Navegando Posts marcados como XV de Piracicaba

XV de Piracicaba 1 x 1 Santos

Data: 21/01/2012, sábado, 19h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª rodada
Local: Estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba, SP.
Público: 11.282 pagantes
Renda: R$ 367.953,56
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto
Auxiliares: Herman Brumel Vani e Danilo Ricardo Simon Manis
Adicionais: Phillippe Lombard e Aurélio Santanna Martins
Cartões amarelos: Anderson Carvalho, Rentería, Alan Kardec e Chrystian (S).
Gols: Alan Kardec (32-1); André Cunha (44-2, de pênalti).

XV DE PIRACICABA
Gilson; Vinicius Bovi, Toninho, Diego Borges e Alex Cazumba; Adilson Goiano, Marcus Lima (André Cunha), Anaílson (Gustavo Savoia) e Ricardinho; Paulinho e Vinícius Reis (Jonathan).
Técnico: Moisés Egert

SANTOS
Aranha; Maranhão, Bruno Rodrigo, Vinícius Simon e Emerson Palmieri (Chrystian); Anderson Carvalho, Ibson e Felipe Anderson (Breitner); Thiago Alves (Tiago Luís), Alan Kardec e Renteria.
Técnico: Tata



Santos é surpreendido pelo XV de Piracicaba e só empata no Paulistão

Alan Kardec abriu o placar no primeiro tempo, mas o atual bicampeão sofreu o empate no fim com gol de pênalti de André Cunha

O Santos não começou bem a luta pelo tricampeonato do Paulistão em 2012. Alan Kardec abriu o placar aos 32 do primeiro tempo, mas o atual bicampeão estadual não conseguiu ser melhor que o XV de Piracicaba em nenhum momento da partida e cedeu o empate por 1 a 1 aos 44 da segunda etapa.

O time do interior paulista mostrou bom futebol e personalidade diante dos reservas do Santos, que enfrentaram a falta de entrosamento e a força da torcida do Nhô Quim, que compareceu em peso e incentivou do primeiro ao último minuto de bola rolando.

O responsável pelo empate do XV de Piracicaba aos 44 do segundo tempo, foi o experiente André Cunha, que entrou atendendo a pedidos da torcida, sofreu o pênalti de um estabanado Crystian e executou a cobrança com maestria.

O Jogo

O XV de Piracicaba mais parecia o Barcelona nos primeiros minutos de bola rolando, com movimentação intensa e pelo menos três chutes que assustaram o goleiro Aranha, um dos personagens principais do primeiro tempo com a camisa do Santos por ter evitado que o Nhô Quim abrisse o placar no Barão de Serra Negra.

Perdido no início da partida, o Santos confiou muito no futebol do garoto Tiago Alves que, aos dois minutos, chamou o lateral Vinícius Bovi para o “baile”, mas acabou se desencontrando nas próprias fintas e perdeu a bola no campo ofensivo, sendo alvo de muitas vaias da fanática torcida do time do interior paulista.

Enquanto o Santos ainda não se entendia dentro de campo, o lateral Alex Cazumba, do XV, mostrava o motivo de ser temido na defesa santista. Logo aos cinco minutos, o ala esquerdo cruzou para Paulinho, que subiu mais alto que Bruno Rodrigo e cabeceou por cima do gol de Aranha. No minuto seguinte, o goleiro defenderia um forte chute de Vinícius Reis.

Os instantes seguintes da partida foram de muita luta pela posse de bola, com o santista Rentería acertando uma cotovelada no marcador do XV, Toninho, e recebendo apenas o cartão amarelo. A partida era morna no meio-campo e bastante disputada, até que a estrela de Alan Kardec, o camisa 10 do Santos, brilhou.

Aos 32 minutos do primeiro tempo, Maranhão desviou da marcação do XV de Piracicaba e fez o cruzamento na medida para Alan Kardec, que recebeu na entrada da área e teve tempo para dominar a bola, ajeitar e acertar com força o canto de Gilson. O detalhe é que eram cinco marcadores do anfitrião dentro da área, mas que se atrapalharam quando a bola desviou na cabeça de um deles.

Recuado no momento do gol do Santos, o Nhô Quim reagiu nos minutos finais, mas não conseguiu marcar. Aos 37, Alex Cazumba driblou meia defesa do adversário e bateu forte, para fora. No fim da etapa, Anaílson dominou na entrada da área e foi derrubado por Bruno Rodrigo, não sem antes conseguir fazer o passe para Paulinho. O atacante acabou desarmado por Maranhão, mas a reclamação em relação à arbitragem só estava começando.

