Navegando Posts marcados como XV de Jaú


Santos Futebol Clube x Esporte Clube XV de Novembro (Jaú)


Retrospecto:

055 jogos
032 vitórias
014 empates
009 derrotas
107 gols pró
051 gols contra
056 saldo

Resultados:

14/07/1935 – Santos 2 x 1 XV de Jaú – Amistoso – Campo da Vila Santa Terezinha
08/09/1946 – Santos 4 x 1 XV de Jaú – Amistoso – Arthur Simões
11/06/1950 – Santos 1 x 0 XV de Jaú – Amistoso – Arthur Simões
30/03/1952 – Santos 3 x 0 XV de Jaú – Amistoso – Arthur Simões
04/10/1952 – Santos 3 x 0 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
01/02/1953 – Santos 1 x 3 XV de Jaú – Paulista – Arthur Simões
02/08/1953 – Santos 6 x 3 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
06/12/1953 – Santos 1 x 2 XV de Jaú – Paulista – Arthur Simões
17/10/1954 – Santos 9 x 0 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
06/02/1955 – Santos 1 x 5 XV de Jaú – Paulista – Arthur Simões
02/10/1955 – Santos 4 x 1 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
11/12/1955 – Santos 3 x 0 XV de Jaú – Paulista – Arthur Simões
09/09/1956 – Santos 3 x 1 XV de Jaú – Paulista – Arthur Simões
07/10/1956 – Santos 2 x 1 XV de Jaú – Paulista – Arthur Simões
18/11/1956 – Santos 3 x 0 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
01/09/1957 – Santos 3 x 1 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
28/08/1958 – Santos 5 x 2 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
01/11/1958 – Santos 0 x 0 XV de Jaú – Paulista – Arthur Simões
26/07/1959 – Santos 8 x 2 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
08/11/1959 – Santos 0 x 1 XV de Jaú – Paulista – Arthur Simões
04/12/1963 – Santos 5 x 1 XV de Jaú – Amistoso – Vila Belmiro (*)
15/08/1976 – Santos 2 x 1 XV de Jaú – Amistoso – Zezinho Magalhães
13/04/1977 – Santos 1 x 0 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
17/07/1977 – Santos 2 x 0 XV de Jaú – Paulista – Zezinho Magalhães
29/10/1978 – Santos 1 x 1 XV de Jaú – Paulista – Zezinho Magalhães
17/02/1979 – Santos 1 x 0 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
01/07/1979 – Santos 2 x 1 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
06/09/1979 – Santos 0 x 0 XV de Jaú – Paulista – Zezinho Magalhães
06/12/1979 – Santos 2 x 0 XV de Jaú – Amistoso – Pacaembu
22/05/1980 – Santos 3 x 0 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
10/08/1980 – Santos 2 x 2 XV de Jaú – Paulista – Zezinho Magalhães
07/06/1981 – Santos 1 x 1 XV de Jaú – Paulista – Zezinho Magalhães
02/09/1981 – Santos 2 x 2 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
29/08/1982 – Santos 0 x 0 XV de Jaú – Paulista – Zezinho Magalhães
30/11/1982 – Santos 3 x 2 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
12/06/1983 – Santos 0 x 1 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
15/10/1983 – Santos 1 x 0 XV de Jaú – Paulista – Zezinho Magalhães
24/06/1984 – Santos 0 x 0 XV de Jaú – Torneio Início Paulista – Morumbi
08/09/1984 – Santos 1 x 1 XV de Jaú – Paulista – Zezinho Magalhães
31/10/1984 – Santos 3 x 0 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
21/07/1985 – Santos 0 x 1 XV de Jaú – Paulista – Zezinho Magalhães
08/09/1985 – Santos 2 x 0 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
13/04/1986 – Santos 2 x 1 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
19/06/1986 – Santos 0 x 4 XV de Jaú – Paulista – Zezinho Magalhães
22/04/1987 – Santos 0 x 0 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
01/07/1987 – Santos 0 x 0 XV de Jaú – Paulista – Zezinho Magalhães
14/05/1988 – Santos 2 x 1 XV de Jaú – Paulista – Zezinho Magalhães
22/03/1989 – Santos 0 x 0 XV de Jaú – 4 x 5 pênaltis – Paulista – Zezinho Magalhães
07/02/1990 – Santos 1 x 1 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
01/07/1990 – Santos 1 x 0 XV de Jaú – Paulista – Bruno José Daniel
25/07/1990 – Santos 1 x 0 XV de Jaú – Paulista – Zezinho Magalhães
11/08/1991 – Santos 1 x 1 XV de Jaú – Paulista – Zezinho Magalhães
18/10/1991 – Santos 1 x 2 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
17/03/1996 – Santos 2 x 1 XV de Jaú – Paulista – Vila Belmiro
19/05/1996 – Santos 0 x 2 XV de Jaú – Paulista – Zezinho Magalhães



