Navegando Posts marcados como Penapolense

Santos 3 x 2 Penapolense

Data: 30/03/2014, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – Semifinal
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público 12.409 pagantes
Renda: R$ 353.892,00
Árbitro: Marcelo Rogério (SP)
Auxiliares: Rogério Pablo Zanardo e Miguel Caetano Ribeiro da Costa (ambos de SP).
Auxiliares adicionais: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral e Vinícius Gonçalves Dias Araújo (ambos de SP).
Cartões amarelos: Mena, Cicinho, David Braz e Geuvânio (S); Samuel, Rodrigo Biro e Guaru (P).
Gols: Cícero (22-1), Guaru (27-1) e Douglas Tanque (35-1); Leandro Damião (16-2) e Stéfano Yuri (41-2).

SANTOS
Aranha; Cicinho, Neto, David Braz e Mena; Arouca, Cícero e Geuvânio (Alison); Gabriel (Rildo), Thiago Ribeiro e Leandro Damião (Stéfano Yuri).
Técnico: Oswaldo de Oliveira

PENAPOLENSE
Samuel; Rodnei, Jailton, Gualberto e Rodrigo Biro; Liel (Lukas), Washington, Petros (Rafael Ratão) e Guaru; Douglas Tanque e Alexandro Créu (Neto).
Técnico: Narciso



Estrelas dos reservas brilham, Santos vence o Penapolense e está na final

Depois de sofrer 2 a 1, time de Oswaldo de Oliveira brilhou nas substituições e venceu por 3 a 2 na Vila Belmiro

O time de melhor campanha no Paulistão tinha uma missão neste domingo: derrotar o Penapolense, único time para quem sofreu o revés no campeonato e, consequentemente, conquistar a vaga para a final. E por pouco os planos na Vila Belmiro foram frustrados. Depois de levar a virada por 2 a 1, o Santos contou com a estrela do menino da Vila Stéfano Yuri para vencer por 3 a 2 e garantir lugar na decisão, que tem acontecido desde 2009.

Depois de sofrer dois gols no primeiro tempo com Guaru, de pênalti, e Douglas Tanque, o Santos contou com a inteligência de Oswaldo de Oliveira nas alterações para sacramentar a vitória na Vila Belmiro. Rildo, que entrou no lugar de Gabriel, foi quem deu a assistência para Damião marcar o gol de empate, e Stéfano Yuri – substituto de Damião – marcou o gol da vitória.

Com o resultado, o Santos encara na decisão o surpreendente Ituano.que eliminou o Palmeiras mais tarde. Por ter o melhor desempenho, o clube alvinegro fará a segunda partida da final na Vila Belmiro.

O jogo

Com apenas cinco minutos de bola rolando, já era possível perceber que Penapolense não foi à Vila Belmiro a passeio. Enquanto os comandados de Narciso ganham os espaços no meio-de-campo, o Santos apenas se defendia. O experiente Guaru e o atacante Douglas Tanque eram os que mais se movimentavam.

Mas quando se tem o artilheiro em campo, as chances aparecem quando menos se espera. Foi assim que, aos 21 minutos, Cícero iniciou o contra-ataque na linha central do campo e tocou para Leandro Damião. O atacante, de letra, tocou para Arouca que levou o pior com Rodrigo Biro. E quando parecia que a jogada não ia dar certo, Arouca recuperou a bola e passou para Cícero, que arriscou o chute de fora da área e não desperdiçou. Santos na frente do placar: 1 a 0.

E se as coisas pareciam andar bem para os donos da casa, a partir dos 25 minutos, elas piorariam. David Braz – zagueiro que quase foi reemprestado no início da temporada – puxou o adversário pela camisa dentro da área, e o árbitro assinalou a infração dentro da área. Guaru cobrou o pênalti no canto direito do goleiro Aranha e empatou o duelo.

Com David Braz, já amarelado e desestabilizado por conta do pênalti, ainda protagonizou um cena bizarra na Vila. Aos 35 minutos, o volante Washington, localizado próximo à grande área do goleiro Samuel Pires, deu um chutão para frente. Braz, que era quem deveria ter o domínio da bola, não se entendeu com Aranha, e viu o oportunista Douglas Tanque ir para o fundo das redes e virar o jogo. A torcida santista chegou até sentir falta da dupla Edu Dracena e Durval, que juntos conquistaram seis títulos.

