Navegando Posts marcados como XV de Piracicaba


Vídeos: Gol e melhores momentos

XV de Piracicaba 0 x 1 Santos

Data: 15/03/2016, terça-feira, 19h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 11ª rodada (antecipada)
Local: Estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba, SP.
Público: 5.919 pagantes.
Renda: R$ 213.320,00.
Árbitro: Alessandro Darcie
Auxiliares: Mauro André de Freitas e Evandro de Melo Lima
Cartões amarelos: Henrique Santos e Clayton (XV); Lucas Veríssimo e Victor Ferraz (S).
Gol: Gustavo Henrique (40-1).

XV DE PIRACICABA
Bruno Brígido; Daniel (Julinho), Fábio Sanches, Oswaldo e Thiago Carleto; Magal, Clayton e Aloisio; Henrique Santos (Dinei), Patrick e Fabinho.
Técnico: Narciso

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima (Rafael Longuine); Serginho (Paulinho), Gabriel (Alison) e Joel.
Técnico: Dorival Junior



Peixe sofre contra o XV de Piracicaba, mas acha gol e assume a ponta

O Santos voltou a colocar pressão no Corinthians e assumiu novamente a liderança provisória na classificação geral do Campeonato Paulista. Na noite desta terça-feira, o Peixe entrou em campo em jogo antecipado pela 11ª rodada e venceu o XV de Piracicaba por 1 a 0 no interior de São Paulo. Gustavo Henrique marcou o único gol do jogo após cobrança de escanteio.

Apesar da vitória, a partida teve um nível técnico ruim, com poucas finalizações a gol e muita chuva. O time de Dorival Júnior não conseguiu trabalhar a bola, como tem feito nesta temporada, e se viu acuado na zaga em muitos momentos do confronto. O XV, treinado por Narciso, ex-jogador do Peixe, inclusive acabou a partida com mais posse de bola.

De qualquer forma, como o que vale é bola na rede, o time da Vila Belmiro saiu de campo comemorando mais três pontos. Agora, o líder do Grupo A soma 21, contra 20 do Corinthians, que tem um jogo a menos. Por outro lado, o XV estaciona nos 11 pontos, um ponto acima da zona de rebaixamento, na terceira colocação do Grupo D.

O jogo

Com o apoio de sua fanática torcida, o XV, mesmo lutando contra o rebaixamento no Paulista, decidiu partir para cima do Santos de Dorival Júnior desde os primeiros minutos. E oportunidades não faltaram ao time da casa para abrir o placar.

Oswaldo, zagueiro que entrou na equipe por causa da suspensão de Heitor, foi quem desperdiçou as melhores oportunidades. Aos 10, depois de cobrança de escanteio, o defensor recebeu toque de Henrique Santos e, sozinho dentro da pequena área, cabeceou por cima do gol. Aos 18, Oswaldo de novo aproveitou cobrança de falta na área e tentou firme para o chão. A bola raspou a trave e Vanderlei só pôde torcer.

A equipe comandada por Narciso usava seus três homens de frente para pressionar a saída de bola do Peixe, que tentava sair jogando, como vem fazendo nos últimos jogos, mas não conseguia furar a marcação. Vanderlei, em diversos momentos, foi apertado e por pouco não acabou tomando o gol. Em uma dessas situações, Patrick ficou com o gol aberto, mas errou o alvo.

Mas, futebol não tem nada a ver com merecimento. E mesmo sem sequer finalizar uma vez ao gol até os 40 minutos, foi o Santos que abriu o placar. Lucas Lima, até então apagado e sofrendo com a marcação individual, colocou a bola na área e Gustavo Henrique subiu sozinho para marcar.

Na segunda etapa, a garoa que começou a cair durante o primeiro tempo virou temporal. O vento forte também castigou os jogadores em campo. Mas, atrás no placar, o XV de Piracicaba manteve a postura ofensiva, ganhando a maioria das bolas no segundo tempo. O Santos tentava controlar, mas não conseguia nem mesmo contra-atacar com perigo.

O jogo ficou feio. O XV pressionava na ase da vontade e sempre apostando nas jogadas pelas pontas, mas o time de Narciso não conseguia levar perigo a Vanderlei e abusava das bolas alçadas à área. Após os 20 minutos, a chuva então resolveu colaborar e diminuiu consideravelmente. Com isso, os atletas voltaram a colocar a bola no chão.

Mas, com o gramado já encharcado, não teve jeito. Apesar da força de vontade do XV, o Santos conseguiu segurar a pressão e conquistou os três pontos fora de casa.

Bastidores – Santos TV:

Dorival admite jogo ruim, mas culpa gramado e comemora mais três pontos

Dorival Júnior é um dos maiores defensores do futebol arte, ofensivo e alegre no Brasil. Apesar disso, não conseguiu fazer seu Santos atuar desta maneira na noite deste sábado, contra o XV de Piracicaba. Mesmo assim, na única finalização certa do jogo, o Peixe chegou à vitória por 1 a 0 graças a gol de cabeça de Gustavo Henrique. Após o confronto antecipado da 11ª rodada, o técnico admitiu o jogo feio, mas se negou a criticar os atletas em função do péssimo estado do campo com a forte chuva que caiu durante a partida.

