Navegando Posts marcados como Wilson de Barros

Data: 22/08/2004 – domingo
Competição: Campeonato Brasileiro – 2º turno – 26ª rodada
Local: Estádio Wilson de Barros, em Mogi Mirim, SP.
Público: 13.824
Renda: R$ 174.562,00
Árbitro: Luiz Antônio Silva Santos (RJ)
Cartões amarelos: André Luis, Fabinho e Basílio (S); Luciano Sorriso (F).
Gols: Elano (08-1), Robinho (21-1) e Izaías (32-1); Deivid (05-2) e Robinho (32-2).

SANTOS
Tápia, Paulo César, André Luis, Antônio Carlos e Léo; Fabinho, Preto Casagrande, Ricardinho (Luis Augusto) e Elano (Basílio); Deivid (William) e Robinho.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

FIGUEIRENSE
Édson Bastos, Paulo Sérgio, Marcio Goiano, Cléber e André Santos; Jeovânio, Luciano Sorriso (Oliveira), Mazinho (Márcio) e Nenê; Izaías e Romualdo (Marlon).
Técnico: Dorival Júnior



Longe da Vila, Santos vence o Figueirense pelo Brasileiro

O Santos venceu o Figueirense por 4 a 1, neste domingo, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, em partida disputada na cidade de Mogi Mirim, e se recuperou da derrota para o Botafogo, na última rodada, por 2 a 0. O time da Baixada chegou aos 47 pontos na tabela de classificação e voltou a ocupar a liderança da competição.

A partida aconteceu na cidade de Mogi Mirim após a punição sofrida pela equipe paulista, que perdeu o mando de campo de um jogo por causa dos incidentes na partida com o São Paulo, no primeiro turno, quando um rojão foi atirado no campo da Vila Belmiro.

A vitória sobre os catarinenses mais uma vez foi reflexo do bom momento vivido pelo atacante Robinho, artilheiro da equipe no Nacional com 15 gols –ele marcou duas vezes neste domingo.

O estádio provou dar sorte ao meia Elano. O jogador marcou seu primeiro gol com a camisa do Santos no Estádio Wilson de Barros, no dia 28 de abril de 2001, na vitória sobre o Mogi Mirim, por 5 a 1 –pelo Campeonato Paulista. Na tarde deste domingo repetiu a dose e marcou o primeiro do time, logo aos 8min de partida. Após troca de passes rápidos no ataque santista, Elano recebeu, ajeitou para o pé esquerdo e acertou um belo chute para abrir o placar.

Melhor na partida, o Santos ampliou a vantagem abusando da velocidade de Robinho. O atacante avançou entre dois zagueiros e chutou forte, aos 21min da primeira etapa.

Claramente superior, a equipe paulista diminuiu o ritmo e os catarinenses marcaram. Aos 32min, após cruzamento de André Santos, a bola passou Romualdo, mas Izaías completou com perfeição e diminuiu.

Mais atento após o intervalo, a equipe santista não demorou para aumentar a vantagem. Aos 5min, após toque de Robinho, Deivid partiu em velocidade e tocou com a ponta da chuteira, na saída de Édson Bastos, para marcar o terceiro.

O melhor em campo, Robinho marcou o quarto do Santos e concretizou a vitória santista, após rápido contra-ataque, com gol aos 32min do segundo tempo.

Mogi Mirim 1 x 5 Santos

Data: 28/04/2001, sábado.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 15ª rodada (última)
Local: Estádio Wilson de Barros, em Mogi Mirim, SP.
Público e renda: Não divulgados
Árbitros: Luiz Edmar Remondine e Wilson Luiz Seneme.
Cartões amarelos: Everaldo, Jean e Fábio Paulista (MM).
Gols: Jó (08-1) e Elano (16-1); Dodô (12-2), Dodô (23-2), Marcelo Silva (33-2) e Dodô (41-2).

