Navegando Posts marcados como Soteldo

Santos 4 x 1 Cruzeiro

Data: 23/11/2019, sábado, 21h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 34ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 7.905 pagantes
Renda: R$ 266.944,00
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Auxiliares: José Eduardo Calza e Lucio Beiersdorf Flor (ambos do RS).
VAR: Daniel Nobre Bins (RS)
Cartões amarelos: Gustavo Henrique e Marinho (S); Egídio (C).
Gols: Orejuela (13-1), Eduardo Sasha (22-1); Marinho (14-2), Soteldo (19-2) e Diego Pituca (44-2).

SANTOS
Everson; Pará, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Felipe Jonatan (Luan Peres); Alison, Carlos Sanchez e Evandro; Marinho, Soteldo (Kaio Jorge) e Eduardo Sasha (Diego Pituca).
Técnico: Jorge Sampaoli

CRUZEIRO
Fábio; Orejuela, Cacá, Fabrício Bruno e Egídio; Henrique, Éderson, Robinho (Ezequiel) e Thiago Neves (Marquinhos Gabriel); David e Sassá (Joel).
Técnico: Abel Braga



Santos vira sobre o Cruzeiro e está na fase de grupos da Libertadores

O Santos assegurou sua classificação à fase de grupos da Copa Libertadores 2020 na noite deste sábado. No Estádio da Vila Belmiro, o time da casa chegou a sair em desvantagem contra o Cruzeiro, mas tomou o controle da partida e ganhou por 4 a 1.

Com 68 pontos, o Santos dorme na vice-liderança do Campeonato Brasileiro, uma vez que supera o Palmeiras pelo número de vitórias. O time alviverde pega o Grêmio às 16 horas (de Brasília) deste domingo, no Allianz Parque. Já o Cruzeiro, com 36 pontos, fica no 16º lugar e pode terminar na zona de rebaixamento.

O jogo

O Cruzeiro conseguiu inaugurar o marcador na Vila Belmiro logo aos 13 minutos do primeiro tempo. Orejuela recebeu de Thiago Neves, invadiu a área, carregou para o meio e, aproveitando a passividade da marcação, finalizou de canhota para superar o goleiro Everson.

O Santos equilibrou rapidamente as ações e chegou ao empate aos 22 minutos da etapa inicial. Em boa trama do ataque, Sanchez cruzou forte e rasteiro da direita. Evandro dominou dentro da área e só ajeitou para chute de primeira de Eduardo Sasha.

Animado pelo gol de empate, o time alvinegro passou a mandar na partida e desperdiçou boas chances com Sanchez e Soteldo. Em jogada pelo lado direito, Marinho levou a melhor sobre Egídio e acertou a trave. Gustavo Henrique chegou a marcar de cabeça, mas o assistente assinalou impedimento.

Após criar uma série de oportunidades no primeiro tempo, o Santos conseguiu a virada aos 14 minutos da etapa complementar. Marinho arrancou pela direita, recebeu de Sanchez e não teve dificuldade para limpar a marcação de Egídio antes de bater com precisão.

Dono da partida, o time da casa converteu seu terceiro gol aos 19 minutos do segundo tempo. Em jogada pela direita, Sanchez recebeu de Marinho e cruzou rasteiro. Eduardo Sasha não chegou a tempo de completar, mas Soteldo apareceu para marcar.

O ritmo da partida diminuiu na parte final, mas o Santos ainda anotou o quarto gol aos 44 minutos do segundo tempo. Em cobrança de falta, Sanchez bateu direto para o gol. Após rebote do goleiro Fabio, Evandro cruzou da direita na medida para Diego Pituca completar.

Bastidores – Santos TV:

Após 1.000º do Santos nos pontos corridos, Soteldo quer conhecer Pelé

O Santos começou em desvantagem, mas goleou o Cruzeiro na noite deste sábado. Na semana em que ganhou uma camisa autografada de Pelé, o venezuelano Soteldo marcou o 1.000º gol do clube na história do Campeonato Brasileiro por pontos corridos e manifestou o sonho de conhecer o Rei.

Antes do jogo, com Edinho em campo, o Santos homenageou Pelé pelos 50 anos de seu 1.000º gol, completados na terça-feira. Com a bola rolando, já no segundo tempo, Soteldo marcou o terceiro sobre o Cruzeiro, coincidentemente o 1.000º do clube no Brasileiro desde 2003

“Estou bastante contente, porque o Santos é um time muito grande e aqui jogou o melhor da história do futebol. Também gostaria agradecer pela camisa que me deu e dizer-lhe que quero conhecê-lo pessoalmente. Vamos contentes para a casa e descansar, porque temos outro jogo em breve”, disse Soteldo ao Premiere.

Curiosamente, o Cruzeiro chegou a sair na frente por meio de Orejuela logo no começo da partida. O Santos empatou rapidamente com Eduardo Sasha e, no segundo tempo, construiu a goleada sobre o ameaçado Cruzeiro através de Marinho, Soteldo e Diego Pituca.

“Fui defender minha seleção e, graças a Deus, ganhamos. Depois, já estava pensando nesse jogo e sabia que tinha que chegar para contribuir com meu time. Acho que consegui ajudar um pouco, porque estava muito desgastado pela viagem e pela mudança de horário. Pude marcar o gol e o time fez um jogo espetacular”, declarou.

Com 68 pontos ganhos, o Santos dorme na vice-liderança do Campeonato Brasileiro, uma vez que supera o Palmeiras pelo número de vitórias. O time alviverde ainda pega o Grêmio às 16 horas (de Brasília) deste domingo, no Allianz Parque. Pela 35ª rodada, a equipe praiana enfrenta o Fortaleza às 20 horas de quinta-feira, no Castelão.