Logo aos seis minutos do segundo tempo, o XV de Piracicaba mostrou que o Santos não deixaria o Barão de Serra Negra com três pontos muito facilmente. O atacante Paulinho recebeu dentro da área e chutou rasteiro para grande defesa de Aranha, que espalmou para o meio da área. A zaga do Santos se atrapalhou toda, mas Vinícius Reis acabou chutando para fora e pondo fim ao perigo quinzista.

No minuto seguinte, Alex Cazumba cobrou escanteio e Diego Borges cabeceou na trave do goleiro Aranha. O Santos tentou reagir com Anderson Carvalho, que aplicou um chapéu no marcador do XV, mas chutou por cima do gol.

O técnico Moisés Egert apostou na entrada do atacante Gustavo Savoia, que não rendeu o esperado e também não conseguiu segurar a bola no campo de ataque. O Santos manteve a calma e não criou muitos lances de perigo, exceção feita à cobrança de falta ensaiada e Felipe Anderson que assustou o goleiro Gilson.

Aos 26, Anderson Carvalho bateu forte e obrigou Gilson a desviar a bola para a trave. O XV de Piracicaba mostrou personalidade e aumentou o ritmo nos minutos finais. Um pênalti cometido por Crystian em André Cunha atrapalharia os planos do Santos, que só conseguiu estrear no Campeonato Paulista com um empate. Feliz da vida, o torcedor do Nhô Quim saiu de campo aplaudindo o “time de guerreiros”.

XV de Piracicaba 0 x 0 Santos

Data: 09/07/2010
Competição: Amistoso
Local: Estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba, SP.
Público: 6.296 pagantes
Renda: R$ 155. 840, 00
Árbitro: Rafael Kraus
Cartões amarelos: Fellipe Nunes e Jordy (XV); Neymar (S).

XV DE PIRACICABA
Leandro; Vinícius Bovi, Erico (Éder), João Paulo e Everton; Jordy Guerreiro, Diego Silva (Rodolfo), Fellipe Nunes (Carlão) e Marlon (Roni); Júlio Cesar (Wesley) e Bruno.
Técnico: Moisés Egert

SANTOS
Rafael (Felipe); Pará (Danilo), Durval (Bruno Aguiar), Edu Dracena e Alex Sandro (Maranhão); Arouca (Jeferson), Wesley (Breitner), Marquinhos (Alan Patrick) e Madson (Zé Eduardo); André (Marcel) e Neymar.
Técnico: Dorival Júnior



Em Piracicaba, Peixe faz amistoso fraco e não sai do empate sem gols

Santos jogou contra o XV de Piracicaba no último teste antes do Brasileirão

No último teste antes de voltar aos compromissos oficiais, o Santos empatou sem gols com o XV de Piracicaba, nesta sexta-feira de noite, no estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba. O jogo foi fraco tecnicamente e o placar acabou sendo justo. Na próxima quinta-feira, o Peixe enfrenta o Palmeiras, no Pacaembu, pela oitava rodada do Brasilerão.

Com o objetivo de preparar o time para o restante da temporada, o Santos entrou em campo com força máxima. As únicas ausências foram os atletas vetados pelo departamento médico, o meia Paulo Henrique Ganso e o lateral-esquerdo Léo, além do atacante Robinho, que ganhou uma semana de folga após disputar a Copa do Mundo na África do Sul.

Primeiro tempo fraco

O primeiro tempo foi truncado, com pouca criatividade de ambos os lados. O time da casa começou mais perigoso e chegou a assustar o goleiro Rafael em cobranças de falta de Marlon.
Com 20 minutos do primeiro tempo, o meia Marquinhos sentiu dores musculares e foi substituído pelo jovem Alan Patrick, que deu melhor movimentação ao meio de campo do Peixe.

O primeiro momento de perigo dos santistas foi aos 30 minutos, quando Madson bateu falta por cima do gol. Pouco depois, foi a vez de Wesley bater para fora da entrada da área. Aos 41, Diego desviou de cabeça um chute de Marlon e quase abriu o placar para o XV. A resposta veio em chute de Neymar, que bateu colocado da meia lua. A bola passou perto.