MOGI MIRIM
Mauro; Fábio Paulista, Marcelo Batatais e Zé Luiz; Alcir (Almir), Márcio, Marcelo Lopes (Ênio), Richardson e Everaldo; Jó e Sandro Gaucho (Dênis).
Técnico: Henrique Stort

SANTOS
Fábio Costa; Russo, Gálvan, Claudiomiro (André Luiz) e Michel; Rincón, Paulo Almeida, Renato e Elano (Marcelo Silva); Dodô e Deivid.
Técnico: Geninho



Santos goleia e pode ter vantagem na semifinal

Pela última rodada do Campeonato Paulista, o Santos goleou o Mogi Mirim por 5 a 1 e garantiu pelo menos o terceiro lugar na classificação geral do Campeonato Paulista. O resultado rebaixou o Mogi Mirim para a segunda divisão do Paulistão. Dodô foi o destaque da partida, marcando três gols. Elano e Marcelo Silva completaram a goleada santista. Jó fez o único gol do time do interior.

A outra semifinal será disputada entre Ponte Preta e Botafogo de Ribeirão Preto. A Ponte venceu o Rio Branco por 2 a 1 em Americana, enquanto o Botafogo fez 1 a 0 na Portuguesa em pleno Canindé.

A última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista reservava muitas emoções para o torcedor. No jogo em Mogi Mirim, o Santos buscava uma melhor colocação e vantagens para as semifinais. Já a equipe da casa precisava vencer para fugir do rebaixamento. O jogo começou muito agitado, como era de se esperar.

Logo aos 8 minutos, o Mogi Mirim abriu o marcador. Jó foi lançado, invadiu a área e chutou na saída de Fábio Costa. Com 1 a 0 no placar, o time do interior teve chances para ampliar. Richardson cobrou falta na entrada da área e carimbou a trve do goleiro santista.

Apesar da pressão do Mogi, o Peixe conseguiu empatar a partida. Aos 16 minutos, Deivid cruzou da direita, Elano dominou na área, livrou-se da zaga e chutou forte, de pé esquerdo. Depois do empate do Peixe, o jogo tornou-se muito equilibrado.

A cada minuto, o empate deixava o Mogi mais nervoso. Aos poucos, o Santos aproveitava-se da maior responsabilidade do time da casa, dominado o jogo. No intervalo, o técnico interino do Mogi fez duas alterações na equipe e melhorou o time. O time do interior começou empolgado o segundo tempo. Aos 8 minutos, Jó invadiu a área e tocou para trás, Ênio, sozinho, chutou para fora. Como aconteceu no primeiro tempo, o Santos marcou quando o Mogi Mirim estava melhor. Aos 12 minutos, Russo chutou, o goleiro Mauro defendeu e soltou na pequena área. No rebote, Dodô completou para o gol.

Após marcar o segundo gol, o Peixe praticamente garantiu a vitória. O time de Mogi Mirim perdeu-se em campo e não trouxe mais problemas para o time de Geninho. Aos 23 minutos, Dodô foi lançado na área e ficou cara a cara com o goleiro do Mogi. O atacante tocou por cobertura e fez um golaço, marcando o terceiro gol santista.

Aos 33 minutos, o Peixe começou a goleada. Depois de um escanteio esquerda, Marcelo Silva subiu de cabeça e tocou para as redes do Mogi, sem chances para Mauro. A ratificação da vitória aconteceu aos 41 minutos, em outro gol de Dodô. O atacante cobrou um pênalti com muita categoria, colocando no canto direito de Mauro e comemorando o quinto gol. Pior para o Mogi Mirim, rebaixado para a segunda divisão do Paulistão.

Geninho elogia jovem Elano

Tudo bem que o adversário era o fraco Mogi Mirim, penúltimo colocado da primeira fase e rebaixado para a Série A-2, mas nem por isso o meia Elano deixou de ser elogiado pelo técnico Geninho. Na opinião do treinador santista, o titular Robert tem um reserva à altura no elenco. “Ele mostrou personalidade em um momento muito difícil da partida. Aliás, já esperava isso dele. Eu confiava no seu futebol”.

Elano, de 19 anos, afirmou na véspera do jogo que seu pai, santista roxo, não iria ao estádio porque “fica sempre muito nervoso”. Mas responsabilidade maior do que defender o time do coração do pai, era substituir o “selecionável” Robert, que foi poupado por sentir dores nas costelas. “Poder entrar no lugar de um jogador de Seleção é um fardo grande. Mas eu trabalho justamente para isso. Acho que cumpri meu papel”, disse o moleque. Pelo menos uma sombra o craque Robert já tem.