Sampaoli lamenta saída de Autuori e mira recorde nos pontos corridos

O técnico Jorge Sampaoli ficou chateado com a decisão do superintendente de futebol Paulo Autuori de deixar o Santos. Com futuro incerto, o argentino traçou o objetivo de estabelecer a melhor campanha do time praiano no Campeonato Brasileiro por pontos corridos de 20 clubes.

Na última terça-feira, Autuori anunciou o plano de sair em dezembro, mas o Santos já comunicou seu desligamento imediato. Sutilmente, o superintendente de futebol mostrou descontentamento com a falta de “estratégia” do presidente José Carlos Peres.

“Foi uma grande perda. Era uma relação que me gerava confiança, muito apego”, disse Sampaoli, sobre a saída de Autuori. “Ele tem bastante experiência e conhece mais o futebol daqui do que eu. Essa saída é difícil de substituir, não sei o que o clube fará”, completou o treinador.

Com mais quatro jogos por disputar no Campeonato Brasileiro, o clube dirigido por Jorge Sampaoli contabiliza 68 pontos ganhos. Fora da briga pelo título, o técnico argentino deseja bater o recorde do Santos no formato por pontos corridos de 20 clubes.

“Queremos superar os 71 pontos e estar na história do clube”, disse Sampaoli, citando a performance do clube na edição de 2016 do torneio nacional. “Só pensamos no jogo de quinta, difícil, e precisamos que ganhar para manter. Tenho muita expectativa pela partida do Palmeiras”, completou.

Quarteto dá liga e domina os gols do Santos no 2º turno do Brasileirão

O Santos tem 23 gols no segundo turno do Campeonato Brasileiro. E 19 deles (82%) foram marcados por Carlos Sánchez, Marinho, Soteldo ou Eduardo Sasha. Os números são do Footstats.

O quarteto superou o rodízio costumeiramente feito por Jorge Sampaoli e se tornou praticamente intocável. Evandro tem sido o “quinto elemento” do sistema ofensivo nas últimas rodadas, mas com patamar ainda diferente dos demais.

“A possibilidade dos extremos serem pulsantes e agudos tem a ver com jogo posicional do Sánchez e Evandro e os movimentos do Sasha. Sasha nos dá muito volume do jogo. A altura que joga a equipe é difícil de controlar, porque esperam a bola e não vão buscar, Sánchez e Evandro nunca recuam e sempre estão esperando para atacar. E isso faz com que os laterais tenham confusão para marcar Sánchez ou Marinho, e aí a velocidade de quem desnivela tanto, como Marinho e Soteldo, faz diferença”, explicou Jorge Sampaoli, orgulhoso, em entrevista coletiva.

Gustavo Henrique (2), Diego Pituca e Tailson fizeram os outros quatro gols do Peixe no segundo turno do Brasileirão. O artilheiro do Alvinegro é Sasha, com 13 anotados.

O quarteto ofensivo do Santos não estará completo na próxima rodada, contra o Fortaleza, quinta-feira, no Castelão. Marinho está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Tailson e Derlis González brigam pela vaga.

Santos anuncia saída imediata de Autuori e define substituto

Paulo Autuori não trabalha mais no Santos Futebol Clube. Após a goleada sobre o Cruzeiro, aplicada na noite deste sábado, o clube publicou nota em seu site oficial para anunciar o desligamento imediato do superintendente de futebol e definir William Thomas como sucessor.

Na entrevista em que comunicou a decisão de deixar o Santos ao final desta temporada, concedida na última terça-feira, Autuori sutilmente mostrou descontentamento com a falta de “estratégia” do presidente José Carlos Peres. No sábado, o clube avisou que o profissional já está oficialmente desligado.

“O Santos FC informa que Paulo Autuori não faz mais parte do seu quadro de funcionários. O clube agradece os serviços prestados e deseja sorte no seguimento de sua carreira. William Thomas assume a função de superintendente de futebol, dando prosseguimento ao planejamento e projetos para 2020”, diz a nota oficial.

Entenda por que o 1º gol do Santos contra o Cruzeiro foi “mais comemorado” pela comissão técnica

O Santos fez quatro gols contra o Cruzeiro no último sábado, na Vila Belmiro, mas o primeiro da goleada foi “mais comemorado” pela comissão técnica em relação aos demais.

O técnico Jorge Sampaoli e os demais membros da comissão técnica enxergam a construção do gol como bom exemplo do trabalho realizado diariamente no CT Rei Pelé.

Lucas Veríssimo erra um passe vertical e rapidamente o time se posiciona a partir dos 22 minutos para roubar a bola. A interceptação de Eduardo Sasha faz com que Pará recupere e o ataque se inicia. De Marinho para Alison e Evandro recebe. O meia aciona Marinho e já se posiciona como um atacante. Marinho tabela por Pará por dentro enquanto Sánchez abre como ponta. O uruguaio encontra Evandro, já dentro da área. Sasha recua para receber a assistência e chuta com categoria.

Seis jogadores participaram em 30 segundos de um lance com sete no campo ofensivo e cinco dentro da área da Raposa.

“A possibilidade dos extremos serem pulsantes e agudos tem a ver com jogo posicional do Sánchez e Evandro e os movimentos do Sasha. Sasha nos dá muito volume do jogo. A altura que joga a equipe é difícil de controlar, porque esperam a bola e não vão buscar, Sánchez e Evandro nunca recuam e sempre estão esperando para atacar. E isso faz com que os laterais tenham confusão para marcar Sánchez ou Marinho, e aí a velocidade de quem desnivela tanto, como Marinho e Soteldo, faz diferença”, explicou Sampaoli, orgulhoso, na entrevista coletiva.