– A equipe deles é jovem, é rápida e estamos aqui para isso. Para pegar confiança para pegar o Palmeiras – disse o goleiro Rafael, no intervalo, em entrevista à Rádio Educadora Jovem Pan.

Etapa final teve substituições, mas não gols

A etapa final começou com mais vontade, porém com falta de inspiração das duas equipes. Como prometido, o técnico Dorival Júnior começou a fazer substituições a partir dos 15 minutos. Maranhão e Marcel e Zé Eduardo foram os primeiros a entrar.

Aos 22, Marcel bateu cruzado de dentro da área com perigo. O Santos passou a pressionar e por pouco Zé Eduardo não desviou cruzamento rasteiro para as redes. Aos 30, o mesmo Zé Eduardo saiu de frente para o goleiro Leandro, que fez boa defesa, para delírio da torcida local. Os santistas continuaram pressionando, mas quem quase marcou foi o XV, em chute perigoso de Wesley.

Santos 4 x 0 XV de Piracicaba

Data: 11/06/1995, domingo.
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 2.101 pagantes
Renda: R$ 8.473,00
Árbitro: Alfredo dos Santos
Cartoes amarelos: Marcelo Moura e Marcelo Passos (S); Celinho (XV).
Gols: Marcelo Passos (37-1, de penalti); Demétrios (08-2), Demétrios (18-2) e Carlinhos (24-2).

SANTOS
Edinho (Róbson); Ronaldo, Maurício Copertino, Marcelo Moura (Jean) e Silva; Cerezo, Carlinhos (Marcos Bazílio), Jamelli e Marcelo Passos (Marcos Paulo); Macedo e Demétrios.
Técnico: Joãozinho

XV DE PIRACICABA
Marcos; Jaime (Hélio), Luís Fernando e Nem (Rodnei); Cabrera (Wagner), Biluca, Alex, Almir e Ivanildo; Celinho e Carlos Alberto.
Técnico: Rubens Minelli



Créditos:
Vídeo: indicado por Danilo Barbosa.

XV de Piracicaba 0 x 0 Santos

Data: 12/02/1995, domingo, 17h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 1º turno – 3ª rodada
Local: Estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba, SP.
Público: 19.626 pagantes
Renda: R$ 122.706,00
Árbitro: Edmundo Lima Filho
Cartões vermelhos: Zinho (XV) e Maurício Cupertino (S).

XV DE PIRACICABA
Anselmo; Vágner, Biluca, Nem e Zinho; Doriva, Alex, Carlos Alberto (Alberto) e Júlio César; Celinho e Cláudio Moura.
Técnico: Rubens Minelli

SANTOS
Edinho; Silva, Maurício Copertino, Narciso e Marcos Paulo (Ronaldo); Gallo, Carlinhos, Giovanni e Marcelo Passos, Macedo (Camanducaia) e Jamelli.
Técnico: Joãozinho Rosa



XV de Piracicaba empata com o Santos e se mantém na liderança

Santos e XV de Novembro empataram ontem à tarde em 0 a 0 no estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba. Com este resultado, o time do interior divide a liderança do Campeonato Paulista de 95 com o Rio Branco. A equipe soma agora dez pontos no torneio.

O time também é um dos líderes na artilharia: nove gols até agora.

Na partida de ontem, bem que o Santos tentou surpreender o adversário, um dos mais ofensivos do torneio, para atender a recomendação do técnico Joãozinho.

Na busca do gol em rápidos contra-ataques, o time santista quase abriu o marcador aos 10min do primeiro tempo. Marcelo Passos cobrou falta e Maurício Copertino desperdiçou chutando no canto direito do goleiro Anselmo.

Incentivado pela torcida, o XV partiu para o ataque utilizando seu meio-de-campo. Celinho, ao descer pelo lado esquerdo, acabou derrubado dentro da área. O jogador pediu pênalti mas o juiz Edmundo Lima Filho ignorou.

Sob a forte pressão do adversário, o Santos, mesmo assim, conseguiu o melhor momento do primeiro tempo.

Aos 20min, Giovanni escapou de seus marcadores e partiu livre em direção ao gol de Anselmo. Com um chute forte no canto esquerdo, desperdiçou a chance de inaugurar o placar.

A resposta do XV de Piracicaba aconteceu dez minutos depois. O lateral Zinho avançou pelo lado direito e chutou forte em direção ao gol de Edinho, que defendeu.

Animado pela jogada, o time do XV foi ao ataque. Cláudio Moura recebeu passe de Celinho e, forçando pelo meio, avançou em direção do gol, obrigando Edinho a ceder o escanteio.

