gols e (2) melhores momentos.

Flamengo-PI 2 x 2 Santos

Data: 10/04/2013, quarta-feira, 22h00.
Competição: Copa do Brasil – 1ª fase – Jogo de ida
Local: Estádio Albertão, em Teresina, PI.
Público e Renda: N/D
Árbitro: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN).
Auxiliares: Luis Carlos Camara Bezerra e Izac Márcio da Silva Oliveira (ambos do RN).
Cartões amarelos: Niel, Laércio e Rafinha (F); Rafael, Edu Dracena e Rafael Galhardo (S).
Cartão vermelho: Laércio (F).
Gols: Giva (26-1) e Montillo (30-1); Édson Di (32-1, de pênalti) e Édson Di (09-2).

FLAMENGO-PI
Robson; Niel, Laércio, Rafael Freitas e Rafinha (Wildinho); Alessandro, Marcelo, Léo Maceió e Neílson (Bruno Potiguar); Lúcio e Édson Di (Augusto).
Técnico: Josué Teixeira

SANTOS
Rafael; Rafael Galhardo, Edu Dracena, Durval e Léo; Renê Júnior, Alan Santos, Cícero e Montillo; Giva (André) e Neymar.
Técnico: Tata (interino)



Santos abre 2 a 0, mas cede empate ao Flamengo-PI na Copa do Brasil

Com resultado, equipe paulista não consegue eliminar o jogo de volta contra o rival piauíense

O Santos não teve a mais feliz das atuações em sua estreia na Copa do Brasil. Depois de sair na frente no placar e chegar a abrir 2 a 0, com gols de Giva e do argentino Montillo, o Peixe viu o Flamengo-PI reagir e chegar ao empate, com dois gols de Édson Di, em confronto realizado na noite desta quarta-feira, no Estádio Albertão.

Com este resultado, santistas e piauienses voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, na Vila Belmiro. Os alvinegros podem até empatar em 0 a 0 e 1 a 1, que mesmo assim estarão classificados para a segunda fase da competição.

O jogo

Na busca por uma vitória por dois ou mais gols de diferença, o Santos começou a partida pressionando o Flamengo-PI. Na primeira chance criada pelo Peixe, aos nove minutos, o volante Alan Santos arriscou de longa distancia, a bola saiu rasteira, mas tocou a rede, pelo lado de fora.

Os santistas criaram uma nova oportunidade, quando Rafael Galhardo também resolveu arriscar de fora da área, aos 13. A bola desviou em Alessandro e saiu com perigo, em escanteio para a equipe praiana.

Os alvinegros só abriram o placar aos 26, quando Neymar deu belo toque de ‘letra’ para Giva deixar o zagueiro para trás, driblar o goleiro Robson e completar com a perna esquerda para o fundo das redes.

Melhor em campo, o Santos ampliou a sua vantagem com nova assistência do seu camisa 11. Aos 30, Neymar cruzou na cabeça de Montillo, que tocou a bola para o gol, sem chances para o arqueiro rival: 2 a 0.

Porém, em uma desatenção da zaga santista, os piauienses conseguiram diminuir a vantagem alvinegra. Rafael fez pênalti em Lúcio. Na cobrança, aos 32, Édson Di soltou a bomba, sem chances para o goleiro do Peixe.

Antes do intervalo, o time da Vila Belmiro ainda teve a chance de marcar o seu terceiro gol. Galhardo tentou a finalização de fora da área, a bola bateu na zaga e sobrou para Giva, que arrematou de primeira à direita do gol.

Na volta para a etapa complementar, o Flamengo-PI chegou ao empate, através de uma cobrança de falta. Aos nove, Édson Di bateu, a bola resvalou na barreira e foi no ângulo direito de Rafael, que não teve chances de defesa: 2 a 2.

Após sofrer o empate, o Santos tentou retomar a pressão exercida no início do jogo, mas via os nordestinos se superarem com uma marcação forte nos principais homens da equipe praiana.

O Peixe teve uma boa oportunidade para voltar a ficar na frente no marcador, aos 23. Montillo cruza pela direita, a defesa do Flamengo-PI não afastou e Neymar, de perna esquerda, isolou a bola, desperdiçando uma grande oportunidade de gol.

Os nordestinos responderam e quase viraram o placar. Aos 35, Lúcio invadiu a área pela direita e fez o chute, exigindo boa defesa de Rafael, que evitou o terceiro gol dos donos da casa.

Nos minutos finais, o técnico interino Tata – o auxiliar substituiu Muricy Ramalho, que não viajou pata Teresina (PI) devido à recomendação medica, por conta de um quadro de diverticulite – colocou André no lugar de Giva e o argentino Patito Rodriguez na vaga de Rafael Galhardo.