No segundo tempo, a alteração de Oswaldo de Oliveira foi o que fez a diferença. Aos 15 minutos, o treinador trocou o jovem Gabriel por Rildo e viu o atacante avançar pela esquerda e cruzar para Leandro Damião. O goleador subiu de cabeça, livre de marcação, e deixou tudo igual em Santos.

Leandro Damião também poderia ter virado o jogo aos 33 e 36 minutos, mas parou na falta de pontaria. O terceiro gol saiu e daria até a redenção a David Braz, o árbitro, no entanto, assinalou impedimento do defensor e anulou a jogada.

A partir daí foi só pressão do Santos. Oswaldo, em tarde em que as alterações foram felizes, bancou Stéfano Yuri no lugar do Damião para evitar a decisão por pênaltis, e a estrela do jovem atacante brilhou. Na primeira participação dele em campo, Stéfano recebeu passe de Thiago Ribeiro e marcou o gol da vitória. Explosão no Alçapão e classificação para a final garantida.

O Santos está na final do Campeonato Paulista pela sexta vez consecutiva.

Bastidores – Santos TV:

Cícero comemora virada e classificação na Vila: “Aqui, somos muito fortes”

Santos suou a camisa para derrotar o Penapolense e garantir vaga na final do Paulistão

Autor do primeiro gol do Santos na vitória por 3 a 2 sobre o Penapolense , neste domingo, pela semifinal do Campeonato Paulista, o meia Cícero exaltou o apoio da torcida santista, que lotou a Vila Belmiro e ajudou o Alvinegro Praiano a conquistar vaga para a sexta final consecutiva do Campeonato Paulista.

“Jogando aqui dentro (Vila Belmiro), somos muito fortes. Não fizemos um bom primeiro tempo, mas no segundo tivemos a bola”, disse Cícero após o jogo.

Responsável pela assistência que originou o gol de Leandro Damião, o segundo do Santos, o atacante Rildo comemorou sua boa atuação.

“Fico feliz por ter ajudado de alguma forma. A equipe está de parabéns. Todo mundo correu, lutou… Temos que exaltar a força do Penapolense, que não é um time bobo”, afirmou Rildo, que entrou no lugar de Gabriel aos 15 minutos do segundo tempo.

Santos perde Cicinho e Mena, suspensos, para o primeiro jogo da final

A tendência é que o técnico Oswaldo de Oliveira escale os reservas imediatos da posição: Bruno Peres e Emerson

Após comemorar a classificação para sua sexta final consecutiva no Campeonato Paulista, o Santos começou a pensar nos desfalques que terá na primeira partida da final, agendada para o próximo domingo, contra o Ituano. Os dois laterais titulares, Cicinho e Mena, receberam o terceiro cartão amarelo no triunfo por 3 a 2 contra o Penapolense e terão de cumprir suspensão.

A tendência é que o técnico do Peixe, Oswaldo de Oliveira, escale os reservas imediatos da posição. Na direita, Bruno Peres, e, na esquerda, Emerson.

Pendurados, dois titulares entrarão na primeira decisão com o risco de não jogar o segundo jogo: Gabriel e David Braz. Entre os reservas, Alison, Bruno Peres e Jubal também acumulam dois cartões amarelos.

Com a vitória deste domingo, o Santos garantiu a melhor campanha do Estadual e, em consequência, o direito de fazer em casa a segunda partida da final.

Jovem do Santos revela dica de Damião: ‘Ele falou que a bola ia sobrar’

Stéfano Yuri entrou no lugar de Leandro Damião e foi autor do gol da vitória por 3 a 2 contra o Penapolense

Autor do gol que decretou a virada do Santos sobre o Penapolense, aos 41 minutos do segundo tempo, o centroavante Stéfano Yuri, um dos destaques do time na conquista da Copa São Paulo de Juniores deste ano, revelou que recebeu uma dica de Leandro Damião quando se preparava para entrar em campo. O jovem santista substituiu o camisa 9 pouco antes de balançar as redes.

“Na hora em que estava saindo, o Damião falou para eu ficar na área que a bola ia sobrar para mim. O Oswaldo falou que era para eu fazer a mesma função do Damião. Mas o que facilitou bastante foi o espetáculo que a torcida deu na arquibancada”, afirmou o santista.

Este foi o segundo tento de Stéfano Yuri no Campeonato Paulista. O jogador já tinha marcado o gol da vitória por 2 a 1 sobre o Linense, na primeira fase.