Geninho vai ‘prender’ jogadores fora de Santos

Com a definição do Corinthians como adversário da semifinal, o técnico do Santos, Geninho, já avisou a diretoria do Santos que vai levar os jogadores para o interior paulista.

A idéia do treinador é manter o time concentrado durante toda a semana fora do agito e pressão da cidade de Santos. Poços de Caldas, em Minas, é uma das opções. A definição vai sair até segunda-feira.

Geninho comentou ainda que só aceitará enfrentar o Corinthians no Pacaembu com uma condição. “Se tivermos a outra partida na Vila Belmiro, porque todos sabem que o Pacaembu é campo deles”, afirmou. “O mais certo é fazer as duas partidas no Morumbi”, completou.

Santos 0 x 1 Mogi Mirim

Data: 09/04/2000, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio Wilson Fernandes de Barros, em Mogi Mirim, SP.
Público e renda: N/D
Árbitros: Edson Borborema e Alfredo Loebeling.
Cartões vermelhos: Alexandre (MM) e Galván (S).
Gol: Alexandre (24-1).

MOGI MIRIM
Mauro; Picón, Fábio Paulista e Alexandre Salles (Júlio César); Ronaldo, Márcio, Zé Luiz, Moreno (Rogerinho) e Alexandre; Ênio (Régis) e Sandro Gaúcho.
Técnico: Pedro Rocha

SANTOS
Carlos Germano; Michel, Galván, Márcio Santos e Dutra (Rubens Cardoso); Rincón, Baiano, Valdo (Robert) e Caio; Valdir e Dodô (Deivid).
Técnico: Carlos Alberto Silva



Santos perde em Mogi Mirim, e Silva pode ser demitido hoje

Num jogo em que os atacantes Valdir, Caio e Dodô perderam muitos gols, o Santos foi batido por 1 a 0 pelo Mogi Mirim.

A derrota pode provocar a demissão do técnico Carlos Alberto Silva. O Santos foi o time que mais contratou para o Paulista, mas não vem mostrando regularidade.

Jogando em casa e precisando da vitória para fugir das últimas colocações, o Mogi Mirim partiu para o ataque. Em cinco minutos, ameaçou o goleiro Carlos Germano duas vezes.

A partir daí, o Santos apertou a marcação no meio e também criou duas chances. Aos 7min, Valdir ficou na cara do goleiro Mauro, mas chutou para fora.

No minuto seguinte, foi a vez de Dodô. Ele avançou e na entrada da área bateu forte. Dessa vez, Mauro teve que fazer a defesa.

Com o domínio do meio-de-campo, o Santos quase abriu o placar aos 17min. Rincón lançou Dodô, que, diante do goleiro, chutou a bola por cima do gol.

Aos poucos, o Mogi começou a equilibrar a partida. Aos 19min, Sandro Gaúcho quase abriu o placar. Ele ganhou dos zagueiros e, quando ia ficar na frente do goleiro Carlos Germano, foi derrubado por Galván na entrada da área. Na cobrança da falta, Moreno bateu, mas Carlos Germano espalmou para escanteio.

O gol do Mogi veio aos 23min. Alexandre abriu o placar, após cobrança de escanteio.

Em seguida, enquanto o Mogi ainda comemorava, Dodô recebeu a bola na pequena área, mas uma vez mais, chutou para fora.

Aos 35min, Rincón virou a jogada para Michel, que, de primeira, deixou Valdir na frente do goleiro Mauro, que espalmou para fora.

Na segunda etapa, o técnico Carlos Alberto Silva optou por avançar ainda mais o time.

Com o objetivo de garantir o resultado, o Mogi voltou recuado e apenas contra-atacava. E, dessa maneira, o Mogi quase ampliou aos 6min. Ronaldo bateu forte, de dentro da pequena área, mas Carlos Germano defendeu com o pé direito.

Aos 20min, para tentar o empate, Silva sacou Dodô e Valdo e pôs Deivid e Robert.