Felipe Araya Soto, um dos analistas de desempenho do Peixe, publicou um vídeo do gol e destacou o resgate do futebol antigo no clube.

“Dominar a bola, se organizar a partir dela, mover, desorganizar, desanimar com a posse de qualidade. O jogo desta equipe vem de tempos distantes”, escreveu o chileno.


Goiás 0 x 3 Santos

Data: 09/11/2019, sábado, 17h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 32ª rodada
Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia, GO.
Público: 12.453 pagantes (13.226 presentes)
Renda: R$ 265.830,00
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ)
Auxiliares: Michael Correia e Silbert Faria Sisquim (ambos do RJ).
VAR: Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ)
Cartões amarelos: Rafael Vaz, Michael, Alan Ruschel e Gilberto (G); Alison e Jorge (S).
Gols: Soteldo (26-1); Marinho (14-2) e Soteldo (27-2).

GOIÁS
Tadeu; Breno, Fábio Sanches, Rafael Vaz e Jefferson (Alan Ruschel); Gilberto, Léo Sena (Papagaio) e Yago Felipe (Kaio); Michael, Leandro Barcia e Thalles.
Técnico: Ney Franco

SANTOS
Everson; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Jorge; Alison (Felipe Jonatan), Carlos Sánchez e Jean Mota (Pituca); Marinho (Tailson), Soteldo e Eduardo Sasha.
Técnico: Jorge Sampaoli



Com show de Soteldo, Santos vence Goiás no Serra Dourada

Neste sábado, com uma bela atuação coletiva, o Santos derrotou o Goiás por 3 a 0, no Serra Dourada, em partida válida pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. O grande nome do Peixe foi Soteldo, que marcou dois gols, sendo um deles um golaço, e ainda deu uma assistência para Marinho fazer o outro.

Com o resultado, o Santos foi a 64 pontos, mantendo-se na terceira colocação do Brasileirão. Na próxima rodada, a equipe terá pela frente o São Paulo, na Vila Belmiro, no sábado, às 17h. Enquanto isso, o Goiás estacionou nos 42 pontos, na décima posição.

O jogo

Com a posse de bola no campo de ataque, o Santos teve bom início no Serra Dourada. A primeira chance dos visitantes veio com Sánchez, que arriscou chute da entrada da área e exigiu boa defesa de Tadeu. Logo em seguida, o uruguaio foi à linha de fundo pela direita e cruzou à meia altura para Soteldo, que bateu de primeira e viu Fábio Sanches tirar em cima da linha.

Na sequência, Soteldo balançou pela esquerda e levantou na medida para Sasha, que testou de longe e Tadeu foi buscar a bola no ângulo esquerdo. Aos 24 minutos, após Yago Felipe afastar cruzamento, Soteldo pegou de primeira com a perna direita e acertou chute de rara felicidade no ângulo esquerdo. Golaço do venezuelano.

O Santos teve grande chance de ampliar no início do segundo tempo, porém desperdiçou. Soteldo fez ótima jogada pela esquerda e rolou para trás, encontrando Sánchez, que de frente para a meta finalizou para fora. Na sequência, o Goiás levou perigo em falta frontal batida por Rafael Vaz. O zagueiro pegou forte na bola, Everson fez a defesa e, na sobra, Soteldo afastou cruzamento perigoso.

Aos 14 minutos, Jorge recuperou a bola na intermediária, soltou para Jean Mota, que lançou Soteldo. O venezuelano rolou com precisão para Marinho, que invadiu a área e bateu no canto esquerdo da meta defendida por Tadeu. No lance seguinte, Sasha perdeu grande chance de fazer o terceiro. O atacante recebeu passe de profundidade e chutou em cima do goleiro do Goiás.

Sem tirar o pé do acelerador, o Peixe marcou seu terceiro gol aos 27 minutos. Marinho fez grande jogada pela direita, cortou para dentro e cruzou para Soteldo na segunda trave. O camisa 10 pegou de primeira, com o pé esquerdo, mandando para as redes.

Bastidores – Santos TV:

Sampaoli elogia a fome pela vitória do Santos e vê Soteldo evoluindo no clube

Neste sábado, o Santos foi avassalador do início ao fim da partida e derrotou o Goiás por 3 a 0, no Serra Dourada. Após o jogo, Jorge Sampaoli elogiou a postura do Peixe em campo, que buscou sair com a vitória desde o primeiro minuto do confronto.

O técnico não concedeu entrevista coletiva, já que o Santos afirmou que o “não havia lugar adequado para os profissionais de imprensa e para o treinador”. Dessa forma, o clube divulgou um vídeo no qual Sampaoli analisa a partida.

“Grande partida do nosso time. Do começo ao fim buscamos os três pontos, ganhamos num estádio onde é muito complicado e contra uma equipe que se fez muito forte, sobretudo no segundo turno [do Brasileirão]. Estou contente com o rendimento dos jogadores. Desde o começo do torneio até agora nunca afrouxaram na busca por ganhar cada partida”, afirmou o treinador.

Sampaoli também não poupou elogios a Soteldo, grande destaque individual do Peixe no jogo deste sábado. O atacante marcou dois gols, sendo um deles um golaço, e ainda deu a assistência para Marinho marcar o outro.

“Partida incrível do Soteldo. Além de ter feito o primeiro gol, gerou as jogadas do segundo e do terceiro. Foi uma tarde incrível de um jogador que está crescendo muito no Santos” completou.

Com o resultado, o Santos foi a 64 pontos, mantendo-se na terceira colocação do Brasileirão.