“Perdemos completamente a transição, como o XV também. Não é o típico jogo que nós gostamos, mas entramos na partida e conseguimos um resultado importantíssimo”, comentou, citando também os perigos que sua equipe sofreu, principalmente na primeira etapa.

“Foram dois lances. Nós cantávamos do banco. Foi um erro de posicionamento. Depois foi corrigido e nós ganhamos todas elas. O mau posicionamento na área foi o que proporcionou essa chances do XV. Fomos perfeitos no segundo tempo, porque a bola não saia de maneira de nenhuma. Só bolas aéreas”, explicou.

Na segunda etapa, Dorival tentou mudar um pouco o cenário do jogo e optou por sacar Serginho, Lucas Lima e Gabriel. Os três homens de frente do Peixe pouco produziram deram lugar a Paulinho, Rafael Longuine e Alison, respectivamente.

“Todos eles entraram lutando, brigando pela posse de bola, que era o mínimo que nós poderíamos fazer naquele momento. Os jogadores já estavam muito cansados dentro de campo. A ideia é uma, mas pratica é outra, pelas condições do gramado”, resumiu o treinador.

Dorival reclama por perder atletas para a Seleção e pede levantamento

A partida desta terça-feira entre Santos e XV de Piracicaba, válida pela 11ª rodada do Campeonato Paulista, só aconteceu devido a um pedido da diretoria santista após ter cinco de seus jogadores convocados à Seleção Brasileira. A vitória por 1 a 0 mostra que a medida surtiu efeito, já que a equipe pôde contar com Lucas Lima, Zeca, Thiago Maia e Gabriel, que seriam desfalques se o duelo se mantivesse para o dia 23. Ricardo Oliveira não atuou por opção de Dorival Júnior.

O treinador santista, no entanto, não se mostra nem um pouco aliviado. Assim como em 2015, ele já prevê dificuldades maiores por causa de novos chamados de Dunga seja para a equipe principal ou olímpica do Brasil.

“É ruim. Ano passado nós perdemos quatro jogadores no momento mais importante do campeonato (Lucas Lima, Ricardo Oliveira, Zeca e Gabriel). E praticamente nas semanas que as equipes treinavam, nós acabávamos tendo muitas dificuldades durante essas semanas. Vai acontecer da mesma forma”, reclamou o técnico.

A partida contra a Ferroviária, pela 13ª rodada, também teve data alterada, do dia 30 para o dia 31, para que os cinco jogadores convocados semana passada possam entrar em campo pelo Peixe. Já o clássico contra o São Paulo, pela 12ª rodada, foi mantido para o dia 27, na Vila Belmiro, e Dorival terá de contar com seu elenco para armar a equipe sem Lucas Lima, Ricardo Oliveira, Gabriel, Zeca e Thiago Maia.

“Até pedi um levantamento da quantidade de jogos que ficaremos sem esses elementos no ano. Não serão poucas partidas. Nós temos que ter a consciência que é importante para o clube, para o jogador é prazeroso, mas, para nós não é bom. Além dos cinco, mais um ou dois que sintam uma lesão, de dez na linha você acaba tendo um problema grave. É complicado. Já não teremos esses jogadores contra o São Paulo”, esbravejou.

Dunga anunciou na quinta-feira passada as convocações de Ricardo Oliveira e Lucas Lima para dois compromissos da Seleção pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. Ambos ficarão à disposição para os jogos diante do Uruguai, dia 25, em Pernambuco, contra o Paraguai, dia 29, em Assunção. Já Gabriel, Zeca e Thiago Maia defenderão a Seleção olímpica nos amistosos contra Nigéria, em Cariacica (ES), e África do Sul, em Maceió (AL), dias 24 e 27.

Santos 3 x 0 XV de Piracicaba

Data: 12/04/2015, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – Quartas de final – Jogo único
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 11.260 torcedores
Renda: R$ 456.095,00
Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima (SP)
Auxiliares: Anderson Jose de Moraes Coelho e Rogerio Pablos Zanardo (ambos de SP).
Cartões amarelos: Lucas Lima e Leandrinho (S); Tony, Fabiano, Renan Foguinho e Leonardo Luiz (XV).
Gols: Robinho (16-1, de pênalti); Ricardo Oliveira (35-2, de pênalti) e Lucas Lima (44-2).

