Navegando Posts marcados como Pedro

Santos 4 x 1 América-SP

Data: 14/02/2007, quarta-feira, 20h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 8ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 5.283 pagantes
Renda: R$ 53.063,00
Árbitro: Anselmo da Costa
Auxiliares: Rafael Ferreira da Silva e Celso Barbosa de Oliveira
Cartões amarelos: Antônio Carlos,Kléber, Fabio Costa, Pedrinho e Rodrigo Souto (S); Willians e Eduardo Luiz (A).
Cartão vermelho: Willians (V)
Gols: Cléber Santana (34-1), Márcio Barros (47-1); Pedro (05-2), Marcos Aurélio (28-2) e Marcos Aurélio (38-2).

SANTOS
Fábio Costa; Pedro (Rodrigo Tabata), Adaílton, Antônio Carlos (Pedrinho) e Kléber; Maldonado, Rodrigo Souto, Cléber Santana e Zé Roberto, Marcos Aurélio e Rodrigo Tiuí (Jonas).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

AMÉRICA-SP
André Zuba, Eduardo Luiz, Fred e Sanabria; Jamur, Doriva, Júnior (Felipe Oliveira), Willians e Adriano Peixe; Pedro Henrique (Luis Henrique) e Márcio Barros (Du).
Técnico: Márcio Bittencourt



Santos goleia América-SP e abre distância no Paulista

Em partida atrasada da sétima rodada, o Santos goleou o América-SP por 4 a 1 na Vila Belmiro e manteve-se na liderança do Campeonato Paulista. Mais do que isso, a equipe comandada por Vanderlei Luxemburgo distanciou-se de São Caetano e São Paulo.

Com 22 pontos, o time da Baixada Santista abriu três de diferença para o clube do ABC e quatro para o rival da capital. Já o América-SP, com oito, permaneceu estacionado na 13ª colocação.

Após poupar alguns titulares no último compromisso pelo torneio estadual, o Santos entrou com força máxima nesta quarta-feira. Antônio Carlos, Kléber, Maldonado e Zé Roberto, que não atuaram no triunfo contra o Santo André (2 a 1), retornaram ao time.

O veterano zagueiro, entretanto, pouco foi utilizado. Após expulsão do meio-campista Willians, do América-SP, aos 16min, Luxemburgo sacou o defensor e pôs em campo Pedrinho, que deu maior mobilidade ao time. Um minuto antes, o time da casa havia sofrido um grande susto. Após cobrança de escanteio, Fred cabeceou para o gol. Em cima da linha, Maldonado evitou o primeiro dos visitantes.

Com um jogador a mais, o Santos cresceu em campo. Somente aos 34min, porém, Cléber Santana marcou. Em chute forte, após passe de Zé Roberto, fez seu sétimo gol na competição.

No fim da primeira etapa, mais um susto para os santistas: em lance na grande área, a bola bateu no braço do zagueiro Adaílton, e a arbitragem assinalou pênalti. “Como é que pode haver intenção se eu disputo a bola e ela bate no meu braço? Acho que ele [o árbitro] está um pouco perdido. Ele ficou com a expulsão na cabeça”, reclamou o defensor alvinegro. Na cobrança, Márcio Barros deslocou Fabio Costa com categoria e empatou a partida.

Na volta do intervalo, as dificuldades encontradas pelo Santos no primeiro tempo foram minimizadas com o belo gol de Pedro, antes do quinto minuto. A partir daí, a equipe alvinegra apenas se poupou em campo, já tendo em vistas a minimaratona que a espera. O time dirigido por Vanderlei Luxemburgo terá jogos pelo Paulista e Libertadores – São Bento e Deportivo Pasto-COL, respectivamente – na próxima semana.

O atacante recém-contratado Marcos Aurélio, em duas oportunidades, ainda ampliaria o marcador para o líder do estadual.

Blooming 0 x 1 Santos

Data: 31/01/2007
Competição: Copa Libertadores – 1ª Fase (Pré) – Jogo de ida
Local: Estádio Ramón Tahuichi Aguilera, em Santa Cruz de la Sierra, Bolívia.
Público e renda: N/D
Árbitro: Líber Prudente (URU)
Auxiliares: Olivier Viera e Robert Muniz (ambos do URU)
Cartões amarelos: Wernly, De Carlos, Gómez e Dimas (B); Pedro e Adaílton (S)
Gol: Pedro (03-2)

BLOOMING
Salazar, Ortiz, Jáuregui, De Carlos (Wernly), Mendéz, Alexandre, Gómez, Suárez (Juarez), Vaca, Dimas e Fíerro (Méndez)
Técnico: Álvaro Peña

SANTOS
Fábio Costa, Pedro, Antônio Carlos, Adaílton, Kleber, Rodrigo Souto, Maldonado (Ávalos), Cléber Santana, Zé Roberto, Fabiano (Marcos Aurélio) e Rodrigo Tiuí (Rodrigo Tabata).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo


Santos vence na Bolívia e fica perto de avançar na Libertadores

Na volta do técnico Vanderlei luxemburgo à sua busca por seu primeiro título internacional, o Santos venceu o Blooming, da Bolívia, por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, em Santa Cruz de la Sierra, e ficou perto de conseguir uma vaga na fase de grupos da Taça Libertadores da América.

