Navegando Posts marcados como São José


Santos Futebol Clube x São José Esporte Clube


Retrospecto:

21 jogos
07 vitórias
10 empates
04 derrotas
23 gols pró
13 gols contra
10 saldo

Resultados:

01/05/1975 – Santos 1 x 0 São José – Amistoso – Martins Pereira
03/06/1979 – Santos 1 x 1 São José – Amistoso – Martins Pereira
02/07/1981 – Santos 0 x 1 São José – Paulista – Martins Pereira
19/08/1981 – Santos 2 x 0 São José – Paulista – Vila Belmiro
04/11/1981 – Santos 2 x 2 São José – Paulista – Vila Belmiro
15/11/1981 – Santos 0 x 1 São José – Paulista – Martins Pereira
03/07/1982 – Santos 0 x 0 São José – Paulista – Vila Belmiro
20/10/1982 – Santos 1 x 0 São José – Paulista – Martins Pereira
01/06/1983 – Santos 1 x 1 São José – Paulista – Vila Belmiro
30/10/1983 – Santos 0 x 1 São José – Paulista – Martins Pereira
04/06/1986 – Santos 3 x 1 São José – Amistoso – Martins Pereira
08/03/1987 – Santos 0 x 0 São José – Amistoso – Martins Pereira
27/02/1988 – Santos 0 x 0 São José – Paulista – Martins Pereira
24/04/1989 – Santos 1 x 1 São José – Paulista – Martins Pereira
01/04/1990 – Santos 1 x 1 São José – Paulista – Vila Belmiro
08/09/1990 – Santos 2 x 0 São José – Brasileiro – Vila Belmiro
18/07/1991 – Santos 1 x 2 São José – Torneio Início Paulista – Bruno José Daniel
06/03/1997 – Santos 1 x 0 São José – Paulista – Martins Pereira
11/03/1998 – Santos 1 x 1 São José – Paulista – Martins Pereira
01/04/1998 – Santos 5 x 0 São José – Paulista – Vila Belmiro
16/01/2002 – Santos 0 x 0 São José – Amistoso – Vila Belmiro (*)


Santos 5 x 0 São José

Data: 01/04/1998, quarta-feira, 20h30.
Competição: Campeonato Paulista – 2ª fase – 7ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 4.768 pagantes
Renda: N/D
Árbitro: Flávio de Carvalho
Cartão vermelho: Ramalho (SJ).
Gols: Lúcio (04-1); Caíco (30-2), Fernando (37-2, contra), Eduardo Marques (42-2) e Müller (45-2).

SANTOS
Zetti; Ânderson Lima, Argel, Ronaldão e Athirson (Dutra); Élder, Narciso, Jorginho e Lúcio (Eduardo Marques); Müller e Viola (Caíco).
Técnico: Emerson Leão

SÃO JOSÉ
Maurício; Garrinchinha, Gelásio, Fernando e Lélis; Vagner, Ramalho, Caniggia e Zé Renato; Piá e Beto.
Técnico: Luiz Rodrigues


Santos quer esquecer duelo de rivais

O Santos enfrenta o São José, hoje à noite, na Vila Belmiro, tentando evitar que o resultado do jogo entre Matonense e Lusa influencie o ânimo dos jogadores. O time entrará em campo sabendo do resultado da partida de Matão, que acontecerá à tarde.

Matonense e Lusa são adversários diretos na luta pela classificação. Uma vitória da Lusa deixará o Santos quase fora das semifinais do Campeonato Paulista.

“Não temos de pensar nos outros. Temos de jogar de acordo com a nossa necessidade”, afirmou o técnico Emerson Leão.

O Santos é o quinto colocado no Grupo 4. Em cinco jogos, somou cinco pontos. Lusa e Matonense têm 12. Além de uma combinação de resultados que o favoreça, o time precisa vencer os quatro jogos que restam (São José, Rio Branco, Matonense e Lusa).

Leão ainda enfrenta uma dificuldade adicional: entrosar rapidamente a equipe na reta final da competição, após a chegada na semana passada de quatro reforços (Viola, Lúcio, Claudiomiro e Athirson), todos considerados titulares pelo treinador.