SANTOS
Vladimir; Vitor Ferraz, Gustavo Henrique, Werley e Chiquinho; Valencia (Lucas Otávio), Leandrinho e Lucas Lima; Geuvânio (Gabriel), Robinho (Marquinhso Gabriel) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Marcelo Fernandes

XV DE PIRACICABA
Roberto; Éder Sciola, Leonardo, Rodrigo e Fabiano; Renan Foguinho, Diego Silva (Chico) e Tony; Paulinho, Henrique (Tiago) e Bruninho (Roni).
Técnico: Toninho Cecílio



Com dois pênaltis, Santos bate o XV e chega à sétima semifinal seguida

A partida foi mais complicada do que se imaginava, mas o Santos fez o dever de casa e despachou a zebra na Vila Belmiro. Com gols de Robinho e Ricardo Oliveira, ambos em cobranças de pênalti, um aos 15 minutos do primeiro tempo e outro aos 35 da etapa final, e um de Lucas Lima, já aos 44, o Peixe venceu o XV de Piracicaba por 3 a 0 e confirmou a sua vaga nas semifinais do Campeonato Paulista. É a sétima vez seguida em que o Alvinegro praiano chega a essa fase no regional.

Um dos lances capitais do jogo ocorreu depois de uma jogada individual de Lucas Lima. O meia tentou passar pela marcação e acabou tocado dentro da área. Apesar da polêmica, o árbitro entendeu a jogada como faltosa e marcou o pênalti, convertido por Robinho.

No segundo tempo, novamente o juiz assinalou pênalti em jogada que gerou muitas reclamações dos jogadores do XV. Marquinhos Gabriel recebeu dentro da área e bateu forte. Leonardo Luiz se jogou na bola, que acabou batendo em seu braço. Ricardo Oliveira deslocou o goleiro na cobrança e conferiu.

No restante do confronto deste domingo, o time de Marcelo Fernandes ditou o ritmo em praticamente todo o tempo e teve ao menos quatro grandes chances de ampliar sua vantagem, mas a trave, em duas oportunidades, e o goleiro Roberto evitaram um placar mais elástico.

O único grande momento do XV também ocorreu em lance de bola parada. Chico cobrou falta com muito perigo e, por instantes, calou a maioria dos torcedores na Vila. Agora, Santos e São Paulo definirão, em jogo único, de novo na Baixada Santista, um dos finalistas do Estadual. Do outro lado, Corinthians e Palmeiras farão mais um clássico, em Itaquera. As datas e os horários das partidas ainda serão definidas pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

O jogo

A partida começou bem diferente do que imaginava a maioria dos torcedores santistas. O XV de Piracicaba, encorajado por sua fanática torcida, que compareceu em bom número na Vila Belmiro, tomou a iniciativa e deteve mais a bola nos primeiros 15 minutos de jogo.

Apesar disso, o time do interior de São Paulo não conseguia chegar ao gol de Vladimir. Na melhor oportunidade, os atacantes do XV se atrapalharam na entrada da área, e o perigo foi afastado em falha de posicionamento da defesa santista.

Na primeira chegada ao ataque do Peixe, os torcedores pediram pênalti em jogada de Robinho, mas o árbitro viu toque na bola do zagueiro e seguiu com a partida.

O Santos cresceu e por pouco não chegou ao gol com Ricardo Oliveira, que partiu em diagonal, limpou a marcação e bateu de esquerda. A bola raspou a trave.

Aos 10 minutos, Geuvânio quase encerrou um jejum que perdura desde a primeira rodada do Paulitão. Assim como fez diante do Ituano, naquela ocasião, o Caveirinha acertou um lindo chute de fora da área, mas, desta vez, a bola explodiu no travessão. Seria um golaço. O goleiro Roberto deu apenas um golpe de vista e, por pouco, não se deu mal.

Cinco minutos depois, o grande lance da etapa inicial. Lucas Lima entrou na área em jogada individual, limpou o primeiro e caiu com a chegada do segundo marcador, Fabiano. Para o árbitro, pênalti. Robinho bateu bem e abriu o placar.

Daí para a frente, o XV sentiu o ritmo de jogo do Santos e praticamente não passou mais do meio de campo. Aos 37, em erro na saída de bola do time do interior, Robinho puxou contra-ataque e serviu Lucas Lima, que bateu de pé direito e acertou mais uma na trave.

O fim do primeiro tempo foi mesmo marcado por uma forte pressão santista e jogadas seguidas de perigo de gol. Na melhor delas, Ricardo Oliveira furou a cabeçada e desperdiçou uma grande chance após cruzamento de Chiquinho.

Após o apito do árbitro, os jogadores do Alvinegro praiano desceram para o vestiário aplaudidos pela torcida.

Com o início da segunda etapa, nada mudou. Os donos da casa seguiram martelando em busca de mais gols, enquanto o XV pouco ficava com a bola em seus pés. Antes dos cinco primeiros minutos, Chiquinho chegou com perigo pela esquerda e Geuvânio desperdiçou uma grande chance de marcar, após receber passe açucarado de Robinho. Porém, Roberto ficou parado no meio do gol e executou a defesa.

Aos sete, o Santos perdeu sua principal estrela. Robinho saiu de campo com a mão na coxa e foi substituído por Marquinhos Gabriel. A Vila Belmiro inteira se levantou para aplaudir o ídolo.

Aos 18 minutos, o XV teve a sua principal chance de gol no jogo. Em cobrança de falta próxima à meia lua, Chico bateu colocado, por cima da barreira. A bola raspou a trave e correu pela rede, mas pelo lado de fora. O lance causou calafrios nos torcedores santistas e, pelo lado da torcida do XV, muitos gritaram “gol” quando viram as rede balançarem.