Os santistas chegaram ainda a ficar com um atleta a mais em campo, por conta da expulsão de Laércio, aos 41, mas o time praiano não conseguiu voltar a ficar no comando do marcador e o confronto terminou empatada no Albertão.

Bastidores da chegada em Teresina – Santos TV:

Neymar minimiza empate no Piauí e diz: “Na Vila é que o bicho pega”

Atacante do Santos elogiou o Flamengo-PI, que buscou empate após estar perdendo por 2 a 0 nesta quarta

Com duas assistências para gols no empate do Santos com o Flamengo-PI, na noite desta quarta-feira, no Estádio Albertão, o atacante Neymar deixou o gramado minimizando o resultado na estreia da Copa do Brasil. Apesar de o Peixe não ter definido a classificação no primeiro confronto diante dos nordestinos, o camisa 11 santista procurou não se lamentar demais pelo empate neste início de competição.

Para o atacante, o time praiano não deixou a desejar em Teresina (PI), apesar de o rival não ser um clube de grande tradição no futebol nacional. “Eu falei que a gente não veio aqui para dar espetáculo. Não faltou nada (atitude), o Flamengo-PI fez um jogo muito bom e está de parabéns”, afirmou.

Mesmo insatisfeito com o empate, Neymar lembrou que a equipe alvinegra tem plenas condições de superar o adversário na próxima quarta, na Vila Belmiro, e garantir a qualificação para a etapa seguinte do torneio.

“Vamos ter o segundo jogo em casa, lá na Vila. Se aqui é o caldeirão deles, lá é o nosso. Na Vila Belmiro é que o ‘bicho’ pega”, concluiu.

Com a vantagem de decidir a vaga em casa, o Santos pode até mesmo empatar em 0 a 0 ou 1 a 1 com o Flamengo-PI, que mesmo assim irá avançar na Copa do Brasil.

Montillo lamenta empate e mostra preocupação com gols de bola parada

“Queríamos matar aqui (em Teresina), mas não foi possível. Não conseguimos e agora é continuar trabalhando”, disse o meia do Santos

Se por um lado o atacante Neymar minimizou o empate com o Flamengo-PI , na noite desta quarta-feira, no Estádio Albertão, por outro o meia Montillo demonstrou a sua preocupação com algumas falhas da equipe praiana. O argentino, autor do segundo gol do Peixe na partida, ficou contrariado com a reação dos nordestinos, especialmente pelo fato de o último tento dos piauienses – o primeiro foi de pênalti – ter saído em uma cobrança de falta.

“Jogamos bem no primeiro tempo, mas infelizmente sofremos um gol de falta (do atacante Édson Di), que é algo que não pode acontecer. Estamos sofrendo muitos gols de bola parada”, disse Montillo.

O camisa 10 pediu concentração total aos alvinegros, visando o duelo de volta com o Flamengo-PI, na próxima quarta, na Vila Belmiro. Até mesmo um empate em 0 a 0 ou 1 a 1 garante os santistas na segunda fase da competição. “Queríamos matar aqui (em Teresina), mas não foi possível. Não conseguimos e agora é continuar trabalhando. Na próxima semana precisaremos ‘matar’ o jogo em casa”, encerrou.

Rafael evita criticar o Santos e cita dificuldades da Copa do Brasil

Goleiro santista acredita que a sua equipe poderia ter saído com o confronto definido do Piauí

O empate com o Flamengo-PI, por 2 a 2, na última quarta-feira, no Estádio Albertão, não agradou a maior parte dos jogadores do Santos e também deixou o goleiro Rafael insatisfeito. Para o camisa 1 do Peixe, que evitou criticar a equipe praiana, os alvinegros poderiam ter saído de Teresina (PI) com uma vitória, até mesmo por dois gols de diferença, o que garantiria os santistas na segunda fase da Copa do Brasil.

“A gente queria vencer, só que infelizmente não conseguimos. Tivemos adversidades e não conseguimos contorná-las nesta partida. Mas, pelo menos, não perdemos. Sabemos que a Copa do Brasil é assim. Quando fomos campeões em 2010, eliminamos o jogo de volta apenas na segunda fase (contra o Remo-PA). É uma competição difícil”, destacou o arqueiro.

O Santos volta a enfrentar os piauienses na próxima quarta, na Vila Belmiro. Porém, antes do segundo confronto desta primeira etapa do torneio nacional, o Peixe volta a entrar em campo pelo Campeonato Paulista.

Os santistas visitam o União Barbarense, no sábado, a partir das 18h30 (horário de Brasília), no Estádio Antônio Lins Ribeiro Guimarães. “Agora é trabalhar porque temos de vencer o jogo de volta contra o Flamengo-PI. Antes, nós temos mais um compromisso pelo Paulistão. Precisamos ganhar para terminar bem a primeira fase (da competição estadual)”, concluiu Rafael.