Com a vitória deste domingo, o Santos garantiu a classificação para sua sexta final consecutiva de Campeonato Paulista. Independentemente do adversário, o Peixe consolidou a melhor campanha e, em consequência, ganhou o direito de fazer em casa o segundo jogo da decisão.

Chorando, David Braz agradece apoio dos santistas após falhas na semifinal

“Estou chorando de emoção, porque essa torcida lotou, apoiou… Até na hora difícil”, disse o zagueiro alvinegro

O zagueiro David Braz deixou o campo chorando após a vitória por 3 a 2 do Santos sobre o Penapolense , neste domingo, pela semifinal do Campeonato Paulista. O jogador cometeu o pênalti que originou o primeiro gol do adversário e falhou no lance que decretou a virada da equipe de Penápolis, na primeira etapa.

“Estou chorando de emoção, porque essa torcida lotou, apoiou… Até na hora difícil. Graças a Deus conseguimos essa classificação”, afirmou David Braz.

O zagueiro admitiu que, após o primeiro tempo, ficou abatido no vestiário, mas exaltou a ajuda dos companheiros para superar as falhas. “Esse grupo maravilhoso me deu apoio, e fomos até a final. Procurei levantar a cabeça e, graças a Deus, deu tudo certo”.


Penapolense 4 x 1 Santos

Data: 16/02/2014, domingo, 18h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 8ª rodada
Local: Estádio Tenente Carriço, em Penápolis, SP.
Público: 6.353 presentes
Renda: R$ 219.125,00
Árbitro: Jose Claudio Rocha Filho
Auxiliares: Fausto Augusto Viana Moretti e Alex Ang Ribeiro
Cartões amarelos: Gustavo Henrique, Mena e Alan Santos (S).
Cartões vermelhos: Gustavo Henrique (S) e Petros (P).
Gols: Guaru (09-1, de pênalti) e Cícero (44-1); Douglas Tanque (06-2), Petros (39-2) e Alex Créu (42-2).

PENAPOLENSE
Samuel; Rodnei, Jaílton, Gualberto e Rodrigo Biro; Petros, Liel, Guaru (Fio) e Washington; Douglas Tanque (Neto) e Alexandro Créu (Lucas).
Técnico: Narciso

SANTOS
Aranha; Cicinho, Gustavo Henrique, Neto e Mena; Alan Santos, Arouca e Cícero; Geuvânio (Rildo), Thiago Ribeiro (Gabriel) e Leandro Damião (Stéfano Yuri).
Técnico: Oswaldo de Oliveira



Santos joga mal, é goleado pelo Penapolense e perde a invencibilidade

O Santos não esteve nos melhores dos seus dias neste domingo, quando sofreu sua primeira derrota no Campeonato Paulista. Em partida válida pela oitava rodada do Estadual, disputada no estádio Tenente Carriço, em Penápolis, o Peixe perdeu para o Penapolense por 4 a 1. Guaru, de pênalti, Douglas Tanque, Alex Créu e Petros fizeram os gols dos anfitriões. Cícero, de cabeça, marcou para o Santos.

A equipe praiana viu as dificuldades aumentarem aos 23 minutos da segunda etapa, quando Gustavo Henrique deu um carrinho em Douglas Tanque no meio de campo, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Àquela altura, o placar já marcava 2 a 1 para o time da casa.

Apesar da derrota, o Santos se mantém na liderança do Grupo C, com 19 pontos, mas perde a condição de melhor equipe do Paulista para o Palmeiras, agora o único time invicto da competição. Já o Penapolense subiu para 15 pontos e assumiu a liderança do Grupo A, deixando o São Paulo em segundo.

O Santos volta a campo na próxima quinta-feira, quando recebe o Atlético Sorocaba na Vila Belmiro. Para este compromisso, Oswaldo de Oliveira não contará com Gustavo Henrique e Alan Santos (este recebeu o terceiro cartão amarelo), que cumprirão suspensão. Já o Penapolense joga um dia antes, na quarta, quando enfrenta a Portuguesa no Tenente Carriço.



Santos Futebol Clube x Clube Atlético Penapolense


Retrospecto:

03 jogos
02 vitórias
00 empate
01 derrota
06 gols pró
07 gols contra
-1 saldo

Resultados:

21/04/2013 – Santos 2 x 1 Penapolense – Paulista – Vila Belmiro
16/02/2014 – Santos 1 x 4 Penapolense – Paulista – Tenente Carriço
30/03/2014 – Santos 3 x 2 Penapolense – Paulista – Vila Belmiro



Vídeos: (1) Gols e (2) melhores momentos.