Observações: Em 14/07/1935, ocasião do primeiro confronto entre as equipes, ocorreu a inauguração do campo do XV de Jaú, na Vila Santa Terezinha. Posteriormente este campo ganhou o nome de Estádio Arthur Simões.

* Jogo foi contabilizado. Santos atuou com equipe mista.

XV de Jaú 2 x 0 Santos

Data: 19/05/1996, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – 2º turno – 12ª rodada
Local: Estádio Zezinho Magalhães, em Jaú, SP.
Público: 6.299 pagantes
Renda: R$ 58.885,00
Árbitro: Oscar Roberto Godoi (SP).
Cartões amarelos: Ryuler (XV); Narciso e Marcos Adriano (S).
Cartão vermelho: Mello (XV, 37-1).
Gols: Auecione (21-2) e Esquerdinha (33-2).

XV DE JAÚ
Rui; Marcos Alexandre, Camilo (Marquinhos), Ryuler e Marcelo Adriano; Carlos Alberto, Arnaldo, Mello e Esquerdinha; Auecione (Dida) e Mendonça (Ticheak).
Técnico: Ivan Inocêncio

SANTOS
Edinho; Cláudio (Camanducaia), Sandro, Narciso e Marcos Adriano; Gallo, Jamelli (Clóvis), Vágner e Giovanni; Macedo e Robert (Marcelo Passos).
Técnico: Orlando Amarelo



Santos é derrotado e fica 6 pontos atrás do Palmeiras

A derrota para o já rebaixado XV, ontem, em Jaú, por 2 a 0, deixou o Santos, o vice líder, em uma situação difícil no Campeonato Paulista restando três rodadas.

A três rodadas para o fim da competição, o time, que soma 25 pontos e divide a vice-liderança do torneio com o São Paulo, torce agora por uma combinação de resultados.

O líder Palmeiras, com a goleada de ontem sobre o Botafogo, abriu seis pontos de vantagem sobre o time santista, que tem 16 gols de saldo, contra 26 dos palmeirenses.

O Santos, agora, necessita de um tropeço do líder para seguir com esperança de ganhar o segundo turno do torneio, único meio de impedir a conquista do título pelo Palmeiras por antecipação.

No jogo de ontem, o Santos desperdiçou três chances de abrir o marcador no primeiro tempo, que terminou em 0 a 0.

Na volta para o segundo tempo, o time santista não conseguiu evitar o ataque rival.

Aos 21min, Auecione roubou a bola no meio-campo, driblou a zaga santista e chutou de fora da área para fazer o primeiro gol.

Impulsionado pela torcida, o XV ainda fez um gol de contra-ataque, aos 33min, quando Esquerdinha chutou rasteiro no canto esquerdo de Edinho, após receber um lançamento de Marquinhos.

O Santos tentou uma reação no final do jogo, mas não conseguiu.

Time deixa estádio ‘escondido’

Sofrer uma derrota para o penúltimo colocado na classificação geral do Campeonato Paulista não estava nos planos do time do Santos, que agora ficou seis pontos atrás do Palmeiras na classificação, com dez gols a menos que o rival no saldo de gols.

O fraco desempenho da equipe abriu uma crise, e a diretoria decidiu impedir o acesso de repórteres ao vestiário após o jogo.

Saída escondida

Os jogadores e a equipe técnica do time saíram do estádio se escondendo da imprensa e evitando dar explicações sobre o resultado.

Ao final do jogo, ainda no gramado, o ponta Macedo colocava a culpa pela derrota na falta de sorte da equipe diante do XV de Jaú.

“O time criou várias chances, mas não soube finalizar”, afirmou o atacante do Santos.

Segundo Macedo, perder para o XV “é uma brincadeira”, impensável para quem sonha com o título do Campeonato Paulista.