Soteldo divide mérito da vitória com os companheiros e foca em clássico

Neste sábado, o Santos teve uma das melhores atuações da equipe no segundo semestre e venceu o Goiás por 3 a 0, no Serra Dourada. O principal destaque individual da partida foi Soteldo, que marcou dois gols e ainda deu uma assistência marcar outro.

Após o apito final, o camisa 10 destacou a consistência do trabalho realizado pela equipe comandada por Jorge Sampaoli, exaltando a atuação coletiva do Peixe.

“Muito feliz pelas vitórias consecutivas, é resultado do trabalho que a equipe vem realizando, tem que continuar assim. Agora vamos começar a pensar no clássico, vamos descansar, será uma semana longa. Foi uma partida muito boa coletivamente e individualmente”, afirmou Soteldo ao Premiere.

Com os dois tentos marcados contra o Esmeraldino, Soteldo chegou ao seu 11º gol na temporada. Na penúltima rodada, contra o Botafogo, o venezuelano já havia balançado as redes duas vezes.

Santos passa ileso contra o Goiás e não terá suspensos contra o São Paulo

Além do ótimo desempenho e da vitória por 3 a 0 sobre o Goiás neste sábado, o Santos tem uma ótima notícia para a próxima rodada do Campeonato Brasileiro: a equipe não terá desfalques por suspensão no clássico contra o São Paulo.

O Peixe foi para a partida deste sábado com quatro jogadores pendurados. Luan Peres, Jean Mota, Marinho e Jobson corriam o risco de tomarem cartão amarelo e perderem o clássico contra o Tricolor. Apenas os três primeiros atuaram no Serra Dourada e nenhum deles foi advertido pelo árbitro.

A principal dúvida na escalação do Santos para este sábado girava em torno de Marinho, já que o atacante tem sido importante para o Peixe e seria uma perda importante para Sampaoli. No entanto, o jogador não tomou cartão amarelo e ainda marcou um gol e deu uma assistência na partida.

Sampaoli também corria o risco de perder o clássico, já que também estava pendurado. O treinador argentino já cumpriu duas suspensões neste Campeonato Brasileiro por conta de três cartões amarelos: contra o Goiás, no primeiro turno, e contra o Fluminense, na segunda metade da competição.

Santos volta a marcar três gols fora de casa depois de nove meses

O Santos chegou à quarta vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro ao derrotar o Goiás por 3 a 0, neste sábado, no Serra Dourada. Com um grande desempenho em campo, o Peixe voltou a marcar três gols em uma mesma partida fora de casa depois de mais de nove meses.

A última vez que o time comandado por Jorge Sampaoli havia balançado as redes três vezes como visitante foi no dia 6 de fevereiro, quando o Santos goleou o Altos-PI pelo placar de 7 a 1, na partida válida pela primeira rodada da Copa do Brasil.

Com o triunfo sobre o Goiás neste sábado, o Santos chegou à segunda vitória consecutiva como visitante no Brasileirão, já que na última rodada a equipe derrotou o Avaí, em Santa Catarina. Antes desses dois confrontos, o Peixe havia vencido apenas um dos últimos seis jogos fora de seus domínios.

O Santos tem a terceira melhor campanha como visitante no Campeonato Brasileiro, atrás apenas de Flamengo e Palmeiras. Até o momento, o Alvinegro Praiano realizou 17 jogos fora de casa, tendo vencido oito partidas, empatado seis jogos e perdido cinco vezes, um aproveitamento equivalente a 54,9% dos pontos disputados.


Santos 4 x 1 Botafogo

Data: 03/11/2019, domingo, 19h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 30ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 7.524 pagantes
Renda: R$ 295.827,00
Árbitro: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)
Auxiliares: Alex dos Santos e Éder Alexandre (ambos de SC).
Árbitro de vídeo: Andre Luiz de Freitas Castro (GO)
Cartões amarelos: Marinho (S).
Gols: Eduardo Sasha (02-1), Marinho (12-1) e Igor Cássio (33-1); Soteldo (22-2) e Soteldo (23-2).

SANTOS
Everson; Pará, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Diego Pituca, Evandro (Jobson) e Carlos Sánchez; Marinho (Venuto), Soteldo e Eduardo Sasha (Tailson).
Técnico: Jorge Sampaoli

BOTAFOGO
Gatito Fernández; Fernando, Joel Carli, Gabriel e Yuri; Wenderson, João Paulo e Gustavo Bochecha (Alex Santana); Marcinho (Leonardo Valencia), Igor Cássio e Victor Rangel (Vinicius Tanque).
Técnico: Alberto Valentim



Santos goleia o Botafogo na Vila Belmiro com show de Marinho e Soteldo

O Santos venceu o Botafogo por 4 a 1 na noite deste domingo, na Vila Belmiro, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados por Soteldo (2), Eduardo Sasha e Marinho. Os cariocas fizeram o de honra com Igor Cássio.

O Peixe contou com alto nível de Soteldo e Marinho para construir a goleada. O camisa 10 fez dois gols, enquanto o dono do “mini míssil” anotou um e deu uma assistência.

Com a vitória, o Alvinegro da Vila segue na terceira colocação do Brasileirão, agora com 58 pontos, a cinco do Palmeiras e a 13 de distância para o líder Flamengo. Ameaçado pelo rebaixamento, o Fogão é o 14º, com 33.

O jogo

O Santos começou a partida on fire. O Botafogo foi acuado logo nas primeiras ações do Peixe e o gol não demorou a sair. Carlos Sánchez cobrou escanteio, Lucas Veríssimo escorou e Eduardo Sasha apareceu no segundo pau para abrir o placar no segundo minuto de jogo.

O Alvinegro seguiu em cima do Botafogo e Marinho marcou o segundo, em mais um gol de fora da área. O atacante fez seu primeiro diante dos cariocas, no primeiro turno, também da intermediária ofensiva.

O Santos diminuiu o ritmo após ampliar e o Fogão, aos poucos, equilibrou. As melhores jogadas foram criadas pelo alto. E foi assim que Igor Cássio marcou aos 33, depois de saída ruim de Everson em escanteio.

O Peixe “acordou” e criou chances com Evandro e Eduardo Sasha, mas parou em Gatito. 2 a 1 no intervalo.

O Santos voltou para a etapa final como começou a inicial. Aos 5, Soteldo cruzou e Marinho quase fez. No minuto 8, Marinho fez fila e chutou forte. Gatito defendeu essa finalização e também o rebote de Soteldo.

O Botafogo voltou a assustar quando o placar marcava 21. Jobson errou, João Paulo roubou e chutou para Everson espalmar. Jorge fez corte providencial no rebote. E aí brilhou a estrela de Soteldo.

O camisa 10 aproveitou passe de Marinho no contra-ataque e fez o terceiro. Um minuto depois, recebeu pela esquerda, driblou e fez um golaço no ângulo de Gatito. 4 a 1. O venezuelano ainda acertou a trave aos 27.

Os dois gols em dois minutos acabaram com qualquer chance do Botafogo. O Santos seguiu em cima e poderia ter feito ainda mais. Vitória merecida dos donos da casa.

Bastidores – Santos TV:

Sampaoli se emociona com goleada e revela “dívida” com o Santos

O técnico Jorge Sampaoli ficou emocionado com a goleada do Santos por 4 a 1 sobre o Botafogo neste domingo, na Vila Belmiro, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O argentino destacou a superioridade do Peixe em relação ao Fogão e a busca incessante por mais gols.

“Não conhecia o torneio, tratei de aprender. Estou muito feliz pelo que a equipe fez em 11 meses. Não só pelos pontos, mas pela campanha com jogadores novos, jovens. Fomos primeiro, segundo ou terceiro ano. Por partidas como a de hoje, que emocionam. Equipe poderia ter feito cinco ou seis. Foi muito superior ao rival, não renuncia ao ataque por nada. Tomara que isso fique marcado com o tempo. Equipe que representa bem o Santos e a eles mesmos em campo e também a cidade. Esse tipo de jogo é o que nos entusiasma. Não negociar a forma. É o mais importante e que nos levou a esse lugar”, disse Sampaoli, em entrevista coletiva.

Sampaoli fez elogios, mas também alertou a equipe sobre a queda do ritmo. O Santos fez 2 a 0, sofreu o primeiro e quase se complicou na Vila.

“Tem que ser mais intenso, jogar rápido, passar mais rápido a bola. Demoramos no centro de campo para encontrar o passe seguinte. Isso torna a equipe um pouco lenta. Temos que encontrar quem está bem posicionado para fazer dano. Primeiros 20 minutos foram incríveis, depois 10 minutos que não nos encontramos com o gol sofrido e nos encontramos. É a evolução coletiva, individualmente não acho que faremos diferente do resto. Coletivamente, podemos fazer o que o povo santista quer”, afirmou.

“Volto a sentir que tentamos evoluir nosso estado de ânimo. Nos gerou o gol de bola parada, voltou a nos afetar. Foram 15 minutos quase cegos sem encontrar linha de passe, gerir o jogo. Depois no segundo tempo tivemos clareza conceitual com argumentos que nos permitiram ganhar com diferença”, emendou.

Por fim, Jorge Sampaoli falou sobre a autocobrança para ver o Santos igual na Vila Belmiro ou em qualquer outro lugar. O Peixe enfrentará Avaí e Goiás fora na sequência do Brasileirão. O Alvinegro é o terceiro colocado, com 58 pontos, a cinco do Palmeiras e a 13 do líder Flamengo.

“É uma dúvida pendente comigo, de não desfrutar o ataque em outros lugares como na Vila. Todas minhas equipes jogaram igual em todos os campos. Para nós custa um pouco desenvolver fora. Mandos são fortes no Brasil, se sente um pouco. Muita paixão pela casa e ambientes difíceis. Seguiremos trabalhando. Esses seis pontos são muito importantes. Equipes estão ganhando e nos obrigam a ganhar para irmos para a Libertadores. Então temos que ganhar”, concluiu.

“Fantásticos”: Sampaoli explica opção por Evandro e Sánchez “sócios” no Santos

O técnico do Santos, Jorge Sampaoli, está satisfeito com a presença de Evandro e Sánchez juntos no meio-campo do Santos. Eles atuaram na armação nas vitórias sobre Bahia e Botafogo.

O treinador admite a dificuldade defensiva de escalar a dupla, mas valoriza a construção ofensiva dos experientes jogadores. Evandro tem 33 anos. Sánchez, 34.

“Jogar com Sánchez e Evandro é tratar de jogar com quem gera muito em todo o ano. Sánchez na direita e Evandro na esquerda, a bola chega, não voltam para buscar. Dois jogadores com clareza para o ataque. Sánchez fez grande jogo, faltou o gol, mas gerou muito desconforto a João Pedro, volante central do Botafogo. Evandro teve complicação, não fez o que esperávamos, mas nos dá a clareza que necessitamos. Custa um pouco a marcação no defensivo, podemos sofrer, mas controlamos o jogo, nos dão muito ataque e compromisso com a equipe. São fantásticos e importante que estejam juntos e se complementem, que sejam sócios do ataque do Santos”, disse Sampaoli, em entrevista coletiva.

A complicação citada por Sampaoli foi um corte na nádega de Evandro. Nas redes sociais, vários torcedores alertaram sobre a possibilidade de ser uma hemorroida, inclusive o youtuber botafoguense Felipe Neto – fato negado pela assessoria de imprensa do Peixe.