Aos 23min, Alexandre foi expulso. Com um jogador a mais, o Santos aumentou a pressão, mas chegava ao gol do adversário sem organização. Quase no final, Galván, do Santos, foi expulso.

Pressionado, técnico prefere silêncio

O técnico Carlos Alberto Silva e os dirigentes do Santos evitaram comentários após a derrota para não ter que falar sobre a possível demissão de Silva, que deve ser discutida hoje.

“Prefiro não falar nada agora”, disse Silva ao deixar o vestiário.

A razão do silêncio é que todos os diretores de futebol são favoráveis à demissão há pelo menos duas semanas. O que tem mantido Silva no cargo é o apoio do presidente Marcelo Teixeira.

O atacante Dodô voltou a ser vaiado pela torcida santista. As vaias mais fortes ocorreram na hora da sua substituição por Deivid, que não repetiu a atuação do meio da semana, quando fez dois gols contra o Serra (ES).

Depois da partida, a torcida não poupou nem os demais jogadores, nem a comissão técnica santista. Todos foram vaiados.


Santos 2 x 0 Mogi Mirim

Data: 21/04/1999, quarta-feira.
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio Wilson Fernandes de Barros, em Mogi Mirim, SP.
Árbitro: Romildo Correia (SP).
Gols: Alessandro (07-1) e Rodrigão (13-1).

MOGI MIRIM
Anselmo; Paulão, Marcelo Batatais, Alexandre (Ariel) e Ronaldo; Márcio, Misso, Luis Mário e Rogerinho (Fábio Paulista); Tiago (Kempis) e Alex.
Técnico: José Carlos Serrão

SANTOS
Zetti; Ânderson Lima, Argel, Claudiomiro e Gustavo Nery; Marcos Assunção, Narciso, Jorginho (Aristizábal) e Rodrigo Fabri (Marcos Bazílio); Alessandro e Rodrigão (Lúcio).
Técnico: Emerson Leão



Santos derrota o Mogi e segue líder

O Santos venceu ontem à tarde o Mogi Mirim por 2 a 0, no estádio Wilson de Barros, em Mogi Mirim. O resultado mantém o Santos na liderança isolada do Grupo 4, com 17 pontos. Já o Mogi Mirim permanece na quarta colocação, com cinco pontos, ao lado do Guarani.

O Santos dominou toda a partida e soube aproveitar as falhas do sistema defensivo do Mogi Mirim.

A equipe de Leão fez os dois gols na primeira etapa, com o atacante Alessandro, aos 7min, e depois com Rodrigão, aos 13min.

No primeiro gol, o meia Jorginho cruzou da esquerda, e o atacante Alessandro marcou de cabeça. No segundo, o lateral Ânderson cruzou da direita, e Alessandro arrumou para o atacante Rodrigão chutar forte e ampliar. A bola passou por baixo do goleiro Anselmo.

Na segunda etapa, o Mogi Mirim começou pressionando. Nos dez primeiros minutos, o time da casa teve pelo menos quatro chances de gol, mas o ataque não demonstrou objetividade.

A partir dos 15min, o Santos começou a recuperar o domínio da partida com jogadas rápidas articuladas por Jorginho.

Aos 15min, o meia fez uma boa jogada e deixou Rodrigão próximo ao gol, mas o atacante chutou a bola na rede pelo lado de fora.

A partir da metade do segundo tempo, o Santos passou a cadenciar as jogadas com toques de bola e bloquear as tentativas de ataque do Mogi Mirim.

A partida caiu de rendimento, com o Santos anulando as jogadas do adversário e aproveitando os contra-ataques.

Aos 42min, no entanto, o atacante Kempes conseguiu driblar o zagueiro Argel e chutou forte na esquerda da grande área, mas o goleiro Zetti conseguiu evitar o gol.

Após o jogo, Leão disse que seu time poderia ter vencido por um placar de maior vantagem se não desperdiçasse as oportunidades de gol. “Fomos merecedores da vitória e reconquistamos a confiança necessária para o Santos.”

Para o técnico, o time ganhou confiança para disputar o clássico contra o Corinthians, no domingo.



Santos muda para retornar às origens (Em 21/04/1999)

O Santos quer transformar o jogo contra o Mogi Mirim, hoje, em Mogi, no retorno às “origens”.

Na avaliação do técnico Emerson Leão e dos jogadores mais experientes, o time perdeu no sábado para o Barbarense por ter abandonado sua principal qualidade, o futebol solidário, de “pegada” e marcação forte sobre o adversário.

A primeira providência adotada ontem pelo técnico foi promover antes do treinamento uma reunião de 35 minutos com os jogadores, no gramado do CT do clube.

A segunda foi modificar a equipe. O zagueiro Andrei saiu para a entrada de Claudiomiro, recuperado de contusão. Na lateral direita, Michel perdeu o lugar para Ânderson, de quem havia conquistado a posição. O outro zagueiro, Jean, sai para o retorno, após suspensão, do titular Argel.

Jean e Michel, que recentemente defenderam a seleção brasileira sub-23, voltam para o banco de suplentes. Andrei nem viajará.

“Temos de voltar à nossa origem, de raça, disposição e fibra. Fomos bem no Rio-São Paulo porque nossa equipe marcava, falava muito em campo. O time deu uma acomodada”, afirmou Argel.

Para Leão, o problema já havia se manifestado em jogos anteriores, mas se acentuou na partida de Santa Bárbara, na qual, segundo ele, “tudo estava errado”.

“Acho que houve uma mudança momentânea de comportamento tático. Por isso, perdemos nossas origens por 24 horas”, afirmou o treinador.

A única mudança no Mogi Mirim deve ser a substituição de Nelsinho por Ronaldo na defesa da equipe.

Ânderson busca reabilitação

O lateral-direito Ânderson ganhou hoje a oportunidade de recuperar a condição de titular da posição no Santos, depois de um mês na reserva de Michel.

Após ter sido convocado por Wanderley Luxemburgo para a seleção brasileira em 98, Ânderson sofreu uma lesão muscular, que o manteve afastado por quatro meses. Ao se recuperar, em fevereiro, ele recebeu de volta a condição de titular, apesar do bom desempenho de Michel.

Após uma série de atuações irregulares em nove partidas consecutivas (pelo Rio-São Paulo, a Copa do Brasil e o Campeonato Paulista), Ânderson foi novamente sacado do time, para a volta de Michel, que acabou sendo convocado para a seleção brasileira sub-23.

Ele atribuiu as fracas atuações às consequências psicológicas provocadas pela lesão. Especialista em cobranças de faltas e escanteios, o jogador disse ter retornado à equipe sem a mesma confiança para bater com força na bola.

Segundo o lateral, a lesão atingiu 70% de um músculo da coxa direita e quase o obrigou a se submeter a uma cirurgia. “Quando voltei, ainda sentia dores, que incomodavam”, afirmou.

Sobre a disputa com Michel pela posição, Ânderson disse pretender ratificar sua nova condição com um bom desempenho no jogo de hoje, em Mogi Mirim. “Sempre fui titular do Santos. Se saí, é porque estava faltando alguma coisa, e respeitei a posição do professor (Leão)”, declarou.


Mogi Mirim 0 x 2 Santos

Data: 03/05/1997, sábado, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio Wilson Fernandes de Barros, em Mogi Mirim, SP.
Público: 5.839 pagantes
Renda: R$ 29.123,00
Árbitro: Oscar Roberto Godói (SP)
Cartões amarelos: Agnaldo, Rogerinho, Marcelo Lopes, Marcelo Batatais e Ademir (M); Élder, Rogério Seves, Ronaldo, Ânderson e Baiano (S).
Gols: Macedo (34-1) e Caíco (32-2).

MOGI MIRIM
Aílton Cruz; Ronaldo, Paulão, Marcelo Batatais, Marcelo Lopes e Rogerinho; Zé Luís, Kanela (Ademir) e Samuel (Andradina); Aguinaldo e Marcão.
Técnico: Oswaldo Alvarez

SANTOS
Zetti; Baiano, Ronaldo Marconato, Narciso e Rogério Seves (Ânderson Lima); Marcos Assunção, Élder, Caíco e Alexandre (Alessandro); Müller e Macedo (Careca).
Técnico: Wanderley Luxemburgo



Santos vence Mogi e ainda tem chances

O Santos derrotou o Mogi Mirim, ontem, por 2 a 0 e passou para a segunda colocação do Grupo 1, com 37 pontos, mas, com três rodadas pela frente, ainda depende de pelo menos um fracasso da Lusa para ter chance de ser classificar.