No entanto, o time do XV não encontrou mais forças para incomodar os santistas e ainda passaram a jogar mais expostos. E, em um dos bons contra-ataques do Peixe, o time da casa teve mais um pênalti marcado a seu favor.

Marquinhos Gabriel recebeu na entrada da área e bateu forte. A bola tocou no braço de Leonardo Luiz, e o árbitro apontou a marca da cal mais uma vez. Ricardo Oliveira cobrou com categoria e chegou a nove gols no Paulistão.

A fragilidade do XV ficou evidente aos 44, quando o time saiu jogando errado e deu a bola nos pés de Lucas Lima, que só teve o trabalho de limpar o goleiro Roberto e bater para decretar a vitória santista.

Bastidores – Santos TV:



Vídeos: (1) Gols e (2) melhores momentos

Santos 1 x 0 XV de Piracicaba

Data: 18/01/2014, sábado, 19h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 1ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 7.895 pagantes
Renda: R$ 243.836,00
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo
Auxiliares: Vicente Romano Neto e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo
Cartões amarelos: Gabriel e Leandrinho (S); Alan Bahia, Danilo Sacramento e Adilson Goiano (XV).
Gols: Gabriel (40-1).

SANTOS
Aranha; Cicinho, Jubal, Gustavo Henrique e Emerson (Mena); Arouca, Leandrinho (Alan Santos) e Montillo (Léo Cittadini); Geuvânio, Thiago Ribeiro e Gabriel.
Técnico: Oswaldo de Oliveira

XV DE PIRACICABA
Márcio, Vinicius Bovi, Leonardo Luiz, Pitty e Aelson (Rodrigo); Alan Bahia, Adilson Goiano, Danilo Sacramento e Jean Carioca (Gilsinho); Pipico e Adilson (Felipe Adão).
Técnico: Edison Só



Com a 9 de Damião, Gabriel marca e Santos derrota o XV na estreia

Na volta de Oswaldo de Oliveira à Vila Belmiro, o Santos ficou longe de apresentar o mais brilhante futebol e estreou com vitória no Campeonato Paulista, neste sábado, contra o XV de Piracicaba, na Vila Belmiro. Titular e com a camisa 9, o jovem Gabriel marcou o gol que decretou o 1 a 0 no placar.

Oswaldo não pôde contar com alguns titulares neste sábado. Edu Dracena, com uma lesão nos ligamentos do joelho esquerdo, só deve voltar daqui a seis meses; Alison ainda se recupera de lesão na coxa esquerda; Cícero sofreu uma entorse no tornozelo durante a pré-temporada; e Mena ainda não está 100% fisicamente.

Único reforço anunciado pela diretoria santista até o momento, o centroavante Leandro Damião não esteve em campo por questões burocráticas e acompanhou o jogo dos camarotes. O Santos ainda aguarda que o fundo de investimentos Doyen Sports – que financiou a contratação do atleta – pague a segunda parcela dos cerca de R$ 42 milhões ao Internacional.

O jogo

Aos quatro minutos, a juventude do ataque santista quase terminou em gol. Gabriel dominou no meio e rolou na esquerda para Geuvânio, que se livrou da marcação com um lindo corte e finalizou de direita. O goleiro Márcio se esticou e conseguiu desviar para escanteio, salvando o XV.

O Xv chegou com perigo aos 28 minutos. Vinícius Bovi avançou pela direita e cruzou para Pipico, que ganhou a disputa no alto com Cicinho e cabeceou por cima do gol de Aranha, assustando os santistas.

A falta de ritmo do Peixe ficou evidente aos 32. Adilson recebeu lançamento de Pipico, gingou sobre a marcação de Gustavo Henrique – driblado facilmente – e rolou para Danilo Sacramento, que foi bloqueado por Jubal ao tentar finalizar para o gol.

Aos 40, a parceria da base santista resultou na abertura do placar. Emerson fez jogada pela direita e a bola sobrou para Geuvânio, que deu passe na medida para Gabriel. Com um forte chute, a revelação alvinegra fez o primeiro gol do Peixe no Campeonato Paulista.

A torcida do XV teve o grito de gol abafado pela arbitragem aos 12 minutos da segunda etapa, quando a assistente Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo levantou a bandeira. Alan Bahia lançou Pipico, que, em posição irregular, completou para o gol.

Gabriel teve a chance de anotar o segundo aos 29 minutos, quando recebeu passe de Cicinho livre de marcação. Frente a frente com Márcio, Gabriel tentou fazer por cobertura e praticamente recuou a bola para o goleiro do XV.

Aos 43, Alan Santos recebeu no meio e arriscou um forte chute de fora da área. O arremate do volante santista passou triscando a trave direita do goleiro Márcio.