Vídeos: (1) Gols e (2) melhores momentos.

Santos 1 x 1 São Caetano

Data: 04/04/2013, quinta-feira, 19h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 17ª rodada
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 10.780 pagantes
Renda : R$ 233.935,00
Árbitro: Antônio Rogério Batista do Prado
Auxiliares: Anderson José de Moraes Coelho e Ricardo Pavanelli Lanutto.
Cartões amarelos: Neymar e Durval (S); Pirão, Éder, Moradei, Bruno Aguiar e Fábio (SC).
Gols: Jael (06-1) e Neymar (07-2).

SANTOS
Rafael; Rafael Galhardo, Neto, Durval e Léo; Renê Júnior, Alan Santos, Cícero (Patito Rodriguez) e Montillo; Giva (André) e Neymar.
Técnico: Muricy Ramalho

SÃO CAETANO
Fábio; Bruno Aguiar, Eli Sabiá e Adriano (Bustamante); Samuel Xavier, Fabinho, Pirão (Rogério), Éder (Moradei) e Diego; Danielzinho e Jael.
Técnico: Daniel Martine



Neymar e Jael marcam de falta e Santos e São Caetano só empatam no Pacaembu

Time do ABC saiu na frente, mas cedeu o empate no segundo tempo de um jogo muito fraco

Com dois gols de falta, Santos e São Caetano não saíram do empate em 1 a 1, na noite desta quinta-feira, no Pacaembu. Jael abriu o placar para o São Caetano, no primeiro tempo, enquanto o craque Neymar empatou na etapa complementar. O Santos criou várias oportunidades de gol durante a partida, mas não conseguiu superar o clube do ABC Paulista.

Com o empate, os dois times se mantiveram nas mesmas colocações de antes do começo da rodada. Os santistas estão na terceira posição, com 33 pontos. O São Caetano segue na penúltima colocação, agora com 12 pontos ganhos.

Classificados para o mata-mata do Campeonato Paulista, os alvinegros dão um tempo na disputa do Estadual para a estreia na Copa do Brasil. A equipe praiana inicia a sua trajetória na competição nacional enfrentando o Flamengo-PI, na próxima quarta-feira, às 21h50 (horário de Brasília), no Estádio Albertão.

Já o São Caetano tenta se manter na elite do futebol paulista e visita o Penapolense, no próximo dia 13, no Estádio Tenente Carriço.

O jogo

A primeira boa chance de gol do jogo foi do Santos. Com um minuto, Cícero soltou a bomba de perna esquerda, mas a bola passou por cima do gol defendido por Fábio.

Em situação delicada no Paulistão, o São Caetano não ficou apenas se defendendo e foi ao ataque. Foi assim que, aos seis, saiu o gol do São Caetano. Aos seis, Jael cobrou falta com perfeição, sem chances de defesa para Rafael: 1 a 0 para o time do ABC Paulista.

No minuto seguinte, o Santos tentou dar a resposta. Léo cruzou pela esquerda e Neymar tocou de cabeça, mas a bola saiu ao lado do gol.

Com mais posse de bola, os santistas tiveram mais duas boas oportunidades com a Joia. Aos 21, Neymar arriscou fora de área, o goleiro do São Caetano não segurou o chute, mas Bruno Aguiar afastou o perigo. Um minuto depois, Montillo fez boa jogada e tocou para Neymar, da entrada da área, isolar a bola, por cima da meta de Fábio.

Apesar da pressão alvinegra, o São Caetano também assustava o adversário e quase ampliou aos 28, quando Jael lançou Fabinho, livre de marcação. O volante do São Caetano invadiu a área e chutou forte, com a bola tocando a rede, pelo lado de fora.

Com a vantagem dos visitantes no placar, o técnico Daniel Martine resolveu dar maior poder de marcação ao seu meio-campo. Aos 34, o meia Éder saiu para a entrada do volante Moradei.

Apesar disso, o Santos continuou criando boas chances. Aos 37, Neymar cobrou para Cícero tocar de cabeça. Atento, Fábio fez boa defesa, espalmando a bola para escanteio.

No último lance do primeiro tempo, os santistas quase chegaram ao empate. Aos 44, após roubada de bola de Alan Santos, o time praiano puxou rápido contra-ataque, com Montillo encontrando Giva livre para a finalização. Porém, o atacante chutou em cima de Fábio, salvando o São Caetano de sofrer o gol antes do intervalo.

Na volta para a etapa complementar, o treinador Muricy Ramalho trocou Giva por André, no Santos. No São Caetano, Martine sacou Pirão, que havia recebido cartão amarelo no primeiro tempo, para a entrada de Rogério.

