Navegando Posts marcados como Supercopa da Libertadores

Independiente 1 x 1 Santos

Data: 13/09/1995, quarta-feira, 20h40.
Competição: Supercopa dos Campeões da Libertadores – Oitavas de final – Jogo de ida
Local: Estádio de Avellaneda, em Buenos Aires, Argentina.
Árbitro: Julio Matto (URU)
Gols: Jamelli (20-1) e Alvez (50-2).

INDEPENDIENTE-ARG
Mondragón; Ramírez, Rotchen, Arzeno e Jara (Burruchaga); Molina, Acuña (Alves) e Garnero (Cagna); Carranza, Domizzi e Mazzoni.
Técnico: Miguel Angel López

SANTOS
Edinho; Marquinhos, Jean, Narciso e Marcos Adriano; Gallo, Pintado, Giovanni e Robert; Camanducaia e Jamelli.
Técnico: Cabralzinho



Santos empata na Argentina pela Supercopa

O Santos empatou com o Independiente por 1 a 1, ontem à noite, em Buenos Aires, na estréia de ambos os times na Supercopa.

O gol santista foi marcado por Jamelli aos 20min do primeiro tempo. Alves empatou para os argentinos nos acréscimos, aos 50min do segundo tempo.

Pelo Brasileiro, a Confederação Brasileira de Futebol marcou a partida contra a Portuguesa para este sábado, no Canindé.

A partida, inicialmente marcada para 23 de agosto, foi adiada para 4 de outubro, porque o estádio da Portuguesa foi interditado devido à falta de segurança.

Créditos:
Vídeo: Fox Sports, uploaded por Fútbol Retro, indicado por Danilo Barbosa.


Independiente 4 x 0 Santos

Data: 22/09/1994, quinta-feira, 21h30.
Competição: Supercopa dos Campeões da Libertadores – Oitavas de final – Jogo de volta
Local: Estádio de Avellaneda, em Buenos Aires, Argentina.
Público e Renda: não divulgados
Árbitro: Júlio Matto (URU).
Cartão vermelho: Índio (S).
Gols: Arzeno (21-1) e Usuriaga (27-1); Ramperti (21-2) e Hugo Perez (47-2, de pênalti).

INDEPENDIENTE (ARG)
Islas; Cravioto, Arzeno, Ramirez e Ríos; Cagna, Hugo Perez, Garnero e Gustavo Lopez; Usuriaga (Vidal) e Ramperti (Parodi).
Técnico: Miguel Brindisi

SANTOS
Edinho; Índio, Júnior, Marcelo Fernandes e Silva; Dinho (Cerezo), Gallo, Ranielli (Neto) e Paulinho Kobayashi; Macedo e Guga.
Técnico: Serginho Chulapa



Independiente elimina Santos da Supercopa

O Santos foi ontem desclassificado da Supercopa dos Campeões, ao perder para o Independiente, na Argentina, por 4 a 0.

O zagueiro Arzeno abriu o placar aos 21min, de cabeça, após cruzamento da direita.

O atacante Usuriaga, aos 27min, fez o segundo gol da equipe, depois de driblar o goleiro Edinho.

O atacante Rambert e o meia Hugo Perez completaram o placar no segundo tempo.


Santos 1 x 0 Independiente

Data: 08/09/1994, quinta-feira, 21h30.
Competição: Supercopa da Libertadores da América – Oitavas de final – Jogo de ida
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 3.679 pagantes
Renda: R$ 10.923,00
Árbitro: Alfredo Rodas (EQU).
Gol: Rotchen (33-1, contra)

SANTOS
Edinho; Índio, Marcelo Fernandes, Júnior, Silva; Dinho, Gallo, Neto (Cerezo) e Paulinho Kobayashi; Macedo (Serginho Fraldinha) e Guga.
Técnico: Serginho Chulapa

INDEPENDIENTE-ARG
Islas; Néstor Craviotto, Pablo Rotchen, José Serrizuela e Guillermo Ríos; Diego Cagna, Hugo Perez, Gustavo López (Caraga) e Daniel Garnero (Parodi); Usuriaga e Sebastián Rambert.
Técnico: Miguel Angel Brindisi



Santos vence por 1 a 0 em gramado alagado

O Santos venceu o Independiente, na Vila Belmiro, por 1 a 0, pela Supercopa.