Oswaldo culpa físico por vitória magra e elogia “perseverante” Arouca

Santos sofreu, mas venceu o XV de Piracicaba na primeira rodada do Paulistão 2014 neste sábado

Quase oito anos depois, Oswaldo de Oliveira voltou a comandar o Santos em uma partida na Vila Belmiro. Após a vitória por 1 a 0 sobre o XV de Piracicaba neste sábado, em sua reestreia como treinador do Peixe, Oswaldo disse que a equipe sofreu pela falta de preparo físico e ritmo de jogo, reflexos do pouco tempo de preparação até a primeira partida da temporada.

“A equipe teve uma movimentação boa no primeiro tempo. No segundo, realmente o pessoal já estava bem sobrecarregado. As substituições que a gente fez foram de ordem física, nenhuma de ordem tática. A gente preparou a equipe para esse tipo de circunstâncias, principalmente nos minutos finais. O resultado foi muito bom”, disse o treinador.

Em vez de eleger Gabriel, autor do gol santista, como o destaque da partida, Oswaldo preferiu elogiar a atuação do conjunto. “O personagem do jogo não foi só o Gabriel, foi toda a equipe. Principalmente no que diz respeito à ação defensiva. A participação do Aranha foi bastante minimizada pela marcação da equipe”.

Santistas reclamam do cansaço, mas exaltam início com vitória

Considerado um dos melhores jogadores do Santos na partida deste sábado, o muitas vezes questionado Arouca – que teve sua responsabilidade aumentada após a saída de Montillo por lesão, no intervalo – foi enaltecido por Oswaldo.

“Quando o conheci, ele era como esses meninos. E ele evoluiu muito na carreira. Todas as vezes que jogava contra a sua equipe, sempre dizia que queria trabalhar com ele de novo. É eficiente, técnico, lúcido, perseverante, e contamina os companheiros de entusiasmo. Fiquei muito feliz com a atuação dele hoje (sábado)”, completou.

Bastidores – Santos TV:

Santistas reclamam do cansaço, mas exaltam início com vitória

Jogadores destacam vitória sobre o XV na estreia do Paulistão mesmo com time longe da condição física ideal

O desgaste físico foi apontado como a principal dificuldade dos jogadores do Santos após a vitória por 1 a 0 contra o XV de Piracicaba, neste sábado, na Vila Belmiro, em partida válida pela primeira rodada do Campeonato Paulista. O volante Arouca, que atuou durante os 90 minutos, destacou a superação do elenco alvinegro.

“A gente sabia que existiria essa dificuldade, mas sabíamos que era importante entrar com força e determinação. Foi fundamental conseguir esses três pontos”, disse o volante.

Outro que permaneceu até o final da partida, o atacante Thiago Ribeiro admitiu o desgaste e apontou um erro estratégico dos santistas.

“Em alguns momentos, a equipe forçou a velocidade porque tinha espaço, mas em outros talvez tenha faltado mais tranquilidade para rodar a bola e não se desgastar tanto”, afirmou Thiago.



Vídeos: (1) Gols e (2) melhores momentos.

Santos 2 x 1 XV de Piracicaba

Data: 24/02/2013, domingo, 18h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 9ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 5.103 pagantes
Renda: R$ 139.593,00
Árbitro: Aurélio Santanna Martins
Auxiliares: Marco Antonio Gonzaga da Silva e David Botelho Barbosa
Cartões amarelos: Renê Júnior e Arouca (S); Vinícius Bovi e Luiz Eduardo (XV).
Gols: Cesinha (06-2), André (25-2, de pênalti) e André (28-2).

SANTOS
Rafael; Bruno Peres, Edu Dracena, Durval e Léo; Renê Júnior, Arouca, Cícero (Patito Rodríguez) e Montillo (Marcos Assunção); Giva (Felipe Anderson) e André.
Técnico: Muricy Ramalho

XV DE PIRACICABA
Bruno Fuso; Vinicius Bovi, Cesinha, Luiz Eduardo e Gustavo Goiano (Adriano); Adilson Goiano (Léo Mineiro), Jairo, Diego Silva (Bruno Gaúcho) e Diguinho; Márcio Diogo e Paulinho.
Técnico: Sérgio Guedes



Santos sai atrás no placar, mas vence o XV de Piracicaba com dois gols de André

Após três rodadas de jejum, time da Vila Belmiro volta a vencer no Campeonato Paulista e alcança os 17 pontos

Desfalcado da sua principal estrela, o atacante Neymar, o Santos sofreu, mas conseguiu fazer as pazes com a vitória no Campeonato Paulista após três rodadas. Jogando dentro de casa, o time da Vila Belmiro contou com dois gols de André para vencer o XV de Piracicaba de virada por 2 a 1.

O resultado levou os santistas para a quarta posição, com 17 pontos, perdendo nos critérios de desempate para o Mogi Mirim, que tem a mesma pontuação e é o terceiro colocado. O XV, por sua vez, caiu para o 14° lugar, com apenas nove pontos ganhos.

O Santos volta a campo diante do Corinthians, no próximo domingo, às 16 horas (horário de Brasília), no Morumbi. Já o time piracicabano recebe o Mirassol, na sexta-feira, a partir das 19h30, no Barão de Serra Negra.