Marinho desabafa e conta com apoio de Sampaoli no Santos: “Parte da evolução”

Marinho foi um dos destaques em campo e fora dele durante a vitória do Santos por 4 a 1 sobre o Botafogo neste domingo, na Vila Belmiro, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O atacante fez um golaço contra o Fogão, no primeiro turno, e classificou o chute como “mini míssil aleatório”. Ao marcar novamente diante dos cariocas, a reportagem do Premiere pediu para ele dar o nome ao gol no intervalo. E a resposta foi surpreendente.

“Hoje não vou dar nome para esse gol, não. Gol é gol. É o trabalho que venho fazendo. Muita gente me conhece só por meme. Então, vocês têm de começar a olhar um pouquinho pra mim também como jogador de futebol, porque sou bom pra c…, entendeu?”, disse Marinho, irritado.

No apito final, Marinho mudou o tom e pediu desculpa ao jornalista. O carismático atleta explicou o desabafo.

“Resultado do trabalho. Peço desculpa, fui um pouco grosso (com o repórter). Nome do gol é trabalho. Me conhecem por ser brincalhão, tudo vira meme. Foi um desabafo. Aqui tem um cara que joga para caramba, se dedica”, afirmou.

Em entrevista coletiva, Jorge Sampaoli concordou com o Marinho e encheu seu jogador de elogios.

“Parte da evolução. Tudo com Marinho é risonho, mas ele é um grande jogador. Aprende a buscar companheiro, habilitar, soma assistências e gols. É importante que se valorize não só por extrovertido, mas pelo potencial como atacante. Espero que esteja assim na próxima partida para ajudar o Santos na classificação para a Libertadores. Aprende a não ser individual e jogar para os companheiros. Ser reconhecido como jogador e não só pelas piadas é um bom passo”, avaliou.

Marinho foi contratado neste ano e tem quatro gols e três assistências pelo Santos. O contrato vai até 2022.


Fluminense 1 x 1 Santos

Data: 26/09/2019, terça-feira, 20h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 21ª rodada
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, RJ.
Público: 11.032 pagantes
Renda: R$ 141.015,00
Árbitro: Wilton Pereira Sampaoli (GO)
Auxiliares: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) e Guilherme Dias Camilo (MG).
VAR: Andre Luiz de Ferreira Castro (GO)
Cartões amarelos: Yuri Lima e Allan (F); Alison, Diego Pituca e Marinho (S).
Cartão vermelho: Digão (F, 26-2), Frazan (F, 47-2) e Marinho (S, 53-2).
Gols: Soteldo (39-1) e Lucas Veríssimo (47-1, contra).

FLUMINENSE
Muriel; Gilberto, Nino, Digão e Caio Henrique; Yuri Lima, Allan, Ganso (Daniel) e Nenê (Frazan); Yony (Wellington Nem) e João Pedro.
Técnico: Oswaldo de Oliveira

SANTOS
Everson; Lucas Veríssimo, Felipe Aguilar (Victor Ferraz) e Gustavo Henrique; Derlis González (Carlos Sánchez), Alison, Diego Pituca e Felipe Jonatan; Eduardo Sasha, Soteldo e Uribe (Marinho).
Técnico: Jorge Sampaoli



Santos fica com dois a mais no fim, mas só empata com o Fluminense em noite de briga de Oswaldo com Ganso

Fluminense e Santos empataram em 1 a 1 na noite desta quinta-feira, no Maracanã, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados por Soteldo e Lucas Veríssimo (contra).

O Peixe teve um a mais na segunda metade da etapa final, após a expulsão de Digão, mas não conseguiu desempatar. A noite também contou com discussão áspera entre Oswaldo de Oliveira e Paulo Henrique Ganso. Substituído, o meia chamou o técnico de burro. A resposta foi “vagabundo”. A torcida ficou com o jogador e pediu a saída do treinador.

Com o empate em casa, o Fluminense sai da zona de rebaixamento e é o 16ª, com 19 pontos. O Santos segue em terceiro, com 38, a sete do Palmeiras e a 10 do Flamengo, cada vez mais longe da briga pelo título.

O jogo:

O Santos foi melhor durante a maior parte do primeiro tempo. O Peixe ficou perto de abrir o placar aos 10 minutos, quando Derlis González recebeu de Eduardo Sasha, não viu Uribe sozinho e finalizou em cima de Muriel. Aos 13, Felipe Jonatan invadiu a área, ganhou de Digão e também parou no goleiro do Fluminense.

Após a pressão inicial do Alvinegro, o Tricolor equilibrou as ações e assustou quando o placar marcava 25: Ganso viu Gilberto sozinho e o lateral-direito chutou torto.

E quando tudo parecia caminhar para o empate sem gols no intervalo, Soteldo apareceu. O camisa 10 recebeu pela esquerda, passou por Nino e Gilberto e deslocou Muriel. Um golaço no Maracanã.

O Fluminense sentiu o gol, a torcida passou a protestar e, mesmo assim, os donos da casa empataram. E num acaso. Derlis foi fominha no ataque, puxou o contra-ataque do rival e Nenê cruzou. Lucas Veríssimo cabeceou para trás e balançou as redes de Everson.

A etapa final começou morna e só teve emoção aos 17 minutos – e fora de campo. Ganso foi substituído para a entrada de Daniel e discutiu feio com Oswaldo de Oliveira. O meia chamou o técnico de “burro”. A resposta veio com “vagabundo”.

Aos 19, a primeira chance do Fluminense. Allan arriscou de longe e Everson espalmou para escanteio. E no minuto 26, uma boa notícia para o Santos: Digão deu um chute em Marinho e foi expulso após checagem no VAR.