Dos quatro, o volante Claudiomiro não poderá atuar hoje porque foi expulso no clássico contra o São Paulo (derrota por 2 a 1). Ele será substituído por Élder, que na última partida já havia entrado no lugar de outro volante titular, Narciso, que cumpriu suspensão e hoje retornará à equipe.

“A capacidade individual dos que chegaram é muito grande. Eles apenas têm de assimilar a maneira de o time jogar”, disse Leão.



Fonte: Estadão

São José 1 x 1 Santos

Data: 11/03/1998, quarta-feira, 20h30.
Competição: Campeonato Paulista – 2ª fase – 2ª rodada
Local: Estádio Martins Pereira, em São José dos Campos, SP.
Público: 8.236 pagantes
Árbitro: Wilson de Souza Mendonça (PE).
Cartões amarelos: Lélis (SJ); Ronaldão e Narciso (S).
Cartão vermelho: Piá (29-2, SJ)
Gol: Caíco (13-2) e Piá (25-2).

SÃO JOSÉ
Maurício; Garrinchinha, Gelásio, Fernando e Lélis; Wágner, Caniggia (Bolé), Zé Renato e Piá; Adil (Eric) e Beto (Marco Aurélio).
Técnico: Admir Mello

SANTOS
Zetti; Ânderson Lima, Argel, Ronaldão e Dutra; Marcos Assunção (Edgar Baez), Narciso, Jorginho e Caíco (Macedo); Müller e Caio.
Técnico: Emerson Leão



Santos deixa fugir primeira vitória no Paulista

Time sai na frente do São José, cede empate e não aproveita ter jogado 20 minutos com um jogador a mais

O Santos empatou fora de casa ontem em 1 a 1 com o São José e ainda não conseguiu vencer no Paulista -na primeira rodada, perdeu para o São Paulo.

No primeiro tempo, as duas equipes se mostraram muito precavidas. As chances de ataque do Santos foram em chutes de longe, como o de Caíco, aos 16min.

Já o São José investia nos cruzamentos na grande área e nos avanços dos meias Piá e Wagner.

Foi com Wagner que a equipe interiorana chegou com perigo ao gol de Zetti, aos 31min. O meia entrou na área e disparou o chute, interceptado por Ronaldão.

Mesmo com essa situação, os técnicos de Santos e São José não fizeram mudanças no intervalo.

As equipes entraram no segundo tempo com mais ações ofensivas. Logo aos 2min, o meia santista Jorginho chutou forte para a defesa de Maurício.

Um minuto depois, foi a vez do meia Adil, do São José, dominar sozinho a bola dentro da área, enquanto a zaga santista pedia impedimento. Mas, antes de Adil chutar, Zetti se antecipou.

Passados dez minutos, saiu o gol santista em jogada de Müller na área concluída por Caíco.

Aos 20min, nova jogada de Müller terminou com a finalização de Caíco, mas Maurício defendeu.

O São José empatou a partida aos 25min. Eric chutou, Zetti rebateu, e o ex-santista Piá completou. Piá foi expulso logo depois por reclamação.



Para Leão, até um empate é “péssimo”

Técnico barra Arinelson, revelação do time no ano passado, e lança Adiel, campeão mundial juvenil no Egito

O técnico do Santos, Émerson Leão, barrou o meia Arinelson do jogo contra o São José, hoje à noite em São José dos Campos, pela segunda rodada da segunda fase do Campeonato Paulista.

A vaga de Arinelson no banco de reservas será ocupada pelo meia-atacante Adiel, 17, inscrito somente ontem para disputar o Campeonato Paulista.

No primeiro tempo do coletivo de ontem à tarde, Adiel atuou entre os titulares, e o meia Caíco, entre os reservas. No segundo, eles trocaram de equipe. No final, Leão confirmou que Caíco começa a partida.

“Ele (Adiel) foi escalado para treinar entre os profissionais porque observei o treino dos juniores e gostei do que vi”, afirmou Leão.