O jogo

Mesmo sem Neymar, o Santos começou o jogo pressionando, em busca do seu primeiro gol. O Peixe quase abriu o placar aos dois minutos, quando aproveitando uma cobrança de escanteio, Giva cortou o seu marcador e bateu na direção do gol, para defesa parcial do goleiro Bruno Fuso. No rebote, o centroavante André se esticou para completar em direção ao gol, mas a bola passou rente a trave direita do arqueiro do XV de Piracicaba.

Após a chance criada logo nos primeiros minutos da partida, o Nhô Quim conseguiu conter o ímpeto santista e, aos poucos, passou a se aventurar no ataque, levando perigo ao goleiro alvinegro Rafael.

A melhor oportunidade dos piracicabanos aconteceu aos 25, quando Márcio Diogo recebeu na área, levou para o fundo, driblando Bruno Peres e chutou na trave. A bola sobrou, mas ninguém apareceu para completar e a zaga do Santos cortou o lance, cedendo escanteio.

Bem distribuído em campo, o XV quase marcou aos 39, quando o lateral-esquerdo Gustavo Goiano arriscou de longa distância e exigiu uma boa defesa de Rafael. Com tranquilidade, o camisa 1 do Peixe evitou o gol e não deu rebote, apesar da perigosa finalização do ala rival.

No minuto seguinte, os santistas responderam com Giva cruzando para André completar de cabeça. Só que o camisa 9 tocou fraco e sem direção, com a bola passando a esquerda do gol do Nhô Quim, saindo pela linha de fundo.

Na volta para a etapa complementar, o Alvinegro Praiano teve uma boa chance, logo aos três minutos, quando Bruno Peres aproveitou um corte errado da defesa do XV de Piracicaba para bater, de perna esquerda, por cima do gol adversário.

Mas foi o Nhô Quim que chegou ao gol, pouco depois. Aos seis, Cesinha aproveitou cruzamento pela direita e tocou de cabeça para o gol. A bola ainda bateu na trave, nas costas de Rafael e foi parar nas redes: 1 a 0 para o XV.

O Santos esteve perto de alcançar o empate, aos 13. Mais uma vez, o novato Giva, que fazia a sua estreia entre os profissionais, tirou a marcação do lance e cruzou para André, que não cabeceou bem e desperdiçou mais uma grande oportunidade para fazer o gol.

Em desvantagem, o técnico Muricy Ramalho resolveu abrir mão do esquema tático 4-4-2, colocando a sua equipe no 4-3-3, com a entrada do argentino Patito Rodriguez no lugar do meia Cícero.

O empate chegou, após Luiz Eduardo colocar a mão na bola dentro da área, para interceptar um cruzamento. O árbitro marcou pênalti e na cobrança, aos 25, André deixou tudo igual no marcador na Vila.

Embalado pelo gol de empate, o Peixe chegou a virada na sequência. Aos 28, Giva desviou cobrança de escanteio na altura da primeira trave e André, dentro da pequena área, saltou para cabecear e selar a virada santista: 2 a 1.

Com Adriano no lugar de Gustavo Goiano, Bruno Gaúcho na vaga de Diego Silva e Léo Mineiro substituindo Adilson Goiano, o técnico Sérgio Guedes colocou o Nhô Quim mais a frente, em busca do empate. No Alvinegro Praiano, Muricy sacou Giva para a entrada de Felipe Anderson.

Melhor após a virada, o Santos quase ampliou a vantagem, quando Patito Rodriguez soltou uma bomba, aos 35, defendida no reflexo por Bruno Fuso.

Perto dos últimos minutos do duelo, Muricy Ramalho sacou o meia Montillo para a entrada do experiente volante Marcos Assunção, visando dar mais poder de marcação ao time e valorizando a posse de bola até o apito final do árbitro, garantindo a vitória santista.

Bastidores – Santos TV:

André valoriza gols, mas se desculpa com Giva por “roubar” um

Atacante tem atuação decisiva e balança as redes duas vezes na vitória de virada do Santos sobre o XV de Piracicaba

André tem aproveitado o retorno aos titulares do Santos . Na v itória por 2 a 1 diante do XV de Piracicaba neste domingo, o atacante marcou os dois gols da equipe, que encerrou um jejum de três jogos sem vitórias no Campeonato Paulista.

“Se eu tivesse feito gols nos primeiros jogos do ano, ninguém estaria falando. Procurei melhorar a parte física. A confiança voltou e fico feliz em ajudar”, disse André, que inclusive revelou ter “tirado” o segundo gol santista do jovem Giva, que fez a sua estreia entre os profissionais alvinegros ante o XV.

“Infelizmente, eu ‘roubei’ o gol do Giva. Mas quero dar os parabéns para ele, que jogou muito bem e fez uma grande estreia”, comentou o atacante, que antes havia marcado em cobrança de pênalti.

Sobre a vitória, André destacou a importância do resultado, que amenizou a cobrança da torcida, que chegou a ficar impaciente depois de o Nhô Quim ter aberto o placar, com o zagueiro Cesinha. O triunfo levou o Santos para a quarta colocação do Estadual, com 17 pontos.