O único gol do jogo foi marcado pelo lateral-direito Pedro. Aos 3min do segundo tempo, ele fez jogada pela direita e encobriu o goleiro Salazar, em uma provável tentativa de cruzamento.

Para assegurar a classificação, o Santos precisa agora apenas de um empate no jogo de volta, no dia 7 de fevereiro, na Vila Belmiro. Uma vitória boliviana por 1 a 0 leva a decisão para os pênaltis, e um triunfo do Blooming por qualquer outro placar dá a vaga ao time da Bolívia –gols marcados fora de casa servem como desempate.

Luxemburgo, conhecido por ser um colecionador de títulos no futebol nacional –tem seis Paulistas, cinco Brasileiros e uma Copa do Brasil–, somou apenas fracassos na Libertadores. Foi eliminado com o Flamengo (1991), o Palmeiras (1994) e o Santos (2004).

Sua melhor colocação foi obtida com a atual equipe: caiu nas quartas-de-final, diante do colombiano Once Caldas. Também em 2004, ele ainda passou da primeira fase do torneiro com o Cruzeiro, antes de se transferir para o time paulista.

Antes de definir a classificação na competição continental, o Santos volta ao Paulista, em que detém a liderança isolada com 15 pontos –100% de sucesso após cinco partidas. O time faz clássico no domingo contra o Palmeiras, no Parque Antarctica.


Santos 3 x 0 São Caetano

Data: 20/01/2007, sábado, 18h10.
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª fase – 2ª Rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 10.037 pagantes
Renda: R$ 120.713,00
Árbitro: Wilson Luiz Seneme
Auxiliares: Marinaldo Silvério e Claudson Lincoln Beggiato
Cartões amarelos: Maldonado (S), Somália (SC), Márcio Richards (SC),
Gols: Pedro (18-1) e Fabiano (22-1); Cléber Santana (18-2).

SANTOS
Fábio Costa; Pedro (Neto), Adaílton, Antônio Carlos e Kleber; Maldonado, Cléber Santana, Zé Roberto e Rodrigo Tabata (Rodrigo Souto); Jonas e Fabiano (Renatinho).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

SÃO CAETANO
Luiz; Paulo Sérgio, Thiago, Maurício e Triguinho; Glaydson, Jonas, Galiardo (Márcio Richards) e Canindé (Luiz Henrique); Marcelinho (Dejair) e Somália.
Técnico: Dorival Júnior



Santos vence o São Caetano na abertura de “maratona” de jogos

Na primeira das quatro partidas que irá disputar em nove dias, o Santos conquistou neste sábado sua segunda vitória em duas rodadas do Campeonato Paulista-07 ao derrotar o São Caetano por 3 a 0, na Vila Belmiro.

Devido à participação na fase preliminar da Taça Libertadores da América, o time do técnico Vanderlei Luxemburgo teve a tabela no Estadual alterada e, por isso, volta a campo já na segunda-feira, quando recebe o Sertãozinho.

Diante dessa maratona de jogos, o comandante santista deve realizar constantes alterações em sua equipe titular. Hoje, por exemplo, o zagueiro Ávalos –titular na estréia do Paulista– deu lugar ao atacante Jonas.

Com a mudança de esquema tático (o 3-6-1 utilizado contra o Grêmio Barueri deu lugar ao 4-4-2), o Santos envolveu o São Caetano e não teve dificuldade para manter sua invencibilidade de mais de três anos na Vila Belmiro em Estaduais –perdeu pela última vez no Paulista de 2003.

Em busca do bicampeonato, o clube de Luxemburgo irá encerrar a segunda rodada como um dos líderes do torneio, com seis pontos ganhos. O São Caetano, que havia derrotado o Guaratinguetá na estréia, permanece com três.

O jogo

O primeiro grande momento da partida aconteceu aos 7min da etapa inicial, quando Zé Roberto deu belo passe em profundidade para Rodrigo Tabata, que finalizou nas mãos do goleiro Luiz.

Aos 19min, o lateral-direito Pedro, uma das contratações santistas para a temporada, arriscou chute cruzado de longa distância. A bola quicou na frente do arqueiro do São Caetano, que se confundiu, falhou e permitiu o gol.

Três minutos depois, o ataque santista tabelou na entrada da área rival até Jonas rolar para Fabiano bater em diagonal e vencer o goleiro Luiz, ampliando a vantagem.

Com muito toque de bola e movimentação, o setor ofensivo do Santos continuou encontrando facilidade para passar pela defesa do São Caetano e criar oportunidades de marcar. Pedro, duas vezes, chutou de fora da área e obrigou o arqueiro adversário a realizar boas defesas.

O domínio santista era tão grande que o goleiro Fábio Costa só foi trabalhar efetivamente aos 4min do segundo tempo, em falta perigosa cobrada por Márcio Richards.

Satisfeito com o resultado e claramente se poupando para a seqüência da maratona no Paulista, o Santos diminuiu o seu ritmo de jogo. Mesmo assim, chegou ao terceiro gol aos 18min, quando Kléber cruzou da intermediária e Cléber Santana, livre, desviou de cabeça.