O Peixe se lançou ao ataque e quase desempatou aos 33: Felipe Jonatan dribla Frazan e para novamente em Muriel, dessa vez com cavadinha na pequena área.

Aos 43, em escapada de Allan, o Tricolor quase virou. No minuto seguinte, Sasha recebeu passe de Sánchez e, livre, bateu por cima. Ainda deu tempo de Veríssimo cabecear para fora aos 46 e Frazan ser expulso aos 47. Marinho recebeu o segundo amarelo no último lance. No fim das contas, porém, o empate no Maracanã persistiu.

Auxiliar de Sampaoli vê ‘posição boa’ do Santos: “Felizes por entregar tudo”

O auxiliar Jorge Desio, responsável por dirigir o Santos contra o Fluminense por causa da suspensão de Jorge Sampaoli, minimizou o empate no Maracanã na noite desta quinta-feira, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Peixe venceu uma vez nos últimos oito compromissos, é terceiro colocado e está a 10 pontos do Flamengo. O argentino, porém, nega abatimento do elenco.

“Quando íamos primeiro não pensávamos no título, também não pensamos agora. É dia a dia e pensar no próximo rival. Estamos em terceiro, posição relativamente boa, mas temos que melhorar. E fizemos coisas boas que temos que voltar a fazer”, disse Jorge Desio.

“Não há crise. Quando termina o jogo sempre estamos felizes por entregar tudo na parte anímica, física. E depois temos sempre o que corrigir, até na vitória. Equipe está em posição boa, há coisa a melhorar e isso já ocorria quando éramos os primeiros”, completou o auxiliar.

Desio vê a necessidade de equilibrar a ânsia pelo resultado sem perder a organização tática. O auxiliar, porém, vê lado positivo nesse “amor próprio”.

“O resumo é esse. Santos começa bem e depois se desorganiza um pouco. Santos não ganha há alguns jogos, com ansiedade e um pouco de vontade em buscar o resultado, e acabamos um pouco desorganizados. Desorganização é fruto da busca pelo resultado positivo. Função é equilibrar isso. Temos ansiedade e amor próprio para buscar o resultado”, concluiu.

Gustavo Henrique vê falta de frieza e diz que má fase do Santos é “inexplicável”

Capitão do Santos, Gustavo Henrique não encontrou explicações para o empate do Santos em 1 a 1 com o Fluminense, no Maracanã, e a manutenção da má fase do Peixe no Campeonato Brasileiro: uma vitória nos últimos oito jogos.

O Alvinegro segue na terceira colocação, mas agora está a 10 pontos do Flamengo e cada vez mais distante da briga pelo título.

“É inexplicável. Não é o que queremos. Nos cobramos muito para voltar a ser o time das sete vitórias seguidas. Vamos continuar lutando. Explicação no futebol é complicado. Vamos até o final com a filosofia do nosso treinador”, disse Gustavo, ao Premiere.

“Difícil falar porque não entramos em campo para perder ou empatar. Desde a chegada do Sampaoli implantamos a filosofia dele. Tentamos fazer o máximo. Hoje faltou mais frieza para fazer o gol e trabalhar a bola. Soteldo estava bem e direto livre no um contra um, mas forçamos muito”, completou.


Santos 6 x 1 Goiás

Data: 04/08/2019, domingo, 11h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 13ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 13.462 pagantes
Renda: R$ 510.020,00
Árbitro: Rafael Traci (SC)
Auxiliares: Kleber Lucio Gil e Johnny Barros de Oliveira (ambos de SC).
VAR: Rodrigo D’alonso Ferreira (SC)
Cartões amarelos: Jorge, Soteldo e Uribe (S); Kevin, Yago, Marlone e Kayke (G).
Gols: Carlos Sánchez (08-1), Lucas Veríssimo (14-1) e Gustavo Henrique (36-1); Eduardo Sasha (06-2), Soteldo (26-2) e Soteldo (35-2) e Kayke (45-2).

SANTOS
Éverson; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Diego Pituca, Carlos Sánchez e Felipe Jonatan (Evandro); Derlis González (Marinho), Soteldo e Eduardo Sasha (Uribe).
Técnico: Jorge Desio

GOIÁS
Tadeu; Kevin (Yago Rocha), Yago, Rafael Vaz e Jefferson; Geovane, Léo Sena e Marlone (Giovanni Augusto); Michael (Marcinho), Leandro Barcia e Kayke.
Técnico: Claudinei Oliveira



Santos amassa o Goiás na Vila Belmiro e garante liderança do Brasileirão

O Santos goleou o Goiás por 6 a 1 a manhã deste domingo, na Vila Belmiro, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados por Carlos Sánchez, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique, Eduardo Sasha e Soteldo (2). O de honra foi de Kayke.

Com a vitória, o Peixe garantiu mais uma rodada na liderança, agora com 32 pontos, e jogou a pressão para o vice-líder Palmeiras. O rival enfrentará o Corinthians também neste domingo, às 19h (de Brasília), na arena em Itaquera. A vantagem atual é de cinco pontos.

O Alvinegro não sentiu a falta de Jorge Sampaoli, suspenso, e dominou os 90 minutos na Vila Belmiro. Diferentemente de outros compromissos, os donos da casa comandados pelo auxiliar Jorge Desio aproveitaram as chances criadas e pouco sofreram na defesa. Aos 14 minutos de jogo, já estava 2 a 0.

O jogo

O Santos amassou o Goiás durante todo o primeiro tempo. O cenário foi o mesmo por 46 minutos: o Peixe criando chances com facilidade; o Esmeraldino tentando, sem sucesso, contra-atacar.