“Todo mundo estava sendo vaiado até o gol, mas depois saímos aplaudidos. Foi importantíssimo voltar a ganhar. O Santos está de parabéns pela raça demonstrada dentro de campo”, encerrou.

Muricy elogia XV e considera que Santos não jogou bem

Técnico santista comentou sobre as dificuldades para vencer a equipe do interior e disse que o Santos precisa evoluir bastante na competição

Depois de ver a sua equipe sofrer para derrotar o XV de Piracicaba, por 2 a 1, na noite deste domingo, na Vila Belmiro, o técnico Muricy Ramalho elogiou a postura do adversário do Santos. Para o treinador santista, o futebol apresentado pelo Nhô Quim dificultou as ações do Peixe em campo e, além disso, não explica a razão pela qual os piracicabanos se encontram apenas na 14° posição no Campeonato Paulista, com somente nove pontos.

“É um time bem armado e não entendemos, às vezes, como times assim estão com poucos pontos. Por isso, você precisa analisar o rendimento que as equipes vem tendo, ao invés da colocação na tabela. Eles têm um time muito organizado, que nos dificultou muito. Tivemos que colocar o Patito (Rodriguez, no lugar de Cícero) para dar mais profundidade, abrindo pelos lados. Com um velocista, a gente teve mais chances de gols”, analisou Muricy.

Aliado à boa exibição do XV, o comandante alvinegro admitiu que o Santos poderia ter se apresentado melhor, dentro de casa. “A gente tem que jogar melhor. É normal para um começo de temporada, porém, nós temos que evoluir”, ponderou, para depois acrescentar: “Mas vale lembrar que não tem ninguém jogando muito bem na competição”.

Muricy Ramalho, entretanto, acredita que os santistas conseguiram render mais na segunda etapa, mesmo com o susto do gol do zagueiro Cesinha, aos seis minutos. André, com um gol de pênalti, e outro de cabeça, após cobrança de escanteio, decretou a virada do Peixe na Vila.

“Foi uma partida complicada. O que valeu mesmo foi a vitória. No primeiro tempo, foi um jogo chato, sem chances de gol. Na segunda etapa, nos abrimos um pouco mais e eles também arriscaram um pouco. Tivemos algumas oportunidades e aproveitamos duas. Acho que fomos melhores no segundo tempo. Criamos bastante”, finalizou.

Após críticas a Neymar, Pelé se vê como “paizão” e questiona time do Santos

Ex-jogador deu entrevista criticando o foco da carreira do camisa 11 durante a semana, mas tratou de colocar panos quentes na situação e ressaltou seu carinho por Neymar

Durante a semana, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo , Pelé teceu inúmeras críticas ao atacante Neymar. Neste domingo, o Rei esteve na Vila Belmiro para acompanhar a vitória do Santos sobre o XV de Piracicaba, por 2 a 1, e falou sobre a polêmica com o camisa 11 santista. Pelé ressaltou o carinho que tem pelo camisa 11 do Peixe, apontando as observações feitas sobre o comportamento de Neymar como críticas construtivas para o seu crescimento.

“Sou ‘paizão’ dele aqui, desde o começo. Damos uma força grande para o Neymar. Uma vez eu fiz uma brincadeira, dizendo que tecnicamente ele era melhor do que o Messi e isso mexeu com o pessoal. O Neymar é excelente, mas está perdendo um pouco o foco”, afirmou Pelé à Rádio Globo, reforçando as críticas feitas ao craque santista.

“A minha preocupação é com o jogador e com o Santos, também. Quando eu disse (na entrevista publicada durante a semana), na verdade estou ajudando. Quanto mais você orienta o atleta, melhor ele vai ficar”, destacou.

O Rei, que assistiu ao jogo no seu camarote particular na Vila, ao lado da namorada, ainda disparou contra o time comandado pelo técnico Muricy Ramalho. Pelé cobrou um melhor rendimento da equipe, que na visão do eterno camisa 10 alvinegro, está “refém” do talento de Neymar.

“Todo time que tem um grande jogador, não pode ser dependente de apenas um. Mesmo na época de ouro do Santos, não era só o Pelé. Tinham grandes ‘cobras’ comigo, eu não jogava sozinho. É muito difícil você levar uma equipe a vitória, sem ajuda. Hoje você não pode sentir tanta falta assim de um grande jogador. O que ganha campeonato é equipe, você precisa ter conjunto”, concluiu.


