Navegando Posts marcados como Sergipe


Santos Futebol Clube x Club Sportivo Sergipe


Retrospecto:

06 jogos
05 vitórias
01 empate
00 derrota
18 gols pró
01 gol contra
17 saldo

Resultados:

29/07/1970 – Santos 9 x 1 Sergipe – Amistoso – Lourival Batista
13/04/1972 – Santos 1 x 0 Sergipe – Brasileiro – Lourival Batista
03/10/1973 – Santos 3 x 0 Sergipe – Brasileiro – Lourival Batista
19/10/1975 – Santos 2 x 0 Sergipe – Brasileiro – Lourival Batista
15/02/2006 – Santos 0 x 0 Sergipe – Copa do Brasil – Lourival Batista
22/02/2006 – Santos 3 x 0 Sergipe – Copa do Brasil – Vila Belmiro

Santos 3 x 0 Sergipe

Data: 22/02/2006, quarta-feira, 21h45.
Competição: Copa do Brasil – 1ª fase – Jogo de volta
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 6.564 pagantes
Renda: R$ 34.455,00
Árbitro: Luis Carlos da Silva (MG)
Cartões amarelos: Cléber Santana (S); Chicão e Márcio (SER).
Gols: Cléber Santana (10-1) e Magnum (45-1); Léo Lima (15-2).

SANTOS
Fábio Costa; Fabinho, Manzur, Luís Alberto, Kléber; Maldonado, Léo Lima, Cléber Santana (Wendel), Rodrigo Tabata (Galvão); Magnum e Geílson.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

SERGIPE
Genílson; Cesco, Toninho, Daniel (Felipe) e Flávio; Chicão, Márcio, Harley e Mica; Alex Paulista, Fabinho (Rafael).
Técnico: V. Saldanha



Santos vence o Sergipe e avança à 2ª fase da Copa do Brasil

O Santos venceu o Sergipe por 3 a 0, nesta quarta-feira, no estádio da Vila Belmiro, na partida de volta da primeira fase da Copa do Brasil-2006, e garantiu a classificação para a próxima etapa da competição.

Na partida de ida, os santistas haviam empatado por 0 a 0. Na próxima fase, a equipe de Vanderlei Luxemburgo enfrenta o URT-MG, que eliminou o Londrina-PR após uma vitória (3 a 2) e um empate (1 a 1).

O Santos abriu o placar logo aos 6min do primeiro tempo em chute do meia Cléber Santana. Aos 46min, o atacante Magnum recebeu lançamento na área e chutou no canto esquerdo para ampliar: 2 a 0.

O time paulista definiu a vitória em cobrança de pênalti aos 15min. O meia Léo Lima foi derrubado na área, e o árbitro Luiz Carlos da Silva marcou pênalti. O próprio Léo Lima chutou e fechou o placar: 3 a 0.

Apesar da derrota, o Sergipe vai tentar a vaga na Justiça esportiva, pois alega que o zagueiro Domingos não poderia ter atuado na partida de ida, pois foi punido, no ano passado, com dois jogos de suspensão.

Na época, Domingos estava no Grêmio disputando a Série B. Como a segunda suspensão teria ficado pendente, ele não poderia jogar na estréia na Copa do Brasil, competição diferente, mas também organizada pela CBF.

O clube da Vila Belmiro alega que recebeu documento da CBF confirmando que o jogador tinha condições para atuar naquela partida. No entanto Luxemburgo não usou o zagueiro Domingos nesta quarta.

Com a vaga garantida na próxima fase da competição nacional, o time de Luxemburgo volta agora suas atenções para o Campeonato Paulista. No sábado, joga contra o Rio Branco, na Vila Belmiro, pela 11ª rodada.

Sergipe 0 x 0 Santos

Data: 15/02/2006, quarta-feira, 21h45.
Competição: Copa do Brasil – 1ª fase – Jogo de ida
Local: Estádio Lourival Batista, Aracaju, SP.
Árbitro: Jaílson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares: Kleber Moradillo da Silva e Raimundo Carneiro de Oliveira (BA).
Cartões amarelos: Cesco (SE); Maldonado (S).

SERGIPE
Genílson; Flávio, Felipe, Cesco e Mica; Fabinho, Harley (Alex), Chicão e Márcio; Alex Paulista e Marcelo Sergipano (Rafael).
Técnico: Vinicius Saldanha

SANTOS
Fábio Costa; Julio Manzur, Luiz Alberto e Domingos(Magnum); Wendel (Léo Lima), Maldonado, Fabinho, Cléber Santana e Kléber; Rodrigo Tabata (Galvão) e Geílson.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo



Santos empata e joga decisão para a Vila Belmiro

O Santos levou para a Baixada Santista a decisão por uma vaga na próxima fase da Copa do Brasil, torneio visto como um atalho para o retorno à Libertadores. Na noite desta quarta-feira, em Aracaju, o time da Vila Belmiro não passou de um empate por 0 a 0 diante do Sergipe. O jogo de volta está marcado para a próxima quarta-feira.

Encarada como o caminho santista para voltar a principal competição sul-americana, a conquista da Copa do Brasil ainda é um projeto pessoal do técnico Vanderlei Luxemburgo, que só conquistou o título em 2003, pelo Cruzeiro.

No confronto diante do Sergipe, Luxa não repetiu o subterfúgio de esconder a escalação, como fez no clássico contra o Corinthians, no último domingo.

Mas, motivado pela vitória por 1 a 0 sobre o rival, o treinador voltou a utilizar uma formação com três zagueiros. A única alteração no esquema tático foi a utilização de dois homens na frente, Rodrigo Tabata e Geílson.

Da mesma maneira que no clássico, a marcação foi o ponto forte do Santos na partida. No entanto, desta vez, o ataque não funcionou. O resultado final não agradou o goleiro Fábio Costa.

“O empate contra o Sergipe não foi exatamente o resultado que queríamos. Agora teremos um jogo difícil na Vila Belmiro contra a Ponte Preta e que vale o primeiro lugar. Depois pensaremos novamente no Sergipe”, disse.

O volante Maldonado também reprovou a atuação da equipe na noite desta quarta-feira e confessou que o Estadual é a principal meta do Santos. “O nosso primeiro objetivo é o Campeonato Paulista, já que estamos próximo do líder da competição. Independentemente do campeonato em disputa, acho que a gente precisa de algo a mais”, afirmou o jogador.

O Santos voltará a enfrentar o Sergipe na próxima quarta-feira, na Vila Belmiro. Em caso de novo empate sem gols, a decisão vai para os pênaltis. Os demais resultados iguais dão a vaga ao time visitante. Quem se classificar encara o vencedor de Londrina e URT.

Mas, antes disso, o time da Baixada Santista enfrenta a Ponte Preta pelo campeonato Paulista. O confronto com o time campineiro está marcado para o próximo domingo, às 18h10, na Vila Belmiro.

O jogo

Mal o árbitro apitou o início de jogo em Aracaju, o Sergipe já veio com tudo para cima do Santos. No primeiro lance da partida, Daniel recebeu na direita e tentou a finalização. Fábio Costa, bem posicionado, efetuou a defesa.

Depois, aos 15min, Fabinho cobrou falta da esquerda. Dentro da área, Sergipano dominou no peito e tentou a bicicleta. A bola passou, com perigo, pelo lado da meta santista.

Aos 21min, Geílson quase abriu o placar para os visitantes. O atacante recebeu lançamento na direita, invadiu a área e bateu para fora.

O Sergipe seguiu pressionando, mas parou nas defesas de Fábio Costa. Já o Santos, que encontrou dificuldades para criar jogadas de efeito, conseguiu voltar a levar perigo aos 38min. Rodrigo Tabata cobrou falta na entrada da área e o goleiro Genílson se esticou todo para fazer a defesa e mandar para escanteio.

Preocupado em ganhar força ofensiva, Luxemburgo tirou Wendel para colocar Léo Lima em campo. A alteração deu mais mobilidade ao meio-campo alvinegro e, aos 8min, o Santos teve a chance de abrir o placar. Cléber Santana arrancou um contra-golpe e passou para Rodrigo Tabata. O atacante tentou bater de longe e mandou para fora.

Em jogada ensaiada, o Sergipe tentou o gol em cobrança de falta. Aos 13min, Mica bateu rasteiro de fora da área, mas a bola ficou na barreira.

Sem conseguir levar muito perigo à meta de Genílson, Luxemburgo ainda tentou a entrada dos atacantes Galvão e Magnum. As alterações, no entanto, não foram capaz de resolver a principal dificuldade do time santista: a criação de jogadas.

O Santos ainda voltou a levar perigo aos 40min. Magnum roubou uma bola na direita e bateu cruzado. O goleiro Genílson saiu bem e interceptou. No lance seguinte, Léo Lima driblou dois defensores e bateu de fora da área. A bola, no entanto, passou por cima do gol e o time da Vila Belmiro desperdiçou mais uma chance.