O Santos dominou completamente o jogo, mas deixou o gramado no primeiro tempo com uma vitória por apenas 1 a 0.

A única chance do Mogi aconteceu no primeiro tempo, em uma finalização cruzada. O lateral-esquerdo Rogério Seves atrapalhou o goleiro Zetti, mas a bola foi pela linha de fundo.

Por sua vez, o Santos tentou logo aos 5min, quando Macedo completou uma cobrança de escanteio, mas o goleiro Aílton defendeu.

O técnico Wanderley Luxemburgo armou o Santos com uma formação cautelosa. Na lateral direita escalou o volante Baiano, para reforçar a marcação, e deixou o atacante Alessandro na reserva.

O acaso deixou o Santos mais ofensivo. Alexandre se contundiu e foi substituído por Alessandro. A equipe ficou mais rápida, com Alessandro se deslocando pela esquerda e Müller, pela direita, mas desperdiçando suas chances.

Só aos 34min o Santos marcou. Alessandro recebeu pelo meio e Müller atraiu a marcação. Alessandro passou para Macedo, que dominou dentro da área livre, e marcou na saída do goleiro.

O segundo tempo foi praticamente uma cópia do primeiro, só que bem mais lento. O Mogi continuou a não se encontrar em campo e o Santos a desperdiçar chances de gol.

Aos 30min, Careca entrou no Santos. Dois minutos depois, Alessandro recebeu na esquerda e cruzou para ele, que cabeceou no chão. Aílton Cruz rebateu e Caíco marcou.



Santos mantém esquema ofensivo ( Em 03/05/1997 )

O Santos confia na habilidade dos atacantes Macedo, Alessandro e Müller para vencer o Mogi Mirim, às 16h, no estádio Wilson Barros, em Mogi Mirim (SP).

O zagueiro e capitão do time Ronaldão, punido com o terceiro cartão amarelo, será o desfalque.

O técnico Wanderley Luxemburgo afirmou que mantém o esquema ofensivo. Anteontem, na vitória sobre o Rio Branco por 3 a 1 na Vila Belmiro, ele criticou as vaias da torcida ao time.

“Temos que vencer dentro e fora de casa. O Santos tem padrão tático definido, não há porque alterá-lo”, disse o treinador.

A exemplo do que fez no jogo contra o Rio Branco, Luxemburgo pode alterar a formação da equipe na concentração. Alexandre pode aparecer no meio-campo, com Alessandro, que está voltando de uma contusão, ficando na reserva.

Só a vitória interessa ao time santista, que disputa com a Lusa o segundo lugar do Grupo 1. O time está dois pontos atrás do adversário e só os dois primeiros do grupo se classificam para a fase final.

O atacante Müller disputará sua quarta partida e corre atrás do primeiro gol. “O importante é o time vencer, independente de quem seja o artilheiro,” disse ele.

Na ausência de Ronaldão, Ronaldo Marconato terá mais uma oportunidade na equipe. Atuará pelo setor direito da zaga, com Narciso exercendo a função de Ronaldão, pelo lado esquerdo.

Depois do Mogi Mirim, o Santos terá pela frente o clássico contra o Corinthians, no dia 10 de maio, na Vila Belmiro. Serão colocados à venda 19 mil ingressos.

Os ingressos começarão a ser vendidos na segunda-feira. No dia do jogo, não haverá venda.

O Mogi Mirim, por sua vez, entra em campo sem levar em conta o pensamento de classificação pela primeira vez. A derrota para o Botafogo, anteontem, acabou com as esperanças do time, que caiu para a última colocação do Grupo 2.

“Agora vamos trabalhar para melhorar a nossa campanha, já que perdemos muitos pontos e sofremos uma grande queda”, disse o técnico Oswaldo Alvarez.

Leto continua fora por contusão. Seu substituto será Jó ou Samuel.