Santos Futebol Clube x Esporte Clube XV de Novembro


Retrospecto:

084 jogos
050 vitórias
028 empates
006 derrotas
178 gols pró
068 gols contra
110 saldo

Resultados:

23/08/1925 – Santos 2 x 2 XV de Piracicaba – Amistoso – em Piracicaba
06/05/1945 – Santos 3 x 1 XV de Piracicaba – Taça Athiê Jorge Cury – em Piracicaba
20/04/1949 – Santos 4 x 1 XV de Piracicaba – Amistoso – Vila Belmiro
28/08/1949 – Santos 2 x 2 XV de Piracicaba – Paulista – em Piracicaba
30/10/1949 – Santos 3 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
10/09/1950 – Santos 5 x 2 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
23/12/1950 – Santos 2 x 2 XV de Piracicaba – Paulista – Robertão
18/08/1951 – Santos 2 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
09/12/1951 – Santos 1 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Robertão
11/05/1952 – Santos 0 x 3 XV de Piracicaba – Amistoso – Robertão
19/11/1952 – Santos 2 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
21/12/1952 – Santos 2 x 2 XV de Piracicaba – Paulista – Robertão
26/07/1953 – Santos 1 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Robertão
01/11/1953 – Santos 3 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
22/08/1954 – Santos 2 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
21/11/1954 – Santos 3 x 2 XV de Piracicaba – Paulista – Robertão
24/07/1955 – Santos 1 x 0 XV de Piracicaba – Torneio Início Paulista – Pacaembu
11/09/1955 – Santos 2 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Robertão
30/10/1955 – Santos 2 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
26/08/1956 – Santos 2 x 2 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
03/10/1956 – Santos 3 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
25/11/1956 – Santos 3 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Robertão
14/07/1957 – Santos 5 x 3 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
10/11/1957 – Santos 3 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Robertão
27/11/1957 – Santos 6 x 2 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
23/07/1958 – Santos 6 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
06/11/1958 – Santos 5 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Robertão
06/08/1959 – Santos 4 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
25/10/1959 – Santos 5 x 2 XV de Piracicaba – Paulista – Robertão
11/09/1960 – Santos 0 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Morumbi
06/11/1960 – Santos 2 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
19/08/1961 – Santos 6 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
10/12/1961 – Santos 7 x 2 XV de Piracicaba – Paulista – Robertão
25/07/1962 – Santos 5 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
18/11/1962 – Santos 1 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Robertão
18/08/1963 – Santos 0 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Robertão
06/11/1963 – Santos 5 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
16/08/1964 – Santos 1 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
01/11/1964 – Santos 6 x 3 XV de Piracicaba – Paulista – Robertão
25/08/1965 – Santos 0 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
07/11/1965 – Santos 2 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
22/02/1968 – Santos 1 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
28/04/1968 – Santos 1 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Barão de Serra Negra
14/02/1969 – Santos 6 x 2 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
07/05/1969 – Santos 1 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Barão de Serra Negra
17/05/1972 – Santos 1 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
27/08/1972 – Santos 0 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Barão de Serra Negra
22/01/1975 – Santos 1 x 0 XV de Piracicaba – Torneio Laudo Natel – Barão de Serra Negra
23/04/1975 – Santos 1 x 2 XV de Piracicaba – Paulista – Barão de Serra Negra
25/06/1975 – Santos 0 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
17/04/1976 – Santos 0 x 2 XV de Piracicaba – Paulista – Barão de Serra Negra
25/08/1976 – Santos 1 x 1 XV de Piracicaba – Amistoso – Barão de Serra Negra
11/11/1976 – Santos 4 x 1 XV de Piracicaba – Torneio Triangular Piracicabano – Barão de Serra Negra
27/03/1977 – Santos 0 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Barão de Serra Negra
22/06/1977 – Santos 3 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
22/10/1978 – Santos 2 x 2 XV de Piracicaba – Paulista – Barão de Serra Negra
14/02/1979 – Santos 1 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
08/08/1979 – Santos 0 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
09/09/1979 – Santos 1 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Barão de Serra Negra
02/07/1980 – Santos 1 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Barão de Serra Negra
30/08/1980 – Santos 2 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
08/08/1984 – Santos 3 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
25/11/1984 – Santos 0 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Barão de Serra Negra
10/07/1985 – Santos 2 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
01/09/1985 – Santos 0 x 2 XV de Piracicaba – Paulista – Barão de Serra Negra
12/03/1986 – Santos 1 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Barão de Serra Negra
09/07/1986 – Santos 0 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
06/05/1987 – Santos 1 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
09/08/1987 – Santos 0 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Barão de Serra Negra
30/03/1988 – Santos 3 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
05/04/1989 – Santos 0 x 0 XV de Piracicaba – 4 x 3 pênaltis – Paulista – Vila Belmiro
21/02/1990 – Santos 0 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Barão de Serra Negra
25/08/1991 – Santos 2 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Barão de Serra Negra
24/10/1991 – Santos 3 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
28/02/1993 – Santos 1 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Barão de Serra Negra
18/04/1993 – Santos 2 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
12/02/1995 – Santos 0 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Barão de Serra Negra
11/06/1995 – Santos 4 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
09/07/2010 – Santos 0 x 0 XV de Piracicaba – Amistoso – Barão de Serra Negra
21/01/2012 – Santos 1 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Barão de Serra Negra
24/02/2013 – Santos 2 x 1 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
18/01/2014 – Santos 1 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
12/04/2015 – Santos 3 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Vila Belmiro
15/03/2016 – Santos 1 x 0 XV de Piracicaba – Paulista – Barão de Serra Negra



Galeria de fotos: