Navegando Posts marcados como Soteldo

Santos 1 x 1 River Plate-URU

Data: 26/02/2019, terça-feira, 19h15.
Competição: Copa Sul-americana – 1ª fase – Jogo de volta
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público e renda: Portões fechados, punição da Conmebol devido ao incidente na Libertadores 2018.
Árbitro: Mauro Vigiliano (ARG)
Auxiliares: Diego Bonfa e Julio Fernandez (ambos da ARG).
Cartões amarelos: Felippe Cardoso e Yuri (S); Oliveira, Caizada e Silva (RP).
Gols: Mauro Da Luz (09-2) e Soteldo (41-2).

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Aguilar, Gustavo Henrique e Copete; Alison (Yuri), Diego Pituca (Felippe Cardoso), Carlos Sánchez e Jean Mota; Soteldo e Derlis González.
Técnico: Jorge Sampaoli

RIVER PLATE (URU)
Olivera; Herrera, Silva, Ale, Olivera; Calzada, Ospitaleche e Juan Plada; Juan Oliveira (Rodríguez), Mauro da Luz (Neris) e Urruti (Gorga)
Técnico: Jorge Giordano


Santos empata com o River Plate-URU e está eliminado da Sul-Americana

O Santos empatou em 1 a 1 com o River Plate-URU na noite desta terça-feira, no Pacaembu, e foi eliminado já na primeira fase da Copa Sul-Americana. Na ida, 0 a 0 em Montevidéu e os visitantes avançaram por conta do gol fora de casa.

O gol do modesto time uruguaio foi marcado por Da Luz, aos nove minutos do segundo tempo. O Peixe, apático, só reagiu aos 41 minutos da etapa final, com Soteldo.

O Alvinegro, sem a presença do torcedor no Pacaembu por causa de punição da Conmebol, não foi intenso e os jogadores erraram mais que o habitual.

Com uma competição a menos no calendário, o Santos voltará a campo para enfrentar o Oeste, sábado, pela nona rodada do Campeonato Paulista.

O jogo

A falta de torcida e o silêncio no Pacaembu não fizeram bem para o Santos. Intenso sob o comando de Jorge Sampaoli, o time foi lento, previsível e pouco criou.

No segundo minuto, Jean Mota teve boa chance. Dali em diante, o Peixe rodou a bola, sem achar espaços (e também sem sofrer na defesa).

O Alvinegro só voltou a assustar aos 23, quando Gustavo Henrique subiu bem em escanteio e cabeceou perto do gol. E aos 28, Da Luz avançou sozinho, mas Aguilar, em carrinho perigoso e preciso, afastou o perigo.

Para a segunda etapa, o cenário continuou e, para piorar, o River adiantou um pouco as linhas – e deu certo. Aos nove minutos, Pituca perdeu a bola na frente e cedeu o contra-ataque. Mauro da Luz recebeu bom passe entre Gustavo Henrique e Copete e viu Vanderlei sair desesperado. O atacante aproveitou o erro do goleiro e só empurrou para o fundo das redes.

Com a necessidade de virar o jogo – e com Felippe Cardoso, mais alto, colocado por Sampaoli -, o Santos mudou sua característica e passou a cruzar mais. O River, porém, ganhou a maioria das bolas pelo alto. Com passar do tempo, a ansiedade e falta de concentração dificultavam ainda mais a construção de lances.

O Peixe só voltou a oferecer perigo aos 23, quando Felippe Cardoso bateu mascado de fora da área e Gastón espalmou. Daí em diante, cruzamentos, chutes de longe e bola nunca perto do gol.

E quanto a derrota parecia próxima, Jean Mota apareceu. O meia cruzou na direção do gol e Soteldo deu um leve desvio para empatar aos 41 minutos do segundo e dar esperança aos donos da casa.

Copete ainda teve boa chance de cabeça aos 45′, mas a reação parou por aí. Empate e eliminação em casa logo na primeira fase da Sul-Americana.

Sampaoli diz que eliminação não pode mudar estilo de jogo do Santos

O técnico Jorge Sampaoli disse que a eliminação do Santos para o River Plate-URU na Sul-Americana não pode mudar o estilo de jogo do time.

Depois de desperdiçar várias chances e empataram por 0 a 0 em Montevidéu, o Peixe esbarrou na retranca dos uruguaios, só reagiu no fim e ficou no 1 a 1, eliminado pelo gol fora de casa.

“Eliminação incomoda, mas isso continua. Pensávamos em passar, mas defendemos uma ideia clara de jogo e fomos eliminados por uma equipe que tentou nos anular. Temos que ratificar a ideia, sabemos que um estilo não vai acabar por uma eliminação. Temos que pensar no futuro e seguir crescendo como grupo, brindando o futebol que demos ao torcedor até agora”, disse Sampaoli, em entrevista coletiva.

Sampaoli afirma que o Alvinegro precisa melhorar coletivamente para sobrepor dias de atuações individuais ruins.

“Futebol é eliminar rivais com passe ou drible. Estamos insistindo nas duas coisas e temos que melhorar. Alguns não estarão no alto rendimento e às vezes sim. Quando isso ocorre, precisamos de alternativas para melhorar coletivamente”, afirmou.

A análise da partida era tratar de romper a barreira que o oponente usou com muitos jogadores perto da área. Não encontramos os caminhos, com o passar do tempo potencializar plano de jogo e nos neutralizaram um pouco. Se não se abre (o placar rápido)…. Eliminação tem mais a ver com o Uruguai do que aqui. Rivais ganham com um único chute e isso ocorreu com a gente. Se não fazíamos isso rápido, pressionar e fazer o gol, faltou dinâmica de outros jogos para quebrar esse tipo de defesa”, concluiu.

Sánchez vê “fracasso” do Santos e fala em “tirar gosto amargo”

Carlos Sánchez foi o único jogador do Santos a parar na zona mista para conceder entrevista após a eliminação na primeira fase da Sul-Americana para o River Plate-URU nesta terça-feira, no Pacaembu.

O meia do Peixe viu a saída da competição como “fracasso” e pediu para o elenco “tirar o gosto amargo”.

“Triste por como se deu o jogo, nunca pudemos encontrar o caminho. Nos esforçamos, mas não é só isso, temos que encontrar as melhores opções e não conseguimos dessa vez. Fizeram o trabalho e o gol numa chance só. É um fracasso, eu tinha muita ilusão de chegar longe, mas há que seguir. É um golpe duro e temos que nos recuperar. Agora estamos meio golpeados, mas sábado temos outro jogo com a nossa torcida. Peço desculpa porque foi um fracasso”, disse Sánchez.

“Tentamos virar, não conseguimos e por isso fomos eliminados. Temos de melhorar e somos conscientes de que podemos dar mais. Temos que tirar esse gosto amargo. Não temos que ter desculpas. Torcida dá um plus diferente, mas, bom, hoje vamos tristes pelo ocorrido, queríamos passar e futebol tem dessas”, completou.


Altos-PI 1 x 7 Santos

Data: 06/02/2019, quarta-feira, 19h15.
Competição: Copa do Brasil – 1ª fase
Local: Estádio Albertão, em Teresina, PI.
Público 4.407
Renda: R$ 84.940,00
Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)
Cartões amarelos: Renato Santos (A).
Gols: Luizão (05-1), Luiz Felipe (11-1), Derlis González (24-1), Alison (25-1), Carlos Sánchez (28-1), Carlos Sánchez (40-1); Soteldo (27-2) e Diego Pituca (37-2).

ALTOS
Andrade; Caíque, Renato Santos (Netinho), Ramon Baiano e Tiaguinho; Dos Santos, Jorginho, Júnior Paraíba, Ancelmo (Wesley) e Eder Guerreiro; Luizão (Raphael Freitas).
Técnico: Leandro Campos

SANTOS
Vanderlei; Luiz Felipe, Aguilar e Gustavo Henrique; Victor Ferraz, Alison, Diego Pituca, Jean Mota (Soteldo), Carlos Sánchez (Eduardo Sasha) e Copete; Derlis González (Sandry).
Técnico: Jorge Sampaoli



Santos goleia o Altos em ritmo de treino e avança na Copa do Brasil

O Santos se reabilitou depois de perder para o Ituano por 5 a 1, pelo Campeonato Paulista, e goleou o Altos por 7 a 1 nesta quarta-feira, no Estádio Albertão, no Piauí. Com o resultado, o Peixe avançou para a segunda fase da Copa do Brasil.

Os gols foram marcados por Carlos Sánchez (2), Luiz Felipe, Derlis González, Alison, Soteldo e Diego Pituca. Luizão descontou para o Altos.

Na próxima fase da Copa do Brasil, o Peixe enfrentará o América-RN. A eliminatória será, mais uma vez, com jogo único, com mando do Alvinegro e decisão nos pênaltis em caso de empate.

O jogo

O Santos sofreu um susto logo aos cinco minutos, quando Ancelmo cobrou falta na área, Sánchez furou e Luizão marcou na pequena área. O Peixe, porém, não se abalou.

O Alvinegro reagiu rápido, logo aos 11, com Luiz Felipe, e depois passeou. Ainda na primeira etapa, Derlis, Alison e Carlos Sánchez, duas vezes, marcaram.

Na segunda etapa, os visitantes mantiveram o ritmo, mas pecaram na pontaria e, em ritmo de treino, “só” fizeram mais dois, com Soteldo e Diego Pituca. No fim do jogo, o Santos administrou a goleada e o Altos torceu para o jogo acabar.

Bastidores – Santos TV:


São Bento 0 x 4 Santos

Data: 24/01/2019, quinta-feira, 19h15.
Competição: Campeonato Paulista – 2ª rodada
Local: Estádio Walter Ribeiro, em Sorocaba, SP.
Público: 8.619 pagantes
Renda: R$ 317.260,00
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto
Auxiliares: Vitor Carmona Metestaine e Marco Antonio de Andrade Motta Junior.
Cartões amarelos: Diego Pituca (S).
Gols: Jean Mota (17 seg-1) e Derlis González (18-1); Soteldo (24-2) e Copete (32-2).

SÃO BENTO
Renan, Edson Ratinho, Ewerton Páscoa, Diego Ivo e Marcelo Cordeiro; Fábio Bahia, João Paulo e Paulinho (Joãozinho); Alex Maranhão (Tiago Luis), Mazola (Eder Luis) e Alecsandro.
Técnico: Marquinhos Santos

SANTOS
Vanderlei, Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Orinho; Alison, Diego Pituca e Jean Mota (Copete) e Carlos Sánchez; Derlis González (Kaio Jorge) e Felippe Cardoso (Soteldo).
Técnico: Jorge Sampaoli



Santos massacra o São Bento e vence por 4 a 0 em Sorocaba

O Santos dominou o São Bento por completo e venceu por 4 a 0 na noite desta quinta-feira, em Sorocaba. Os gols foram marcados por Jean Mota, Derlis González, Soteldo e Copete.

O Peixe abriu o placar logo aos 15 segundos, com Jean, e terminou a partida da mesma forma: com linhas altas e pressão sobre o adversário a todo tempo. O Alvinegro não parou de atacar.

Com duas vitórias em dois jogos, o Santos volta a campo para o clássico contra o São Paulo, domingo no Pacaembu.

O jogo:

Nem o torcedor mais otimista do Santos esperaria um início tão bom. Logo aos 15 segundos, Jean Mota aproveitou cruzamento de Victor Ferraz, girou e bateu bonito para abrir o placar.

O gol não fez o Peixe recuar e o domínio continuou. O Alvinegro empilhou chances, principalmente com Jean e Derlis González. E o segundo não demorou a sair.

Jean Mota armou o contra-ataque em ótimo lançamento para Derlis. O paraguaio entortou Diego Ivo e chutou por baixo das pernas do goleiro Renan para ampliar, aos 18′.

E nem o 2 a 0 freou o Santos. Os visitantes seguiram com as linhas altas, posse de bola e marcação pressão no adversário. O São Bento só assustou no jogo aéreo e chegou a acertar o travessão com Ewerton Pascoa. Enquanto isso, o Peixe assustou em finalizações de longe de Diego Pituca, Carlos Sánchez e Jean Mota.

O cenário para o segundo tempo não se alterou. O São Bento se lançou ao ataque e ficou mais com a bola, mas o Santos seguiu no controle.

O placar encaminhado fez Sampaoli testar uma formação sem centroavante, com Soteldo na vaga de Felippe Cardoso logo no início da segunda etapa. E deu certo.

Depois de um tempo de “ensaio”, Soteldo tabelou com Derlis e encobriu Renan em belo cartão de visita na estreia. 3 a 0 aos 24 minutos.

3 a 0, dá para administrar e diminuir o ritmo? Para Sampaoli, não. Enérgico, o argentino seguiu cobrando ofensividade do Santos. E o quarto gol aos 32, quando Copete aproveitou cruzamento de Orinho para marcar.

Aos 34, um susto: Vanderlei quis driblar Tiago Luis, se enrolou e depois defendeu a finalização do ex-santista. A torcida apoiou o goleiro. Daí em diante, o Santos não criou mais oportunidades claras e terminou “só” no 4 a 0. Domínio completo.