Após criar boas oportunidades na etapa inicial, os alvinegros finalmente chegaram ao empate, no segundo tempo. Aos sete, Neymar acertou bela cobrança de falta, deixando tudo igual no Pacaembu.

O Santos teve a chance da virada com André, aos 16. Léo cruzou e o centroavante escorou firme, mas viu Fábio fazer boa defesa. No rebote, André tentou o cruzamento rasteiro para dentro da área, mas a bola desviou na zaga e saiu para escanteio.

Com câimbras, o zagueiro Adriano teve que deixar a partida e o técnico do São Caetano queimou a sua última alteração. Bustamante entrou na sua vaga, recompondo a defesa do São Caetano.

Na base da pressão, o Santos mais uma vez esteve perto do segundo gol. Aos 28, Montillo cruzou pela direita, Neymar se antecipou a Samuel Xavier, mas a sua cabeçada não foi o suficiente para balançar a redes. A bola passou ao lado do gol de Fábio.

Mesmo priorizando a defesa, o São Caetano, de vez em quando, ainda se arriscava no ataque. Em uma destas oportunidades, aos 34, Diego acertou o travessão de Rafael, em cobrança de falta pelo lado direito do campo.

Nos últimos minutos, com o argentino Patito Rodrigues substituindo Cícero, os santistas tentaram o gol da vitória. Aos 42, Neymar ainda teve mais uma chance para marcar, em cobrança de falta, mas chutou para fora e não conseguiu levar a sua equipe ao segundo gol.

Muricy elogia atuação santista contra São Caetano: “Nosso melhor jogo”

Mesmo com o empate com o time do ABC, Muricy elogiou a posse de bola e a intensidade de sua equipe no jogo

Apesar do empate em 1 a 1 com o São Caetano na noite desta quinta-feira, no Pacaembu, com direito a algumas vaias da torcida do Santos ao final da partida, o técnico Muricy Ramalho gostou da atuação de sua equipe. O treinador gostou da postura do time em campo e classificou o jogo contra o Azulão como o melhor do Peixe nesta temporada.

“Em termos de futebol apresentado, foi o nosso melhor jogo. Não sei quanto tivemos de posse de bola, mas deve ter sido um número muito alto. Tivemos intensidade do começo até o fim. Criamos inúmeras oportunidades e isso deixa a gente triste, pelo resultado. Mas ficamos contentes com a postura da equipe”, afirmou.

Muricy acredita que o desempenho da dupla de volantes, formada por Renê Júnior e Alan Santos – que substituiu Arouca, com uma lesão na região postero-medial da coxa direita – foi fundamental para que o rendimento da equipe praiana lhe agradasse.”Se a gente jogar com os dois volantes como hoje, que jogam futebol, a posse de bola aumenta. Geralmente, por termos uma equipe muito rápida, é difícil ter tanto toque de bola. Mas eles armaram o time. E é por isso que melhorou. Os dois deram muita qualidade no passe, armaram muito bem”, comentou.

Com os alvinegros classificados para a próxima fase, o comandante preferiu destacar a evolução do time, restando apenas duas rodadas para o término da primeira etapa da competição, antes do início do mata-mata que irá apontar o campeão estadual de 2013.

“A nossa apresentação me deixou contente. Nós tivemos oportunidades, fomos organizados e intensos durante todo o tempo. É muito importante começar a ter esse volume de jogo, perto das finais”, encerrou.

Cícero e Montillo minimizam vaias e elogiam desempenho do Santos

Volante e meia entenderam que o time teve mais posse de bola e criou boas chances de gol no empate diante do São Caetano

Apesar das vaias ao Santos , após o empate com o São Caetano, na noite da última quinta-feira, no Pacaembu, os jogadores da equipe praiana se mostraram satisfeitos com o rendimento do Peixe. Para os meias Cícero e Montillo, os santistas poderiam ter tido melhor sorte, no que diz respeito ao resultado final da partida.

“A equipe desempenhou melhor a posse de bola no primeiro tempo e mantivemos a média no segundo. Criamos bastante e poderíamos ter vencido. As vaias são porque todo torcedor quer a vitória”, analisou Cícero, que foi substituído perto do fim do confronto, pelo argentino Patito Rodriguez.

Outro argentino a participar do empate com o Azulão, Montillo teve a mesma visão de Cícero sobre o duelo. Para o camisa 10 alvinegro, o Santos criou chances suficientes para sair de campo vitorioso, só que faltou mais precisão nos arremates ao gol.

“O time queria ganhar, criou muito, mas a bola não quis entrar. Jogamos bem, erramos muito na finalização. No segundo tempo empatamos (com Neymar, em cobrança de falta) e poderíamos ter virado. Infelizmente, não aconteceu”, opinou.