Santos 2 x 1 Penapolense

Data: 21/04/2013, quarta-feira, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 19ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 8.650 pagantes
Renda: R$ 188.335,00
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis e Maiza Teles Paiva (ambos de SP).
Cartões amarelos: André, Rafael Galhardo e Edu Dracena (S); Luis Felipe (P).
Gols: André (25-1) e Cícero (28-1); Guaru (08-2).

SANTOS
Rafael; Rafael Galhardo, Edu Dracena, Durval e Léo; Alan Santos, Arouca, Cícero e Montillo; André e Neymar.
Técnico: Muricy Ramalho

PENAPOLENSE
Marcelo; Luis Felipe, Jaílton, Gualberto e Rodrigo Biro; Heleno, Fernando (Eric), Liel e Guaru (Sérgio Mota); Silvinho e Magrão (Fio).
Técnico: Pintado



Santos vence o Penapolense e enfrenta Palmeiras nas quartas de final do Paulista

Com gols de André e Cícero, time de Muricy teve vida tranquila na Vila e terá clássico pela frente

Em jogo movimentado, o Santos venceu o Penapolense, por 2 a 1, na tarde deste domingo, na Vila Belmiro, pela última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista. André e Cícero marcaram para o Santos, no primeiro tempo, enquanto Guaru diminuiu para o time de Penápolis.

Com o resultado, a equipe santista terminou a fase de classificação no terceiro lugar, com 39 pontos, e irá encarar o Palmeiras nas quartas de final do Paulistão. O Penapolense também avançou, em oitavo lugar, e enfrentará o São Paulo.

O jogo

Em busca da vitória, o Penapolense começou o jogo atacando. Aos três minutos, o lateral esquerdo Rodrigo Biro deixou o volante Arouca e o lateral direito Rafael Galhardo para trás, antes de finalizar no canto direito do goleiro Rafael, que espalmou a bola e evitou o gol dos visitantes.

O Santos respondeu aos nove, quando o ala esquerdo Léo lançou André, que hesitou na hora de tocar para o gol, enquanto o arqueiro Marcelo afastou o perigo. Na sequência, o centroavante tentou recuperar a bola, mas fez a falta e levou cartão amarelo.

O Peixe quase marcou o seu primeiro gol aos 24, com o argentino Montillo lançando Neymar. Dentro da área, a Joia limpou a marcação e chutou de pé direito, para Marcelo espalmar pela linha de fundo, cedendo o escanteio.

Mas no minuto seguinte, os alvinegros chegaram ao gol. Em boa trama do ataque santista, Arouca encontrou Neymar, que deixou André de frente para o gol. Com calma, o centroavante dominou e bateu de perna direita, sem chances de defesa para Marcelo: 1 a 0.

Três minutos mais tarde, aos 28, após cobrança de escanteio, em jogada ensaiada, Neymar cruzou para a área, Edu Dracena disputou a bola com Marcelo e a bola sobrou para Cícero apenas completar para o fundo das redes, ampliando a vantagem do Santos no placar.

Com a vantagem no marcador, o Peixe passou a ter mais facilidade para encontrar espaços. Aos 35, Neymar acionou Léo, pela esquerda, mas o chute do veterano lateral não levou perigo para o gol da Pantera da Noroeste.

Antes do intervalo, o Penapolense quase descontou. Aos 46, Silvinho fez bom lance individual, passando por Durval e finalizando para a defesa de Rafael, que estava bem colocado e não teve dificuldades para fazer a intervenção.A Pantera da Noroeste, que voltou com Fio no lugar de Magrão no ataque, descontou aos oito minutos da etapa complementar. O meia Guaru recebeu dentro da área e chutou para o gol, Galhardo tentou tirar, mas a bola acabou nas redes santistas.

Com o Penapolense se lançando ao ataque, em busca do empate, o time praiano começou a ter o contra-ataque como arma. Aos 16, Montillo inverteu a bola da direita para esquerda, encontrando Neymar sozinho, mas o camisa 11 pegou mal na bola e isolou a chance do terceiro gol alvinegro.