Bastidores – Santos TV:

Jean Mota vibra por fase artilheira e brinca com gringos do Santos

Jean Mota é o grande nome deste início de trabalho de Jorge Sampaoli no Santos: bancado pelo técnico, o meia foi destaque em todos os compromissos de 2019: empate no amistoso contra o Corinthians e vitórias sobre Ferroviária e São Bento no Campeonato Paulista.

Com dois gols, uma assistência e o cruzamento para Pedro Henrique marcar contra no clássico, Jean vibra pela boa fase e brinca com a presença dos gringos no elenco.

“Dois gols e uma assistência em dois jogos. Fico feliz por ajudar a equipe. Como sempre digo, o que importa é a vitória, mas feliz pelos gols”, disse Jean Mota, ao Premiere.

“Daqui a pouco temos que aprender (o espanhol) pois só tem gringos, mano (risos). Estão fortalecendo bastante e estamos trabalhando para um elenco forte”, completou.

Sampaoli elogia goleada e já mira protagonismo no San-São

Como não poderia ser diferente, Jorge Sampaoli gostou da goleada do Santos por 4 a 0 sobre o São Bento na noite desta quinta-feira, em Sorocaba.

O técnico argentino analisa a atuação e já mira o clássico contra o São Paulo, domingo, no Pacaembu, pela terceira rodada do Campeonato Paulista.

“Vamos melhorando. Santos não tem a minha cara, mas a cara do objetivo do elenco. Santos fez quatro num campo complicado, contra rival de jogadores muito bons. É um passo à frente, temos que seguir melhorando. O gol do Jean Mota (aos 15 segundos) foi importante, num ataque bem elaborado. Tivemos muitas situações de gol e poderíamos ter feito mais. O gol cedo nos deu segurança, mas continuamos buscando. Alcançamos vitória muito clara contra rival e campo complicados”, disse Sampaoli, em entrevista coletiva.

“Estamos convencidos a protagonizar sempre, agora é o São Paulo, mas vamos tentarnos impor como contra o Corinthians. Equipe muito boa, com reforços importantes e precisaremos estar muito bem”, completou.

Sampaoli elogia Derlis e Soteldo e diz que camisas 10 e 11 do Santos deveriam estar em museu

O técnico Jorge Sampaoli deu indício de ter acertado ao indicar Yeferson Soteldo para o Santos. O venezuelano estreou com gol na vitória por 4 a 0 sobre o São Bento, nesta quinta-feira, em Sorocaba.

O argentino analisou a participação do baixinho de 1,60m de altura e opinou sobre a camisa 10, de Soteldo, e a 11: elas nem deveriam existir.

“Camisas 10 e a 11 do Santos tinham que estar em um museu, não tinham que existir. Sobre Soteldo, é um aporte ofensivo além da camisa. Terá ano muito bom, explosão, bom no um contra um, rápido e creio que será muito, mas muito importante”, falou Sampaoli, em entrevista coletiva.

O treinador também elogiou Derlis González. O paraguaio pediu para sair, mas foi convencido a ficar e se destacou diante do São Bento, com gol e assistência.

“Até que não sabíamos a situação do Derlis, queríamos ele. Ele está envolvido no grupo, fez grande jogo, ajudou o tempo todo e foi determinante. Para mim, pode jogar muito em todo o ano”, completou.

Sampaoli comenta disputa entre goleiros no Santos: “Que defenda o melhor”

O Santos anunciou Everson como reforço nesta quinta-feira. O goleiro ex-Ceará chega para substituir Vladimir, emprestado ao Avaí, e disputar posição com Vanderlei, titular desde 2015.

Depois da goleada sobre o São Bento, o técnico Jorge Sampaoli comenta a disputa entre os atletas de posição e projeta a melhora de ambos.

“A ida do Vladimir a outro clube deu a necessidade de trazer um outro goleiro. A prioridade é do Vanderlei, que terminou o ano e começou muito bem em 2019. Nos dá muita segurança. Everson terá de trabalhar para alcançar um goleiro de muito nível. É a concorrência e que defenda o melhor. Vanderlei é um grande goleiro e foi muito bem nesses três jogos”, disse Jorge Sampaoli, em entrevista coletiva.

Everson está regularizado e deve ficar no banco de reservas contra o São Paulo, domingo, no Pacaembu, pela terceira rodada do Campeonato Paulista.

O contrato de Everson é de quatro temporadas. O Santos pagou R$ 4 milhões por 80% dos direitos econômicos. O atleta foi indicado por Sampaoli.