O juiz equatoriano Alfredo Rodas resolveu não adiar a partida, mesmo com o campo totalmente inundado pela chuva.

O Santos criou a maioria das chances de gol no primeiro tempo. Logo no primeiro minuto de jogo, o meia Paulinho Kobayashi desperdiçou uma chance na frente do gol. Uma falta cobrada pelo meia Neto, aos 15min, e outra pelo volante Dinho, aos 18min, ameaçaram com perigo o gol do argentino Islas.

O gol santista surgiu de um cruzamento pela direita do atacante Macedo. O zagueiro do Independiente Rotchen tentou desviar a bola, mas acabou encobrindo Islas.

No segundo tempo, o ritmo do jogo diminuiu. Neto perdeu a melhor oportunidade da etapa ao chutar alto uma bola na entrada da área.

O Santos também desperdiçou três cobranças de falta da entrada da área adversária.



Santos estréia em crise hoje na Supercopa

Santos e Independiente fazem hoje seu jogo de estréia na primeira fase da Supercopa dos Campeões da Libertadores.

Em meio a uma profunda crise que atingiu o clube após a saída de Pelé, o time brasileiro enfrenta o atual campeão argentino na 7ª edição do torneio, que reúne todos os vencedores da Taça Libertadores da América.

A crise administrativa na equipe também se agravou com a decisão da CBF em suspender por 180 dias o técnico Serginho Chulapa por agredir um diretor do Guarani. Serginho, no entanto, continua dirigindo o time graças a uma liminar.

Já o Independiente vem ao Brasil empolgado. “Nosso time atravessa uma boa fase e todos estão confiantes em um bom resultado”, diz o centroavante Hugo Perez.


São Paulo 4 x 1 Santos

Data: 13/10/1992, terça-feira, 20h30.
Competição: 5ª Supercopa da Libertadores – Oitavas de finais – Jogo de volta
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo, SP.
Público: 8.425 pagantes
Renda: Cr$ 142.675.000,00
Árbitro: José Roberto Wright (RJ).
Cartões amarelos: Jairo, Cilinho e Edu
Gols: Raí (05-1), Palhinha (17-1), Guga (45-1); Válber (04-2) e Dinho (38-2).

SÃO PAULO
Zetti; Vítor, Adílson, Válber e Marcos Adriano; Pintado, Toninho Cerezo (Dinho) e Raí; Müller, Palhinha e Catê.
Técnico: Telê Santana

SANTOS
Sérgio; Jairo, Júnior, Nei e Luiz Carlos (Edmar); Axel, Edu Marangon e Marcelo Passos; Almir, Guga e Ranielli (Cilinho).
Técnico: Geninho



São Paulo goleia por 4 a 1 e tira o Santos

Fonte: Jornal Folha de SP

Santos 1 x 1 São Paulo

Data: 29/09/1992, terça-feira, 21h15.
Competição: 5ª Supercopa da Libertadores – Oitavas de finais – Jogo de ida
Local: Estádio Parque Antártica, em São Paulo, SP.
Público: 10.956 pagantes
Renda: Cr$ 123.505.000,00
Árbitro: Márcio Rezende de Freitas
Gols: Guga (27-2, de pênalti) e Muller (33-2).

SANTOS
Sérgio; Índio, Júnior, Luiz Carlos e Flavinho; Axel, Edu Marangon e Marcelo Passos; Almir, Guga e Ranielli.
Técnico: Geninho

SÃO PAULO
Zetti; Vítor, Lula, Ronaldo e Ivan; Dinho, Toninho Cerezo e Raí; Catê, Muller e Palhinha.
Técnico: Telê Santana



Fonte: Estadão