No ataque, a Pantera da Noroeste quase chegou ao empate, aos 23, quando Silvinho recebeu dentro da grande área, só que antes do arremate, Edu Dracena cortou e cedeu escanteio para a equipe visitante.

O técnico Pintado queimou as duas últimas alterações, colocando Eric no lugar de Fernando e Sérgio Mota na vaga de Guaru.

O Santos ainda teve a oportunidade de marcar o terceiro gol. Aos 41, Montillo recebeu na entrada da área, Marcelo espalmou e André não conseguiu alcançar a bola, desperdiçando a chance de ampliar a vantagem do Peixe. Mesmo assim, os santistas administraram o resultado até o apito final, conquistando mais uma vitória no torneio estadual.

Bastidores – Santos TV:

Muricy elogia André e garante centroavante como titular para quartas

Atacante marcou o primeiro gol do Santos na vitória sobre a Penapolense e deve começar o jogo contra o Palmeiras ao lado de Neymar

Autor do primeiro gol do Santos na vitória sobre a Penapolense, por 2 a 1, na tarde deste domingo, na Vila Belmiro, o centroavante André agradou ao técnico Muricy Ramalho. Tanto que, nos vestiários da equipe praiana, o treinador santista elogiou a movimentação do atacante e destacou que André deve seguir como titular para as quartas de final do Campeonato Paulista – o Peixe irá enfrentar o Palmeiras, na próxima fase da competição.

“O André fez gol e participou bastante da partida. Ele ainda tem que participar mais, porém, teve uma boa atuação. Em diversas vezes, nos últimos jogos, nós não tínhamos ninguém dentro da área. O Giva, por exemplo, cai mais pelos lados do campo e é difícil tirar isso do jogador. O André aproveitou a oportunidade e deve jogar (no clássico)”, analisou Muricy, explicando a razão pela qual o centroavante será mantido no time alvinegro.

Com isso, André, autor de seis gols pelo Santos no Paulistão, levou a melhor na disputa com o argentino Patito Rodriguez, titular contra União Barbarense, pelo Estadual, e Flamengo-PI, na última quarta-feira, pela Copa do Brasil – o atleta foi ao seu país, participar do velório e do enterro de sua avó – e o jovem Giva, que chegou a ser titular recentemente.

Animado com a nova fase, o camisa 9 vibrou com o resultado positivo alcançado diante da Pantera da Noroeste e se mostrou confiante em poder retribuir a confiança depositada em seu futebol, já nos próximos compromissos dos santistas na temporada.

“A vitória foi boa para o time ganhar confiança, visando o mata-mata. Para eu fazer o gol, tenho de jogar. Fiz o gol e mostrei que, se for preciso, estou em condições para ajudar”, comentou André.

Muricy pede clássico na Vila Belmiro e prega respeito ao Palmeiras

Por conta de compromisso do Palmeiras na Libertadores, jogo deve ser no próximo sábado

Com a vitória sobre a Penapolense, na tarde deste domingo, na Vila Belmiro, o Santos termine irou a primeira fase na terceira colocação e irá jogar contra o Palmeiras, nas quartas de final do Campeonato Paulista.

A tendência é que a partida seja disputada no próximo sábado, por conta da viagem do Verdão para o duelo com o Tijuana (México), no dia 30, pelas oitavas de final da Copa Libertadores. O técnico do Peixe, Muricy Ramalho, falou sobre o local do confronto e espera que a direção do clube praiano confirme a realização do clássico na Vila.

“A Vila é o nosso campo, sempre muito difícil para o adversário. Na minha opinião, o jogo tem que ser aqui. Claro que os dirigentes podem ter outra ideia e nós respeitamos a estratégia do clube. Mas acredito que (o clássico) vai ser aqui”, disse Muricy.

Sobre o adversário, o treinador santista demonstrou respeito ao Verdão. Para Muricy Ramalho, mesmo com a vantagem de atuar em casa, com o rival dividido entre a disputa do Paulistão e da Libertadores, o duelo deve ser complicado para o time alvinegro.

“Todos os jogos são complicados, as equipes estão jogando bem e não tem partida fácil. O Palmeiras viveu uma grande reformulação, depois da queda no Brasileiro (para a Série B), e demorou um pouco para engrenar, principalmente na Libertadores. Se trata de um time grande e nós temos que respeitar a camisa, os jogadores e o técnico que estão lá, trabalhando sério. O Palmeiras atravessa um bom momento”, encerrou o comandante.