O segundo tempo trouxe um Santos mais ofensivo. Mesmo com um meio-de-campo congestionado, o time do técnico Joãozinho soube explorar as falhas na zaga do adversário.

O melhor momento aconteceu aos 10min. Marcelo Passos lançou Macedo, que cruzou para Gallo. O jogador finalizou com um chute forte, desperdiçando o gol.

O Santos teve outro ataque perigoso um minuto depois. Numa rápida saída para o campo adversário, Silva lançou Giovanni, que acabou derrubado pelo goleiro Anselmo quando partia para inaugurar o placar.

O pênalti acabou não sendo assinalado pelo árbitro. Uma discussão entre Maurício Copertino e Zinho dentro dá pequena área tirou os jogadores de campo após receberem cartão vermelho.

Com a saída de ambos, as duas equipes acabaram se fechando ainda mais na defesa e o resultado de 0 x 0 persistiu para irritação da torcida, que vaiou os dois times.

O próximo jogo do Santos acontece nesta quarta-feira, quando o time enfrenta o Corinthians (jogo adiado devido às chuvas) no estádio do Pacaembu (SP).



Técnico diz que Santos vai atacar o XV em Piracicaba

O Santos pretende surpreender o XV de Novembro hoje, em Piracicaba. É a primeira partida da equipe fora de casa, contra um adversário que ganhou seus três jogos iniciais no Campeonato Paulista.

O técnico Joãozinho disse que o Santos jogará sem preocupações defensivas.

“Nós já definimos nosso esquema tático. O Santos hoje é um time com características ofensivas e não existe motivo para alterações”, afirmou o treinador.

Joãozinho orientou os volantes (meio-campistas defensivos) Gallo e Carlinhos a não avançarem. Segundo Carlinhos, a idéia é atrair o time do XV para o campo do Santos, retomando a bola e partindo rapidamente para o ataque.

Na frente, os atacantes Macedo e Jamelli não terão posição fixa. Eles foram orientados a dificultar a saída de bola do adversário.

“Nossa idéia é que o meio-de-campo do XV tenha que recuar, vindo com a bola dominada, o que pode facilitar os nossos contra-ataques”, disse Carlinhos.

Os meias Giovanni e Marcelo Passos só devem atacar quando o time estiver de posse da bola.

“Essa é a tática do Santos. Marcar forte no seu campo com todos os jogadores e sair rápido para o ataque com até cinco homens”, disse Joãozinho.

Para o meia-direita Giovanni, a estratégia hoje é cadenciar o jogo, fazendo com que o adversário, mesmo em casa, não tenha espaço para impor o seu ritmo de jogo.

Ele recebeu orientação do técnico para fechar o meio-de-campo, não dando chances para que o XV fique muito tempo com a bola.



Fonte: Estadão

Santos 3 x 0 XV de Piracicaba

Data: 24/10/1991, quinta-feira, 20h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 2º turno – 23ª rodada
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 1.786 pagantes (1.828 total)
Renda: Cr$ 3.749.000,00
Árbitro: Antônio de Pádua Salles.
Cartão vermelho: Anselmo (XV).
Gols: Serginho Fraldinha (19-1), Zé Renato (04-2) e Pedro Paulo (14-2).

SANTOS
Sérgio; Índio, Pedro Paulo, Rogério e Flavinho; Axel, Zé Renato e Sérgio Manoel (Marcelo Passos); Serginho Fraldinha, Wellington e Tato (Luizinho).
Técnico: Ramiro Valente

XV DE PIRACICABA
Anselmo; Joãozinho (Fernando), Biluca, Márcio Alcântara e Pecos; Aílton, Alex (Jonathan) e Tostão; Celso Luís, Dicão e Claudinho.
Técnico: José Roberto Calicchio



Santos quebra jejum de oito jogos sem vencer

No Pacaembu e longe da pressão dos torcedores na Vila Belmiro, o Santos fez as pazes com a vitória e derrotou o XV. O alvinegro mantém suas remotas chances de classificação. Precisa vencer os três jogos restantes e torcer por tropeços de seus concorrentes.

A diretoria mudou a partida para São Paulo a pedido dos jogadores. Segundo o técnico Ramiro, quando o time joga em Santos, sofre da “síndrome da Vila Belmiro” e não consegue atuar bem.

Fonte: Jornal Folha de SP