Sobre a saída de Arinelson, o treinador desconversou. “É uma questão de opção. Ele vai jogar na preliminar (na equipe de aspirantes)”, declarou.

Arinelson, contratado no ano passado por R$ 900 mil junto ao Iraty (PR) a pedido do ex-treinador do Santos Wanderley Luxemburgo, vinha sendo utilizado por Leão como opção no banco de reservas. O jogador, apontado como principal revelação do futebol paranaense em 96, afirmou que, “como funcionário do clube”, respeita a decisão do técnico.

“Acho que estou em um momento bom. Não estou entendendo por que saí. Ele (Leão) também não me explicou o porquê, simplesmente me tirou. Se não estou agradando, ele tem de procurar me ensinar o certo.”

Adiel, campeão mundial no Egito no ano passado pela seleção brasileira sub-17 (juvenil), foi relacionado pela primeira vez para um jogo do time profissional.

“Foi uma emoção muito grande, e uma surpresa quando soube que iria treinar com o profissional. A segunda surpresa foi treinar logo entre os titulares, jogando ao lado de vários craques”, afirmou Adiel.

A equipe que inicia o jogo de hoje será a mesma que foi derrotada pelo São Paulo (3 a 2) no sábado. Segundo o treinador, qualquer resultado que não seja a vitória será considerado “péssimo”.

“Espero a vitória. O empate é um péssimo resultado porque estamos voltando de uma derrota.”

São José reforça o meio-campo

O técnico Admir Mello, do São José, tirou um atacante, Eric, e escalou um meia, Adil, para enfrentar o Santos. O meia ofensivo Piá (ex-Santos) vai jogar mais adiantado, junto do atacante Beto. Além de Piá, o meia Zé Renato também já atuou no Santos.

Outra alteração será a volta do volante Wagner, recuperado de uma inflamação na virilha.

O presidente do São José, Carlos Lorusso, esteve na FPF e obteve um adiantamento de R$ 350 mil para pagar salários e prêmios atrasados.



Fonte: Estadão

São José 0 x 1 Santos

Data: 06/03/1997, quinta-feira, 20h30.
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio Martins Pereira, em São José dos Campos, SP.
Público: 13.799 pagantes
Renda: R$ 450.810,00
Árbitro: Dalmo Bozzano (SC)
Cartões amarelos: Marcos Paulo e Silva (SJ); Marcos Assunção (S).
Gol: Marcos Assunção (22-1, de pênalti).

SÃO JOSÉ
Sérgio; Rogério (Silva), Davi, Ronaldo, Toninho e Marcos Paulo; Olindo, Marquinhos e Vágner Mancini; Jean Carlo e Wagner (Adílson).
Técnico: Benê Ramos

SANTOS
Zetti; Ânderson Lima, Narciso, Ronaldão e Cássio; Marcos Assunção, Vágner, Edgar Baez (Juari) e Robert; Alexandre e Macedo (Caíco).
Técnico: Wanderley Luxemburgo



O jogo

Um pênalti, convertido por Marcos Assunção, salvou o Santos em sua última apresentação no primeiro turno. A derrota do Guarani beneficiou a equipe s/antista, a qual está apenas um ponto atrás do time de Campinas, vice-líder do Grupo 1.

Santos 2 x 0 São José

Data: 08/09/1990
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª fase – 4ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 4.768 pagantes
Renda: Cr$ 2.492.000,00
Árbitro: Osvaldo dos Santos Ramo (SP).
Cartões amarelos: Serginho Chulapa (S); Marcelo (SJ).
Gols: Almir (13-2) e Ney Bala (35-2).

SANTOS
Sérgio; Índio, Camilo, França e Flavinho; César Sampaio, Derval e Sérgio Manoel (Axel); Almir, Paulinho McLaren (Ney Bala) e Serginho Chulapa.
Técnico: Pepe

SÃO JOSÉ
Luís Henrique; Cláudio, Celso, Bira e Marcelo; Amauri, Henrique (Zico) e Vânder Luís e Peu; Vânderson (Romildo) e Tita.
Técnico: Tata