Marcação

O centroavante Clóvis, que entrou no Santos no início do segundo tempo, afirmou que o grande problema foi a dificuldade para superar a forte marcação do XV.

“O XV jogou muito recuado, sendo difícil furar o bloqueio”, declarou.

Clóvis também reclamou da má atuação de sua própria equipe. Para ele, sem conseguir criar as jogadas que precisava, o Santos não merecia ter vencido o jogo.

Novo técnico do XV elogia “jogo eficiente”

O destaque da partida em Jaú acabou sendo o técnico do XV, Ivan Inocêncio, que treinava a equipe de aspirantes.

Ele assumiu a equipe na última sexta-feira, em substituição a Lori Sandri, e levou o XV à primeira vitória contra um time grande neste Campeonato Paulista.

Ele disse que sua estréia “foi muito boa”, na primeira oportunidade em que dirigia uma equipe profissional. “A longa convivência com Cilinho me ensinou muito”, disse, lembrando o treinador que o trouxe para Jaú neste ano.

O novo treinador do XV não se conformava com as fracas atuações. Segundo ele, “o XV tem um grupo muito forte, só faltava acertar os jogadores em campo e armar um esquema de jogo eficiente”.

Para ele, as conversas de incentivo ao grupo às vésperas do jogo foram decisivas para a vitória.



Fonte: Estadão

Santos 2 x 1 XV de Jaú

Data: 17/03/1996, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1º turno – 12ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 2.441 pagantes
Renda: R$ 17.165,00
Árbitro: Edílson Pereira de Carvalho
Cartões amarelos: Batista e Gustavo Nery (S); Celinho e Wilson Mano (XV).
Gols: Clóvis (24-2), Giovanni (35-2) e Marquinhos (45-2).

SANTOS
Gilberto; Cláudio, Sandro, Narciso e Gustavo Nery; Batista, Baiano Giovanni e Robert (Macedo); Marcelo Passos (Clóvis) e Jamelli.
Técnico: Orlando Amarelo (interino)

XV DE JAÚ
Rui; Celinho, Wilson Mano, Ryuller e Fábio; Arnaldo, Auecione e Esquerdinha; Amaral (Marquinhos), Neizinho e Giuliano (Léo).
Técnico: Cilinho

Interino leva o Santos à vitória

O Santos, dirigido pelo técnico interino Orlando Amarelo, venceu ontem o XV de Jaú por 2 a 1.

Apesar da vitória, Amarelo, que afastou o capitão Gallo, tem poucas chances de ser efetivado no cargo.

Ontem, o Santos voltou a apresentar os defeitos dos últimos jogos, errando muitos passes. Nos primeiros dez minutos, o centroavante Neizinho havia perdido duas chances de gol.

A primeira oportunidade do Santos aconteceu aos 23min, quando Robert quase fez um gol olímpico, em escanteio pela esquerda.

Aos 30min do primeiro tempo, Orlando Amarelo fez sua primeira modificação no time, tirando Robert para a entrada de Macedo.

O Santos pressionou e perdeu três chances de gol, com Jamelli, Macedo e Giovanni. Este, livre de marcação na grande área, perdeu a melhor chance do jogo, aos 44min.

No segundo tempo, o XV recuou e passou a jogar no contra-ataque. Neizinho, aos 16min, chutou na trave do santista Gilberto.

O Santos voltou errando muitos passes. Aos 17min, Marcelo Passos saiu para a entrada de Clóvis.

Aos 24min, Clóvis recebeu passe de Baiano e chutou no canto direito de Rui, marcando o seu primeiro gol com a camisa do Santos.

Aos 35min, aproveitando rebote da defesa, Giovanni avançou e fez seu sétimo gol neste Paulista.

Em seguida, Jamelli deixou o time para a entrada de Cerezo. O Santos recuou e, aos 45min, Marquinhos fez o gol do time de Jaú.

Novo técnico deve sair hoje

Até o final da tarde de ontem, a diretoria do Santos não havia conseguido definir o nome do treinador que substituirá Candinho, que pediu demissão na sexta.

Orlando Amarelo tem poucas chances de ser efetivado. “Temos vários nomes e amanhã (hoje) deveremos decidir”, disse o diretor de futebol do Santos, José Paulo Fernandes.

Após o jogo, Orlando Amarelo criticou o time, afirmando que os jogadores “não estão correndo”.