O primeiro gol saiu logo aos 8 minutos, quando Soteldo passou como quis por Kevin e cruzou na entrada da área. Sánchez fez um golaço de voleio.

O segundo saiu na seguida, no minuto 14. Sánchez cobrou falta e Lucas Veríssimo cabeceou no primeiro pau. O gol foi validado depois da consulta no VAR.

Com 2 a 0 no placar, o Alvinegro seguiu em cima e teve oportunidades com Eduardo Sasha e Derlis González, mas o terceiro saiu de outro zagueiro: Gustavo Henrique. Victor Ferraz cruzou, Sasha acertou a trave e o defensor estufou a rede no rebote para encaminhar a vitória.

A situação foi a mesma na etapa final. E não demorou para virar goleada. Sánchez deu linda assistência para Eduardo Sasha passar por Tadeu e marcar o quarto do Santos, aos 6.

O Peixe, insaciável, seguiu em cima do Goiás e o quinto veio com Soteldo, em mais uma pintura na Vila Belmiro, no minuto 26. O camisa 10 aproveitou erro na saída da defesa, conduziu e chutou de fora da área, na lateral da rede. Tadeu nada pôde fazer.

E ainda cabia mais. Quando o placar marcava 35, Marinho arrancou em contra-ataque, contou com o erro na defesa do Goiás e só rolou para Soteldo marcar o segundo dele e o sexto do Santos.

Nos minutos finais, o Goiás torceu para o tempo acabar, fez cera e viu ola” e “olé” na Vila Belmiro, mas ainda fez o de honra, com Kayke, aos 45. Nada suficiente para abalar a atuação quase perfeita do Santos, líder do Campeonato Brasileiro.

Bastidores – Santos TV:

Auxiliar de Sampaoli destaca seriedade do Santos em goleada: “Jogamos até o fim”

Jorge Desio, auxiliar Jorge Sampaoli, destacou a seriedade do Santos na goleada de 6 a 1 sobre o Goiás neste domingo, na Vila Belmiro. O Peixe não teve o técnico, suspenso, na área técnica.

O Alvinegro atacou durante os 90 minutos e parecia a todo momento precisar desesperadamente do gol. A manutenção da intensidade foi um dos pedidos da comissão técnica no intervalo.

“Eu creio que se pode fazer em alguns aspectos, como motivar, nunca se dar por vencido, alta intensidade em todos os minutos. Tivemos um bom jogo, falamos sobre nunca diminuir a intensidade no intervalo. Jogamos até o fim e eles também, descontaram nos acréscimos. Jogadores jogaram como pedimos, concentrados, sérios, fazendo o que planejamos durante a semana”, disse Jorge Desio, em entrevista coletiva.

Desio também comentou sobre o desafio de ver o Santos com essa intensidade também quando o momento não for positivo como o atual.

“Creio que viver os 90 minutos com concentração e manter a intensidade é bom para o Santos e qualquer equipe. É o que o treinador sempre busca. Não quero que interpretem mal, Santos está em posição boa e nós estamos motivados. Temos que fazer essa crença aumentar, que os jogadores participem, peçam a bola… Desafio é ter a mesma aderência se não estivermos nesse bom momento. Que jogadores vivam os 90 minutos com intensidade mesmo que o momento não seja bom”, avaliou.

O Santos abriu cinco pontos de vantagem para o Palmeiras na liderança do Campeonato Brasileiro e aguarda pelo clássico do rival contra o Corinthians, também neste domingo, às 19h (de Brasília), em Itaquera.

Exigente, Marinho cita intensidade e grupo unido no Santos

Líder do Campeonato Brasileiro, o Santos teve um grande desempenho na manhã deste domingo e venceu o Goiás na Vila Belmiro por 6 a 1. No entanto, mesmo com a goleada, o atacante Marinho fez questão de dizer que a partida não foi fácil.

Na saída do gramado, o jogador exaltou a importância da torcida e da união do grupo santista, e destacou sobretudo a entrega da equipe dentro de campo.

“A torcida tem comprado nossa briga. O momento é de união no grupo. Temos criado isso no nosso dia a dia. O resultado foi largo, mas não quer dizer que foi fácil. Fizemos valer nossa força dentro de campo”, disse, em entrevista ao Premiere.

Exigente, Marinho ainda disse que a equipe demorou a acordar, e lembrou da intensidade que o técnico Jorge Sampaoli pede aos jogadores.

“É o que ele (Sampaoli) pede (intensidade). Assim que treinamos e assim que jogamos. Demoramos um pouco para acordar no segundo tempo, mas conseguirmos fazer um resultado bom”, completou.

Lucas Veríssimo fala sobre chegada de Luan e diz ter certeza do Santos na briga pelo título

O zagueiro Lucas Veríssimo, autor de um dos gols na vitória do Santos por 6 a 1 sobre o Goiás neste domingo, na Vila Belmiro, tem a certeza da briga pelo título.

Após 13 rodadas, o Peixe tem 32 pontos, cinco pontos à frente do Palmeiras. O rival enfrentará o Corinthians também neste domingo, às 19h, em Itaquera.

“Tenho certeza que no final vamos brigar pelo título. Passo a passo, jogo a jogo, temos de reservar nossas forças no Brasileiro. É dar a vida, dar o 100% que vamos brigar”, disse Veríssimo.

O defensor também comentou sobre a chegada de Luan Peres, mais um jogador para a defesa, e destacou a possibilidade de ser lateral-direito.

“Estou satisfeito, tem zagueiros bons, o Luan chegou e vai ajudar. A gente vai jogar junto, brigar junto para conquistar o título. Eu treino na lateral também, hoje quem fez foi o Jorge (função de centra-lateral). Se ele precisar, também vou ajudar”, concluiu.