Ele disse que afastou o capitão Gallo por deficiência física e técnica. O capitão do Santos, por determinação de Orlando, foi Giovanni.

“Não sou burro. Sei ver as coisas. Parece que todas as modificações que fiz deram certo”, disse.





Técnico interino dirige Santos na Vila no lugar de Candinho (Em 17/03/1996)

O Santos enfrenta hoje o XV de Jaú, na Vila Belmiro, sob a orientação de Orlando Amarelo, treinador da equipe de aspirantes.
Ele substitui, interinamente, Candinho, que pediu demissão na última sexta-feira.

Orlando começou sua carreira de jogador no Santos, com 13 anos. Como lateral-direito, atuou por quatro anos no time, de 68 a 71. Também jogou no Coritiba, América-RJ, Vasco e Udinese (Itália).

Na época em que jogava, ele era conhecido como Orlando Lelé.

Como técnico, ele comandou, entre outras equipes, Portuguesa Santista e os amadores do Vasco.

“Não vou poder fazer muita coisa. Vou usar o pouco tempo que tenho para conversar muito com os jogadores”, afirmou o técnico.

No jogo de hoje, o Santos não terá o goleiro Edinho. O jogador, que sofreu uma fratura no dedo indicador da mão direita, só deve voltar ao time no clássico contra o Palmeiras, no próximo domingo.

Outro que não joga é o lateral-esquerdo Marcos Adriano. Ele continua em tratamento de uma torção no tornozelo direito, ocorrida no jogo contra o Rio Branco.

Marcos Paulo, reserva de Marcos Adriano, também deve ser vetado. Caso não possa atuar, a lateral esquerda será ocupada por Gustavo Nery.

O atacante Camanducaia, o zagueiro Ronaldo e o meia Carlinhos continuam contundidos e fora do time. Só Vágner se recuperou a volta ao meio-campo contra o XV.

“Em 23 anos de Santos, nunca vi tantos jogadores contundidos num começo de temporada”, disse o médico Carlos Braga.


Santos 1 x 2 XV de Jaú

Data: 18/10/1991, sexta-feira, 20h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 2º turno – 21ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 2.631 pagantes
Renda: Cr$ 5.394.000,00
Árbitro: Paulo Eduardo Pereira Barjas
Gols: Hamílton (02-1); Paulinho McLaren (12-2, de pênalti) e Carlão (37-2).

SANTOS
Nilton; Índio, Marcelo Fernandes, Camilo e Flavinho; Axel, Carlinhos e Sérgio Manoel (Zé Renato); Almir (Serginho Fraldinha), Paulinho McLaren e Tato.
Técnico: Ramiro Valente

XV DE JAÚ
Maurício; Carlão, Paulo Sérgio, Marcelo e Gérson; Serginho Carioca, Anderson e Katsumi; Neto, Angelo (Barbosa) e Hamílton.
Técnico: José Poy



XV de Jaú bate o Santos na Vila Belmiro pelo Paulista

Santos segue a sua maratona sem conseguir vencer. Esta foi a 6ª partida em 15 dias. Foram 3 empates contra Portuguesa, Argentinos Juniors e América; e 3 derrotas contra Guarani, Peñarol e XV de Jaú.

Fonte: Jornal Folha de SP

XV de Jaú 1 x 1 Santos

Data: 11/08/1991, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 1º turno – 6ª rodada
Local; Estádio Zezinho Magalhães, em Jaú, SP.
Público: 2.149 pagantes
Renda: Cr$ 4.298.000,00
Árbitro: Wilson Carlos dos Santos
Gols: Amílton (35-1) e Almir (39-2).

XV DE JAÚ
Maurício; Toninho Paraná, Paulo Sérgio, Marcelo e Jérson; Serginho Carioca, Anderson e Lívio (Mílton); Barbosa (Neto), Amílton e Antônio Carlos.
Técnico: Vail Mota

SANTOS
Sérgio; Índio, Pedro Paulo, Luiz Carlos e Marcelo Veiga; Sérgio Santos, Axel e Zé Renato; Serginho Fraldinha (Sérgio Manoel), Almir e Tato (Edmílson).
Técnico: Ramiro Valente



Santos empata pela quinta vez e provoca irritação na sua torcida

O empate não agradou a torcida que protestou virando suas faixas de cabeça para baixo.

Fonte: Jornal Folha de SP